Vernissage – Capítulo 12

Vernissage – Capítulo 12

CENA 01 – NOITE – GALERIA ART’ VIDA – INTERNA:

 

Helena: Bom, Dr. Luiz. O senhor é advogado da minha família a anos e eu não poderia confiar a outro advogado essa missão.

Dr. Luiz: Dona Helena, eu lhe agradeço a confiança. Fico muito lisonjeado. Mas que missão seria?

Helena: Eu quero redigir o meu testamento.

Dr. Luiz: Bom, eu sei que não é de minha alçada, mas qual o motivo de tal atitude? Sim, pois vejo que a senhora não está doente, pelo menos não aparenta, e ainda é muito jovem e bonita, com todo o respeito.

Helena: Eu agradeço o elogio, doutor, mas o motivo que me leva a essa atitude é que eu simplesmente quero proteger o meu patrimônio, e o futuro dos meus filhos. E não sabemos o dia de amanhã, não é?

Dr. Luiz: Sim, claro. Bom, mas vamos conversar sobre o testamento.

Helena: Sim. Então, eu estava pensando e o que eu quero fazer é o seguinte… – Helena prossegue falando em off.

 

CENA 02 – NOITE – CASA DOS BARRETO – INTERNA

 

Francisco: Joana, o que significa isso??

Joana, desesperada: Calma, meu amor, eu posso explicar, eu não podia te contar eu..

Francisco, nervoso: Você me traiu, Joana. E ainda mentiu pra mim. O Olavo não é meu filho! Como você teve coragem de viver todos esses anos como se nada tivesse acontecido?

Joana, chorando: Não, meu amor, eu não pude te contar, o seu irmão me seduziu, e eu cai na lábia ele, e ele acabou indo embora e eu não podia assumir esse filho sozinha, por favor me perdoa, Francisco.

Francisco: Chega, Joana. O que você fez não tem perdão. Mentiu pra mim. Mentiu par o Olavo. Como pode?

Joana: Francisco, me perdoa. Tudo o que eu fiz foi por amor. Por amor a nossa família.

Francisco: Amor? Isso não é amor. Isso é doença. Acabou. Eu vou sair dessa casa.

Joana, o agarrando pelo braço, chorando: Não, por favor, não faz isso comigo, meu amor….

Francisco: Me solta! Me deixa em paz!

Joana cai no chão chorando.

Francisco desce as escadas e sai apressado de casa. Olavo olha e fica sem entender.

 

CENA 03 – NOITE – APARTAMENTO DE ARISTIDES E OFÉLIA – INTERNA.

 

O telefone de Ofélia toca. Ofélia o atende.

Ofélia: Alo?!

Heloísa, do outro lado da linha: Oi, mãe. Sou eu, Heloísa

Ofélia: Oii, filhinha. Que saudade de você… Como você está?

Heloísa, do outro lado da linha: Estou bem, mãe. Que saudades. E o papai?

Ofélia: Ele já está bem. Já está dormindo, como sempre.

Heloísa, do outro lado da linha: Bem a cara do papai, mesmo. E a Helena? To com tanta saudade da minha irmã…

Ofélia: Helena está aqui, coitada, cheia de perrengues. Desde que se separou do Daniel, só sofre. Agora, vai vender a parte dela na galeria para o Daniel. E tem o João Victor que vive dando problemas também.

Heloísa, do outro lado da linha: Nossa, coitada da minha irmã. Mas eu tenho uma novidade pra te contar.

Ofélia: O quê? Vai casar? Sossegar o facho? Quem é o felizardo?

Heloísa, do outro lado da linha: Claro que não, mãe. A novidade é que eu estou voltando para o Brasil.

Ofélia: Que notícia maravilhosa, filha!!!

Heloísa, do outro lado da linha: Pois é, mãe. Apareceu uma vaga na empresa ai no Brasil e eu vou ser transferida. Acredito que em dois meses eu estarei ai.

Ofélia: Oh filha! Estou muito feliz com isso.

Heloísa, do outro lado da linha Eu também. Bom, vou desligar ok?! Se não a ligação fica muito cara.

Ofélia: Tudo bem. Um beijo filhinha! Até mais.

Heloísa, do outro lado da linha: Outro, mãe. Manda um beijo pro papai, pra Helena, para os meus sobrinhos, enfim, pra todo mundo, ok?!. Te amo muito.

Ofélia: Também te amo muito, filhinha. Um beijo. Tchau. – ela desliga o telefone.

 

CENA 04 – NOITE – APARTAMENTO DE HELENA – INTERNA

 

Helena e João Victor estão na sala assistindo.

Helena: E então, filho? Como você está?

João: ahh… To bem mãe. Mas eu queria estar na rua com os brothers né?

Helena: Mas, meu filho. Você ainda está todo machucado e já está pensando em sair?!

João: Ah mãe… Eu queria me divertir.

Helena: Ah… Fica em casa com a mamãe. Se divertindo, assistindo esse filme comigo. Lembra quando eu ficava horas com você assistindo o Rei Leão?

João: Credo, mãe. Caso você não saiba eu já cresci, ta!

Helena: E quando a gente foi no cinema assistir o Procurando o Nemo? Você foi fantasiado de Nemo pro cinema, lembra?

João, dando risada: Credo, mulher, para! Vamos assistir o filme.

Os dois prosseguem assistindo o filme.

 

CENA 05 – NOITE – APARTAMENTO DE HELENA / QUARTO DE MIRELLA – INTERNA:

Mirella, ao telefone: Eu sei, Rafael, mas eu realmente preciso pensar… Mas também né, eu acabei de te conhecer… Por favor, não me pressiona… É só isso que eu te peço… Obrigado…. Beijo… Outro, também… Tchau.

Mirella desliga o telefone: Ai… Esse rapaz ta acabando comigo.

 

CENA 06 – NOITE – CASA DA FAMÍLIA BARRETO

Joana está em seu quarto sentada na cama, chorando compulsivamente. De repente, Olavo chega no quarto.

Olavo: Mãe? Aconteceu algo?

Joana, enxugando as lagrimas: Oi filho… Não foi nada não… Foi só uma discussão boba minha com o seu pai.

Olavo: Mãe, essa desculpa não cola mais, eu não sou mais criança. Você chorando desse jeito, meu pai saiu todo louco pra rua. Alguma coisa aconteceu. Desabafa comigo?!

Joana volta a chorar: Oh! Meu filho. Meu homenzinho… Senta aqui. – o rapaz senta na cama – a mamãe cometeu alguns erros no passado. E por causa desses erros, o seu pai saiu assim. E eu to tão preocupada com ele… Com a nossa família…

Olavo: Oh mãe. Fica calma. Tudo vai se resolver. Eu to aqui com você.

Joana: Filho, olha aqui pra mamãe: Eu amo você, ta bom? Tudo o que fiz e o que deixei de fazer é por amor a você e a seu pai. Nunca se esqueça disso, ta bom?

Olavo: Sim, mamãe. Eu também te amo muito. E vou estar sempre com você.

 

CENA 07 – NOITE  – APARTAMENTO DE FERNANDA – INTERNA.

 

Fernanda Está em seu quarto arrumando suas gavetas, quando acha um pequeno frasco com um pó branco dentro.

Fernanda: Mas o que é isso? – Ela de repente dá um sorriso maléfico, como se estivesse lembrando-se do que se tratava – Isso me vai ser muito útil.

Close o olhar malvado de Fernanda.

*Trilha Musical tensão

 

A imagem congela e se transforma em um quadro pintado a óleo em uma grande exposição juntamente com os quadros dos capítulos anteriores.

 

FIM DO CAPÍTULO 12.

Felipe De Lima Veiga

Editor e produtor de criação visual Cyber Séries