Recomeçar – Capítulo 7

Recomeçar – Capítulo 7

22/01/2018 No ar Recomeçar Web Novela 2

 

 

Cena 01: Manhã/ Imobiliária Vieira Magalhães / Estacionamento.

 

Ulisses descia do seu carro conversível quando de repente Leonardo acabava de estacionar o carro dele na sua nova vaga de vice-presidente.

Ulisses: -E aí, Leo? Boa essa vaga, não é? –disse se encostando no carro de Leonardo.

Leonardo: -É sim. –disse sorrindo e saindo do carro.  

Ulisses: -É cargo novo, vaga nova, mas precisa de um carro novo, não acha? –disse caminhando e observando o carro de Leonardo.

Leonardo: -Ah! Esse carro tem estória. Comprei ele com muito sacrifício faz pouco tempo que conseguir quita-lo.

Ulisses: -Leo, acorda cara, tu tem dinheiro pra comprar um melhor do que esse. Desculpa, mas esse carro é uma carroça, esse modelo deve ter uns cinco anos e olhe lá.

Leonardo: -Na verdade, ele tem uns oito anos, eu dei uma melhorada nele. Tá bem conservado.

Ulisses: -Oito anos?! –disse surpreso. –Joga essa lata velha fora e compre um carro a sua altura, ao teu nível. Desculpa, mas é uma vergonha um vice-presidente da Vieira Magalhães se apresentar com um carro velho como esse.

Leonardo: -Não sei, eu tenho algumas dívidas para pagar ainda e…

Ulisses: -Dívidas? –ele gargalha o interrompendo. –Você vice-presidente com dívidas? O que são as suas dívidas com o salário que você vai ganhar aqui? Leo, tua vida de perrengue classe média já passou agora você é um homem importante, rico e faz parte da alta classe carioca.

Leonardo: -É de certa forma eu posso vender esse carro ou comprar um mais atual e popular.

Ulisses: -Popular, como assim?

Leonardo: -Não acho que preciso comprar um conversível talvez um mais popular.

Ulisses: -Leo, agindo assim tu parece um mão-de-vaca, sério cara. Pensa, o carro é a segunda roupa de um homem, o carro te representa na sociedade, você é um vice-presidente de uma das imobiliárias mais importantes do país e vai andar com um carrinho popular pra cima e pra baixo? Qual imagem você vai vender da empresa para as pessoas, para os clientes? Pense bem.

Leonardo: -Quer saber, acho que você tem razão. Eu sempre sonhei em ter um conversível é o sonho de todo homem. Lutei tanto pra chegar onde cheguei, tá na hora de eu mesmo me presentear, de me recompensar por esses anos de tanta luta e trabalho.

Ulisses: -É assim que se fala, Leo! Vamos hoje na hora do almoço numa concessionária aqui perto foi onde eu comprei o meu carro, o pessoal lá é conhecido meu, gente de confiança.

Leonardo: -Vamos sim, não custa nada dar uma olhada.

Ulisses: -Uma olhada não, você vai comprar um carro novo. Desapega dessa lata velha.

Logo, Ulisses e Leonardo seguiam conversando em direção a entrada da imobiliária.

 

Cena 02: Colégio Sagrado Coração de Jesus / Reunião de pais e mestres.

 

 

Havia terminado a reunião, então, alguns pais foram falar com Mateus e Carla.

Pai de um aluno: -Eu não imaginava que a situação estava tão séria, peço desculpas pelo comportamento do meu filho.

Carla: -Aceitamos suas desculpas, mas é preciso que as crianças aprendam desde cedo a respeitar as diferenças porque só assim não se tornaram adultos preconceituosos.

Simone: -Achei a ideia de vocês maravilhosa. –disse se aproximando. –Já falei com a diretora e ela aceitou.

Mãe de uma aluna: -Não sei porque tanto alarde por causa de uma brincadeira de criança.

Mateus: -Não, senhora, o preconceito não é brincadeira de criança e sim falha de caráter dos adultos. As crianças são inocentes e repetem o que veem em casa com sua família.

Mãe de uma aluna: -Você quer dizer o quê? Que se minha filha é preconceituosa é porque eu a ensino ser assim? –disse irritada.

Mateus: -A senhora mesma já respondeu.

De repente a mulher sai em silêncio, então, Carla pergunta a professora:

-Quando será a aula sobre inclusão na escola?

Simone: -Vamos nos organizar com a equipe psicopedagoga da escola, mas creio que será o mais breve possível. E claro, contamos com a participação de vocês.

Carla: -Sim, pode contar com a gente.

 

Cena 03: Tarde / Copacabana / Concessionária / Leonardo e Ulisses olhavam os carros a mostra pelo vendedor.

 

 

Vendedor: -Esse é importado. Chegou essa semana na concessionária.

Ulisses: -E aí, o que achou dessa máquina, Leo? –disse olhando admirado para dentro do conversível.

Leonardo: -Incrível, mas o preço nem quero nem olhar. –ele ri.

Ulisses: -Que preço o quê? Estou na frente do vice-presidente da Vieira Magalhães para de ser modesto. Vai entra, sinta o poder de ser dono dessa máquina. –ele puxava Leonardo para dentro do carro.

Leonardo: -Cara, parece um sonho dirigir um carro de granfino como esse, tô até me sentido um. –disse segurando no volante.

Ulisses: -Não, Leo. Não é um sonho. Você pode ter o que você quiser, o que você sempre sonhou. –disse encostado na janela.

Vendedor: -Esse conversível é o mais pedido da concessionária. Garanto ao senhor que não vai se arrepender. –disse ao lado de Ulisses.

 

 

Cena 04: Tarde / Grajaú / Casa de Carla e Mateus / Sala.

 

 

Carla: -Sim, Helô. Então, sábado vocês estão convidados para virem para cá. Precisamos comemorar a promoção do Leo. Tudo certo. Tchau. Beijos em vocês e nas crianças. –ela desliga o celular.

Mateus: -Quem era, amor? –disse entrando na sala.

Carla: -Era a Helô. Me deu uma ótima notícia que o Leo foi promovido a vice-presidente da Vieira Magalhães.

Mateus: -Caramba! O Leo tá podendo hein? Ele merece. Cara esforçado.

Carla: -Pois é, aí como não podemos deixar essa momento em branco, sábado eles vem aqui em casa comemorar e vamos fazer uma festinha, o que acha?

Mateus: -Gostei da ideia. –disse se sentado no sofá. –Tô muito feliz pelo Leo.

De repente alguém toca a companhia da casa, Mateus se levanta e diz:

-Deixa que eu abro.

Ele vai até o portão de ferro da entrada da casa e ver dona Alda que diz:

-Boa tarde, Mateus.

Mateus: -Boa tarde, dona Alda. Imagino que veio aqui por causa dos alugueis atrasados.

Alda: -É sim, Mateus. Eu sei que você e a Carla são pessoas honestas. Poxa, conheço a Carla desde criança, também sinto muito pelo que aconteceu com ela, mas o aluguel tá atrasado há três meses, espero que me compreenda esse dinheiro é o que eu junto para pagar a faculdade de medicina do meu neto.

Mateus: -Eu entendo, dona Alda. Me sinto até envergonhado por tudo isso. Carla sofreu esse acidente, a empresa a demitiu, e ainda ficou paralítica, temos os quadrigêmeos. A única renda que temos é com meu trabalho na oficina.

Alda: -Mateus, se até semana que vem vocês não me pagarem pelo menos um dos alugueis, vai doer em mim fazer isso, mas terei que despeja-los.

Mateus: -Eu compreendo, dona Alda. A senhora já foi generosa o bastante conosco, mas caso a senhora tenha algum móvel que precise restaurar ou queira fazer algum, eu posso fazer e fica como batimento de um dos alugueis.

Alda: -Eu agora não me lembro de se tenho algum móvel que eu queira restaurar, mas prometo que vou pensar e daqui pra manhã lhe darei uma resposta.

Mateus: -Certo, dona Alda, eu ficarei no aguardo.

 

Cena 05: Imobiliária Vieira Magalhães / hall de entrada.

 

Tales: -Finalmente encontrei você, onde se meteu?

Leonardo: -Ah! Vem cá, quero que você veja isso com seus próprios olhos.

Tales: -O que você aprontou? –ele é conduzido por Leonardo para fora do hall.

 

Cena 06: Imobiliária Vieira Magalhães / estacionamento.

 

Leonardo: -O que achou do meu novo carro? –disse se aproximando do conversível.

Tales: -Uau! Leo! Que carrão. –ele olhava os detalhes do carro. –Quando você comprou?

Leonardo: -Hoje.

Tales: -Ah! Agora sei porque você andou sumido hoje pela manhã, hein. Quem te viu quem te vê, Leonardo Silveira queimando asfalto no conversível, tá ficando metido. –disse rindo.

Leonardo: -Eu nem pensava em comprar esse carro, mas o Ulisses me convenceu me desfazer daquela lata velha que eu tinha, afinal eu mereço me presentear depois de ser promovido.

Tales: -Ulisses? –disse surpreso. –Interessante.

Leonardo: -Helô não vai acreditar, ela sempre reclamava do antigo carro.

Tales: -É, tô vendo que as coisas já estão mudando por aqui. –disse pensativo. -E onde você deixou o antigo?

Leonardo: -Na oficina, resolvi fazer um check up nele, pois pretendo vende-lo. A proposito você conhece alguém que queira comprar um carro usado?

Tales: -Não me lembro agora.

 

 

Cena 07: Grajaú / Casa de Carla e Mateus / Sala.

 

 

Carla: -Quem era meu amor?

Mateus: -Era dona Alda. –disse entrando.

Carla: -Já sei, ela veio cobrar os alugueis.

Mateus: -Sim. Eu não queira preocupar você, mas não adianta esconder a verdade. –disse se sentando no sofá e virado de frente pra ela.

Carla: -Diga a verdade Mateus e não me esconda nada. –disse séria olhando nos olhos dele.

-Iniciando a trilha sonora: Aleluia-

Mateus: -Dona Alda nós deu um prazo de uma semana para pagar pelo menos um dos três alugueis atrasados caso contrário seremos despejados.

Carla: -E agora o que faremos? –disse nervosa.

Mateus: -Eu fiz uma proposta para dona Alda, caso ela tenha um móvel que queira reformar ou fazer poderia abater um dos três alugueis, mas ela disse que iria pensar e que em breve me daria a resposta.

Carla: -Vamos ter fé, tenho certeza que Deus não vai nos abandonar neste momento. –disse segurando as mãos do marido.

Mateus: -Às vezes me sinto tão impotente numa situação como essa. Eu que deveria ter dado o melhor de mim para que nem você e nem as crianças sofressem, mas eu fracassei. –disse chorando.

Carla: -Olha pra mim, Mateus. –ela segura o rosto dele o fazendo olhar pra ela. –Eu e as crianças temos orgulho de você. É um pai e um marido maravilhoso. Nós te amamos. Você nós protege, dar um duro danado lá na marcenaria, não se martirize, por favor, você não é um fracassado, é o nosso herói. –ela o beija nos lábios levemente.

Mateus: -Obrigado, Carla. Obrigado por ser minha força quando pareço que não vou mais suportar. –disse encostando a testa dele na testa dela.

Carla: -Vamos superar tudo isso juntos. –ela segura nas mãos dele. –Vamos ter fé e acreditar que encontraremos uma solução.

                       -Encerrando a trilha sonora : Aleluia-

 

 

Trilha sonora:

Cena 07 – Aleluia -Patrícia Souza

2 comentários

  1. Maria Helena disse:

    Esse Ulisses é um canalha! Adorando a novela, parabéns!

O que você achou? Comente agora mesmo, é rápido e simples.