UMA NOVELA DE: EDUARDO MORETTI

CENA 1. EXTERNA |DIA |JARDIM BOTÂNICO.

 

{Começa tocar: I Didn’t Know My Own Strenght – Whitney Houston}

 

Helô surge ao longo do jardim e vê Pedro parado lá na frente, apreciando a paisagem e arquitetura do local… Ele se vira com uma rosa na mão e a vê vindo em sua direção, linda e cheia de graça. Pedro então sorrindo, passa a admirá-la em toda sua beleza e simplicidade. Quando Helô finalmente fica próxima a ele, Pedro abre os braços para recebê-la e ela tentando conter o choro o abraça apertado, deixando ele preocupado…

PEDRO (Apreensivo) – O que foi que aconteceu meu amor?

 

(Cam vai dando recuo aos poucos e ampliando a imagem do jardim, deixando-nos ver os dois ainda abraçados lá na frente).

 

CORTA DIRETO PARA: IPANEMA – COBERTURA DE ANSELMO – SALA.

Celina está descendo as escadas e vai direto para o escritório ver Anselmo…

 

CELINA – Meu amor sabe o que eu estava pensando… Ué cadê esse homem? (Indaga ao encontrar o escritório vazio e depois volta para a sala e o vê estirado no chão) – Anselmo! (Grita desesperada).

Nesse momento a imagem corta para cozinha… Maroca estava chegando e se assusta com o grito de Celina. Ela deixa as compras caírem no chão e corre para a sala.

MAROCA – Dona Celina, ta tudo bem? Eu ouvi a senhora gritando… Ai meu Deus! Seu Anselmo… Que foi que aconteceu com ele, dona Celina?

CELINA (Chorando) – Eu não sei Maroca, eu cheguei aqui na sala e já o encontrei assim… Liga pra emergência agora.

MAROCA – Mas ele está vivo né? Quer dizer… A senhora já sentiu o pulso dele?

Celina olha para Maroca sem falar nada e em seguida checa o pulso de Anselmo…

CELINA (Aliviada) – Ai… Graças a Deus. (Diz colocando a mão no peito, depois vê Maroca parada e grita) – Liga agora! Agüenta firme meu velho, você é forte e turrão… Vai sair dessa inteiro meu amor, seu Deus quiser.

Maroca volta a si e liga para emergência…

 

CORTA DIRETO PARA: JARDIM BOTÂNICO.

Pedro e Helô estão sentados em um banco no jardim e ele a consola…

 

PEDRO (Terno) – Eu sinto muito, meu amor. Mas dê tempo ao tempo, a sua volta é ainda muito recente. O seu pai vai acabar te perdoando, você vai ver.

HELÔ – Deus te ouça Pedro. Eu amo o meu pai e ele me faz muita falta… O jeito que ele falou comigo, me colocando pra fora de casa… Eu não consigo esquecer.

PEDRO – Não pensa mais nisso, vai dar tudo certo. Agora esquece isso um pouco… Eu fiquei muito feliz de você ter vindo me encontrar. E confesso que eu estou ansioso por uma resposta sua meu amor…

HELÔ – Bom o fato de eu ter vindo a esse encontro acho que já responde a sua pergunta, você não acha?

 

{Começa a tocar: Everything I Own – Bread}

 

PEDRO (Sorrindo) – O que? Então quer dizer que você quer voltar pra mim?

HELÔ (Feliz) – Sim, meu amor. Muitas coisas fizeram sentido pra mim depois que eu voltei, e eu acredito que você e a Lenita não me traíram, e eu quero muito poder viver esse amor que eu esperei tantos anos pra viver… Eu te amo Pedro.

PEDRO – Você esta me fazendo o homem mais feliz desse mundo! Eu te amo Helô! (Grita).

Pedro a pega no colo e começa a rodopiar com ela pelo jardim. Depois a coloca no chão e a beija apaixonadamente, feito dois adolescentes empolgados com o primeiro amor…

 

CORTA PARA:

CENA 2. INTERNA |DIA |HOSPITAL – SALA DE ESPERA.

Edu chega ao hospital correndo e encontra Paloma consolando Celina…

 

EDU – Oi Paloma, Celina. O que aconteceu?

PALOMA (Chorando) – O meu avô sofreu um infarto. Faz mais de uma hora que levaram ele e até agora nós não tivemos notícias.

EDU – Vai ficar tudo bem, você vai. (Diz indo até Celina e a abraça) – O seu Anselmo é forte, ele vai sair dessa. Contem comigo para o que vocês precisarem.

Celina nada responde e só sorri para ele. Ela parece estar em outro mundo de tão passada que esta…

EDU – Você ligou para o seu pai?

PALOMA – Pra ele, pra minha mãe, mas ninguém atende. E no escritório ele não esta que eu também já liguei pra lá.

EDU – Eu vou continuar tentando e mandando mensagem também, pode deixar. Vai lá ficar com a Celina um pouco, ela esta bem abalada coitada. Leva ela pra tomar uma água, ou na capela pra rezar um pouco. Nessas horas rezar é sempre bom. E Ficar aqui aguardando notícias só a deixará mais nervosa.

PALOMA – Claro. Você tem toda razão, eu to com a cabeça a mil que nem pensei direito. Eu vou lá com ela. Obrigada por tudo viu Edu.

EDU – Não precisa agradecer. Vocês são a minha família e eu estarei sempre por perto quando vocês precisarem.

Paloma dá um beijo no rosto dele e sai com Celina. Edu continua tentando ligar para Pedro…

 

CORTA PARA:

CENA 3. EXTERNA |DIA |JARDIM BOTÂNICO.

Helô e Pedro continuam namorando e rindo muito, de tanta felicidade. Eles não viam a hora de pode recuperar o tempo perdido… De repente o celular de Pedro toca.

 

PEDRO – Ah não… Esse povo não deixa a gente em paz, eu vou jogar esse celular no Rio. (Diz rindo).

HELÔ (Sorri) – Nem pense nisso. Ta ficando louco? Quem é agora?

PEDRO – O Edu. A Paloma também já ligou sete vezes.

HELÔ – E você esta esperando o que pra atender? Pode ser importante. Liga pra ele vai…

Pedro então pega o telefone e começa a ligar de volta para Edu…

PEDRO (Ao celular) – Alô, Edu… Sim, sou eu. Você me ligou? Como? Eu não entendi, repete, por favor. (Diz apreensivo) – Meu Deus do céu! Como isso foi acontecer? Eu estou indo pra ai agora. (E desliga o celular atônito).

HELÔ – Que foi que aconteceu? Você esta me deixando preocupada. Fala Pedro…

PEDRO – O seu pai ta no hospital. Ele sofreu um infarto… Eu estou indo pra lá agora mesmo.

HELÔ (Preocupada) – Meu Deus! A culpa é minha… Foi depois que ele me viu que sofreu esse infarto, eu não deveria ter ido lá. Eu vou com você…

PEDRO – Não. Você vai se acalmar e vai pra casa agora mesmo. Você lá no hospital nesse momento só pioraria as coisas… E depois nós temos que ser discretos por enquanto.

HELÔ – Tem razão. (Falou triste).

PEDRO – Não se culpe por nada, meu amor. Essas coisas simplesmente acontecem, são coisas da vida. Procura ficar calma e descansar ta bom? Eu te mando notícias. (Diz dando um beijo nela) – Eu te amo, Helô.

Pedro vai embora correndo, deixando Helô triste e pensativa…

 

CORTA PARA:

CENA 4. INTERNA |DIA |ATHELIÊ – GAROTA DE IPANEMA.

Beatriz e Estela almoçam juntas na sala de reuniões da Garota de Ipanema, e o celular de Beatriz não para de tocar, mas ela só olha e não atende.

 

ESTELA (Impaciente) – Ai amiga… Você não vai atender esse celular não? To ficando nervosa já com ele tocando direto.

BEATRIZ – Relaxa. Se eu não estou, porque você vai ficar? É a Paloma, deixa tocar. Olha sabe o que eu estava pensando Estela? A gente podia acabar de almoçar e ir bater perna no shopping depois, o que você acha? Faz tanto tempo que eu não vou ao shopping fazer umas comprinhas…

ESTELA – Claro. Vamos sim. Por aqui ta tudo calmo mesmo.

BEATRIZ – Ai a gente passa à tarde lá, lancha, toma sorvete e faz compras… Muitas compras. De repente até pegamos um cineminha. (Diz rindo).

ESTELA – Ta animada hoje hein? To gostando de ver… Que será que aconteceu pra te deixar assim nesse estado?

BEATRIZ – Nada ué… Eu simplesmente acordei feliz hoje, de bem com a vida. Não posso?

O celular toca de novo… Beatriz olha e vê o nome de Pedro na tela. Depois ela decide desligar o celular. E pensa em off.

BEATRIZ (Off) – Será que o velho já morreu finalmente? Pra eles estarem loucos atrás de mim desse jeito… É melhor eu ir ao shopping logo, antes que eles resolvam vir até aqui… – Bom vamos então, que depois o trânsito fica insuportável.

 

CORTA PARA:

ABERTURA:

 

CENA 5. INTERNA |DIA |LEBLON – CONSULTÓRIO DE FLÁVIA.

Lenita olha para Doutora Flávia já inquieta, enquanto ela analisa os resultados do seus exames…

 

LENITA (Ansiosa) – E ai Doutora? Eu vou ou não poder engravidar através de reprodução assistida?

DRA. FLÁVIA (Sorri) – Vai sim Lenita. Pode começar a escolher o doador. Esta tudo ok com o seus exames.

Lenita fica muito feliz, afinal esse era o início da realização do seu maior sonho, que era ser mãe.

 

CORTA PARA:

CENA 6. EXTERNA |TARDE |CLIPE DE IMAGENS DO RIO.

 

{Começa tocar: Sorte e Azar – Cazuza}

 

Cam abre em fade in – Mostrando as mais belas paisagens do Rio.

 

CORTA DIRETO PARA: INSIGHT PUBLICIDADE – SALA DE REUNIÕES.

Leila não consegue entrar num entendimento com um cliente e Marcos a ajuda.

 

LEILA (Impaciente) – Mas seu Altair, eu não sei mais o que fazer sinceramente… Eu já mudei o portfólio cinco vezes e tudo de acordo com que o senhor me pediu… Mas nada agrada o senhor, assim fica difícil.

ALTAIR – Mas eu estou pagando a senhora justamente pra isso. Eu posso mandar refazer quantas vezes eu quiser, até que fique do meu gosto.

LEILA – Não é bem assim que as coisas funcionam não… Eu tenho outros clientes também. E o senhor esta me fazendo perder tempo…

MARCOS (Interrompe) – Escuta gente, porque a gente não faz o seguinte: O seu Altair me passa tudo por email como o senhor quer e eu mesmo cuido de tudo agora. Eu refaço todo o projeto para o senhor. O que acha?

ALTAIR – Eu acho justo. Conversando de homem pra homem, a gente sempre se entende melhor. Eu te mando tudo por email, então. Até mais. (Diz e sai).

LEILA (Nervosa) – Nossa que vontade esganar esse homem viu. Ainda é machista o filho da… (Para de falar tapando a boca) – Desculpa Marcos, eu te devo uma.

MARCOS (Ri) – Sem problemas, com esse eu me entendo em dois tempos você vai ver só. Ele que banque o engraçadinho comigo… Mas falando em me dever uma, o que você acha de já me pagar ainda hoje?

LEILA (Curiosa) – Pagar hoje, mas como?

MARCOS (Sedutor) – É simples… Aceita jantar comigo? E já vou dizendo que não aceito não como resposta.

 

{Começa tocar: A Canção Que Faltava – Isabella Taviani}

 

Leila fica pensativa e depois diz:

LEILA (Sorrindo) – Ok. Eu aceito. Depois dessa bananosa que você me tirou, é o mínimo que eu posso fazer.

MARCOS – Você não sabe o quanto me faz feliz… Eu te pego as oito. Agora deixa eu ir, antes que você mude de idéia. Até mais tarde, beijo. (Fala sorrindo e sai).

LEILA (Off) – Leila, Leila vê bem no que você esta se metendo… (Diz sorrindo atoa).

 

CORTA PARA:

CENA 7. INTERNA |DIA |ESCRITÓRIO DE ARQUITETURA GOUVÊIA & ASSOCIADOS.

Rodrigo esta na sua sala trabalhando em um projeto, quando Débora chega toda sorridente e fica olhando tudo a sua volta, depois fica admirando seu amado em silêncio…

 

RODRIGO (Espantado) – Débora! O que você esta fazendo aqui?

DÉBORA (Sorrindo) – Eu estava passando aqui perto e decidi fazer uma surpresa pra você meu amor… Eu estava louca pra conhecer o seu local de trabalho. Eu gostei, até que é aconchegante aqui, nada muito formal, um ambiente descontraído, decoração bonita…

RODRIGO – E você assim como quem não quer nada, estava passando por aqui e decidiu entrar assim… Do nada? E ainda por cima entra sem ser anunciada? Cadê a dona Neusa, a secretária… (Diz se levantando e indo até a ante-sala).

DÉBORA – Calma seu bobo, relaxa… Não tinha ninguém aqui quando eu cheguei. Daí eu fui entrando e explorando o local, não posso?

RODRIGO (Tom) – Não. Não pode. Isso aqui é um local de trabalho sério e não um shopping que você vai pra bater perna. Que você tem na cabeça Débora? Você ultrapassa todos os limites. Ainda bem que o meu chefe não esta aqui hoje pra presenciar esse episódio lamentável…

DÉBORA – Calma Rodrigo. Você esta muito nervoso, meu amor… O que tem demais a sua noiva e futura esposa, passar no seu trabalho pra conhecer o local onde seu noivo esta trabalhando hein?

RODRIGO – Tem muita coisa, pra começar aqui não é um local de visitas, que qualquer pessoa pode entrar e sair à hora que bem entender. E depois você sabe muito bem que não é mais minha noiva. Eu estava só esperando você melhorar e tirar o gesso, pra você sair lá de casa e ir embora com os seus pais.

DÉBORA – Você acha mesmo que pode me chutar assim é? São cinco anos de convivência e amor, não são cinco dias não senhor! Eu me recuso ser enxotada da sua vida dessa maneira entendeu? Eu te amo, Rodrigo. Você foi meu único homem e grande amor da minha vida.

RODRIGO – Chega! Em casa nós conversamos melhor. Agora vai embora daqui ou eu vou e você nunca mais vai me ver, ta me entendendo? As conversas com você sempre acabam em discussão, chateação… Eu não sei como eu fui capaz de te agüentar tanto tempo sabia? Eu não devia estar no meu juízo perfeito, só pode. Vem, eu vou te mostrar a saída… (Diz puxando ela pra fora).

DÉBORA – Me solta Rodrigo, você esta me machucando… Eu sei muito bem onde é a saída pra quando eu quiser ir embora, entendeu? Agora me solta!

NEUSA – Seu Rodrigo, o que esta acontecendo aqui?

RODRIGO – Uma louca entrou aqui e invadiu a minha sala. Onde a senhora estava?

NEUSA – No banheiro, me desculpe… Eu devo chamar a polícia?

DÉBORA – Deve sim. Chama a polícia agora que ele esta me agredindo… Me larga Rodrigo.

RODRIGO – Pode deixar, dona Neusa. Eu mesmo resolvo.

Rodrigo desce a arrastando e a deixa na rua…

RODRIGO – Você é louca e deveria estar no hospício. Não volte aqui nunca mais. (Diz dando as costas e subindo para o prédio novamente).

DÉBORA – Você vai se arrepender disso… Ta me ouvindo?

 

CORTA PARA:

CENA 8. INTERNA |TARDE |HOSPITAL – ANTE-SALA.

Todos estão ansiosos esperando notícias de Anselmo e não demora o médico surge.

 

PEDRO – O doutor esta vindo…

CELINA – Graças a Deus! E então doutor? O Anselmo esta bem?

DOUTOR – O seu Anselmo passa bem agora. Ele sofreu um infarto do miocárdio. Enfim, nós já controlamos a situação, já o medicamos e agora é esperar pra ver como ele reage e darmos segmentos aos exames pra ver se ta tudo ok com o coração dele.

PEDRO – E nós podemos ver ele doutor?

DOUTOR – Por favor, duas pessoas só por enquanto. Ele não pode sofrer fortes emoções.

PEDRO – Melhor ir eu e a Celina então. Tudo bem filha?

PALOMA – Claro pai. Mais tarde eu vou…

Edu abraçou Paloma, enquanto Celina e Pedro se dirigiam para o quarto…

 

CORTA PARA:

CENA 9. INTERNA |TARDE |CLINÍCA DE MÉDICOS ASSOCIADOS.

Helô finalmente chegava à clínica para o seu primeiro dia de trabalho… E ela foi recebida com todo carinho.

 

FLÁVIA – Seja bem vinda amiga. (Disse batendo palmas e fazendo folia com os demais médicos e secretárias) – Essa é a Doutora Heloísa Bittencourt pessoal, a nossa nova colega de trabalho. E essa recepção toda é pra você Helô.

HELÔ (Emocionada) – Muito obrigada, pessoal. Eu confesso que não esperava uma recepção tão calorosa como essa. (Disse recebendo o cumprimento e abraço de todos).

FLÁVIA – Aqui somos todos uma família, Helô. Conta com a gente, pro que você precisar amiga.

HELÔ – Obrigada amiga. (Disse olhando meio triste para Flávia que percebeu na hora que havia algo errado).

 

CORTA DIRETO PARA: SALA DE HELÔ.

 

FLÁVIA – Que foi Helô? Eu notei você triste, preocupada… Você e o Pedro não se entenderam? (Diz entrando na sala atrás de Helô e fechando a porta).

HELÔ – Não. Graças a Deus nós nos entendemos sim e estamos juntos. É o meu pai, ele me viu e não foi um reencontro nada amistoso. Logo depois que eu sai de lá, ele sofreu um infarto. O Pedro correu para o hospital, mas ainda não me deu notícias. (Conclui preocupada).

FLÁVIA – Eu sinto muito. Mas vai dar tudo certo, você vai ver.

Nesse momento o celular de Helô toca…

FLÁVIA – Ta vendo? Deve ser notícias do seu pai…

HELÔ (Ao celular) – Alô Pedro… Nossa eu já estava aflita aqui sem notícias… Ai que bom, graças a Deus! É a melhor notícia que você poderia ter me dado amor… Obrigada. Qualquer coisa me liga viu, beijos. Eu também te amo… (Desliga o celular) – O meu pai esta bem, já esta até no quarto.

FLÁVIA – Graças a Deus! (Diz pegando na mão da amiga e sorrindo pra ela).

 

CORTA PARA:

CENA 10. INTERNA |TARDE |SHOPPING ELDORADO.

 

{Começa a tocar: A Sky Full Of Stars – Coldplay}

 

Beatriz e Estela estão andando pelo shopping cheias de sacola nas mãos e resolvem sentar um pouco pra tomar um sorvete…

ESTELA – Nossa você hoje resolveu gastar hein amiga? Olha quanta coisa você comprou, enquanto eu só uma sacola, não posso gastar não. Estou economizando pra comprar meu apê.

BEATRIZ – Dinheiro foi feito pra isso mesmo, gastar. Eu devia ter trazido o Elias pra carregar nossas compras, isso sim. Hum aqui tem um sorvete de doce de leite que eu adoro. É maravilhoso, você tem que experimentar…

Nesse momento o celular de Estela toca e ela atende.

ESTELA – Oi Pedro. Ela esta aqui comigo sim, nós estamos no shopping. Você quer falar com ela? O que foi que aconteceu? Meu Deus, pode deixar que eu aviso ela sim. Obrigada, tchau.

BEATRIZ – Que foi que aconteceu criatura? Com esse suspense todo você só me deixa mais nervosa.

ESTELA – o seu pai sofreu um infarto. Mas já esta tudo bem. Vamos, o Pedro me falou o nome do hospital, eu te deixo lá.

BEATRIZ (Surpresa) – Tem certeza que ele não morreu?

ESTELA – Absoluta… Agora vamos.

Beatriz foi acompanhando Estela, mas estava sem acreditar que o pai não morrera. E ela não sabia como iria enfrentá-lo agora…

 

CORTA PARA:

CENA 11. INTERNA |TARDE |BARZINHO HAPPY HOUR.

 

{Tocando: Love On The Brain – Rihanna}

 

Betina chega no barzinho e logo vê Flávia sentada no balcão, bebendo sozinha…

BETINA – Finamente te achei… (Diz sorrindo ao se aproximar) – Parece que você anda fugindo de mim?

FLÁVIA (Sem graça) – Oi Betina. Como vai? Eu fugindo de você, imagina. É que eu tenho trabalhado muito mesmo.

BETINA – Sei… Eu te liguei várias vezes, mandei mensagem e nada de você me dar um retorno.

FLÁVIA – Me desculpa. Mas é que realmente minha vida ta uma correria só… Mas senta, toma um drink comigo.

BETINA – Sabe eu não sou uma mulher de fazer rodeios, nunca fui. Gosto de ir direto ao ponto, até pra não perder tempo, já que a vida é tão curta né? Eu sou gay… Eu não sei se você já havia percebido, mas eu sou gay. E desde a minha adolescência eu sabia que era, e sempre fui muito bem resolvida quanto a essa questão. Sempre me aceitei e sempre soube o que eu queria pra minha vida. E agora com vinte e oito anos, o que eu quero é conhecer uma mulher bacana, de caráter, que me ame e respeite, que queira construir uma vida juntas e principalmente que seja resolvida consigo mesma.

FLÁVIA (Sem graça) – Nossa! Eu nem sei o que dizer…

BETINA – Diz que aceita sair comigo num encontro. Porque eu estou muito afim de você, desde que eu te conheci Flávia. (Diz fazendo um carinho no rosto dela).

FLÁVIA – Eu não sei do que você esta falando, Betina. (Diz tirando a mão dela do seu rosto) – Me perdoa se eu te passei algum tipo de impressão errada, mas essa não é a minha praia. Você esta confundindo as coisas…

BETINA (Sorri) – De forma alguma, minha querida. Eu sei muito bem reconhecer mulheres como eu… Mas já deu pra perceber que você é uma daquelas pessoas que não se aceitam como são. Portanto eu estou fora. Eu não preciso e não quero entrar dentro de um armário, no qual eu nunca estive, e que é onde você ainda esta. (Diz se levantando) – Foi bom te conhecer de qualquer maneira. Adeus doutora…

Flávia pensou em ir atrás dela, mas depois olhou tudo em volta e viu o bar cheio, e já que ela não queria chamar atenção, sentou-se novamente, ficando pensativa, enquanto bebia…

 

CORTA PARA:

CENA 12. INTERNA |NOITE |HOSPITAL – QUARTO.

 

Beatriz chega ao hospital e encontra Pedro no corredor.

PEDRO – Até que enfim, Beatriz. A gente ligou pra você o dia inteiro. O seu pai tendo um infarto e a madame fazendo compras no shopping…

BEATRIZ – Sem estresse ta bom, Pedro. Quem poderia adivinhar que isso ia acontecer hein? Ele ta podendo receber visita?

PEDRO – Sim. Mas não pode sofrer fortes emoções… A Celina esta la dentro com ele.

BEATRIZ – Com licença. (Disse passando por Pedro e entrando no quarto).

Anselmo esta deitado de olhos fechados e Celina do seu lado segura sua mão…

BEATRIZ – Licença. Oi Celina, como ele está? (Pergunta baixinho com receio).

CELINA – Agora ele esta bem. Graças a Deus, o pior já passou.

Nesse momento Anselmo começa a se mexer e abre os olhos, vendo Beatriz… Ele arregala os olhos e Beatriz fica com medo.

ANSELMO (Diz com dificuldade) – Tira ela daqui… Sai daqui. (Diz começando ficar agitado) – Sua maldita miserável…

CELINA – Se acalma Anselmo, é a Beatriz…

ANSELMO – Eu não a quero aqui… Sai daqui!

Beatriz fica sem saber o que fazer e Pedro entra na sala…

PEDRO – Que foi que você fez Beatriz?

 

(Cam – Close no rosto apavorado de Beatriz)

 

CORTA PARA:

CENA 13. INTERNA |NOITE |LEBLON – APARTAMENTO DE HELÔ.

 

{Começa tocar: Um Amor Puro – Djavan}

 

Helô estava saindo do banho quando ouviu a campainha tocar. Ela se enrolou na toalha rapidamente e olhou no espelho arrumando os cabelos, depois foi correndo abrir a porta, achando ser Pedro…

HELÔ (Surpresa) – Daniel?

O marido de Helô sorri satisfeito ao vê-la, a encarando de cima a baixo… E Helô sem graça, tentava em vão se esconder atrás da porta.

 

(Cam – Closes Alternados).

 

 

FIM DO CAPÍTULO.

(A imagem congela. Depois se transforma em um cartão postal, jogado sobre Ipanema).

{O capítulo se encerra com a música: Um Amor Puro – Djavan}.

 

Eduardo Moretti

Um cara do bem, romântico, sonhador, apaixonado pela vida e que ama o que faz... "Escrever para mim, é deixar de ser criatura para ser criador."

Relacionados