Insensato destino: Capítulo 26

Insensato destino: Capítulo 26

 

Web Novela de Reryson Silva 

 

 

 

 

Ângela: Minha filha, por favor,  não me cobre explicações agora.

Angelis não a respondia estava em choque. Chegava a hora de elas entrarem.

Ângela: Você que conhecê-lo ainda?

Angelis: Claro!

As duas entram de mãos da das. Carlos, não segura a emoção ao ver Ângela novamente. Carlos chama Ângela, para ela aproxima-se dele.

Carlos: Você trouxe a nossa filha Ângela?

Ângela: Está aqui!

Angelis se aproxima de seu pai, os dois se entre olham-se e dão um abração apertado. Ângela, não contém a emoção e chora como se todas as magoas que ela sentia dele tivesse sido esquecido. Carlos segura a mãe de ângela

Carlos: Ângela,  você me perdoa por tudo que eu lhe fiz? Eu me arrependo amargamente por todos os transtornos que lhe causei. Perdoa-me?

Ângela: Perdoou, apesar de tudo, você me deu o bem mais precioso da minha vida, que é a minha filha. Quem sou eu para jugar um ser humano, não é mesmo? Meu coração está cicatrizando aos poucos e ainda a espaço para o perdão.

Parecia que Carlos só estava esperando o perdão de Ângela. Foi só ela o perdoa-lo para ele chegar a falecer. Carlos morre segurando as mãos de Ângela e Angelis.

Daniel estava saindo de sua casa quando é abordado por Germana totalmente fora de si.

Germana: Daniel, meu amor!

Daniel: Germana, o que faz aqui?

Germana: Vamos dar uma volta pela cidade? Não converso com ninguém desde a morte do Cleiton.

Daniel: Não sei Germana…

Germana: É rápido Daniel, por favor! Eu sei que eu errei muito, mas eu te amei muito, eu não seria capaz de fazer algo contra você.

Daniel: Ok!

Os dois vão caminhando até chegarem ao apartamento onde Germana está morando.

Germana: Sabe Daniel eu te amei muito. Fui capaz das maiores loucuras pra te ter. Mas só agora eu  enxergo que eu amei por nós dois.

Daniel: Claro que não Germana! Eu te amei também…

Germana: Não Daniel, que você amou e ama até hoje sempre foi a Ângela. Eu fui só um lance… Mas eu te amei, com toda a minha loucura, mas eu te amei. Fiz coisas que só uma mulher completamente apaixonada faria.

Germana estava se mostrando arrependida. Mas os dois são surpreendidos por Andréa que surge com uma faca ameaçando Daniel.

***

Aracati-CE

Hannah botava o seu plano de vingança em pratica. Ela estava se aproximando cada vez mais de Diogo.

Diogo: Você não é daqui, né?

Hannah: Não, sou do Rio de Janeiro. Vim aqui a trabalho.

 

Diogo: Você é muito linda. Eu tenho a impressão de lhe conhecer de algum lugar.

Hannah: Deve ser de alguma revista.

Diego: Deve ter sido! Sabe o que, que eu estou com vontade de fazer?

Hannah: O que?

Diego: Isso!

Ele a beija.

***

Ângela conversa com Angelis no carro caminho a casa delas.

Ângela: Eu fui adotada por aquele homem minha filha…

Flashback: [Diretor Socorro: Ângela, sua hora aqui acabou.

Ângela: Como assim?

Diretora: Encontramos alguém que queira adotá-la.

Ângela: Não, por favor, não. Fala pra ela Cleiton pede a ela…

Diretora Socorro: É isso ou, Menores Infratores. Ficou comprovado que você tem problemas.

Ângela abaixou a cabeça como se tivesse aceitado o que o destino a propos. Ela foi arrumar as malas. Despedia-se de todas as outras garotas, com exceção Germana, Nicolle e Andréa. Chegando a vez de seu grande amigo.

Ângela: (chorando) Nunca se esqueça de mim ouviu bem? Nos ainda trabalharemos muito junto.

Cleiton: Pode deixar amiga sentirei saudades.

Ela se aproximou de Daniel e o beijou, beijou como se fosse ultimo beijo. Talvez realmente fosse.

Ângela: Eu te amarei para sempre!

Daniel: Idem!

“Idem” foi a palavra usada pelo Daniel para definir o seu amor. Talvez ele tenha visto em algum filme e achado bonito, mas ele não disse que a amava.

Diretora: Ângela esse é Carlos o seu pai adotivo!

Ângela o olhava. E Carlos a olhou dos pés a cabeça, ele era um homem solteiro tinha cerca de trinta anos.

Carlos: Vamos queridinha.

E lá se ia Ângela, olhando para trás acenando para todos. Talvez sua história acabasse bem agora… Mas só talvez. Ângela chega a sua nova casa.

Carlos: Sinta-se a vontade!

Já estava noite, Ângela estava meio em cabulada, e muito cansada. O dia para ela tinha sido longo e a noite seria pior ainda. Ela janta e vai para o seu quarto, troca de roupa e deitasse em sua cama, que de inicio ela estranhava. Até que algo de estranho acontece. Carlos estava tentando tirar a roupa de Ângela. Ângela acorda gritando.

Ângela: Socorro!

Carlos a parece do nada para ajuda-la.

Carlos: O que houve meu anjo?

Ângela: Sai de perto de mim. Não encoste, em mim se não eu faço o escândalo.

Ângela sai correndo para o banheiro e Carlos bravamente corre atrás dela também. Mas acaba batendo a cara na porta. Ela liga o chuveiro, senta-se e começa a chora.

Ângela: Porque comigo? Eu não mereço tal crueldade. Porque meu DEUS?

Perguntava-se ela, se questionando por que aquilo estava acontecendo. Que queria que tudo aquilo passasse.]

Ângela: E não foi só uma vez… Foi varias vezes! Era horrível.

Angelis: E na ultima vez você ficou gravidade mim?

Ângela: Isso! E logo, depois eu fugi dando para da luz e quem me ajudou foi a dona Socorro, e o final da historia você já sabe.

Elas chegam à mansão.

Angelis: E como sei.

Ângela: Stella, cadê o Daniel?

Stella: Germana ele saiu lá fora e quando olhei a janela estava saindo com Germana.

Ângela: Com a Germana? Meu Deus! Eu vou atrás deles.

Angelis: eu vou com você…

Ângela: Não você fica.

***

Andréa faz Daniel de refém.

Germana: Larga essa faca.

Andréa: Não eu vou matar ele… Por causa dele você que nós entregar, você ta mudando de lado.

Germana: Claro que não Andréa.

Andréa: Então vamos fazer um sequestro milionário, a idiota da Ângela não vai suporta outro sequestro e vai da o dinheiro pra gente, E nós fugimos para Berlim. Lembra que o seu sonho eram em Berlim?

Ela segurava Daniel com uma faca em seu pescoço.

Germana: Claro!

Daniel: Não precisa fazer isso. Eu dou dinheiro pra vocês…

Andréa: Cala a boca!

Campainha toca Germana vai atender. É Ângela.

Andréa: Orar, ora é só falar na peste, que ela aparece.

Ângela: Larga ele!

Andréa: Cala a boca. Eu vou é mata-lo se você ficar falando demais. Nicolle venha aqui pega arma que esta na gaveta.

Nicolle pega a arma e faz Ângela também de refém. Germana tenta a calmar as amiga.

Germana: Solta o Daniel, o nosso negocio é com ela não com ele.

Andréa: Não! Para de proteger ele Germana.

Andréa pega o telefone e da pra Ângela.

Andréa: Providencia um jatinho, para daqui meia hora. Anda, liga sua vagabunda.

Ângela liga e pede o jatinho.

Germana: Vamos pra onde agora?

Andréa: Vamos pegar o jatinho.

Elas vão ate o carro e põe Ângela e Daniel no porta malas. E seguem caminho. O que será que vai acontecer?

Fim do capitulo 26.