Vernissage – Capítulo 04

Vernissage – Capítulo 04

VERNISSAGE – CAPÍTULO 04:

 

CENA 01 – CASA DOS BARRETO – NOITE – INTERNA

Olavo está no banheiro escovando os dentes, quando vê uma mancha roxa no braço. Ele se assusta. De repente aparece Joana na porta do banheiro:

Joana: Olavo, meu filho, por um acaso você… – Olavo se assusta com a mãe e esconde o braço – Ta tudo bem, meu filho?

Olavo: Tá, mãe. Ta tudo bem sim. É que… eu tava aqui pensando e você me assustou.

Joana: Tudo bem então. Anda logo pra cama.

Ela Sai. Close no olhar assustado de Olavo.

CENA 02 – CARRO DE HELENA (RUA) – NOITE – EXTERNA

Helena está indo para casa quando recebe uma ligação. Ela estaciona o carro e atende.

Helena, ao telefone: Alô?!… Sim, eu mesma… o que? Preso?… ta, tudo bem. To indo pra aí.

Ela desliga o telefone.

Helena: aí, João. Mais problemas.

Ela da meia volta e vai em disparada para a delegacia.

 

CENA 03 – DELEGACIA – NOITE – INTERNA:

Helena chega a delegacia.

Delegado Paredes: Dona Helena. É muito bom ver a senhora novamente.

Helena: Dr Paredes, eu tenho muita consideração pela sua pessoa, mas não me venha de sarcasmos, se não perco a minha consideração rapidinho.

Delegado Paredes: Abaixa esse tom de voz, dona Helena.

Helena: Tudo bem… desculpe-me, mas estou muito nervosa, já é a segunda vez esta semana que eu venho aqui na delegacia atrás do meu filho.

Delegado Paredes: Olha, dona Helena, eu sei que a senhora está aflita, é uma situação complicada, mas a senhora tem que impor mais limite no seu filho. Ele estava pilotando embriagado. Embriagado! A senhora sabe a gravidade disso?

Helena: Delegado Paredes eu entendo o senhor, mas do meu filho, cuido eu. Ok?! E fique tranqüilo, pois não aconteceu nada grave, e não acontecerá!

Delegado Paredes: Eu só me preocupo com o bem estar e com a segurança de todos, dona Helena. Mas, como a senhora disse, ele é seu filho, e a senhora cuida dele como bem lhe convier. Porém, se o seu filho oferece perigos aos outros, eu tenho que tomar providências. Mas eu vou liberar o rapaz.

Helena: Ótimo.

 

CENA 04 – CARRO DE HELENA (RUA) – NOITE – EXTERNA:

 

Helena está dirigindo quando começa a lembrar de momentos do passado:

*Trilha Musical: Poor Me – Shania Twain

 

 -Flash Back 01 –

Helena e Daniel estão em um bosque muito bonito. Eles parecem felizes, correndo um atrás do outro, até que, param e se beijam amorosamente.

Daniel: Eu te amo Helena… E Te amarei pelo resto dos meus dias.

Helena: Eu te amarei até além dos meus Dias. Em outras vidas, continuarei te amando, meu amor.

Os dois se beijam.

 

-Fim do Flash Back 01 –

Helena continua a dirigir o carro. Foco em seu olhar triste e aflito.

 

-Flash Back 02 –

Helena e Daniel Brigam intensamente em casa:

Helena: Some da minha frente! Some daqui, seu desgraçado. Vagabundo.

Daniel: Calma, Helena… eu posso explicar, eu não tive…

Helena, interrompendo: Cala essa boca! O que você fez não tem explicação. Agora sai daqui!

Daniel: Mas, Helena, e o nosso amor?

Helena: Nosso amor? O nosso amor morreu quando eu te encontrei na nossa cama com aquela vagabunda! Chega, Daniel. Não quero ouvir mais a sua voz. Sai daqui. Sai daqui!

Ela começa a atirar objetos da sala em Daniel, que sai correndo.

 

 -Fim do Flash Back 02 –

 

 O Semblante de Helena continua triste e abatido. Ela nem percebe que o semáforo a frente está com o sinal vermelho e tem um carro parado a sua frente.

 

João: Mãe… Mãe… Mããããe, cuidadooo!!!

Helena “acorda” e freia bruscamente.

*trilha musical interrompida com freada brusca do carro

João: Mãe, o que aconteceu?? Parece que você estava longe…

Helena: Ah… Meu filho, estava pensando no seu pai…

João: Mãe, esquece esse cara! Ele só fez mal a você. Até hoje, só causa problemas. Só olhar agora, nós quase morremos por causa desse infeliz!

Helena: Meu filho, não é bem assim. Eu seu pai temos uma história juntos. Prova disso é você e sua irmã. Não é algo que a gente joga no mar do esquecimento assim, de uma hora pra outra. Temos aquela galeria também, que é nossa. Não é bem assim.

João: É bem assim, sim. Você é ‘mó’ gatona, uma mulher incrível. Se joga pra vida. Se larga no mundão! Seja feliz!

Helena: Ah, meu filho… se fosse tão fácil assim. Mas mudando de assunto. Dirigindo bêbado, seu João Victor Vieira Rangel?! Eu já não te falei pra não criar problemas?! Não ta sendo fácil… Por favor. Comporte-se! Não tenho mais saco pra ficar te buscando na delegacia. Daqui a pouco você não poderá sair mais de lá.

João: ta bom, mãe. Ta Bom. Vamos pra casa agora.

O carro parte pra casa.

 

Amanhece o dia em Esperança. Cam. Aérea mostra cenas da cidade, do movimento nas ruas e chega na galeria art’vida.

*Trilha Sonora: Viva la Vida – ColdPlay

 

CENA 05 – GALERIA ART’VIDA – DIA – INTERNA:

Helena entra em sua sala, quando se assusta com Daniel sentado em frente à sua mesa.

Helena: Que susto, Daniel! Posso saber o que você quer em minha sala? Até onde eu sei esse era o limite entre nós dois nessa galeria.

Daniel: Nós precisamos terminar nosso assunto.

Helena, sarcástica: Que assunto? Não tenho nada para tratar com o senhor.

Daniel: não se faça de sonsa, Helena. Você sabe muito bem que eu estou disposto a comprar sua parte na galeria.

Helena: E você sabe muito bem que eu não estou disposta a vender…

Daniel a interrompe: Nem por 2 milhões de reais?

Helena: O quê?

Daniel: isso mesmo que você ouviu. Eu te ofereço 2 milhões de reais pela sua parte na galeria.

Helena olha séria para Daniel.

*Trilha sonora – tensão

 

CENA 06 – RESTAURANTE BOM’ APETIT – DIA – INTERNA:

Mirella e Paola estão lanchando e conversando.

Paola: Amiga, to tão empolgada pra festa da Day… vai ser in-crí-vel de top!

Mirella: nem me fale, já até comprei um vestido novo, um sapato, pra ir podendo pra essa festa. Vai que lá esteja meu príncipe?! Tenho que estar apresentável e…

Paola: Mirella, você não aprende, mesmo né, colega? Já te falei, esquece essa história. Homem nenhum quer compromisso. Só querem se divertir. Vamos nós nos divertir também!

Mirella: Paola, eu não sou assim. E eu sinto que nessa festa meu grande amor estará por lá! Eu sinto!

Paola: se você diz…

As duas continuam a lanchar.

CENA 07 – CASA DA FAMÍLIA BARRETO – DIA – INTERNA:

*Trilha Musical: Verdade – Zeca Pagodinho

Joana, cantando e escutando no som de casa: Descobri que te amo demaaaaaaiiiisssss…. Descobri em você minha paaazzzz….Descobri sem querer a vida, Verdadeee….

O Telefone toca. Joana abaixa o som e vai atendê-lo.

Joana: Alô… Sim, é sou eu, Joana Barreto… Ah sim, Oi, Diretora Carla, tudo bem? Como vão as coisas… Sim… O Olavo? Passando mal? Ok, to indo pra aí.

Joana, desligando o telefone: Meu Deus… Olavo desmaiou na escola.

Ela sai correndo para a porta.

CENA 08 – GALERIA ART’VIDA – DIA (continuação da cena 05) – INTERNA:

Helena: Daniel, deixa eu te dizer uma coisa: eu já falei que NÃO VENDO! Fui clara? Nem por quinhentos mil, dois milhões, nem por todo dinheiro do mundo!

Daniel, nervoso: Helena, ninguém mais quer você aqui! Se toca. Nós não somos mais casados, não temos mais vinculo nenhum, essa galeria é mais minha do que sua… quer mais motivos pra me vender?

Helena: ah ninguém mais me quer aqui? Quer dizer quando essa galeria estava na merda e eu fui a salvação, todo mundo me queria aqui, não é? Pois eu não vendo. E eu quero ver quem é que vai ter peito pra me desafiar e fazer mudar de idéia!

*Trilha sonora – Tensão. Closes alternados nos dois.

A imagem congela no rosto de Helena e se transforma em um quadro pintado a óleo em uma grande exposição.

 

FIM DO CAPÍTULO 04

Felipe De Lima Veiga

Editor e produtor de criação visual Cyber Séries