Nostalgia : Teletubbies

Nostalgia : Teletubbies

Se lembram de um certo sol com um bebê sorrindo radiante? Por entre imensas colinas verdes, uma terceira tratava-se uma casa totalmente equipada com bugigangas e tecnologias de última ponta. Um cata-vento mágico que anunciava as atividades e alto-falantes que emergiam do sub-solo. É hora de dar tchau! Ou melhor é hora de dar oi! A quem?  A eles, ora! Os inesquecíveis Laa-laa, Po, Dispsy e Tinky- Winky!

Teletubbies é um programa de televisão produzido pela BBC voltado para bebês e crianças pré-escolares, produzido de 1997 a 2001 por Ragdoll Productions. Foi criado por Anne Wood CBE, o diretor criativo da Ragdoll, e Andrew Davenport( mesmo autor de Tots TV), que escreveu cada um dos 335 capítulos que compõem a série. Narrado por Tim Whitnall (e Guilherme Briggs no Brasil), o programa rapidamente se tornou um sucesso comercial e de crítica na Grã-Bretanha e no exterior (particularmente notável para a sua produção de elevado valor), e conquistou a sua BAFTA em 1998 e 2002. Embora o espetáculo seja destinado a crianças com idades entre um e quatro, tem um culto com as gerações mais velhas, principalmente estudantes universitários, que compraram a habitual regulamentação T Shirts.

No Brasil, a série foi exibida pela Rede Globo no dia 10 de janeiro de 1999, dentro do programa Angel Mix, que era exibido às 8h30. Depois de ter a exibição concluída, foi exibida pela TV Cultura, pelo canal por assinatura Discovery Kids, no bloco Playhouse Disney no Disney Channel Brasil, Canal Gloob, Canal Futura e pela Rede Minas.

Em Portugal, a série foi emitida na SIC.

Em 1999 a Som Livre lançou o Teletubbies em VHS. A versão original contém 6 volumes. A PlayArte lançou outra versão.

Em 2001, a produção foi cancelada e foi anunciado que cem novos episódios seriam produzidos, com o último episódio a ser exibido em 5 de janeiro de 2001. No entanto, um total de 365 episódios foram produzidos, o suficiente para um ano inteiro. Mas em 2002, a série foi renovada com um spin-off chamado Teletubbies: A Toda Hora, ou Em Todo Lugar (Teletubbies Everywhere no original). Esta versão que estreou em 1º de julho de 2002 no país de origem teve apenas uma temporada de 52 episódios. Depois de ter sido cancelada a série spin-off, a série foi relançada de 2015 a partir de agora.

 

A série foca-se em quatro seres estranhos,que são alienigenas, bebês multi-coloridas de espécies mitológicas conhecidas como os “Teletubbies”, nomeado para as telas de televisão implantados nas barrigas dos personagens. Reconhecido em toda a cultura popular para a antena exclusivamente em forma saindo da cabeça de cada ser, em seus respectivos nomes e cores de assinatura, os quatro Teletubbies descritos neste programa incluem Tinky Winky, Dipsy, Laa-Laa e Po. O abrigo principal dos quatro é uma cúpula gramada (conhecido como o “Tubbytronic Superdome”, apesar de o nome da residência não é mencionado em toda durante todo o curso da série) implantado no terreno acessado através deslizando em um buraco no topo. As criaturas coexistem em Teletubbilândia (o nome de seu ambiente de casa) com uma série de engenhocas estranhas como Noo-noo, o aspirador azul com a tendência para sugar as posses dos Teletubbies fazendo com que eles chamam-o de “Noo-noo levado” enquanto o Noo-noo corre deles. E um alto falante que se ergue do chão, e interagindo com os Teletubbies, que serve tanto como supervisores para os seres que muitas vezes surgem para se envolver nas brincadeiras com eles.

A série é conhecida por sua configuração, colorido psicodélico projetado especificamente pelos criadores de apelar para as capacidades na concentração infantil ou desbloquear diferentes seções da mente enquanto educam crianças mais jovens e bebês nas transições que podem ser esperados na vida.

Ao longo de cada episódio, uma variedade de rituais são realizados que são, às vezes, de maneira diferente em cada renovação, Tais como as interações lúdicas entre os Teletubbies e o alto falante. Os acidentes causados ​​por Noo-noo, a imagem das crianças brincando e criando algo que é exibido na tela da barriga de um dos personagens e, particularmente, o “evento mágico”, que ocorre uma vez por episódio.

O evento é cada vez diferente e muitas vezes é causado inexplicavelmente, e é freqüentemente psicodélica e estranha, contudo lunática. Muitas vezes, os Teletubbies se envolvem nas brincadeiras um com o outro, com Noo-noo ou do auto-falante em muitos segmentos de episódios e o episódio encerra pelo narrador e um auto-falante, depois a turma dá seu tchau duas vezes e no fim, eles pulam para a Tubbytronic Superdome novamente, enquanto o Sol (com rosto de bebê real em que dá uns gritos algumas vezes, ao aparecer durante os episódios) se põe.

No spin-off “Teletubbies Everywhere”, os personagens principais aparecem num fundo vazio, onde fazem algumas coisas como palavras, formas, brincadeiras, entre outras.

Que tal assistirmos um episódio para matar a saudades?

Ou! Ou!

 

 

 

 

Charlotte Marx
Campineira. 26 anos. Estudante de medicina. Autora e divulgadora do Cyber Séries. A escrita para mim é uma companheira da madrugada, a qual surpreendentemente assume o piano e me encanta com suas nuances. Inseparável da arte, esta só viva quando se pode voar e ser quem desejar. Sou viciada no que faço!Ler, por sua vez, é personificar o universo, é observar o amadurecimento de uma planta chamada vida. É amar veladamente o intracelular.