Eu & as três – Capítulo 12

Eu & as três – Capítulo 12

 

 

Raízes da Terra,cidade pacata e aconchegante.Mas a onda de assaltos a bancos e lojas nas cidades vizinhas,estão deixando seus moradores preocupados,pois entre várias cidades próximas,ela é a única que ainda não teve o ataque da quadrilha.Por isso ,todos ficam apreensivos,preocupados em ser alvo dos bandidos a qualquer momento.

                                 NA RUA

        Pe. Bento sai para fazer sua caminhada matinal.

XERETA:Que lindo dia! Bom dia pe. Bento!

PE.BENTO:Bom dia Xereta.Como está a vida?

XERETA:A minha?Melhor não podia estar:dormindo na calçada,tomando chuva e sol.Sentido frio e calor,fome e sede,estou muito bem padre.

PE.BENTO:Você é sempre cheio de graça.Vamos parar com esse  assunto…Sabe o que tenho notado Xereta?Estou estranhando a falta de algumas moradoras da cidade.

XERETA:É das três que o senhor está sentindo falta padre?É a elas que o senhor está se referindo?

PE.BENTO:Não seja malicioso Xereta.Mas é delas mesmas que estou falando.

XERETA:Bom padre,não é só o senhor que observou e  comentou isso não.As mulheres os homens,todos estão perguntando por elas.Sumiram .E tem mais,não é só elas não padre.O seu Ygor também está sumido.

PE.BENTO:Estranho isso né?

XERETA:É sim padre. Pode ser que  estão com  medo do ataque dos bandidos à nossa cidade e estão quietos em casa.Isso tá deixando todos com medo,preocupados.

PE.BENTO:Mas é pra ficar com medo mesmo.Será que tem algum conhecido nessa quadrilha?Quem será o chefe,o comandante dessa turma?

          Nesse momento,Clara e Pedro se aproximam do pe.Bento.

PE.BENTO:Olha só os pombinhos!Quando é que irei celebrar o casamento dos dois?

PEDRO:Em breve padre Bento.Em breve.

CLARA:E é sobre isto que queremos falar com senhor.

PE.BENTO:Que maravilha.Vamos até a igreja,lá conversaremos melhor.

XERETA:Escuta aqui:Irão me convidar?

CLARA:Claro que sim,Xereta,faremos questão da sua presença na igreja e na festa.Será muito bem vindo você e toda a cidade.

PE.BENTO:Mas ,tome um banho,viu Xereta.

XERETA:Depois de um convite deste,tomo banho e passo perfume padre Bento.

PEDRO:É isso aí Xereta,ficaremos felizes com a sua presença.

       E seguiram para a igreja,para acertarem a data do casamento.

                                     NA IGREJA

         Depois de conversarem,ficou definida a data do casamento.

PE.BENTO:Dois meses.Daqui a dois meses estarei casando vocês.

      Padre Bento abraça aos dois,se despedem e seguem em direção à porta de entrada da igreja,quando…

CLARA:Olha Pedro,quem está vindo à igreja:sua sogra.

       Jorgeta do pé da escada,ouve o comentário de Clara.

JORGETA:Sogra?Eu?Deste gari?

      Clara e Pedro descem as escadas.

CLARA:Sim mamãe,sogra deste gari.Meu futuro esposo.Aliás daqui a dois meses será meu esposo e genro da senhora.

JORGETA:(Olha nos olhos de Clara e Pedro)Que decepção Clara!Sonhei com você sendo uma engenheira renomada,se tornou uma professora de baixa categoria.Planejei em arrumar um casamento digno pra você,aí me aparece esse garizinho pra estragar tudo.

CLARA:Sonhe pra senhora.Ainda dá tempo de estudar e se formar engenheira.Já que a senhora e o papai estão separados,procure um marido digno pra senhora.Pois eu sou professora com orgulho,professora alfabetizadora e já tenho um noivo que amo muito,e ele é digno do meu amor.O meu gari.

JORGETA:Me respeite menina.

CLARA:E tem mais.Preciso falar pra senhora:semana que vem começo a lecionar para as crianças de baixa renda,lá da periferia.Estou muito feliz.Realizando um sonho.E olha espero a senhora no meu casamento. Entregarei o convite.

       Clara e Pedro vão se embora e Jorgeta sobe as escadas e vai  falar com o padre.

PE.BENTO:Se veio falar do casamento de sua filha,não adianta.Eles são maiores de idade e não têm nada que me impede de realizar o casamento dos dois.

JORGETA:Desse assunto trataremos outra hora.Agora,preciso me confessar com o senhor.

PE.BENTO:A coisa deve tá feia.Faz tempo que a senhora não se confessa!

      E enquanto se levantam para ir ao confessionário…

XERETA:Dá licença padre Bento.

PE.BENTO:Xereta?O que houve?Nunca vem aqui!

JORGETA:Pode voltar daí ,o padre Bento já está ocupado comigo .

XERETA:Não tem problema,eu espero a senhora se confessar.Depois é minha vez.

PE.BENTO:Você veio se confessar Xereta?

XERETA:Sim padre,mas eu espero.

     Pe.Bento e Jorgeta entraram para o confessionário.E enquanto estão lá,chega Carminha querendo se confessar também.

     Depois de algum tempo,e que não foi pouco,Jorgeta sai do confessionário e encontra Carminha ,esperando sua vez de se confessar.

JORGETA:Carminha!O que houve?Veio atrás de mim?

CARMINHA:Não dona Jorgeta.Vim me confessar.Minha alma está angustiada, pressionada.

XERETA:Eu também estou assim.Mas,vamos aguardar pra ver que mais está com a alma sofrendo.

JORGETA:Mas vê se não demora.Tô indo pra casa.

XERETA:Agora é minha vez de confessar.

      Xereta foi se confessar,em seguida foi Carminha.Ao terminar as confissões,tanto Xereta quanto Carminha se foram .Mas o padre Bento…Conversava consigo mesmo.

PE.BENTO:Puxa vida,passo dias sem atender ninguém.Mas hoje…Estou horrorizado com o que ouvi.Jamais pensei que essa pessoa poderia ser o que é.Ainda bem que sou padre,o que ouço no confessionário não posso falar,senão estaria correndo risco de vida.Chefe…Justamente essa pessoa!

                  Não percam o desenrolar da história.QUEM SERÁ O (A) CHEFE DA QUADRILHA DE ASSALTOS A BANCOS E LOJAS DA REGIÃO?

                                    CONTINUA……