Vernissage – Capítulo 05

Vernissage – Capítulo 05

VERNISSAGE – CAPÍTULO 05:

CENA 01 – APARTAMENTO DE ARISTIDES E OFÉLIA – FIM DE TARDE

Ofélia e Aristides estão na varanda do apartamento observando a vista e conversam:

Aristides: eu acho essa vista tão linda, meu amor. Olhando a cidade daqui de cima, eu vejo o quanto ela evoluiu diante dos nossos olhos…

Ofélia: Verdade, meu querido. Lembro-me muito bem de quando nossas filhas iam para a escola, e nós ficávamos vigiando-as daqui. Às vezes, elas iam pela rua se estapeando, e nós gritávamos com elas daqui de cima, lembra? (os dois riem).

Aristides: Lembro sim, querida…  E veja… As duas cresceram, uma está morando fora do Brasil, e a nossa Helena está aqui… superando um problema atrás do outro com aquele ex marido dela…

Ofélia: as vezes, querido, eu sinto que a nossa filhinha não é feliz, sabe. Sei lá, eu olho pra ela e noto um semblante triste, abatido… e tem João Victor que também não é fácil, né…

De repente, um vento gelado sopra e Ofélia se sente mal.

Ofélia: Nossa, querido… me senti tão ruim ao falar de nossa filha, parece que algo vai acontecer com ela.

Aristides: Calma, meu amor. Não há de acontecer nada. A verdade é que já está anoitecendo e começando a esfriar, foi isso. Vamos entrar.

Ofélia: tomara que seja somente isso, meu amor. – os dois entram a tarde.

 

CENA 02 – APARTAMENTO DE HELENA – NOITE:

 

Helena está na sala assistindo, quando vem Mirella do quarto.

Mirella: e então, mãe? Como estou? – ela dá uma voltinha.

Helena: Uaaaaal que gatona! Também né? Minha filha, só poderia puxar a mim – as duas riem.

Mirella: ai mãe… bom, já vou indo, não quero me atrasar. Boa noite mãe.

Helena a abraça: Boa noite, minha filha. Curta bastante, pela sua mãe. Cuidado por aí. Qualquer coisa, se precisar que eu vá te buscar, me liga, ta bom?

Mirella: Não precisa mãe, eu venho com a Paola. Beijo, tchau!

Helena: Tchau milha filha, vá com Deus.

João sai do quarto em direção a porta.

Helena: Oi, meu filho. Vem assistir esse filme com a mamãe, ta tão bom, de terror e…

João: Ih mãe, nem rola, já marquei um role com os brother…

Helena: poxa, João, mas faz tempo que não fazemos um programinha estilo mãe e filho… fica…

João: não dá não, mãe… fica pra próxima… beijo, to saindo.

Helena: ta bom, né…vá com Deus, meu filho, cuidado por aí hein…

João sai apressadamente, batendo a porta.

Helena: parece que a minha sina é ficar sozinha, mesmo.

Close no semblante entediado de Helena.

 

CENA 03 – CASA DA FAMÍLIA BARRETO – NOITE:

Olavo está deitado na cama, e sua mãe chega e se senta a beira da cama.

Joana: Oi, meu filho… como você ta?

Olavo: To melhorando, mãe. Depois daqueles remédios horríveis que o médico receitou, to melhor…

Joana: Eu fiquei muito preocupada, meu filho. O que aconteceu?

Olavo: eu estava jogando futebol e levei uma bolada na cabeça, de repente desmaiei.

Joana: Você não sabe o desespero que me deu! Ao ver você no hospital, desacordado. Mas graças a Deus já ta tudo bem. Tá mesmo, né meu filho? – ela vê a mancha roxa no braço do filho, mas não fala nada.

Olavo: Tá sim mãe. To melhorando já.

Joana: Então ta bom. Dorme, descansa bem, amanhã é outro dia. Boa noite, meu filho. Amo você.

Olavo: Também te amo, mãe. Boa noite.

Joana Sai do quarto e fecha a porta.

Joana: o que será aquela mancha roxa no braço do Olavo? – Diz ela, preocupada

 

CENA 04 – RESTAURANTE BOM’ APETIT – NOITE:

Fernanda está jantando com Daniel.

Daniel: Olha, Fernanda, ta difícil conversar com a Helena, sabe. Eu faço uma proposta boa, tento ser amigável, mas com ela não tem conversa. Já to perdendo a minha paciência!

Fernanda: Percebi. Eu já falei, e vou repetir. Esse jeito teimoso e carrancudo dela só trará problema. Ela ainda vai acabar se ferrando…

Daniel: Sei lá, as vezes me da uma vontade de pegar ela e…

*Trilha Musica – tensão

Fernanda: Pegar ela e???

Daniel: Nada, esquece. Só uma idéia boba que passou na minha cabeça.

Fernanda, com olhar maléfico: ta bom…

 

CENA 05 – APARTAMENTO DE HELENA – NOITE:

 

Helena está na sala assistindo. Seus pensamentos estão vagando, longe, e seu olhar é triste e profundo.

*Trilha Musical: True Colors – Cyndi Lauper

Ela está mergulhada em seus momentos e lembranças, quando nem percebe que Zoraide aparece na sala.

Zoraide: ainda ta acordada, patroinha?

*Fad Out da trilha Musical.

Helena: Ah, oi Zoraide! Pois é. Tô sem sono, meus filhos me deixaram sozinha… resolvi assistir um pouco.

Zoraide: Mas essa carinha não me diz que é só isso… o que ta acontecendo, patroinha? A senhora era tão alegre, tão pra cima e espontânea? Agora ta tristonha, anda de cabeça baixa, olhar abatido…

Helena: Ai, Zoraide… você trabalha nessa casa a mais de 25 anos, já me conhece né?

Zoraide, sentando no sofá: Conheço todos vocês, patroinha.

Helena, deitando no colo da Zoraide: Pois é Zoraide. Ando tão preocupada ultimamente… não sei o que faço da minha vida. Uma hora é o Daniel me perturbando por causa daquela galeria… Outra hora é João que só me causa preocupação e problemas. Eu não tenho um minuto se quer de paz, Zoraide.

Zoraide: Oh minha querida… Sabe de uma coisa? Acho que você deveria vender essa galeria. É isso! Vende essa galeria, sai pelo mundo vai viajar, conhecer gente nova. Você merece, patroinha.

Helena: Ta louca, Zoraide? Não posso largar tudo de mão beijada assim não. Depositei minha vida naquela galeria.

Zoraide: Esse foi o erro, patroinha. Essa sua vida só te trouxe desgosto, tristeza, decepção. Chegou a hora de mudar. Viver coisas novas.

Helena: Tá. Pode até ser que eu acate essa sua idéia mirabolante. Mas e o João? E Mirella? Vou ter que levar eles junto?

Zoraide: ta aí outro erro da senhora, patroinha. A senhora trata esses dois como dois bebês. Eles já são adultos, eles não vão morrer por se virar nos 30. Qualquer coisa, eu to aqui, seu Aristides, dona Ofélia, e tem o seu Daniel que é Pai deles!

Helena: Olha, Zoraide… as vezes penso que você não existe, sabia.

Zoraide: Olha Patroinha, de tanto tempo que eu trabalho aqui, eu já me sinto da família. E assim sendo, eu só quero que vocês sejam felizes. Mas isso só vai acontecer se a senhora quiser e correr atrás.

Helena: Obrigado, Zoraide.

As duas se abraçam ali no sofá.

 

CENA 06 – RESTAURANTE BOM’ APETIT – NOITE:

Fernanda está jantando com Daniel.

Daniel: Adoro a comida daqui. É simplesmente maravilhosa!

Fernanda: nem me fale, meu amor. Esse restaurante é o melhor. Sempre venho aqui.

Daniel: Ah, me lembrei. Fernanda, quem era aquele cara que estava com você aqui ontem?

Fernanda, gaguejando: Hã?? Almoçando? Comigo? Ontem? Cara?

Daniel: É, Fernanda. Ontem eu parei no sinaleiro ali da frente e te vi com esse cara. E eu só quero saber quem é.

Fernanda fica apreensiva e assustada.

Trilha Musical – tensão.

A imagem congela e se transforma em um quadro pintado a óleo em uma grande exposição.

FIM DO CAPÍTULO 05

 

Felipe De Lima Veiga

Editor e produtor de criação visual Cyber Séries