Garota de Ipanema – Capítulo 29

Garota de Ipanema – Capítulo 29

 

NOVELA DE: EDUARDO MORETTI.

(CONTINUAÇÃO DO CAPÍTULO ANTERIOR).

 

O clima fica tenso e Celina intervém…

CELINA (Sorri) – Mas que bobagem Beatriz, esse jantar é informal, com o intuito apenas de conhecermos a família da Helô. Mas por favor, sente-se e jante conosco. Maroca, por favor, traga mais um prato e talheres para a Beatriz.

MAROCA (De cara fechada) – Sim senhora.

BEATRIZ – Como vai Helô?

HELÔ – Eu estou ótima, graças a Deus. Principalmente agora que o papai esta bem e que nós fizemos as pazes… Ah, antes que eu me esqueça, deixa eu te apresentar… Esse aqui é o meu filho Bruno, e o meu ex-marido Daniel.

BEATRIZ (Simpática) – Muito prazer. Nossa você esta de parabéns… O filho e marido, quer dizer ex-marido são muito bonitos. Bom eu não sei se vocês ficaram sabendo, mas eu passei um apuro hoje lá na empresa. Vocês acreditam que eu fui assaltada? Levaram todo dinheiro que estava no cofre, mas graças a Deus não aconteceu nada comigo, nem com a Estela.

CELINA – É… Dos males o menor.

BEATRIZ – Liah… Comendo massa filha? Que foi que nós combinamos? Desse jeito vai ficar difícil você emagrecer. Me desculpa gente, mas é que esses adolescentes de hoje em dia não ligam pra nada, depois sobra o trabalho todo pra gente. Tem que ter regra pra comer, você já esta ficando obesa.

HELÔ – Imagina ela esta linda e muito longe de ser obesa. Deixa a menina comer em paz, Beatriz.

BEATRIZ – Pra você tanto faz, ela não é sua filha.

LIAH (Sem graça) – Com licença Vô. (Diz se levantando e saindo da mesa correndo).

CELINA – Ta vendo só o que você fez Beatriz?

BEATRIZ – Além de tudo é uma fraca, não sabe ouvir as verdades.

ANSELMO – Chega! Eu estou na minha casa Beatriz e você não vai estragar esse jantar. Fique de boca calada agora ou do contrário pode se retirar, fui claro?

Bruno se levanta da mesa e diz que vai conversar com Liah…

PALOMA – Procura no telhado do prédio, ela vai sempre pra lá.

O clima durante o jantar correu tenso e em silêncio. Depois mais a vontade na sala, Beatriz chegou perto de Daniel…

BEATRIZ – E ai gostando do Rio?

DANIEL – Sim muito. A cidade é maravilhosa, muito gostosa de se viver também.

BEATRIZ – Quer dizer então que vocês também vieram pra ficar?

DANIEL – Sim. Eu vou montar o meu consultório aqui no Rio e alugar um apê pra eu e o Bruno morarmos.

BEATRIZ – É só uma pena a Helô não ir morar com vocês né? Sabe, eu te admiro ser tão desprendido assim no amor… Liberar a mulher que ama assim tão fácil pra ficar com outro, não deve ter sido fácil e mesmo assim, você fez. Eu definitivamente não conseguiria isso.

DANIEL – Deve ser porque você é imatura e insegura demais. O amor tem que ser livre, de nada adianta o prendermos se não é de nós que ele gosta. Amar sozinho não tem graça, o bom mesmo é amar e ser amado. E é isso que eu vou buscar agora. Com licença.

Num outro canto da sala, Anselmo estava sozinho e Beatriz foi até o pai…

BEATRIZ – Como o senhor esta?

ANSELMO – Estava muito bem até você chegar… Aliás por pouco eu não morro sabia? Graças a Deus a Celina que me salvou a tempo. Agora se fosse por você… Eu já estaria morto e enterrado.

BEATRIZ – Me desculpa por isso papai… É que eu estava ali do lado do senhor, e o senhor fez chamando pela Helô… Eu fiquei com raiva, poxa. Achei uma tremenda falta de consideração comigo.

ANSELMO – Sai daqui, sai da minha casa e não volte nunca mais, entendeu? E pode esquecer de agora pra frente à gorda mesada que eu te dou. Acabou a mamata, se vira.

BEATRIZ – Não papai, por favor. Eu te imploro, o senhor não pode fazer isso comigo, eu tenho um desfile para organizar, uma coleção nova esta sendo produzida, eu preciso do dinheiro que o senhor me dá. Eu fui roubada hoje, todas as minhas reservas se foram…

ANSELMO – Ótimo. Assim você faz o que já deveria ter feito há muito tempo… Fecha aquela espelunca que não te dá mais lucro de vez. Você vai ver que no fim das contas, eu ainda te fiz um favor. (Diz e passa por ela, indo se sentar com Daniel, Helô, Paloma e Celina).

Beatriz passa por todos na sala como um furacão, batendo a porta  e sem dar boa noite.

 

CORTA PARA: TELHADO DO PRÉDIO.

Liah estava no parapeito do telhado do prédio, olhando para baixo, triste e chorando. Sua vontade era pular de lá de cima e acabar logo com todo aquele sofrimento e humilhação que se tornara a sua vida.

 

BRUNO – Se eu fosse você saia logo daí e vinha pra cá comigo. Nós dois sabemos muito bem que você não vai pular né? Faz uns dez minutos que você esta ai? Pela estatísticas se você quisesse pular mesmo, já teria pulado. Quem quer fazer não pensa ou fala, simplesmente faz. Agora da pra parar de drama e querer fazer com que eu me transforme em herói aqui e agora, tendo que te salvar, e vir pra cá? Vamos lá Liah, você é mais forte do que pensa, só precisa acreditar nisso e mais em si mesma… Depois eu não trouxe a minha capa hoje e nem comi meu espinafre, confesso… (Diz sorrindo e estendendo a mão pra ela).

LIAH (Sorri) – Você é muito bobo sabia? E pro seu governo, eu não ia pular, se é disso que você estava com medo o tempo todo. Eu estava refletindo como sempre faço quando venho pra cá. Fico olhando a rua e as pessoas lá embaixo, os carros, depois olho para o céu e contemplo a lua e as estrelas… Enfim, fico me acalmando e respirando o ar puro e fresco da noite. (Diz indo até ele e os dois se sentam olhando o céu).

BRUNO – Sabe que você esta certa… Aqui é um ótimo lugar pra relaxar e refletir. Ficar olhando pro céu e as estrelas, dá uma sensação de paz interior né? E estando daqui de cima é quase como se pudéssemos tocá-las… É incrível.

LIAH (Encantada) – Eu penso da mesma maneira… Às vezes até faço um pedido pra que a minha vida mude, algo aconteça, sei lá… Mas o que eu queria mesmo é ser outra pessoa. Mais forte, decidida, linda, magra… E que a minha mãe gostasse de mim como eu sou…

BRUNO – Você é linda Liah. Você só tem que se aceitar como é, e o resto que se dane. Nós não viemos ao mundo pra agradar ninguém, a não ser a nós mesmos. Nós é que seremos felizes ou não do jeito que escolhermos viver… (Diz se levantando) – A vida é curta e cada um tem que viver a sua da maneira que lhe fizer bem e feliz. Não permita que a sua mãe e nem ninguém te diga como você dever ser ou viver, porque desse jeito você corre o sério risco de ser infeliz pra sempre.

LIAH (Desanimada) – Você fala de um jeito, que faz parecer tão fácil…

BRUNO – Mas é fácil. Basta você querer… Eu por exemplo quando estou triste, eu ouço música, danço e canto até cansar. Depois paro, respiro fundo, ligo o foda-se e sigo em frente. Mais feliz, mais aliviado e bem mais preparado pra vida. Porque você não tenta? O que você esta com vontade fazer agora?

LIAH (Confusa) – Eu não sei… Sei lá, só ficar aqui quieta, pensando.

BRUNO – Se sentindo mais confusa, aflita e triste? Não. Nem pensar… Vem, levanta. (Diz puxando-a) – Você precisa experimentar o meu método. Dança comigo?

LIAH – Sem música?

BRUNO – A música esta em nossas cabeças e aqui. (Diz pegando a mão dela e colocando em cima do seu peito, no coração) – Dentro de nós. O que você tem que fazer é parar e ouvi-la. Ta sentindo? Ouve só as batidas… Sorria garota, se abra pra vida e seja feliz. Você é muito especial e não merece sofrer por quem não te enxerga de verdade, como a bela garota que você é… Por dentro e também por fora.

Liah sorriu encantada e juntos eles começaram a dançar.

 

{Começa a tocar: Not Today – Imagine Dragons}

 

Liah e Bruno dançavam colados e sorrindo o tempo todo. Apesar de mal se conhecerem, os dois primos se sentiam bem um com o outro e se deixaram levar pela emoção e pela mágica… Era como se eles pudessem ouvir mesmo uma música tocando pra eles. A melodia perfeita, entre passos, rodopios e o som que vinha de seus corações batendo descompassados, num único ritmo e perfeito… Naquele momento os dois voltaram a experimentar a sensação de se sentirem sozinhos no mundo, como se ninguém mais existisse, como se nada mais importasse, só os dois e aquele momento único e mágico. Eles se sentiam felizes e livres… E Liah ria a toa, feito uma criança que ganha um novo brinquedo, tamanha era a sensação de alegria que ela jamais sentira em toda a sua vida… E só com o céu, a lua e as estrelas de testemunha. Tudo o que ela mais precisava na vida, estava ali naquele momento.

 

CORTA DIRETO PARA: LEBLON – APARTAMENTO DE LEILA – QUARTO.

 

{Tocando: Photograph – Ed Sheeran}

 

Leila e Marcos continuam se beijando no quarto com muito fogo e paixão. Logo eles começam a se despir e a se entregar ao desejo que ambos sentem pelo corpo do outro e pelo sexo sem limites… Marcos tira a camisola de Leila, depois tira sua camisa e calça, ficando só de cueca, em seguida ele tira o sutiã dela e a deita na cama de só calcinha. Depois vai por cima dela, beijando seu pescoço, seios e descendo por todo o seu corpo, enquanto toca os mamilos dela, causando-lhe arrepios frenéticos… Leila por sua vez desliza as mãos pelas costas largas e fortes dele, o arranhando todo, e termina por segurar e apertar o bumbum dele contra o seu corpo, e tudo isso entre beijos molhados e gulosos…

 

CORTA PARA:

CENA 1. EXTERNA  |DIA AMANHECENDO – IMAGENS DO RIO.

 

{Ainda tocando: Photograph – Ed Sheeran}

 

Cam mostra imagens do Rio: Praia, mar, prédios, calçadão, trânsito, Ipanema… Leme.

 

CORTA DIRETO PARA: LEME – APARTAMENTO DE ESTELA.

Estela acabou de tomar banho e sai enrolada numa toalha e secando os cabelos. De repente é surpreendida por um homem que a agarra por trás e a beija…

 

ESTELA – Ai que susto, Jonas! Eu nem te vi chegar… Onde o senhor estava até agora hein, posso saber?

JONAS – Estava bebendo num barzinho com uns amigos, pra comemorar o sucesso do nosso plano gata. (Diz se jogando na cama).

ESTELA – Sei… Você não tem jeito mesmo, já gastando por conta. Esse dinheiro é o começo do nosso pé de meia, pra gente poder sumir desse país de merda e começar vida nova lá fora…

JONAS – Calma Estelinha… Eu gastei pouco meu amor, foi só cinqüenta pratas. Depois daquele show que eu dei lá na Garota de Ipanema hoje, eu precisava relaxar, eu tava tenso.

ESTELA – Show que nós dois demos né amore? Não esqueça a minha parte, que eu também fui muito convincente… Também pudera, anos convivendo com  aquela cobra da Beatriz, só sendo muito atriz mesmo. Ta pra nascer pessoa ruim como aquela vaca, mais ela vai ter o que merece e esse assalto de hoje foi só o começo…

JONAS – Falando assim você até me excita sabia… Você fala dela, mas também é bem malvada…

ESTELA – E você adora, que eu sei né cachorrão? (Diz rindo e beijando ele com vontade) – Cadê a grana? Aonde você colocou?

JONAS – Ta bem guardadinha naquela mala bem em cima do guarda-roupa… Agora relaxa e vamos comemorar na cama vem… Cachorra! (Diz tirando a toalha dela  e em seguida lhe dá um tapa na cara).

Estela retribui o tapa com dois na cara dele e em seguida eles começam a transar loucamente…

 

CORTA PARA:

CENA 2. EXTERNA |DIA |CLIPE DE IMAGENS.

 

{Começa tocar: Quiet Nights Of Quiet Stars (Corcovado) – Stacey Kent}

 

Cam mostra imagens do Rio, de dia e de noite… Praias, montanhas, mar, prédios… Amanhece, anoitece… Calçadão, ruas, corcovado…

 

{Legenda: Uma semana depois…}

 

CORTA DIRETO PARA: COPACABANA – APARTAMENTO DE ADNA.

Adna esta sentada em seu sofá, no seu belo apartamento e pensativa… Ela estava ansiosa e logo ouviu a campainha tocar e sua ansiedade aumentou ainda mais, quando foi atender a porta.

 

ADNA (Emocionada) – Helô! Que saudades minha menina…

HELÔ (Chorando) – Tia Adna…

As duas se abraçam emocionadas e com muito carinho. Adna passa a mão pelo rosto e cabelo de Helô como que a admirando e sorri pra ela, voltando a abraçá-la logo em seguida… Depois mais calmas e sentadas lado a lado, elas conversaram melhor.

HELÔ – Eu fico tão feliz de ver como à senhora esta bem, com um brilho diferente, linda… E principalmente porque venceu na vida. A senhora mais do que ninguém merece tudo que esta vivendo.

ADNA (Sorri) – O minha querida, muito obrigada. Mas feliz mesmo estou eu de te rever depois de tantos anos. Eu cheguei a pensar que nunca mais fosse te ver, sabia? E depois linda mesmo esta você. Que mulher incrível você se tornou… E além de tudo forte. A Leila sempre me manteve informada sobre tudo, eu achei muito triste o que a Beatriz foi capaz de fazer com você, se casando com o Pedro. Eu posso imaginar o baque que você sofreu quando soube de tudo.

HELÔ – Pois é não foi nada fácil voltar e encontrar tudo o que eu encontrei aqui… A Beatriz nunca foi quem nós pensávamos tia, ela é uma pessoa má e de caráter duvidoso. Foi ela a principal responsável pela minha separação do Pedro… Foi ela quem armou tudo.

ADNA – Eu não posso acreditar nisso. Eu bem que percebia um certo ciúmes dela em relação a você, parecia que ela ficava até incomodada com a sua felicidade, mas enfim… Vamos falar de coisa boa agora. Você vai à minha exposição na semana que vem né? Eu conto com a sua presença, ta aqui o seu convite.

HELÔ (Sorri) – E você acha mesmo que eu perderia a sua exposição? A festa da sua vitória? Mas por nada desse mundo, tia. Conte comigo, sim!

ADNA – Obrigada. (Diz sorrindo e a abraça).

 

CORTA PARA:

 

ABERTURA:

 

CENA 3. INTERNA |DIA |BARRA – MANSÃO DE TEODORA – QUARTO DE DÉBORA.

Faziam três semanas que Débora estava enjoando sem parar e conversando com sua mãe no telefone certo dia ela resolveu seguir o conselho dela e fazer um teste de gravidez, para acabar de vez com as suspeitas… Débora mandou Zilu cedo até a farmácia comprar dois testes, que ela tratou de fazer assim que ela colocou as mãos neles…

 

DÉBORA (Feliz) – É Rodrigo, agora você não me escapa nunca mais… (Diz passando a mão na barriga e olhando para o teste de gravidez) – Nós estamos grávidos! Você vai ser papai…

 

CORTA PARA:

CENA 4. INTERNA |DIA |CONSULTÓRIO MÉDICO.

Celina e Pedro acompanhavam Liah ao médico. E depois de conversarem melhor sobre o caso dela com a Doutora Luciana, ela explicaria melhor pra eles sobre a doença.

 

DRA. LUCIANA – A Bulimia é um distúrbio que se caracteriza por episódios recorrentes e incontroláveis de grandes quantidades de alimentos ingeridos, geralmente com alto teor calórico, seguidos de reações inadequadas para evitar o ganho de peso, tais como indução de vômitos, uso de laxativos e diuréticos, jejum prolongado e prática exaustiva de atividade física. Entre as principais causas estão, a predisposição genética, a pressão social e familiar e a valorização do corpo magro como um ideal máximo de beleza. A Bulimia causa inflamação na garganta, sangramentos, problemas gastrintestinais, arritmias cardíacas, desidratação e até mesmo suicídio nos casos mais graves. Mas ela tem cura, se tratada de forma séria e com acompanhamento correto. E pelo pouco que eu pude perceber aqui Liah é que a sua Bulimia é a nervosa, por pressão da sociedade por corpos perfeitos e principalmente da sua mãe. Ela é uma doença perigosa e deve ser tratada o quanto antes.

CELINA (Preocupada) – E como é feito esse tratamento, doutora?

DRA. LUCIANA – Bom como todo tipo de tratamento é indispensável o apoio da família e amigos. E no caso da Bulimia exige muita paciência e vigilância constantes. Porque há de se mudar os hábitos, e pode ser que no início a Liah fraqueje e escondida volte a provocar o vômito. E a gente também vai precisar montar uma equipe médica especializada e multidisciplinar para poder ajudá-la melhor: Médico, psicólogo, psiquiatra e uma nutricionista, que no caso serei eu mesma.

PEDRO – O que for preciso Doutora, nós iremos fazer sim o melhor pela minha filha. Dinheiro não é problema, o importante é a Liah ficar boa.

DRA. LUCIANA – Que bom. O pontapé inicial foi dado, apoio e carinho você tem de sobra pelo que eu vejo, agora é começar a trabalhar a sua dieta, melhorar a sua auto-estima e cuidar melhor de você e dos seus hábitos. (Diz sorrindo para Liah).

Liah sorri sem graça e Pedro segura sua mão, enquanto Celina faz um carinho nela…

 

CORTA PARA:

CENA 5. EXTERNA |TARDE |ESTRADA PARA CAMPOS DO JORDÃO.

 

{Começa a tocar: Instrumental Triste}

 

Pedro e Helô viajam juntos de carro para um fim de semana romântico em Campos do Jordão, mas Pedro parece estar longe e triste…

HELÔ – Que foi meu amor? É a doença da Liah que te deixou triste né? Você estava tão animado pra essa viagem…

PEDRO – Me desculpa, meu amor. Mas esse negócio da Liah acabou comigo… Como eu pude viver esse tempo todo de olhos fechados, não percebendo o que estava acontecendo com a minha própria filha e debaixo do meu nariz? Se você ouvisse o que a médica disse… Bulimia é coisa séria…

HELÔ – Eu sei… Embora não seja a minha área, nós como médicos estudamos e conhecemos o corpo humano e todos os tipos de doenças e distúrbios. E Bulimia é coisa séria mesmo, a Liah vai precisar de todo apoio possível, familiar e médico. Olha só, Pedro se você quiser voltar, eu prometo que vou entender, a gente deixa essa viagem pra outro dia, sem problemas. O importante agora é a Liah…

PEDRO – Não, que isso. São só dois dias… Depois eu deixei a Celina, a Chica, a Maroca e a Paloma tomando conta dela, e eu confio nesse meu exército do bem. (Diz rindo) – Depois eu preciso desses dois dias de descanso e pra colocar a cabeça no lugar pra poder voltar inteiro e enfrentar as batalhas que estão por vir. Também as reservas já foram feitas, o chalé esta pago e nós não temos outra alternativa a não ser aproveitar e muito esse fim de semana.

HELÔ – Ok. E no que eu puder ajudar, conte comigo sempre que eu estou do seu lado, ta?

PEDRO – Pode deixar. Só de você estar aqui comigo e o fim de semana inteiro já é a melhor coisa do mundo… Eu só espero que demore muito pra passar cada segundo dessas quarenta e oito horas com você.

HELÔ (Sorri) – Eu também espero… Te amo.

PEDRO – Eu também te amo, meu amor…

Ambos se olham e sorriem cúmplices e apaixonados…

(Cam mostra externa da estrada do alto, e o carro deles seguindo viagem).

 

CORTA PARA:

CENA 6. INTERNA |TARDE |ATHELIÊ GAROTA DE IPANEMA.

Estela apresentaria o segurança contratado para Beatriz, que já estava de saída…

 

BEATRIZ – Estela eu já vou indo pra casa, você fecha tudo aqui pra mim e… Oi. Quem é o rapaz? (Diz sorrindo sem graça ao notar a presença do moço).

ESTELA – É o rapaz que eu te falei mais cedo, que vai trabalhar de segurança aqui. O nome dele é Jonas. Isso é se você aprovar claro.

JONAS – Prazer dona Beatriz. Jonas ao seu dispor. (Diz todo charmoso e beijando a mão dela).

Beatriz fica sem reação e toda sem graça…

BEATRIZ – Obrigada. E o prazer é meu… Bom, se você mesma conferiu tudo certinho, se ele foi bem recomendado, eu não vejo porque dele não ser contratado. Além de tudo, ele é alto e forte… Enfim, o que eu quero dizer é que ele tem cara de segurança mesmo, impõe respeito. Esta contratado rapaz. Estela, você cuida de toda papelada certo? Nossa mas de repente esquentou né? O cidade pra fazer calor, nossa… Eu chego a ta pingando suor. (Diz olhando pra Jonas que sorri pra ela) – Estela amanhã eu quero você lance uma nota, procurando uma sócia aqui pra empresa, depois do golpe de ontem, agora mais do que nunca eu irei precisar de outra investidora aqui.

ESTELA – Pode deixar. Boa noite, Beatriz.

BEATRIZ – Boa noite e até amanhã. Até Jonas.

Beatriz sai toda desconcertada, o rapaz mexera com ela… Já Estela e Jonas comemoram o sucesso do plano.

ESTELA – Deu certo… Você viu só como ela ficou caidinha por você? Isso deve estar num fogo e louca pra um cara apagar que só… O marido não transa com ela há muito tempo. E é você quem vai tirar o atraso dela e deixá-la comer na sua mão. Só assim a gente vai conseguir tirar cada centavo dela e deixá-la na miséria como ela merece.

JONAS – Deixa comigo. Mas será que ela ainda tem algum depois da limpa que nós demos aqui ontem?

ESTELA – Claro que tem. Ela tem uma conta secreta na suíça, pra onde ela desviou milhões da conta do pai. Eu sei disso, porque eu mesma vi no computador dela uma vez, a página aberta. A Beatriz é uma mina de ouro… (Diz sorrindo com olhar de satisfação).

 

CORTA PARA:

CENA 7. INTERNA |TARDE |INSIGHT PUBLICIDADE.

Betina já estava quase fechando a agência e se preparando para ir embora, quando foi surpreendida por uma visita inesperada…

 

BETINA – Flávia… Você por aqui? Olha eu já estou fechando…

FLÁVIA – Por favor, Betina. Eu preciso falar com você… Não me manda embora. São só cinco minutos. Eu prometo.

Betina pensou um pouco e por fim a convidou para entrar…

BETINA – Bom seja o que for que você tenha pra me falar, pode começar. Você tem cinco minutos. (Disse categórica).

FLÁVIA (Sem graça) – Bom… Você não pode continuar me tratando desse jeito. (Começou a falar depois que criou coragem) – Você me tratou como uma estranha no supermercado ontem e tem me tratado com certa indiferença. Nós tínhamos uma amizade verdadeira e bonita. Eu gostava de estar na sua companhia e agora isso? Eu mereço mais sabia? Você é melhor que isso… E esta perdendo a oportunidade de ter ao seu lado, uma pessoa maravilhosa, inteligente, engraçada, companheira, amiga…

BETINA (A interrompe) – Se eu estou perdendo tudo isso, então porque você não se mostra? Não… Vamos falar de você agora. Você encheu a boca pra me vender uma Flávia que eu não conheço, que pelo menos pra mim, você nunca mostrou.  Talvez essa Flávia que você me descreveu aqui agora, seja a que esta gritando dentro de você pra sair e ser feliz. Mas quer saber a minha opinião? Isso nunca vai acontecer, porque você tem medo e além de tudo é uma covarde. Não tem coragem nem de assumir a sua sexualidade, muito menos o que esta sentindo por mim… Agora para de me fazer perder tempo e vai embora, sua covarde.

FLÁVIA (Séria) – Cala essa boca…

 

{Começa tocar: Beija Eu – Silva}

 

Flávia num impulso foi para cima de Betina e a beijou sem reservas. Betina se espantou no começo com a reação inesperada da Flávia, mas retribuiu o beijo tão esperado por ela… As duas pararam de se beijar por um segundo e se encararam. Betina sorria com um brilho no olhar, enquanto Flávia chorava, parecendo uma menina assustada diante de uma nova realidade. Betina enxugou com a mão as lágrimas dela e em seguida Flávia sorriu aliviada… As duas então voltaram a se beijar como duas pessoas livres e apaixonadas, e com o único compromisso consigo mesmas de serem felizes…

 

CORTA PARA:

CENA 8. INTERNA |NOITE |SHOOPING.

Rodrigo e Paloma estavam namorando e falando sobre qual filme iriam ver, depois de escolherem uma comédia romântica, eles finalmente entrariam na sala específica…

 

PALOMA – Eu tava louca pra ver esse filme. Obrigada por concordar em vê-lo comigo.

RODRIGO – Sem dúvida é a palavra mais certa nesse caso, concordar. (Diz sorrindo) – Já que comédia romântica não é o meu gênero favorito, eu prefiro ação, suspense, terror… Mas pra te agradar e ver esse sorriso lindo no seu rosto, eu sou capaz de tudo. Até mesmo ver uma comédia romântica.

PALOMA – Ta bom, da próxima vez eu prometo que faço o sacrifício e assistimos um de terror, só pro senhor não choramingar.

Os dois se beijam e quando vão entrar na sala pra ver o filme, Rodrigo fica branco e sem graça ao dar de cara com uma amiga de Débora, que o encara e desce o olhar notando ele e Paloma de mão dadas. Ela sorri para Rodrigo e passa por eles… Rodrigo olha para trás e depois entra com Paloma na sala…

 

CORTA PARA:

CENA 9. INTERNA |NOITE |IPANEMA – COBERTURA DE ANSELMO – COZINHA.

Maroca estava terminando de lavar a louça, quando Elias apareceu…

 

MAROCA – Já vou avisando que não tem janta. Eu te disse pra aparecer no horário certo que aqui não é bagunça. Onde o senhor estava… (Para de falar ao vê-lo todo arrumado e cheiroso) – Que beca é essa? Alguém morreu e não me avisaram?

ELIAS – Para de fazer piada e repara no homão lindo que esta na sua frente… Eu não vim atrás de comida. Eu vim foi te convidar pra jantarmos fora e depois irmos para um pagode esperto.

MAROCA (Ri) – Você só pode estar brincando com a minha cara né? Você pagando jantar pra mim e me levando no pagode? Não sei não… To achando que ta muito barato isso, e eu mereço é mais. Vai me levar pra comer aonde? Já vou avisando que podrão em quiosque e churrasquinho na laje, eu to dispensando.

ELIAS – Que nada mulher… Comigo é banquete fino. Vou te levar numa cantina italiana que abriu lá em Bel for Roxo, que fazem uma massa espetacular. Dizem que é de comer rezando e subindo a escadaria da Penha de joelhos, pra cumprir promessa.

MAROCA – Sei… Eu gosto de massa, pizza então eu adoro. Tai, essa tal cantina me ganhou… Eu aceito o convite. Mas em Bel for Roxo? Longe pra caramba hein… Você não vai me fazer vestir o meu melhor vestido pra ir sacolejando em pé no meio de um monte de marmanjo, dentro de um buzão não né? Tenha dó.

ELIAS – Nada de buzão. Nós vamos é de carro do patrão.

MAROCA – Como é que é? Você ficou louco, Elias? O seu Anselmo pode precisar do carro.

ELIAS – Esqueceu que hoje é minha noite de folga? E você a essa hora já esta dispensada que eu sei. Eu pensei em tudo e ta tranqüilo… Relaxa.

MAROCA – Sei… Bom então eu vou tomar um banho rápido e me trocar. Em meia hora eu desço.

ELIAS – Olha lá hein… Meia hora. Delicia. (Diz batendo na bunda dela).

MAROCA – Toma vergonha nessa cara homem. E vê se para com essa mania de ficar batendo na minha bunda.

ELIAS – Desculpa Maroquinha, mas é que eu não resisto a tanta gostosura… Fui e não demora. (Diz e sai correndo ao ver a cara feia dela pra cima dele).

Maroca sorri e vai toda envaidecida para o seu quarto…

 

CORTA PARA:

CENA 10. INTERNA |NOITE |CAMPOS DO JORDÃO – HOTEL CHALÉ.

Pedro e Helô passavam uma noite fria e romântica num chalé em volta da lareira, abraçadinhos e envoltos numa manta, acompanhados de fondue de queijo e vinho…

 

HELÔ – É tão gostoso ficar assim com você… Abraçadinhos, curtindo esse friozinho gostoso, diante dessa lareira e quietinhos… É incrível como até dos problemas a gente esquece né? Eu seria capaz de ficar aqui por dias, semanas até, se fosse possível. (Diz sorrindo).

PEDRO – Eu também… A sua companhia me faz muito bem, eu até melhorei, consegui relaxar um pouco. Eu estava muito preocupado com a Liah, mas eu já falei com a Celina e ta tudo bem. Aliás, ela te mandou um beijo. Disse pra você aparecer que ela esta com saudades…

HELÔ – A Celina é um anjo em nossas vidas. Sempre cuidando de todos nós. Ela e a tia Adna são maravilhosas… As minhas fortalezas. Eu te falei que a tia Adna vai fazer a exposição do trabalho dela como pintora né? A Leila me disse que ela pinta muito bem, eu fiquei muito feliz quando soube dessa novidade… O quanto que ela sofreu coitada com o vício, mas finalmente ela venceu.

PEDRO – Eu conheço pouco ela, depois daquela época eu nunca mais a vi, mas ela me pareceu ser uma pessoa muito humana, de coração bom. Depois você me avisa o dia certinho da exposição que com certeza eu irei prestigiá-la. A arte no Brasil e do artista Brasileiro é tão pouco valorizada que pelo menos dos familiares e amigos, eles têm que receber todo o apoio possível.

HELÔ – É verdade… Mas agora chega de falar nos outros né? A gente não combinou de aproveitar cada segundo? (Diz virando-se para ele e sorrindo) – Então… Vamos fazer valer à pena. (Diz dando um beijo em Pedro e depois se levanta).

 

{Começa a tocar: I Didn’t Know My Own Strength – Whitney Houston}

 

Helô fica aos pés da cama e começa a se despir enquanto olha para Pedro, que ainda sentado admira a sua amada e sorri apaixonado… Depois de ficar apenas de lingerie, Helô se deita na cama e faz sinal com a mão chamando Pedro… Ele se levanta e vai até os pés da cama e começa também a se despir para contemplação de sua amada. Ambos esperavam por esse momento de se amarem de novo há mais de vinte anos… Pedro se deita na cama e começa a beijar Helô com ternura e paixão, enquanto sua mão desliza pelo corpo macio dela e repousa em suas coxas grossas e firmes, onde ele aperta com vontade, arrancando um leve gemido de Helô que esta em êxtase e retribui arranhando de leve as costas do amado que para de beijá-la nesse instante, e a olha com desejo e amor… Não demora e Helô o puxa contra ela novamente e logo depois ela se vira ficando por cima dele, linda e majestosa com os cabelos soltos, um sorriso nos lábios e o prazer estampado em seu rosto. E a beleza dela fica ainda mais nítida diante da baixa luz da lareira que ilumina os dois amantes, como que a contemplar a união de dois corpos sedentos por amor e sexo… No reencontro mágico de duas almas gêmeas.

 

CORTA DIRETO PARA: RIO DE JANEIRO – BEL FOR ROXO – ZONA NORTE – CANTINA FELICITÁ.

Maroca e Elias estavam tendo a noite perfeita, regada a vinho e uma pasta de Rigatone ao Molho Sugo com Queijo de Cabra, que para Maroca pareceu chique e caro, e ela decidiu aproveitar já que Elias disse que ela poderia escolher o que quisesse do cardápio, que dinheiro não era problema.

 

MAROCA – Nossa eu nunca comi tão bem em toda minha vida… Eu me senti até chique diante de um prato tão refinado e caro como esse… A sobremesa então, Tiramisù a Italiana, nossa! Estava de comer rezando. (Diz rindo) – E até que o lugar aqui é bacana né? Simples, porém limpinho e organizado. Eu adorei… E vou querer voltar mais vezes.

ELIAS (Sorrindo e charmoso) – Quantas vezes você quiser meu amor… De hoje em diante eu só vou te tratar como uma rainha, que é como você merece. As minhas intenções com você Maroquinha são as melhores do mundo. Eu amo você meu cajuzinho do sertão. (Diz pegando na mão dela).

MAROCA (Sorri) – Eu fico muito feliz com essas declarações todas… Finalmente parece que você criou juízo. Mas até me conquistar e colocar uma aliança na minha mão esquerda, você ainda vai ter que fazer e muito por merecer viu? Ta achando o que? Eu também não sou tão fácil assim não. E intimidades, se é que você me entende, só depois do casamento, porque eu ainda sou uma menina moça… Totalmente pura e inocente viu?

ELIAS – Eu sei meu amor… Você é uma jóia rara, por isso eu sou louco por você. Agora deixa eu pedir a conta, que o nosso pagode nos espera. (Diz dando sinal para o garçom).

Nesse momento um jovem rapaz vem trazendo a conta para Elias… Ao reconhecer o rapaz, Elias entra em desespero e esconde o rosto atrás do cardápio…

GARÇOM – Sua conta, senhor.

ELIAS – Pode passar no meu cartão. (Diz tentando mudar a voz e entregando o cartão).

MAROCA (Preocupada) – Você esta bem, Elias? Parece que ficou rouco de repente…

GARÇOM – Tio Elias? Bem que eu desconfiei que estava conhecendo o senhor… Finalmente resolveu aparecer pra provar a comida da mama, ela arrasa né? E olha não precisa pagar, você esta cansado de saber que do senhor ela não cobra nada… Depois a gente sabe muito bem que o senhor viver apertado e esse cartão esta bloqueado né?

ELIAS – Cala-te essa maledeta boca, seu filho da putana!

MAROCA (Brava) – Ah então quer dizer que foi só por isso que você me trouxe até aqui… Porque a comida é de graça, seu miserável de uma figa. Eu nunca fui tão humilhada em toda minha vida…

GARÇOM – Vixi… Ferrou.

ELIAS – Maroca, olha escuta… Não é bem assim também e depois o que vale é a intenção né?

MAROCA – E de boas intenções o inferno esta cheio ou será que você nunca ouviu dizer? Mas é claro que sim, você deve estar careca de saber disso né? Me leva embora agora. Eu quero ir pra casa e esquecer essa noite.

ELIAS – Mas a noite ainda nem terminou meu docinho de abóbora paraibano… Tem o nosso pagode ainda lembra? (Diz sorrindo com a cara lavada).

MAROCA – Ta aqui o seu pagode. (Diz dando um tapa na cara dele e saindo como um furacão).

ELIAS – Eta mulher brava… Assim é que eu gosto. Nem preciso de pagode. Essa mulher já é um pagode inteiro. (Diz sorrindo e sai correndo atrás dela).

 

CORTA PARA:

CENA 11. INTERNA |NOITE |IPANEMA – COBERTURA DE BEATRIZ – SUÍTE MASTER.

 

BEATRIZ (Ao celular) – Sim… Quer dizer então que a reserva foi feita para duas pessoas? Ta ok. Fique tranqüila que eu já entendi, dona Neusa… O Pedro não vai ficar sabendo que a senhora me passou essa informação e a senhora não será demitida, eu lhe dou a minha palavra. Muito obrigada. Tchau… Ai que coisa horrorosa, meu Deus! Mania que pobre tem de achar que vai perder o emprego por causa de tudo, aff… Quer dizer então que o senhor Pedro não foi viajar sozinho? Um fim de semana romântico em Campos do Jordão… Bingo! Ele e a Helô esta juntos de novo… Mas será por pouco tempo, isso eu garanto! (Diz decidida com um sorriso maquiavélico).

 

CORTA DIRETO PARA: CAMPOS DO JORDÃO – HOTEL CHALÉ.

Pedro e Helô estavam na cama com ela deitada sobre seu peito depois de terem uma linda noite de amor e conversavam amenidades, até Pedro fazer um convite inesperado a Helô…

 

PEDRO – Eu esperei tanto por esse dia, essa noite… Esse reencontro enfim… E foi tudo muito perfeito, mais até do que eu imaginei. Muito obrigado por tudo Helô, por ter voltado pra mim e me trazido fôlego novo, quando eu estava sufocado. Obrigado por me fazer o homem mais feliz desse mundo.

HELÔ (Emocionada) – Você merece muito ser feliz, Pedro. É o cara mais incrível que eu conheço e que também me fez e faz muito feliz. E eu te amo por isso…

PEDRO – Eu também te amo muito, minha Garota de Ipanema. (Diz dando um beijo em Helô) – Sabe o que eu pensei agora? E seria perfeito… Eu finalmente encontrei um apartamento depois de semanas procurando… E ele é espaçoso, aconchegante, arejado com uma vista linda pro mar e infelizmente a Liah não quer ir morar comigo, preferiu ficar com a irmã e a mãe, apesar de tudo o que a Beatriz faz contra ela, ela ainda ama aquela mãe, enfim… O que eu estou querendo dizer e agora sem rodeios é… Eu quero que você vá morar comigo. Diz que aceita, por favor!

Helô ficou surpresa com o convite e sorriu pensando se deveria aceitar ou não?

(Cam – Close no rosto de Pedro e depois em Helô).

 

FIM DO CAPÍTULO.

(A imagem congela. Depois se transforma em um cartão postal, jogado sobre Ipanema).

{O capítulo se encerra com a música: Só Vejo Você – Tânia Mara}.

 

 

Eduardo Moretti

Um cara do bem, romântico, sonhador, apaixonado pela vida e que ama o que faz… “Escrever para mim, é deixar de ser criatura para ser criador.”

  • Andrea Bertoldo

    Capítulo quente ,hein? Kkk Muito bom. Tudo na medida certa.^^

    • Eduardo Moretti

      O Dea querida, mto obg por sua leitura. E olha vai esquentando agora cada vez mais… rsrsrs… s2