Eu & as três: Capítulo 5

Eu & as três: Capítulo 5

 

MANHÃ DE SEGUNDA-FEIRA NA PREFEITURA

 

Mais uma semana de trabalho se inicia na prefeitura.Carla na recepção e Luiz chega.

CARLA:Bom dia Luiz .Como foi seu fim de semana.

LUIZ:Bem minha amiga.Dois dias sem ouvir a voz da 1ª dama é muito bom.

CARLA:É bom nem falar dela, que costuma de aparecer do nada.

LUIZ:Seu Romão já chegou?

CLARA:Já sim.Se quiser falar com ele vá antes da digníssima chegar.

LUIZ:Verdade.Fui!

GABINETE DO PREFEITO

LUIZ:Com licença seu Romão.

ROMÃO:Bom dia Luiz.Pode entrar.Em que posso te ajudar.

LUIZ:Bom dia.Queria a autorização do senhor,para buscar a minha mãe no carro da prefeitura,para uma consulta ali no hospital da cidade.

ROMÃO:Claro,pode ir sim.Cuide bem de sua mãe.Busque-a e espere a consulta para leva-la de volta.

LUIZ:Muito obrigado seu Romão.O senhor é um homem de ouro.De um coração grande.

Luiz se retira,com a autorização do prefeito para buscar sua mãeEis que quando sai pelas ruas da cidade ,para ir até à sua mãe,ele é visto por Jorgeta que estava na rua com sua filha Clara.

JORGETA:Onde será que Luiz está indo com o carro da prefeitura?

CLARA:Deve estar indo fazer algum mandado do papai.

JORGETA:Verificarei isto agora.Romão sempre apronta na minha ausência.E esse bando de incompetente sempre aproveita disto.

CLARA:Então vá sozinha mamãe.Vou caminhar um pouco pela minha cidade.

JORGETA:Veremos no almoço.

Jorgeta vai apressadamente para a prefeitura.Clara fica apreciando a cidade que da qual se ausentou por alguns anos,em função de seus estudos na capital.

E enquanto caminha,encontra Pedro em sua função,varrendo e recolhendo o lixo da rua.Então se aproxima do rapaz.

CLARA:Bom dia!

Pedro se assusta e olha rápido.

PEDRO:Bom dia!Tudo bem?

CLARA:Tudo.Outro dia nos encontramos no pátio da roviária.Lembra.

PEDRO:Perfeitamente.Você é a filha do prefeito.

CLARA:Sou filha de seu Romão.Prefeito é apenas uma consequência.Mas desde aquele dia eu….

JORGETA:Mas o que você está fazendo aqui parada filha  e conversando com um gari?

CLARA:E que tem de errado conversar com o rapaz?

JORGETA:Não fica bem a filha da 1ª dama ficar de conversinhas com um gari da prefeitura.

CLARA:A senhora já até a prefeitura?

JORGETA:Não.Me esqueci de tomar o meu remédio para enxaqueca e estou voltando para buscar.Venha comigo.

CLARA:Não mamãe vou ficar mais um pouco.

JORGETA:Estou com muita pressa,preciso saber o que Romão aprontou desta vez.E você vá procurar jovens da classe alta para ficar conversando e deixa essa rapaz trabalhar senão ele será dispensado.

Pedro acanhado olha para Clara e continue varrendo.

CLARA:Não se preocupe Pedro.Minha mãe é assim mesmo.

PEDRO:É melhor você ir,eu não quero perder meu emprego.

CLARA:Olha,quero dizer que desde aquele dia você não me sai da cabeça e nem do meu cporação.

Pedro para de varre e olha para Clara.

PEDRO:Penso em você também,mas é impossível haver algo entre nós.Ouviu o que a sua mãe acabou de lhe dizer.

CLARA:O que  mamãe disse não me assusta, pois estou encantada, ou melhor apaixonada por você.

PEDRO:É um amor impossível. Somos de classes diferentes.

CLARA:Não existe impossível,onde se tem amor.

PEDRO:É melhor você ir,sua mãe já deve estar voltando.

CLARA:Tá bem.Estou muito feliz por ter falado com você.Tchau.

Clara saiu feliz,em direção à prefeitura.Jorgeta já estava de volta e se aproximou de Pedro que estava executando sua atividade.

JORGETA:Olha aqui rapaz,a minha filha não é pro seu bico.E da próxima vez que eu pegar você conversando com ela,será despedido.Mantenha-se longe dela.

Pedro ouviu a ameaça de Jorgeta e manteve-se calado.

Clara foi direto para o gabinete de seu pai.

CLARA:Oi papai.

ROMÃO:Filha que bom te ver!

CLARA:Se prepara papai.Mamãe está vindo pra cá curiosa querendo saber onde o motorista foi sozinho com o carro da prefeitura.

ROMÃO:Não é possível.Então ela viu….Mas já me acostumei,deixe ela vir.

CLARA:Estou tão feliz.Falei agora com Pedro,disse para ele que estou apaixonada por ele.

ROMÃO:E ele,o que disse?

PEDRO:Que pensa muito em mim também.

Jorgeta chega e interrompe a conversa.

JORGETA:Romão,onde o motorista Luiz foi no carro da prefeitura sozinho sem  permissão.

ROMÃO:Ele não foi sem permissão,eu a dei para ele.

JORGETA:E onde ele foi?

ROMÃO:Foi buscar a mãe dele para um consulta no hospital.

JORGETA:E o carro da prefeitura é ambulância Romão? Eu te falei pra não fazer nada sem me consultar.Você não consegue raciocinar sozinho Romão.

CLARA:Que isso mamãe?O papai que é o prefeito.E ele sabe o que está fazendo.E tem mais os carros da prefeitura é pra servi o povo mesmo.

JORGETA:Você cala a boca Clara.Nesta prefeitura quem manda sou eu.Romão só assine depois que eu deixar.E tem mais vou mandar o motorista Luiz pro olho da rua.

CLARA:Isso é um absurdo mamãe.Ele só foi por que o papai permitiu.

JORGETA:Permitiu errado.Vai pra rua e ponto final.

Jorgeta sai.

CLARA:Papai,o senhor não vai assinar a demissão do rapaz.

ROMÃO:Mas eu ……….

CLARA:Não é possível.O senhor tem que reagir papai.

Na recepção.

JORGETA:Menina,leve esta carta para Romão assinar.

CARLA:Mas por que estão demitindo o luiz.

JORGETA:Porque ele desobedeceu minhas ordens e saiu no carro da prefeitura.

CARLA:Mas o senhor prefeito autorizou.É ele quem da ordens aos funcionários da prefeitura.

JORGETA:Não discuta comigo menina.Ou quer ser demitida também?

Carla sai e vai até o  gabinete com a demissão de Luiz para Romão assinar.

CLARA:O senhor não vai assinar isso né papai.

ROMÃO:Sua mãe mandou filha.Então eu …

CLARA:Me dê isso aqui.

Clara rasga a demissão antes de seu pai assiná-la.