Hierarquia – Capítulo 8

Hierarquia – Capítulo 8

Hierarquia

Novela de Débora Costa

Escrita Por

Débora Costa

Colaboração

Tainá Andaluz

Direção

Wellyngton Vianna

Núcleo

Cyber Séries

Personagens desse capítulo

ANA

ANTÔNIO

BÁRBARA

CARLOS

DIEGO

FRANCO

GUILHERME

JÉSSICA

JÚLIA

LAURA

LIGIA

LUIZ

MIRELLA

OTÁVIO

PEDRO

SANDRA

 

 

 

 

 

Cena 1/Int./Mansão Bittencourt/Suíte de Bárbara e Guilherme/Dia.

Bárbara está se arrumando, Guilherme entra, Bárbara sorri.

BÁRBARA

Oi meu amor, o que faz aqui há essa hora?

GUILHERME

Preciso falar com você.

Bárbara se aproxima de Guilherme, sorri.

BÁRBARA

Pode falar.

Guilherme sério, frio.

GUILHERME

Nós vamos nos divorciar Bárbara.

Bárbara fica atordoada.

BÁRBARA

O que?

GUILHERME

Você não é surda Bárbara, não aguento mais esse casamento e acho que você também não.

Bárbara começa a chorar, ainda sem acreditar.

BÁRBARA

Eu te amo! Entendeu! Guilherme eu te amo, como não posso aguentar nosso casamento? O que está acontecendo com você?

GUILHERME

Não começa com suas ceninhas, aceita que dói menos, se você me ama saiba que eu não sinto nada por você, aliás, eu nunca senti, não sei por que me casei com você.

Bárbara se senta chora.

BÁRBARA

Isso não está acontecendo…

GUILHERME

Está sim, eu já falei com meu advogado e ele já está cuidando do nosso divórcio, acho melhor você ir arrumando outra casa para morar.

Bárbara se levanta, dá um tapa no rosto de Guilherme.

BÁRBARA

Eu não vou permitir que você me trate assim!… Você tem outra não é?

Guilherme com raiva segura Bárbara pelos braços.

GUILHERME

Tenho! E ela sim é mulher pra mim! É por causa dela que eu quero você bem longe da minha vida!

Guilherme joga Bárbara na cama.

GUILHERME

E nunca mais encoste a mão em mim, porque se fizer isso vou revidar.

Guilherme sai, Bárbara chorando se levanta vai atrás dele.

Cena 2/Int./Mansão Bittencourt/Sala/Dia.

Laura está de saída, Guilherme desce as escadas com raiva, Bárbara vem logo atrás, nervosa, falando alto.

BÁRBARA

Eu não vou deixar você livre!

Laura se aproxima de Guilherme.

LAURA

O que está acontecendo?

Bárbara chorando, com raiva.

BÁRBARA

O seu filho quer se separar de mim para ficar com outra! Mas pode se preparar Guilherme! Você não vai se livrar tão fácil de mim!

Bárbara sai, bate a porta, Guilherme se senta no sofá, está com raiva.

GUILHERME

Era só isso que me faltava, essa idiota me dar trabalho.

LAURA

Guilherme você sabe que eu te amo, mas estou do lado da Bárbara, o que você faz com ela é errado.

GUILHERME

Errado é continuar nesse casamento, não gosto dela, eu amo a Jéssica.

LAURA

Quando eu te falei para não ouvir Franco e sim a mim você não ligou, eu disse para você não se casar, mas você seguiu os conselhos do seu pai e está dando nisso.

GUILHERME

Foi um bom negócio, ganhamos muito dinheiro com isso.

LAURA

Por favor, Guilherme, vocês nunca precisaram disso, Franco tem muito dinheiro, agora a coitada da Bárbara está sofrendo.

GUILHERME

Dinheiro nunca é demais mamãe.

LAURA

Você não deveria se chamar Guilherme e sim Júnior me irrita te ouvir falando igual Franco!

Laura sai.

Cena 3/Int./Buffet ideal festas/Dia.

Júlia está decorando o salão, Otávio entra trazendo um buque de flores, Júlia não o vê entrando, Otávio se aproxima por trás de Júlia, coloca o buque de flores na frente dela.

OTÁVIO

Para a mulher mais linda que conheço.

Júlia fica feliz ao ouvir a voz de Otávio, pega o buque de flores, se vira, sorri.

JÚLIA

Obrigada Otávio, adorei.

OTÁVIO

Eu estava na minha casa pensando em você, peguei o celular para te mandar uma mensagem, mas achei que era pouco, pensei em te ligar, mas isso não mataria a saudade que estava sentindo então resolvi vir pessoalmente.

Júlia dá risada.

JÚLIA

Estava com tanta saudade assim?

Otávio se aproxima de Júlia, a olha muito.

OTÁVIO

Sim e pensando numa coisa que deveria ter feito ontem e não fiz.

JÚLIA

Ah não, vai me dizer que você quer beber a essa hora?

Otávio beija Júlia.

OTÁVIO

Beber nem passou pela minha cabeça enquanto estava com você…

Otávio vai saindo, Júlia sorri.

JÚLIA

É assim? Você vem aqui me rouba um beijo e sai?

OTÁVIO

Fiquei com medo de você não ter gostado e resolver me bater.

Júlia coloca as flores em cima da mesa, se aproxima de Otávio, sorri.

JÚLIA

Eu adorei…

Júlia e Otávio se beijam.

Cena 4/Ext./Rua/Dia.

Sandra está procurando Mirella, está preocupada, Antônio se aproxima.

 SANDRA

Encontrou a Mirella pai?

ANTÔNIO

Não Sandra, o Carlos foi procurar ela também.

O celular de Sandra toca, ela atende.

SANDRA

Alô.

FRANCO

(V.O) Como vai Sandra?

SANDRA

Péssima! E não tenho nada para falar com você!

FRANCO

(V.O) Não desliga, meu irmão vai conhecer sua filha.

Sandra olha Antônio.

SANDRA

Você tem certeza?

FRANCO

(V.O) Hoje á noite vocês irão jantar com Gael, fiz uma reserva no restaurante que fica ao lado do banco, estejam lá ás 20:00 hs.

SANDRA

Obrigada…

Sandra desliga o celular, olha Antônio.

SANDRA

Você não vai acreditar… Gael vai conhecer Mirella hoje á noite.

ANTÔNIO

Era ele que estava falando com você?

SANDRA

Não, era o Franco.

ANTÔNIO

Toma cuidado Sandra, você sabe que ele é perigoso, não confio nesse cara.

SANDRA

Ele disse que vamos jantar com o Gael.

Carlos e Mirella se aproximam.

CARLOS

Olha quem eu encontrei na rodoviária.

Sandra abraça Mirella.

SANDRA

Meu amor! Que susto você me deu, nunca mais faça isso.

Mirella se afasta de Sandra, cruza os braços.

MIRELLA

Eu só voltei porque fui obrigada por esse ogro.

SANDRA

Mirella eu tenho uma coisa para te falar e tenho certeza que você vai gostar.

MIRELLA

Duvido.

SANDRA

Hoje á noite nós vamos jantar com o seu pai…

Mirella olha Sandra, sem acreditar.

MIRELLA

É sério? Mas como você conseguiu isso?

SANDRA

Eu fiz o que prometi Mirella, fui atrás do seu pai, demorou mas consegui meu amor, ele quer te conhecer.

Mirella fica feliz, abraça Sandra.

MIRELLA

Obrigada mamãe! Conhecer meu pai é o que mais quero agora você pode me falar o nome dele?

SANDRA

Seu pai se chama Gael.

Mirella sorri feliz, Antônio e Carlos se olham pensativos.

Cena 5/Int./Estacionamento de shopping/Interior do carro de Bárbara/Dia.

Bárbara está sentada no banco de trás do carro, chorando, Luiz o motorista a olha pelo espelho, está chateado.

LUIZ

Dona Bárbara tem certeza que quer ficar aqui?

BÁRBARA

Tenho Luiz, preciso de um tempo pra mim, vou caminhar pelo shopping.

LUIZ

Por que a senhora está assim?

BÁRBARA

O de sempre Luiz… Guilherme, mas dessa vez ele passou dos limites, quer se separar de mim para ficar com outra! Isso eu não vou permitir.

LUIZ

A senhora não merece sofrer assim por causa dele, desculpa, mas ele não merece a senhora.

BÁRBARA

Se ele pensa que vai ser fácil me deixar está muito enganado! Eu tenho que descobrir quem é a amante dele!

LUIZ

Dona Bárbara não quero me intrometer, mas o jeito como ele sempre deixou a senhora só mostra que ele não a ama, não vale a pena ficar presa com um homem desse.

BÁRBARA

Depois de tudo que eu sofri Luiz não vou entregar meu marido de bandeja para vagabunda nenhuma! Já sei quem pode me ajudar a Jéssica, ela deve saber com quem Guilherme anda.

Bárbara sai do carro, se aproxima da janela de Luiz.

BÁRBARA

Obrigada por me ouvir mais uma vez, pode voltar para a casa, te ligo quando sair.

Bárbara sai.

LUIZ

Deixa esse desgraçado e fica comigo dona Bárbara… Eu te amo tanto.

Cena 6/Int./Joalheria Bittencourt/Escritório de Laura/Dia.

Laura e Ligia estão revendo os desenhos que fizeram para a nova coleção de joias.

LAURA

Eu adorei tudo o que você criou Ligia, parabéns, tenho certeza que vão vender muito.

LIGIA

Obrigada vovó.

LAURA

Vou mandar hoje mesmo para a produção e depois vou à seção de fotos para o lançamento da minha coleção.

LIGIA

Eu adoraria ir com você também, mas fiquei de encontrar o Pedro.

LAURA

Você está gostando desse rapaz?

LIGIA

Muito vovó, ele é incrível, me sinto tão leve perto dele, feliz.

LAURA

Era assim que me sentia ao lado de Antônio…

LIGIA

Por que vocês terminaram?

LAURA

Por causa do Franco… Isso era uma coisa que eu não queria te contar Ligia, você gosta tanto do seu avô, mas não quero que você sofra o que eu sofri.

LIGIA

O que meu avô fez?

LAURA

Não conte a ninguém Ligia, isso fica entre nós… Franco disse que se eu não me casasse com ele mataria Antônio e deixaria minha família na miséria… Não fiquei com medo de perder tudo mas sim de algo acontecer com meu amor, não tive escolha… Deixei Antônio e me casei com Franco.

LIGIA

Que coisa triste vovó… Por que você não contou isso para o Antônio, ele tem muita raiva de você.

LAURA

Achei melhor me afastar dele.

LIGIA

Conta a verdade, ele não me trata igual o pai do Pedro, Antônio me trata bem, com carinho, das poucas vezes que falei com ele senti um afeto muito grande, como se ele fosse meu avô também.

Laura se levanta atordoada.

LAURA

Já estou atrasada para a seção de fotos Ligia, depois nos falamos, até mais tarde querida.

Laura sai, o celular de Ligia toca, ela vê que é Diego.

LIGIA

Não vou atender, acabou Diego, me deixa em paz.

Cena 7/Int./Banco BRT Nacional/Escritório de Franco/Dia.

Franco está assinando uns papéis, Diego entra.

DIEGO

Desculpa a demora Franco.

FRANCO

Você anda sumido Diego, sabe que preciso de você por perto.

Diego se senta.

DIEGO

Estava resolvendo uns problemas pessoais.

FRANCO

Você conseguiu falar com minha neta?

DIEGO

Ela não me atende Franco, a Ligia não quer saber de mim.

FRANCO

Não importa, reconquiste Ligia, não quero ela perto daquele garçom, você sabe o que eu descobri? Esse tal Pedro é neto do Antônio.

DIEGO

O que namorava Laura?

FRANCO

Sim, não sei se o mundo é pequeno ou se esse infeliz está no meu caminho feito uma pedra, mas vou passar por cima como sempre fiz.

DIEGO

Vou tentar me aproximar da Ligia o quanto antes.

FRANCO

Hoje! Sua prioridade será minha neta, ou você não é apaixonado por ela?

DIEGO

Claro que sou e você sabe.

FRANCO

Ótimo, então use todas as armas que puder, conte com a minha ajuda no que precisar para afastar a minha neta desse sujeito.

DIEGO

Hoje á noite vou jantar na sua casa então.

FRANCO

Pode ir, eu não vou estar lá mas o que importa é Ligia estar, eu vou conhecer a filha de Gael.

DIEGO

Não sabia que ele tinha uma filha.

FRANCO

Nem eu, mas ele ainda não conhece ela, vai conhecer hoje e quero estar lá.

DIEGO

Nossa Franco e você está aceitando fácil assim?

FRANCO

Você não faz ideia de como a mãe da garota é linda, me atraiu, ofereci dinheiro para ela sumir, mas Sandra não quis, foi agressiva comigo, aparentemente ela quer mesmo que Gael conheça a filha.

Diego sorri.

DIEGO

Entendi… Você está interessado na mãe da menina.

FRANCO

Muito Diego.

Guilherme entra.

GUILHERME

Você está ocupado papai?

FRANCO

Não.

GUILHERME

Ótimo quero falar com você, sai Diego é particular.

Diego se levanta, sorri olhando Guilherme.

DIEGO

Bom dia pra você também Guilherme.

Diego sai, Guilherme se senta.

FRANCO

O que aconteceu pra você estar desse jeito?

GUILHERME

Eu pedi o divorcio para Bárbara.

Franco se levanta nervoso.

FRANCO

Você só pode estar brincando!

Cena 8/Int./Joalheria Bittencourt/Estúdio/Dia.

Audrey está posando para as fotos da nova coleção de joias, Laura se aproxima de Audrey.

LAURA

Oi, como vai? É um prazer te conhecer Audrey, estou adorando as fotos.

AUDREY

O prazer é todo meu, finalmente conhecer Laura Bittencourt… Fico feliz que esteja gostando do meu trabalho.

LAURA

Você foi a escolha perfeita, parabéns.

Laura vai saindo.

AUDREY

Laura desculpa ser invasiva, mas seria uma honra tomar um café com você qualquer dia desses.

LAURA

Claro vou deixar meu telefone pra você, agora não vou mais atrapalhar as fotos, até logo.

Laura sai, Audrey sorri.

AUDREY

Tão simpática… Não sei o que Franco vê nela, sem graça desse jeito… Sou mais eu.

Cena 9/Int./Casa de Antônio/Sala/Dia.

Antônio está sentado, pensativo, Ana se aproxima.

ANA

Seu Antônio eu estava te procurando, estão faltando algumas coisas na cozinha do buffet, vou precisar pegar dinheiro da conta dele.

ANTÔNIO

Não precisa nem me pedir Ana, a conta é nossa, confio em você.

ANA

Obrigada.

ANTÔNIO

Ana o que você acha disso da Mirella conhecer o pai?

ANA

É o que ela mais quer, não acho que tenha problema.

ANTÔNIO

Você sabe que ele tem muito dinheiro, tenho medo Ana, quando essa menina descobrir que o pai é rico tenho quase certeza que minha filha vai sofrer muito, não há duvidas que Mirella vai querer o que pertence a ela.

ANA

Vendo por esse lado… A Mirella é diferente mesmo.

ANTÔNIO

Mimada, amo minha neta, mas ela age como se fosse superior a todo mundo, até mesma com Sandra, e isso não é bom.

Carlos entra, está feliz.

CARLOS

Que bom que vocês estão ai, tenho uma novidade!

ANA

Pela sua cara deve ser uma coisa muito boa meu amor.

CARLOS

E é! Pai, Ana… Nós vamos expandir nosso negócio, o dono de um buffet entrou em contato comigo e me propôs sociedade, nós teremos uma filial!

Antônio se levanta feliz, abraça Carlos.

ANTÔNIO

Mas que ótima notícia meu filho!

Ana abraça e beija Carlos.

ANA

A gente tem que comemorar! Vou chamar Júlia e Pedro.

Ana sai.

ANTÔNIO

Queria que sua mãe estivesse aqui, ela ficaria tão feliz quanto eu estou, abrir o buffet foi ideia dela.

CARLOS

É… Mesmo você nunca ter amado ela é bom saber que lembra dela.

ANTÔNIO

Só porque nunca esqueci Laura não significa que eu nunca amei sua mãe, ela era minha melhor amiga, amei sim, não admito que você fale o contrário.

CARLOS

Desculpa… Mirella tem razão, sou mesmo um ogro as vezes.

Cena 10/Int./Shopping/Cafeteria/Dia.

Bárbara e Jéssica estão sentadas.

JÉSSICA

Bárbara quando você me ligou eu estava na rua á trabalho, não tenho muito tempo, ou o Guilherme me despede por causa dos documentos que tenho que buscar no cartório.

BÁRBARA

Não vou demorar, é sobre meu marido que quero falar, não vou demorar.

JÉSSICA

Aconteceu alguma coisa?

BÁRBARA

Preciso da sua ajuda, o Guilherme me pediu o divórcio hoje.

Jéssica olhando Bárbara.

JÉSSICA

Pediu?…

BÁRBARA

Sim! E estou desesperada, ele quer me deixar pra ficar com outra!

Jéssica toma um pouco de café.

JÉSSICA

Lamento Bárbara… Mas como posso te ajudar?

BÁRBARA

Eu quero que você me ajude a descobrir quem é essa vagabunda que tem um caso com meu marido!

Jéssica disfarça, se levanta, pega sua bolsa.

JÉSSICA

Sinto muito Bárbara, não me meto na vida particular do meu chefe, se eu fizer isso e ele descobrir perco meu emprego, não posso ajudar você mesmo, desculpa, tenho que ir.

Jéssica sai, Bárbara fica chateada.

Cena 11/Int./Banco BRT Nacional/Escritório de Franco/Dia.

FRANCO

Guilherme você não pode deixar a Bárbara! Isso vai ser um escândalo!

GUILHERME

Não dá mais papai! Morro de tédio com ela! Eu gosto da Jéssica!

FRANCO

Pois a tenha como amante! Esse é o lugar dela!

GUILHERME

Não é… Por favor, papai aceita minha decisão.

FRANCO

Meu filho você acha que a Bárbara vai aceitar se separar sem fazer escândalo? É claro que não.

GUILHERME

Não estou nem ai pra isso, só quero poder ficar com a Jéssica em paz.

FRANCO

Isso não vai acontecer, e Guilherme você é fascinado assim pela Jéssica porque ela é proibida, assim que se casarem esse encanto acaba e você arruma outra amante.

GUILHERME

Não vai acontecer isso papai.

FRANCO

Vai sim, mas se você quer jogar um relacionamento modelo pela janela… Não vou me meter, mas se Bárbara causar qualquer problema, escândalo que comprometa meu nome, você vai ter que se virar para resolver, pensa bem meu filho.

Cena 12/Int./Mais Tarde – Parque do Ibirapuera/Dia.

Pedro e Ligia estão passando uma tarde agradável no parque, estão felizes, se beijam.

PEDRO

Te conhecer foi a melhor coisa que já me aconteceu Ligia, como te falei sofri muito por causa da traição da Nádia.

LIGIA

Eu imagino meu amor, também me decepcionei com Diego.

PEDRO

Do que você me chamou?

Ligia sorri.

LIGIA

De meu amor… Posso te chamar assim?

Pedro sorri, beija Ligia.

PEDRO

Claro que pode, fico muito feliz que você sinta o mesmo que eu por você estava procurando um jeito de te falar o quanto estou te amando Ligia… Você quer namorar comigo?

LIGIA

Quero Pedro, também te amo.

Pedro e Ligia se beijam, Pedro olha Ligia.

PEDRO

Sua família não gosta de mim, não quero que tenha problemas.

LIGIA

Minha família não decide minha vida Pedro, eu faço minhas escolhas e ninguém tem nada com isso.

PEDRO

Adoro esse seu jeito sabia você é doce e ao mesmo tempo determinada.

LIGIA

Você achou que eu era uma princesinha indefesa vivendo no meu castelo e me sentindo solitária.

Pedro dá risada.

PEDRO

Por ai.

Ligia sorri beija Pedro, Diego se aproxima.

DIEGO

Eu sabia que você era defensora dos pobres Ligia, mas se envolver com um garçom é se rebaixar minha querida.

Ligia e Pedro encaram Diego.

 Cena 13/Int./Mansão Bittencourt/Suíte de Laura e Franco/Dia.

Laura está sentada pensativa, se lembra do que Ligia disse sobre falar a verdade para Antônio, se levanta, tira o quadro que esconde um cofre da parede, abre o cofre, pega uma caixinha de joia, se senta na cama, abre a caixinha, pega uma aliança de compromisso.

LAURA

Acho que Ligia tem razão meu amor, você tem que saber a verdade.

Franco entra, Laura se assusta, esconde a aliança colocando a mão para trás.

FRANCO

O que você está escondendo de mim?

LAURA

Não estou escondendo nada Franco.

Franco se aproxima de Laura, puxa a mão dela para frente, abre pega a aliança, olha sério para Laura.

FRANCO

Essa coisa vagabunda só pode ter vindo de uma pessoa…

Laura tenta tirar a aliança de Franco.

LAURA

Me devolve Franco! Essa aliança foi a primeira que eu desenhei.

FRANCO

É mentira! Antônio deve ter te dado isso!

LAURA

Por favor, Franco, me devolve.

FRANCO

Então fala a verdade.

LAURA

Sim… Antônio meu deu essa aliança quando me pediu em namoro.

Franco dá risada.

FRANCO

E você guarda esse latão como se fosse feito de diamante não é?

LAURA

É uma lembrança só isso, me devolve eu vou guardar.

FRANCO

Isso vai para o lixo.

LAURA

Não! É minha você não tem o direito de jogar fora!

FRANCO

Tem razão, você mesma vai jogar no lixo.

LAURA

Eu não vou fazer isso!

Franco coloca a aliança, começa caminhar pela suíte.

FRANCO

O que você faz para ter essa porcaria de volta?

LAURA

Franco só dessa vez, você pode ser humano e me devolver a aliança sem ameaças ou trocas, por favor…

Franco olha Laura, se aproxima, tira a aliança, entrega para ela.

FRANCO

Esse latão é a única coisa que você tem do Antônio, aposto que ele não tem nem lembranças suas.

Franco sai, Laura guarda a aliança no cofre, se senta.

LAURA

Se você soubesse o que tenho de Antônio… Iria enlouquecer Franco.

Fim do Capítulo

 

 

Close