Vernissage – Capítulo 14

Vernissage – Capítulo 14

CENA 01 – HOSPITAL ARCANJO MIGUEL – TARDE – INTERNA:

Ofélia já foi atendida e foi para o quarto. Helena está na recepção do hospital esperando o médico, que aparece.

Helena: É então, doutor? Como esta a minha mãe?

Médico: A sua mãe foi submetida a alguns exames de emergência.

Helena: O que? Isso quer dizer que ela tem algo grave?

Médico: Isso só os exames dirão. Ela vai ser liberada hoje mesmo, então, precisamos que alguém venha busca – la.

Helena: Eu vou trabalhar agora, mas vou ligar para o meu pai e ele virá.

Médico: Ok.

Helena, ligando para Aristides: Alô Pai? Vem pro hospital, a mamãe passou mal e… – Ela conversa com ele em OFF.

 

CENA 02 – TARDE – HOTEL – INTERNA:

Dentro do quarto Francisco conversa com Joana.

Francisco: E então, Joana? O que você tem pra me falar?

Joana: Eu vim aqui te explicar o que realmente aconteceu.

Francisco: Eu não quero saber o que aconteceu. Eu já li naquele maldito diário. Eu quero saber como você conseguiu esconder essa historia durante rodos esse anos.

Joana: Não foi nada fácil, Francisco. Aquele diário foi a única forma de eu botar pra fora tudo o que eu escondia, de uma maneira que vocês não descobrissem. Mas eu vivi dias conflituosos. Tinha dias que eu chorava de tanta amargura. Olhava pra você e o Olavo juntos, e me batia um sentimento de culpa tão grande.

Francisco: Se você se sentia culpada, então por que não contou nada logo?

Joana: E você acha que eu não tive vontade? É que, apesar da culpa, eu via a nossa família feliz, reunida, unida. E não queria quebrar isso. Foi que eu te disse ontem. Foi por amor a vocês.

Francisco: Isso não é amor, Joana. Isso é egoísmo. Você enganou a todo mundo pra prezar somente a sua felicidade! Essa é a verdade.

Joana olha triste para Francisco.

 

CENA 03 – GALERIA ART’ VIDA  – TARDE – INTERNA:

Helena chega a sua sala e se depara com Fernanda sentada em sua cadeira.

Helena, se irritando: Mas o que você esta fazendo aqui?

Fernanda: Vim aqui trocar umas palavrinhas com você.

Helena: Eu não tenho que falar nada com você. Agora caia fora daqui.

Fernanda: Não sem antes eu ouvir o que tenho pra te dizer. Escuta aqui. Você pensa que eu não sei que você tá fazendo de tudo pra enganar o Daniel?

*Trilha sonora tensão

Helena: O quê? Do que você tá falando, garota?

Fernanda: Eu sei que você tá organizando esse vernissage, essa exposição só pra fazê-lo desistir de comprar a sua parte da galeria. Acho até que você quer reconquistar ele. Mas ó: Fica o recado: Ele é meu, ok?

Helena: Olha as besteiras que você tá falando, sua idiota. Primeiro, FUI EU quem decidiu vender a galeria. Se eu falei, vou cumprir. Só organizei esses eventos pra me despedir em grande estilo. E em segundo lugar, eu não quero mais o Daniel, tá?! Pode ficar com ele todo pra você. Só torça pra ele não fazer com você o mesmo que ele fez comigo, tá?!

Fernanda: Ele nunca vai fazer isso comigo.

Helena: Se você diz… Agora saia daqui.

Fernanda sai se rebolando toda. Helena bate a porta assim que Fernanda sai. Close no olhar indignado de Helena.

 

CENA 04 – ESCOLA JK – TARDE – INTERNA:

Olavo está usando o banheiro em uma das cabines. De repente, ele sai e vai lavar as mãos e percebe que seu nariz está sangrando.

Olavo, assustado: Meu nariz está sangrando.

Ele pega papel – toalha e tenta estancar. O sangue se estanca, e ele sai do banheiro.

 

CENA 05 – APARTAMENTO DE HELENA– FIM DE TARDE – INTERNA:

Helena chega em seu apartamento e o vê revirado. .

Helena: Mas o que aconteceu aqui? Zoraideee…. Zoraideeeee.

Zoraide: Sim, patroinha.

Helena: Você pode me explicar o que aconteceu aqui?

Zoraide: Foi João Victor, patroa. Ele trouxe aqueles amigos dele e fizeram a maior arruaça nessa casa.

Helena: Mas Zoraide, você não fez nada pra impedir?

Zoraide: Mas, patroinha, eles eram muitos, não pude fazer nada.

Helena: Tá, tudo bem. E seu João?

Zoraide: Saiu, mas disse que já volta.

Helena: Vou espera-lo no quarto dele. E começa a arrumar essa bagunça, por favor.

Zoraide: Sim, patroinha.

Helena sai em direção ao quarto de João Victor.

 

CENA 06 – HOTEL – FIM DE TARDE – INTERNA:

 

Francisco: Acho que já conversamos demais, não é? Vai pra casa, daqui a pouco o Olavo chega e…

Joana, o interrompendo: Francisco, por favor, volta comigo. Vamos pra casa, continuar nossas vidas, passar uma borracha nisso tudo.

Francisco: Joana, não dá! O que você fez foi horrível. Eu to muito magoado. Não tem como esquecer assim, de uma hora pra outra.

Joana: Isso quer dizer que a nossa família acabou?

Francisco: Não sei ainda, Joana. Não sei. Mas se essa é a sua preocupação, eu vou manter a minha posição de pai do Olavo. Ele não tem culpa nenhuma nessa historia, e eu vou continuar tratado – o como meu filho. Agora, você pode me deixar sozinho?

Joana sai de cabeça baixa.

Francisco o acompanha até a porta. Ele a fecha e se senta na cama do hotel, pensativo e triste.

 

CENA 07 – APARTAMENTO DE HELENA – FIM DE TARDE – INTERNA:

Helena entra no quarto de João Victor

Helena: Misericórdia, esse quarto vive uma bagunça. Não sei como esse guri sobrevive aqui dentro.

Ela começa a mexer nas coisas de João, e acha a buchinha de cocaína.

Helena, perplexa: Não, não pode ser! Meu filho não faria isso.

Close no rosto assustado de Helena.

 

A imagem congela e se transforma em quadro pintado em uma grande exposição juntamente com os quadros dos capítulos anteriores.

 

FIM DO CAPÍTULO 14

 

Felipe De Lima Veiga

Editor e produtor de criação visual Cyber Séries