Tormento D’Amore | Cap. 03 | Pura Traição

Tormento D’Amore | Cap. 03 | Pura Traição

***** MOMENTOS DO CAPÍTULO ANTERIOR *****

Fabrizio e Giuseppe estão presos na cela. Ao lado, tem um homem beócio, velho e barbudo deitado. Fabrizio encosta a testa na grade, enquanto Giuseppe anda de um lado para o outro, atordoado.

GIUSEPPE

È colpa tua, Fabrizio! Se não tivesse beijado aquela garota, nada disso teria acontecido!

FABRIZIO

Eu não estou preocupado com a gente, Giuseppe! Estou preocupado com Sophie, você viu o jeito que o padre dela a pegou, tenho medo de que ele a faça algum mal!

CORTA PARA:

CENA 11 DO CAPÍTULO ANTERIOR

Raul sai de cima dela e retira-se do quarto furioso. Dolores a encarar Sophie, achando bom tudo o que viu.

DOLORES

Eu avisei, mas não quis me escutar!

SOPHIE

(Aos prantos, grita) Sai daqui!… SAAAI!

Dolores se levanta, pega a chave da tranca e depois fecha, a trancando pelo lado de fora. Nas lagrimas de Sophie.

CENA1  INT/ NAVIO/ PRISÃO/ DIA.

Fabrizio e Giuseppe sentados ali, perto da parede da cela, quase cochilando. O homem velho que estava deitado se levanta. JOHN ROSSINI, 45. Cabelos longos e grisalhos, condição física depressiva e embriagada. Ele olha para os rapazes ao seu lado.

JOHN

che ha portato i ragazzi a questo bellissimo posto?

FABRIZIO

Amar demais!

JOHN

O mesmo que Io! O motivo de está aqui é por amar demais!

John mete a mão no bolso de seu paletó velho, e tira um cordão com um coração na ponta. Ele abre e vê a foto de uma moça de cabelos encaracolados, vestido longo, do sorriso esbelto.

JOHN

Ela se chama Gioconda! Foi para Brasile na outra embarcação, e eu a perdi! E ‘la única maneira de vê-la novamente é pegando carona na prisão deste navio!

GIUSEPPE

Nostro caso é quase pari! Meu amigo se meteu numa passione de riscos! Agora, noi siamo qui!

JOHN

Ma non ti preoccupare! Quando desembarcarmos, eles liberaram a gente!

GIUSEPPE

GRAZIE A DIO!

CORTA PARA:

CENA2  EXT/ PORTO DE SÃO SEBASTIÃO – BRASIL/ DIA.

O navio está abordado no porto. A multidão de tripulantes desce as escadas largas até a ponte. Dentre eles, são Fabrizio, Giuseppe e John, sendo tragos por dois guardas do navio. São rebolados no chão como lixo. Os guardas saem.

JOHN

GRAZIE!

Fabrizio se levanta rapidamente e começa a olhar pra todos os lados, caçando Sophie. Ele avista uma menina de costa de longe.

FABRIZIO

Sophie! (corre atrás da menina, gritando) Sophie… Sophie…

Ele chega perto da menina, a vira e percebe que não quem procura.

FABRIZIO

Perdono! Pensei que fosse outra persona!

A menina sai. John e Giuseppe se aproximam dele.

GIUSEPPE

Che cosa è successo, Fabrizio?

FABRIZIO

(Arfante, grita) SOPHIE!…

CORTA RÁPIDO PARA:

CENA3  INT/ EXT/ CARRO LUXUOSO/ DIA.

Carro da família Campbell. Raul está dirigindo, ao seu lado, Dolores. No banco de trás está Sophie, que escutara a voz de Fabrizio gritando seu nome. Ela ligeiramente olha para trás. O carro parte para longe.

CENA4  EXT/ PORTO SÃO SEBASTIÃO/ DIA.

Giuseppe puxa Fabrizio daquele lugar.

CENA5  EXT/ FAZENDA CAMPBELL/ ALAMEDAS/ DIA.

O carro entra seguindo uma trilha dentre as alamedas. Mas a frente, vemos a imensa fazenda.

CORTA PARA:

CENA7  INT/ FAZENDA CAMPBELL/ SALA/ DIA.

Sala enorme, com uma lareira em pedra acesa. Os moveis e porcelanas chinesas, com verniz brilhando de longe. Perfecta, 50 anos, empregada da fazenda aparece e abre a porta. Entram Dolores, Raul e Sophie, que vai direto para o seu quarto.

PERFECTA

Boa tarde e bem vindos de volta, Senhores Campbell!

RAUL

Chegamos!

DOLORES

Graças a Deus. Não aguentava mais aquele navio dos infernos, ainda mais depois de tudo o que aconteceu!

PERFECTA

O que aconteceu, senhora?

RAUL

Nada! Este assunto morreu… Afogou-se nas águas do oceano!

DOLORES

Perfecta, ajude-me a guardar essas lembranças que os Cavalcanti nos deram!

O telefone toca. Raul atende.

PERFERCTA

Ah, senhor Raul, uma mulher ligou hoje cedo pra cá perguntando se o senhor já tinha chegado!

DOLORES

Mulher? Que mulher é essa?

PERFECTA

Não sei, ela não quis me dizer o nome!

DOLORES

Quem é essa mulher, Raul?

RAUL

Ah, deve ser aquela mulher que estava à procura de uma fazenda, disse que quando chegasse da Itália era pra eu retornar!… (T) É, querida, eu vou dar uma saída, mas já que eu volto!

DOLORES

Mas acabamos de chegar!

RAUL

É, mas fique tranquila, eu volto para o jantar!

Raul dá um rápido selinho nela e sai. Dolores, completamente xucra, olha para Perfecta intrigada.

PERFECTA

Eu sei que não é da minha conta, mas é estranho o senhor Raul sair assim quase todos os dias e só voltar à noite!

DOLORES

É, isso é mesmo muito estranho!

CORTA PARA:

CENA8  INT/ CASA DE TERESA/ SALA/ DIA.

Salinha pequena, porém muito chique com moveis de primeira linha. A campainha toca. Uma mulher ruiva, seminua, de vestido vermelho bem decotado e um batom rosa forte nos lábios corre até a porta. Esta é Teresa, 23 anos. Ela abre a porta e Raul entra, já tirando o paletó, e a beijando.

RAUL

Que saudade que eu tava de você, meu amor!

Teresa se afasta dos beijos e abraços dele, virando-se de costa.

RAUL

O que foi, minha deusa? O que aconteceu?

TERESA

Você ainda pergunta. Deixou-me aqui sozinha esses dias todos…

RAUL

Oh meu amor, não fique assim! Você sabe que a viagem era de negócios, e eu tinha que levar a bruaca da minha mulher e a minha filha! Mas agora estou aqui, todo pra você!

TERESA

Trouxe presentes pra mim?

RAUL

Claro! Papai comprou um presente lindíssimo!

Raul puxa do bolso uma caixa retangular preta. Ele abre e mostra um colar de ouro com uma ponta de um diamante em formato de uma flor. Teresa fica boquiaberta.

RAUL

Eu já lhe dei o seu presente, agora eu quero o meu! Vá pra cama que agora eu vou lhe usar!

TERESA

Adoro quando você fala isso!

Os dois vão para o quarto aos beijos. Ouve-se o diálogo da cena posterior, com Teresa.

TERESA (OFF)

Olha só esse colar maravilhoso que ele me deu, madrinha!

CORTA PARA:

CENA9  INT/ BAR DE DONA HERMÍNIA/ AMBIENTE/ NOITE.

Bar modesto, não muito higiênico. Teresa está de frente para dona Hermínia, 70, — de pano amarrado na cabeça, usando brincos argolas e um vestido samambaia, dona do bar — mostrando o colar que recebeu de Raul. Hermínia já reagindo.

HERMÍNIA

Mas isso deve ter valido uma grana preta!

TERESA

Ah! Raul Campbell não é fraco não! Quem pode é ele…

HERMÍNIA

Queria ter um desses pra mim! Mas, pena que eu não tenho mais o meu corpinho de miss universo. Quando eu era nova, todos os homens ficavam babando por mim!

TERESA

É, madrinha. Agora os homens ficam babando por mim, que nem o Raul, esse baba até minha orelha!

HERMÍNIA

Pois trate de fazer tudo o que ele quiser! Porque se ele te larga, nós estamos fritas!

TERESA

Ele não larga não, tia! É só estalar os dedos que ele vem!

Entram Giuseppe e Fabrizio. Eles se dirigem até o balcão onde Hermínia e Teresa estão.

HERMÍNIA

O que os moços vão querer?

FABRIZIO

Solo um copo d’acqua!

HERMÍNIA

Água? Aqui só tem água que passarinho não bebe! Não querem uma cerveja?

GIUSEPPE

Non! Não temos dinheiro o suficiente para uma cerveja!

TERESA

Sotaque estranho o de vocês! São italianos?

GIUSEPPE

Sim!

Giuseppe repara Teresa ali sentada, arregala os olhos para ela, encantado pela moça.

GIUSEPPE

Mi chiamo Giuseppe! Lo uomo ma grato questo mondo!

Teresa logo percebe que ele está se enamorando por ela, mas vê que não tem nada a lhe oferecer então o destrata, saindo de perto.

GIUSEPPE

Ela é uma deusa

FABRIZIO

(P/ Dona Hermínia) Com licença, a senhora sabe se tem alguém a procura de trabalhadores, estamos buscando por um serviço!

HERMÍNIA

Está no lugar certo! Eu estou precisando de um ajudante aqui no bar!

FABRIZIO

Bueno, io aceito!

GIUSEPPE

Io também!

HERMÍNIA

Bom, mas eu estou precisando apenas de um!

Fabrizio e Giuseppe se olham, pensativos.

GIUSEPPE

E agora, Fabrizio?

FABRIZIO

Guarda, você Poe ficar com o emprego! Eu vou ver se encontro outro por aí, não te preocupe!

Os dois se abraçam.

HERMÍNIA

Hei, rapazes, agora que eu estou me lembrando: meu irmão, tem uma fazenda aqui perto, e ele está a procura de um capataz para o ajudá-lo!

FABRIZIO

(Animado) Sério? Dove?

CORTA PARA:

CENA10 INT/ FAZENDA CAMPBELL/ SALA/ NOITE.

SALA AS ESCURAS. Raul entra, com bastante precaução; de passinho em passinho para não fazer barulho. Já é tarde. Ele acende a luz do abajur e só então vê Dolores, sentada na poltrona, o encarando. Ele leva um grande susto.

RAUL

Meu amor! Não vi você aí, pensei que já tinha ido se deitar!

DOLORES

(Fria) Você disse que viria pro jantar! Eu fiquei esperando!

RAUL

Perdão, querida. É que houve tantos compromissos, tantas reuniões e eu acabei esquecendo!

DOLORES

(Levanta-se) Você acha que eu sou burra, é? Vários amigos seus, empresários ligaram procurando por você… E isso significa que não estava com eles! Onde e com quem você estava, Raul? Eu exijo saber AGORA!

Closes alternos na reação de Raul pasmo, suando frio; e Dolores, o encarando friamente.

| FIM |