Vernissage – Capítulo 42 (Últimos Capítulos)

Vernissage – Capítulo 42 (Últimos Capítulos)

15/01/2018 No ar Vernissage Web Novela 0

VERNISSAGE – CAPÍTULO 42 (ÚLTIMOS CAPÍTULOS).

 

AMANHECE O DIA EM ESPERANÇA. AS PESSOAS ESTÃO TRABALHANDO, CAMINHANDO, PASSEANDO, E AS HORAS SE AVANÇAM ATÉ QUE CHEGA PERTO DA HORA DO ALMOÇO.

*Trilha Musical: This Moment – Katy Perry

 

CENA 01 – ESCOLA JK – DIA – EXTERNA:

 

Olavo concluía mais um dia de aula. Ele se despedia dos amigos e vê que alguém lhe espera no portão.

Olavo: Tio Henrique?

Henrique: Oi, Olavo. Por um acaso eu estava passando aqui na rua e vi você ali saindo, e queria te convidar para tomar um sorvete, dar uma volta, sei lá. Quero me desculpar por todo aquele mal-estar no jantar de ontem.

Olavo: é, tio, realmente eu não entendi nada do que aconteceu ontem. Você e meu pai nem pareciam irmãos.

Henrique: Então. E eu quero me retratar. Com você, que me fez o convite. E aí? Aceita o meu convite? Eu posso te contar como era a vida no Havaí, te mostrar algumas fotos…

Olavo: Sério? Vamos, tio!!

Olavo e o tio saem.

 

CENA 02 – APARTAMENTO DE HELENA / HELOÍSA – DIA – INTERNA:

 

A campainha toca e João vai atende-la.

João, atendendo a porta: Thiago?

Thiago: e aí amigão?? – os dois se abraçam

João: Nossa, cara, quanto tempo!!!

Thiago: Pois é, você se esqueceu dos amigos né…

João: Pois é, cara, eu estava na reabilitação. Eu não quero mais aquela vida pra mim, estava me fazendo mal, a minha família, sabe, então, eu tive que mudar.

Thiago: Ta certo… Mas seguinte, cara. Eu vou mandar a real. Você deixou uma dívida um pouco alta lá, cara.

João: como assim?

Thiago: Da ultima vez que tu pegou os bagulho comigo. Sabe, se dependesse de mim, eu deixaria baixo, tu é meu camarada e tal, mas sabe, eu tenho fornecedores e eles tão me enchendo o saco cara. Eu preciso dessa grana.

Paola descia a escada e, quando viu os dois na sala, se escondeu e ouviu a conversa.

João: Cara, eu não tenho nada agora, acabei de sair da clínica, to me acertando agora.

Thiago: Pois é, amigão, mas eu também não posso sair no preju, né.

João, pensando um pouco: ta, eu vou ver o que posso fazer. Ainda essa semana eu colo lá, beleza?.

Thiago: Beleza. To te esperando, hein?! – os dois se cumprimentam e Thiago vai embora.

Paola espera ele ir embora e desce as escadas.

Paola: Ta tudo bem, João?

João: Tá, ta tudo bem sim!

Paola: Ta mesmo? Você tá com uma cara meio preocupada

João: ah, nada demais. Só um assunto que tenho que resolver ai…

Paola: João. Seja o que for você pode confiar em mim, tá.

João olha com amor para a namorada.

João: Tá bom. Obrigado.

Os dois se beijam e vão pra cozinha.

 

CENA 03 – DELEGACIA FEMININA DE VERDES CAMPINAS – DIA – INTERNA.

 

Heloísa recebe a visita de Daniel.

Heloísa: Isso só pode ser um pesadelo! Tanto bandido solto e eu presa por um crime que eu não cometi.

Daniel: Eu sei, meu amor, mas a polícia tem provas. O hospital foi investigado e apareceu que a última visita data na hora da morte da Fernanda. E, pelo que consta nos registros, essa visita foi feita por você.

Heloísa, indignada: O quê? Mas eu nunca estive naquele hospital!

Daniel: Heloísa, mas tem até o registro dos seus documentos. Você tem certeza que não fez nada?

*Trilha sonora tensão.

 

Heloísa: Eu não acredito. Daniel, você está duvidando de mim? É isso?

Daniel: Não, meu amor, não estou duvidando de você. O problema é que todas as provas apontam contra você. Elas te denunciam.

Heloísa: Então quer dizer que a minha palavra não vale pra você? Muito obrigado, Daniel! A pessoa que deveria acreditar em mim também está me acusando!

Daniel: Calma Heloísa! Poxa! Eu só estou perguntando. Como eu te disse, as provas estão contra você.

Heloísa: Tá! Desculpa. Mas é que eu estou uma pilha!

Daniel: Eu sei, meu amor. E se você diz que é inocente, eu vou fazer de tudo para provar e te tirar daqui!

Heloísa: Por favor, faça isso logo!

Os dois se beijam, se despendem, e Daniel sai.

 

CENA 04 – APARTAMENTO DE RAFAEL – DIA – INTENA.

 

Mirella ainda estava se instalando no apartamento do rapaz, onde dali em diante iria morar. O imóvel teve que ser todo adaptado diante da nova condição de Rafael.

Rafael: Você não sabe como eu estou feliz em ter você aqui comigo, amor!

Mirella: Eu também, meu amor. Saiba que estou muito feliz em estar aqui com você.

Rafael: E daqui por diante, vida nova. Só você e eu, e mais ninguém!

Mirella: Sim! – os dois se beijam apaixonadamente

De repente, alguém toca a campainha

Mirella: Ué? Você estava esperando alguém?

Rafael: Eu não.

A campainha continua a tocar.

Mirella: Bom, minha mãe me ensinou que não é educado deixar as pessoas esperando na porta né. Vamos atender.

Mirella vai até a porta e Rafael vai atrás, com sua cadeira de rodas. Mirella mal abre a porta e a mulher vai entrando.

Rosana (*): Ah! Que calor infernal! Quase fritei naquele elevador.

Rafael: Mamãe?

Rosana: Oi, meu filho! Meu querido. – ela o abraça –  Ah, é tão triste ver você nessa situação. Mas agora eu estou aqui, pra cuidar de você. – se dirigindo a Mirella – E você é a?

Mirella, cumprimentando – a: Ah, muito prazer, eu sou a Mirella, a namorada do Rafael.

Rosana: Ah, você é a causadora de todo o mal que o meu filho ta passando, né?

Mirella: como assim? Não entendi!

Rosana: Sim, você é a responsável por meu filho estar nessa situação.

Rafael: Mãe, por favor?

Rosana: Meu filho, essa é a verdade. Essa menina só fez mal a você.

Mirella: Olha, senhora eu não fiz mal nenhum a ninguém. São coisas que a vida no traz. Mas eu e o Rafael nos amamos, vamos nos casar, e eu moro aqui agora!

Rosana: O quê? Mas nem por um decreto que eu vou dividir o mesmo teto com essa matadora de filhos alheios. Vá, vá, vá! Pegue suas coisas e vá embora daqui!

Mirella fica indignada. Closes alternados em Rosana autoritária, Rafael e Mirella, ambos indignados.

 

Passam se as horas e começa a anoitecer em Esperança.

 

CENA 05 – CASA DA FAMÍLIA BARRETO – NOITE – INTERNA:

 

Joana e Francisco estavam preocupados, pois Olavo ainda não havia chegado da escola.

Joana: Meu Deus, esse menino eu não chega!

Francisco: E o celular dele está desligado! Estou ficando preocupado agora

Joana: Ah, minha Santa Rita de Cássia, protege o meu filho!

De repente, chegam Olavo e Henrique.

Joana: Ah, graças a Deus, meu filho! – ela abraça e beija o rapaz

Francisco: Meu filho, por onde você se meteu?

Olavo: Calma, gente eu estou bem. O tio Henrique foi me buscar na escola e a gente foi dar um passeio, só isso.

Henrique: É, Francisco, fui só levar o menino pra tomar um sorvete!

Joana: Mas porque não me avisou? Me ligasse, mandasse mensagem! Poxa, estávamos preocupados, filho!

Francisco: Henrique, precisamos conversar, lá no meu quarto!

Henrique: Não, eu tenho que ir e…

Francisco: nós vamos conversar agora!

Francisco e Henrique sobem. Olavo também, mas vai tomar banho. Joana permanece na cozinha, preocupada.

 

 

No Quarto de Francisco…

 

Francisco: Você ficou maluco, Henrique? Você quer destruir a minha família, é isso?

Henrique: O Olavo é meu filho e eu quero recuperar o tempo perdido com ele. Eu tenho esse direito.

Francisco: Você não tem direito a nada. O Olavo é meu filho, eu criei, eu cuidei, eu dei amor. Pai é que realmente faz o papel de pai.

Henrique: Mas se for feito um DNA agora, vai ser comprovado que o sangue que corre nas veias do Olavo é o meu, portanto, o Olavo é meu filho.

Nessa hora, Olavo chega e escuta tudo.

Olavo: O que está acontecendo aqui? Que história é essa?

*Trilha Sonora tensão

 

Close no olhar de Henrique e Francisco, apreensivos.

 

A imagem congela e se transforma em um quadro pintado a óleo em uma grande exposição, juntamente com os quadros dos capítulos anteriores.

 

(*) A Personagem Rosana é representada pela atriz Cássia Kiss Magro.

 

FIM DO CAPÍTULO 42

 

E hoje, as 23h, não perca: o cerco está se fechando para Mariom: são as emoções finais de Dois destinos, de Marcelo Maia!

Felipe De Lima Veiga

Editor e produtor de criação visual Cyber Séries

O que você achou? Comente agora mesmo, é rápido e simples.