Inimigos

FICHA TÉCNICA

Escrita por: Francisco José Siqueira – Ver perfil

9 Episódios

Lançamento: 11/07/2017

Gêneros: Suspense

Classificação indicativa: 


SINOPSE

1938… Areias, confins da Bahia

Josué mal teve tempo de saltar para trás a fim se
esquivar do golpe certeiro e fatal que levaria no pescoço, porém
a sorte não lhe foi de toda favorável, já que não conseguiu
escapar do corte que lhe rasgou o canto esquerdo da face,
abaixo do nariz até a altura dos olhos.
Com a mão direita percorrendo o lado do cara tangida e
confirmando de pronto o ferimento ao divisar o vermelho de
seu sangue empoçado na palma exposta, ele esbravejou.
Num gesto instintivo de proteção, Fabiano ergueu a mão
esquerda no intuito de se resguardar, sem sucesso, pois Josué já
havia partido ao seu encontro empunhando o facão de modo
feroz, cravando sem qualquer piedade, na base de sua clavícula,
um golpe certeiro: a lâmina pontiaguda da arma cortou sua
carne, seccionando suas artérias e trespassando o seu coração.
Alheio ao que acontecia ao seu redor, como se estivesse

anestesiado, Josué viu Fabiano cair de joelhos à sua frente,
agarrando-lhe o abdômen, escorregando por suas pernas até
tombar por definitivo sobre o solo, dando o seu último suspiro
de vida. De imediato se viu diante do filho mais velho de sua
vítima, que o encarava, estagnado como se fosse uma estátua.
Josué não soube exatamente o que viu nos olhos daquela
criança, mas a imagem de seu semblante impassível com toda a
certeza o acompanharia por toda a vida.

1972 Fazenda Olho d’Água, Minas Gerais

“Todo o sofrimento de minha santa mãe pela morte
traiçoeira do meu pai vai ser pago quando eu te fizer sangrar
igual a um porco, coronel Josué Ferreira”…
Miguel seguiu adiante com o rosto fogueado, sem piscar
os olhos.
“Espero que nunca tenha se esquecido do que fez lá em
Areias, até porque, a marca da injustiça que meu pai deixou em
seu rosto deve lembrá-lo todos os dias”.

Josué Ferreira não podia acreditar no que tinha acabado
de ouvir. Retirou a mão de sobre os olhos e a passou pela
cicatriz que atravessava o canto esquerdo da face e sentiu como
se estivesse sendo ferido novamente, naquele mesmo lugar.
Voltou a sombrear as vistas, erguendo o rosto sem
demora para encontrar nos olhos do capataz o mesmo olhar
impassível daquele menino, há trinta e quatro anos, que o fitava
estagnado, como uma estátua, ausente de qualquer reação após
ver o pai perder a vida na ponta de uma peixeira.

… Porém há uma justiça
Que ocultamente trabalha
Pelo bem dos inocentes:
Não cobra nem uma palha,
Na pista de um assassino demora…
Porém não falha,
É a justiça que disse
O Messias Prometido
Que quem com ferro ferisse,
Para que fosse punido,
Com aquele mesmo ferro
Também seria ferido.

Antes de sair em busca de vingança, cave duas covas.

ABERTURA

Close