Eu & as três – Capítulo 6

Eu & as três – Capítulo 6

NA PREFEITURA

LUIZ:Então a dona megera quis me demitir!?

CARLA:Mas a moça,Clara, tomou a carta das mãos de Romão e rasgou.

LUIZ:Puxou ao pai,coração generoso.

CARLA:Pode ter puxado no coração,mas em coragem….

LUIZ:Coitado de seu Romão.

CARLA:As coisas por lá hoje vão esquentar.

NA RUA
Pedro e seu pai José, conversam enquanto varrem a rua.

JOSÉ:Bom meu filho finalizamos mais um dia de expediente.

PEDRO:Bora descansar meu pai.

JOSÉ:O que houve com você? Parece cabisbaixo .Aconteceu alguma coisa?

PEDRO:A filha do prefeito disse que está apaixonada por mim.

JOSÉ:Isso é impossível meu filho.Nunca daria certo vocês dois namorarem.

PEDRO:Sei ,o que nos impede é a diferença de classe.

JOSÉ:Mas, e você também está gostando dela filho?

PEDRO: Sim papai. Desde o dia em que a vi na rodoviária me apaixonei. Foi amor à primeira vista.

JOSÉ:Não sei não viu.Ela é rica e você é pobre.O pai é gente boa,mas a mãe é uma peste.

PEDRO:A mãe dela já está desconfiada e me    ameaçou .Se ela nos ver falando de novo, vai me mandar embora do serviço.

JOSÉ:Tome cuidado filho,ela é uma mulher cruel.

CASA DO PREFEITO

Romão e Clara chegam em casa.

JORGETA:E aí Romão,o motorista já foi dispensado.

ROMÃO:O motorista ….

CLARA:Não mamãe.Ele não dispensado.Não deixei papai assinar sua demissão.

JORGETA:Como assim,você não deixou?

CLARA:Qual é acausa da dispensa do rapaz,mamãe?Ele só saiu com o carro porque papai autorizou.

JORGETA:Quem dá ordens naquela prefeitura sou eu.Seu pai não consegue administrar sem minha ajuda.

CLARA:Mas o que a senhora faz não ajuda,é autoritarismo mesmo.

YGOR:Gente o que é isso.Vamos parar com essa discussão toda.

CARMINHA:Acho melhor preparar um chazinho pra acalmar essas duas.

ROMÃO:Vamos parar com isso.Olha Jojô o rapaz fica no serviço.O culpado fui eu.

CLARA:Que culpado papai?O senhor é o prefeito e é o senhor que administra os bens da prefeitura.Mamãe não tem que se intrometer nisso não.

JORGETA:Intrometo sim,pelo bem estar de nossa família.

NA RUA
As três saem pela rua em direção ao orelho da praça da cidade.

XERETA: Olha só as três solteironas encalhadas. Nem as traças querem vocês.Mas sabem que não são de se jogarem fora.Eu vi vocês peladas na rua.

LILICA:Vá cuidar da sua vida seu mulambo.

CANDOCA: Não de atenção pra esse daí. Vamos telefonar e depois temos que ir à missa.

XERETA:Vão à missa é? Respeitem o padre viu.

NA CASA DO PREFEITO
CARMINHA:Trouxe um chá pra todos.

YGOR:Obrigado Carminha,me sirva primeiro.Quero ficar calmo pra ouvir as verdades ditas por  minha sobrinha.

CLARA:Aproveitando mamãe esse clima e que é oportuno,quero lhe fazer uma revelação.

JORGETA:Revelação?Você agora tens segredos escondidos,que eu não sei.

CLARA:Sim tenho.E chegou a hora de lhe revelar.

ROMÃO:Ai,ai.Agora a coisa vai ferver mesmo.

JORGETA:Por que?Você já sabe o que é Romão.

CLARA:Sim o papai sempre soube.

JORGETA:Mas,do que se trata?

CLARA:É que no mês que vem irei começar a dar aula na escolinha do bairro.

JORGETA:E desde quando uma engenheira sabe alfabetizar?

CLARA:E quem disse que eu sou uma engenheira?ME formei em magistério.Sou uma professora e vou exercer minha profissão.

JORGETA:O que você dizendo menina?

CLARA:É isso mesmo que a senhora ouviu.Durante esses 4 anos em que estive na capital estudando,estava me capacitando para ser uma professora,nunca entrei numa faculdade de engenharia.

JORGETA:E você sabia disso tudo Romão e me escondeu durante este tempo todo.

ROMÃO:Sim,mas você nunca ouviu a opinião da menina !

CLARA:Deixa o papai de fora.Se a senhora quer esbravejar ,que seja comigo.

JORGETA:Não estou acreditando.Esse tempo de estudo ,jogado fora.Você não tem ambição menina? Professora? Que futuro você terá sendo uma professora?Sabe de uma coisa,preciso arejar a minha mente.Vou para a missa da tarde e na volta resolveremos este assunto.

CLARA:Isso mamãe,vá e peça ajuda de orações de quebrantamento do seu coração.

E assim, Jorgeta saiu para ir à missa. Mas ao chegar na igreja ,ela percebe que as três irmãs também estão se aproximando da igreja para participarem da missa.

JORGETA :Não é possível ,essas três desavergonhadas não entrarão na igreja.  Não as deixarei entrar.

A esposa do prefeito do alto da escada que dá acesso ao templo ,já começa a se implicar com as irmãs.

JORGETA: Pensei que viriam nuas. Suas encalhadas assanhadas .E eu posso saber no que estão pensando fazer?

As três do pé da escada respondem.

LILICA:Nós viemos para a missa.

CANDOCA:E a senhora dona bruxa,pode nos dar licença que estamos subindo.

JORGETA:Empurrarei todas daqui de cima.Na igreja vocês não entram.Encalhadas!

MERCEDES:Olha que quem vai descer dessa escada rolando poderá ser a senhora.Pois viemos para a missa e vamos entrar.

Pedro que está junto com seus pais ao verem aquela discussão entra às pressas afim de  chamar ao padre para acalmar os ânimos das mulheres.Então,o padre Bento chega.

PE.BENTO:Mas o que é isso na porta da minha igreja?

JORGETA:Essas três tentações de nossa cidade estão querendo entrar para assistirem a missa.E isso eu como a primeira dama da cidade não irei deixar.

PE.BENTO:Espera aí dona Jorgeta a senhora pode ser a primeira dama da cidade ,mas a minha igreja não tem primeira dama e não tem restrições para as pessoas que queram presenciar as missas.Portanto,elas podem entrar sim.

LILIICA:Viu velha enrugada.Vamos meninas.

Ao tentarem passar por Jorgeta que estava na porta ,a mesma puxou o cabelo de uma das mulheres e se atracaram em tapas e empurrões. O padre que estava no meio das 4,também levou alguns tapas e a confusão foi tanta que elas e o padre Bento acabaram rolando escada abaixo,indo parar no meio da rua.Todos ficaram descabelados e sujos.

XERETA:Outra vez o padre envolvida com essas mulheres.Mas que coisa!

O padre ficou muito nervoso com a situação,que não conseguiu rezar a missa e fechou a igreja e todos foram para casa.

No próximo capítulo,Jorgeta continuará a conversa com Clara sobre sua profissão.Os soldados vão até à prefeitura para tratar de um assunto que incomodou os patentes.