Eu & as três – Capítulo 2

Eu & as três – Capítulo 2

(CENA 01)

Na delegacia da cidade,os soldados conversam sobre os assaltos ocorridos na região .

SOLDADO LEITÃO:Esses assaltos aos bancos nas cidades vizinhas estão   desafiando a polícia.

SOLDADE MENEZES:Olha que já foram tantos e nós não temos nenhuma pista sobre os assaltantes.E agora mais esse de ontem.

S.LEITÃO:A nossa cidade ainda não foi alvo da quadrilha.E enquanto os bandidos assaltam e vão dormir,nós dois ficamos  acordados a noite toda.

S.MEMEZES:Mas podemos aguardar, que eles irão atacar.

S.LEITÃO:E quando isso acontecer eu quero está dormindo.

E neste momento o telefone toca e são chamados para uma ocorrência.

(CENA 02)

Na casa do prefeito Romão.

CLARA:Sabe papai,estou feliz por estar de volta.

ROMÃO:Também estou filha.Essa casa ficou muito vazia desde que você se foi.Foram muitas saudades que senti em meu coração.

CLARA:(Clara abraça o pai) Também papai,senti muita a sua falta,dos seus carinhos,do seu apoio.Mas agora voltei e pra ficar.Hoje sou uma professora formada.E olha quero uma vaga numa escolinha da prefeitura.

ROMÃO:Isso é o de menos minha filha.A vaga a prefeitura tem.Mas antes temos que enfrentar a sua mãe sobre o seu diploma.

Chega Jorgeta.

JORGETA: Bom dia família linda!

Pai e filha correspondem :Bom dia.

Romão pega o jornal para ler.

ROMÃO:De novo?

CLARA:O que foi papai?

ROMÃO:Assaltaram o banco da cidade vizinha.

JORGETA:Olha Romão a nossa cidade precisa de um policiamento capaz de fechar essa quadrilha.

ROMÃO:Por que tem que ser a nossa cidade Jojô?Espero que nunca venham pra cá assaltar o nosso banco.

JORGETA:E se vierem precisamos mostrar serviço.Mas pode deixar eu como a primeira dama vou estar providenciando isto.

CLARA:Mamãe, preciso falar com a senhora.

JORGETA:Tá bom filha.Eu também quero falar com você,mas agora estou com pressa.Vou ao salão.Mas cadê Ygor?Ainda não acordou?

ROMÃO:Como sempre ,chegou tarde e ainda dorme.

JORGETA:Numa cidade pequena como a nossa,não sei onde Ygor se enfia e passa a noite quase toda fora.

 

(    CENA 03)

Jorgeta sai e caminha pela rua e vê uma aglomeração próxima da pracinha da cidade.Então se aproxima para ver do que se trata.

XERETA:Xiiii ! Agora vai melhorar ainda mais o clima.Lá vem  a arrogância em pessoa.

Jorgeta se aproxima dos garis  José e  seu filho Pedro.
JORGETA:O que está acontecendo aqui seu José?

JOSÉ:Ainda ninguém sabe dona Jorgeta.Estão vindo uns barulhos ,uns sons estranhos ali da casa daquelas três moças .

JORGETA:E ninguém ainda não chamou a polícia

PEDRO:Já chamou sim dona Jorgeta.Já estão chegando.

JORGETA:Essas três são a vergonha de nossa cidade.Ainda vou expulsar elas daqui.(se afasta e fica observando)

Lucila,esposa de José que estava indo à feira chegou também paera saber do que se tratava aquele tumultuo. E ficou um tanto enciumada.

LUCILA:Mas ,o que você está fazendo aqui parado enfrente a casa dessas três assanhadas ,em José?

PEDRO: Calma mãe! Ninguém sabe o que está acontecendo. Estamos todos preocupados com esses barulhos.

BARULHOS:Ai!Ui!AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA!UUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUU!Ai,ai,……

LUCILA:É melhor vocês dois irem cuidar da obrigação e deixar essas três pra lá.

Lucila foi fazer a feira, não se importando com o que estava acontecendo dentro da casa.

E enquanto isso a polícia chega.

S.LEITÃO:Bom dia dona Jorgeta.A senhora sabe nos dizer o que está acontecendo aqui?

JORGETA:Eu sei tanto quanto o senhor.Mas,uma coisa lhe garanto isso tudo é falta do que fazer dessas três solteironas assanhadas.

S.MENEZES:Vamos Leitão!Vamos invadir a casa pra ver o que está acontecendo.

Enquanto os soldados bolam uma estratégia para entrarem na casa,eis que chega o padre Bento.

PE.BENTO:(chega ofegante) Mas o que houve gente?cadê os feridos?

JORGETA:Que feridos padre?Tem ninguém ferido aqui não.O que tem são três velhas encalhadas dando chiliques.

S.LEITÃO:Está tudo sob controle padre.Nós vamos entrar em ação.Vamos S.Menezes.

PE.BENTO:Mas vocês não vão entrar sozinhos não.Eu irei com vocês e vou chamar o seu José para ir com a gente.

S.LEITÃO:Boa ideia padre.Então vamos.

E se foram os quatro para averiguarem  o que está acontecendo dentro da casa.

XERETA:Isso não está me cheirando bem.O bambu vai dar lasca.

 

NA CASA DO PREFEITO

YGOR:Bom dia meu cunhado Romão.Bom dia minha sobrinha linda.

CLARA :Bom dia tio.

ROMÃO:Bom dia.A noitada foi boa em cunhado.

YGOR:Foi sim cunhado.Mas prefiro não falar sobre.Coisa minha,sabe.

ROMÃO:Você acordou agora,mas eu e Clara estamos saindo para  dar uma volta na rua.

YGOR:Podem ir.Pedirei à Carminha para preparar o meu café.

CLARA:Já quase na hora do almoço tio.

YGOR:Faz parte minha sobrinha.

Clara e seu pai saem.

YGOR:Carminhaaaaa!Cadê você minha amiga.

CARMINHA:Já  sei o que senhor quer.É aquele gemada!

YGOR:Você é um doce mulher.É isso mesmo.

CARMINHA:Já estou preparando.Mas me fale uma coisa.Já que sou sua amiga.

YGOR:Vem bomba.Não me pergunte coisas que eu não possa te responder.

CARMINHA:Por que o senhor de vez em quando chega tão tarde e com as roupas tão sujas?

YGOR:Eu não disse mulher que não era pra perguntar o que não podia lhe responder.Agora deixa eu tomar minha gemada.

Ygor não respondeu a pergunta de Carminha,ele se retirou e ela ficou cuidando do almoço.

NA PRAÇA E NA CASA DAS TRÊS

Os soldados,o padre Bento e seu José conseguiram entrar na casa.E enquanto estão lá dentro,Lucila volta da feira e procura por seu José, seu marido.

LUCILA:Pedro meu filho,onde está o seu pai?

PEDRO:Lá dentro.

Lucila não entendeu bem a resposta do filho.

LUCILA:Onde?

PEDRO:Meu pai a pedido do padre Bento entrou  com os soldados para ver o qeu está acontecendo com as moradoras da casa.

LUCILA:Mas não posso acreditar nisso.E o padre onde está?

PEDRO:Também entrou mamãe.

LUCILA:Até o padre Bento!…Hoje eu pego o José de jeito.

No próximo capítulo, muito suspense.