Vernissage – Capítulo 41

Vernissage – Capítulo 41

15/01/2018 No ar Vernissage Web Novela 0

VERNISSAGE – CAPÍTULO 41

CENA 01 – APARTAMENTO DE HELENA / HELOÍSA – DIA:

 

CONTINUAÇÃO IMEDIATA DO CAPÍTULO ANTERIOR:

Daniel e Heloísa estão carregando as malas no carro quando são surpreendidos pela polícia.

Delegado Paredes: Pegos no flagra, fugindo! Heloísa Rangel, você está presa pelo assassinato de Fernanda Carvalho.

Close no olhar desesperado de Heloísa.

*trilha Sonora Tensão

 

Heloísa: O quê?

Delegado Paredes: Podem algemá-la

Os policiais começam a algemar Heloísa

Heloísa, gritando: mas pera aí, eu não fiz nada, eu sou inocente, vocês não podem me prender.

Daniel, avançando nos policiais: soltem ela, ela não fez nada!

Delegado Paredes: Seu Daniel, controle-se. O senhor é inocente no caso de Fernanda, mas pode ser preso por desacato a autoridade! – aos policiais – Vamos.

Heloísa, sendo forçada a entrar no camburão: Daniel, por favor, me ajude, por favor.

Daniel: Não se preocupe, meu amor, eu vou te ajudar, eu vou te tirar dessa!

A polícia vai embora. Daniel entra em seu carro e vai atrás.

 

CENA 02 – CASA DA FAMÍLIA BARRETO – DIA:

 

Já dentro de casa, Henrique conversa com Francisco.

Henrique: E então? Não estão felizes em me ver?

Francisco, incomodado: confesso que estou surpreso.

Henrique: E você, Joana? – os dois se olham por um instante

Joana: eu nem sei o que dizer. Mas o que eu queria saber é o que você está fazendo aqui? Depois de tudo o que me fez?

Henrique: Mas eu não fiz nada. Eu tinha o direito de não assumir uma responsabilidade que eu não estava preparado pra assumir. Mas eu voltei. E estou disposto a recuperar o tempo perdido.

Francisco, partindo para cima dele: Seu moleque, desgraçado… – joana os separa.

De repente, chega Olavo, que vinha da escola.

Olavo: O que está acontecendo aqui?

Henrique: Esse… Esse é o meu…

Joana, o interrompendo: Esse é o seu tio Henrique, irmão de seu pai.

Olavo: oi, tio Henrique. Prazer em te conhecer.

Henrique: O prazer é todo meu. Você é muito bonito, cara! Igual ao seu pai.

Henrique olha com ar de deboche pra Francisco, que desvia o olhar.

Henrique: Bom, foi muito bom estar aqui com vocês. Mas eu tenho que ir, tenho algumas coisas pra ajeitar no meu novo apartamento.

Olavo: Tio, vem jantar aqui hoje a noite!

Francisco, assustado: Hoje, mas, filho, seu tio ta sem tempo hoje, tá na correria e..

Henrique, o interrompendo: Não! Será um prazer! Obrigado pelo convite, meu querido sobrinho. Bom, tenho que ir. Até a noite.

Henrique sai. Joana e Francisco se olham preocupados.

 

CENA 03 – APARTAMENTO DE HELENA / HELOÍSA – DIA.

 

João Victor teve alta da clínica de reabilitação e chega de surpresa ao apartamento. Ele aperta a campainha.

Zoraide: Já vai!!!

Ela corre até a porta e quase desmaia de emoção.

João Victor: Bom dia Zoraide.

Zoraide: Meu Deus, não acredito! Meu menino!!! – os dois se abraçam. Zoraide chora de tanta emoção.

*trilha sonora – emoção

 

João Victor: não vai me deixar entrar?

Os dois riem e entram.

Zoraide: Ai, como você? Quando? Você nem avisou, não tive tempo nem de limpar o seu quarto, fazer um almoço decente.

João Victor: Nem esquenta com isso, eu que fiz uma surpresa mesmo.

De repente, vem Paola, da cozinha.

Paola: Zoraide, você não… João, não acredito.

Ela corre em direção ao rapaz e os dois se beijam.

João: Não acredito!!! Que saudade de você.

Paola: Nossa! Mas foram só dois dias!

João: Ah, mas vai dizer que você não sentiu?

Paola: Ta bom, eu também senti saudades.

João: Zoraide, cadê minha irmã? Meu pai, tia Helô?

Zoraide e Paola se olham, tensas.

Paola: Bom… Sua irmã foi morar com o Rafael, no apê dele.

João, desconfiado: Ah, sim. E meu pai e tia Helô?

Zoraide: Bom, vou contar logo pois você iria ficar sabendo de um jeito ou de outro. Sua tia Helô foi presa.

João, perplexo: O quê? Me explica essa história direito

Zoraide: Pois é. Eles estavam saíndo pra lua de mel e…

Zoraide continua a historia, em off.

 

CENA 04 – DELEGACIA FEMININA DE VERDES CAMPINAS – DIA.

 

Heloísa já tinha sido encarcerada, e Daniel ainda insistia com o Delegado

Daniel: A Heloísa é inocente. Ela não matou a Fernanda.

Delegado: Abaixa esse tom de voz, meu caro. A Heloísa é culpada, sim! Nós temos provas. O Hospital nos mandou a lista de visitas que a vítima recebeu, e a última visita, data bem no horário em que ela faleceu. E foi realizada por dona Heloísa Rangel.

Ele mostra a credencial da pessoa que visitou Fernanda, e estava identificada como Heloísa.

Daniel: Não pode ser. Mas ela me disse que iria resolver umas questões da galeria.

Delegado: não é o que diz nesse papel que eu lhe entreguei. Até que se prove o contrário, a Dona Heloísa ficará presa.

Daniel fica pensativo e assustado.

 

ANOITECE O DIA EM ESPERANÇA. CENAS MOSTRAM A MOVIMENTAÇÃO DAS PESSOAS, ALGUMAS VOLTANDO PARA SUAS CASAS, E OUTRAS, INDO APROVEITAR A NOITE.

*Trilha Musical: Coldplay – Viva la Vida.

 

CENA 05 – CASA DA FAMÍLIA BARRETO – NOITE:

 

Contra a sua vontade, mas pela insistência do filho, Joana faz um jantar de boas-vindas ao Cunhado, Henrique. Todos estão jantando e há um silêncio tenso no recinto.

Olavo: Então, tio Henrique? O que o senhor fazia lá no Havaí?

Henrique: Bom, eu era surfista. Aí recebi uma proposta muito boa e fui para lá surfar.

Joana e Francisco observam e se olham.

Olavo: Que maneiro, tio!!!

Henrique: Sim. Seu pai também era surfista. E dos bons. Mas não quis ir para o Havaí comigo. Ele tinha outras prioridades

Olavo: Poxa, pai! Imagina que da hora seria você surfista.

Henrique: Pois é, meu filho…

Joana se afoga nessa hora

Francisco: Que foi, meu amor?

Joana: Ah, nada não. Só eu que me afoguei com a comida.

Henrique continua: Então, como eu ia dizendo, Olavo, existem pessoas que não sabem aproveitar as oportunidades que a vida dá.

Francisco: É que essas pessoas, meu filho, as vezes tiveram que assumir responsabilidades que outras pessoas não foram homens o suficiente para assumir.

Henrique, olhando sério: Só que a vida dá voltas, e se as pessoas não tinham maturidade ontem, podem voltar e mostrar que tem muito mais maturidade do que certas pessoas por aí.

Francisco: Maturidade não se adquire com idade, né?

Henrique: Exatamente, meu caro. Por que, esconder um segredo por anos sem revelar pra própria família que jura amar, é um belo exemplo de maturidade e de encarar os desafios da vida, né, Joana?

Joana da um tapa forte na mesa, se levanta e olha sério para o cunhado. Francisco toma o partido da esposa e também olha sério pro irmão

Closes alternados nos três e termina em Olavo sem entender nada.

 

A imagem congela e se transforma em um quadro pintado a óleo em uma grande exposição, juntamente com os quadros dos capítulos anteriores.

 

FIM DO CAPÍTULO 41

 

E hoje, as 23h.: o cerco está se fechando para Mariom. São as emoções finais de Dois Destinos, de Marcelo Maia!!! NÃO PERCA!

Felipe De Lima Veiga

Editor e produtor de criação visual Cyber Séries

O que você achou? Comente agora mesmo, é rápido e simples.