Eterno Canto: Capítulo 39 – Auroreal Maiêutica ( Antepenúltimo capítulo)

Eterno Canto: Capítulo 39 – Auroreal Maiêutica ( Antepenúltimo capítulo)

 

Capítulo escrito por: Charlotte Marx

Classificação indicativa: 

 

ANTEPENÚLTIMO CAPÍTULO

 

Lucas não contém o repúdio ao que Denise revelara e entrega o corpo de Débora a vereadora, já de pé sofre, não consegue olhar para cara dos pais de criação e começa a perder o controle sobre sua respiração. Rogério tenta fazê-lo se aquietar, mas ele não consegue só objetiva o momento de assassinar, com as próprias mãos, aquele ministro desgraçado.

***

Sofia termina de ler Metamorfose de Kafka e deposita seus monóculos na cabeceira da cama, porém, a campainha invade sua casa. Ele desce e se felicita ao receber uma visita de uma velha amiga.

– Tereza! Que surpresa boa em te ver aqui! Quanto tempo te fiz aquele convite e nem sequer apareceu para me ver! Que saudades!

Ela tenta abraçá-la, mas a velejadora se esquiva.

– O que foi? Algum problema?

– Sim. Você sabe que sempre fui uma pessoa transparente, porém, ocultei de você, uma informação que durante anos me perturba, fugi do seu olhar, da sua possível mágoa que terá de mim depois que eu contar o que fiz. Não consigo mais esconder, cheguei ao meu limite.

Sofia sente-se insegura.

– Nossa Tereza, você falando assim até me assusta. É algo grave? O que foi que você fez? O que foi que você ocultou de mim durante anos?

A ex-prostituta dispara.

– Eu era amante de Marcos Van Gogh, uma prostituta fixa dele no ponto, onde eu trabalhava. Deixei meu sentimento em primeiro plano, queria possuir, ter aquele homem para mim. Quando você me relatou a descoberta do filho de Fernanda e George não hesitei em contá-lo, depois disso, George apareceu morto naquele colégio!

Sofia fica revoltada com a traição da amiga.

***

Jesus tenta a todo custo adentrar naquele hospital e tentar salvar a vida de Marília, mas por mais que comprove ser um médico, ele não consegue a permissão na recepção. Um paramédico o alcança e o revela tristonho.

– Fizemos todo o possível para salvá-la, mas ela infelizmente não resistiu.

Jesus explode de raiva e jura dar uma lição definitiva no pai e no irmão.

***

A comissão especial é montada e começa a trabalhar nos processos de investigações, sendo sessenta e seis partidos associados. Marcos faz questão de mostrar seu apoio ao impechmann de Francisco e abraça Otto na frente dos jornalistas.

– Esse sim, é o homem que vai construir nossa ponte para o futuro! Por fim as injustiças sociais e a desordem da família brasileira!

Um repórter resolve perguntar.

– Por favor, deputado Otto Santiago, uma palavrinha. Boa parte do público LGBT tem mostrado contra a sua possa, com medo de que você possa destruir os direitos civis conquistado como a união e o estatuto da família. O que você tem a nos dizer a respeito, já que seu partido possui um perfil mais conservador e moralista!

Otto gargalha.

– Imagina, meu caro…

O jovem completa.

– Reinaldo.

– Imagina, meu jovem Reinaldo, apesar da política-ideológica do meu partido, eu jamais regrediria anulando essa conquista, isso é um fator de desenvolvimento humano, inclusive pretendo articular a criação de uma bancada específica para esse público, ao invés de meros representantes. Trazendo mais força ao movimento.

Porém, Marcos segurava para não rir pelas costas do velhaco, ao perceber os dedos cruzados que o líder de extrema-direita fazia.

***

Em um dado trecho do Rio Santo Amaro, um pescador espanta uma libélula com as mãos talhadas de esforço que fazia desde a manhã para conseguir um considerável cardume para vender no mercadão. O calor escaldante provocava-lhe sono, tentou fechar os olhos, mas o anzol prendera-se a alguma coisa e era algo grande, puxou a linha e quase foi para dentro do leito, a mala era pesada. Quando se deu conta do objeto, encheu-se de curiosidade e pensou que alguém poderia ter jogado trajes foras, os quais deveriam servir em suas crianças, felicitou-se. A surpresa veio na hora de abrir e constatar as partes do corpo de um homem esquartejado.

***

– Eu não acredito que você fez isso comigo! Eu confiei a minha descoberta a você, como pode entregar a cabeça de George para aquele psicopata? Meu Deus, eu matei o meu amor, eu matei o George!

Tereza tenta acalmá-la, mas Sofia a empurra.

– Saia da minha casa, sua assassina! Você se dizendo minha amiga, eu confiando a você todas as minhas dores, para na primeira oportunidade, você me apunhalar pelas costas. Foi você que o entregou para morte, você me responsabilizou pelo assassinato dele! Eu vou acabar contigo, sua bruxa!

E gruda no pescoço da velejadora, tentando asfixiá-la a todo o custo, mas seu filho volta do emprego e flagra a cena.

– Mãe, solta ela!  Você vai matá-la.

Sofia estava fora de si, derrubou-a no tapete e tentou despachá-la para o quinto dos infernos, por que era isso que ela merecia. Ela foi à verdadeira responsável pelo destino cruel das crianças, pela morte de Juliano, pela morte de Fernanda e a prisão e internação de Lucas. Todos os fatores decorrentes daquele crime, daquele apagão de quinze anos da réstia de democracia no país, concentrada na figura de seu amor, que de onde estivesse, jamais a perdoaria. Se não fosse, seu filho afastá-la, ela terminaria o serviço. Tereza Spinoza levantou-se desesperada e fugiu amedrontada com a fúria de Sofia, a qual se largou no braço de seu moleque e desmontou em lágrimas por ter contribuído pela morte do único homem que amou nessa vida.

***

Gumercinda observa do outro lado da rua um entregador apertar incessantemente a campainha e Filomena o atender, chamando Dalila para assinar o recibo, porém, o caixote deixado por ele (encomenda) é muito grande, o que faz as duas adentrarem e pedirem ajuda aos seguranças para carregá-la para dentro, é a brecha para ter coragem de atravessar e abrindo a caixa, esconder-se lá dentro. Não demorou muito para ser carregada até a despensa, onde foi deixada. A velha saiu e percebera que se tratara de roupas para baile de inverno. Invejou.

– No meu tempo, as roupas eram melhor desenhadas? Que raio de vestido é esse? Coisa cafona! Esses jovens de hoje em dia! Vestem qualquer porcaria!

Saiu por uma porta ao lado da porta de lavar e esgueirou discretamente para a cozinha, onde rapidamente escondeu-se atrás de uma coluna para não ser vista por Sam e Robson que se beijavam apaixonados. O mauricinho pediu calma.

– Todo esse amor é para mim, é?

– Você não viu nada!

Sam bateu em seu ombro.

– Mas hoje você está com fogo na cueca, hein? Hoje vou querer mais brutalidade!

– Pode deixar.

O vilão abre a geladeira e dela retira uma maçã escura, mordendo-a sombriamente.

– Sabe que estou adorando essa nossa brincadeira de você se passar pelo seu irmão? A semelhança entre vocês dois é chocante. Mas confesso que você é bem melhor na cama, tem pegada, sabe aproveitar uma bicha granfina como eu, enquanto aquele ingrato ao máximo só sabia me elogiar. Ai Elton, tomara que ele morra naquele cativeiro que nós o deixamos!

Gumercinda fica pasma com a verdade: Robson tinha um irmão gêmeo, o qual junto com Sam teve coragem de tirá-lo de circulação. Mas isso daria uma ótima manchete, teriam que pagar milhões para aquele segredo não vir à tona. Pegou o celular no bolso e começou a filmar.

***

Débora volta à consciência e percebe que está sobre um sofá acinzentado na sala de estar, Rogério que ao fundo conversava com alguém, sorri para ela.

– Que susto nos deu! Sua pressão caiu pela seriedade da revelação.

Ela então se lembra e chora por ser verdade. Vira a face e percebe que Jesus está ali. Seu oncologista encontra-se no mesmo estágio que ela, aos prantos. Rogério sentencia.

– Bom, acho que vou deixá-los a sós! Devem ter muito a conversar!

Ele pega a chave de seu carro e sai do apartamento. Sozinhos, um observa o outro em silêncio, até que ele resolve se pronunciar.

– Desde o primeiro momento que te vi, eu sentia algo por você que eu não sabia explicar, até achei que fosse amor desses platônicos, românticos, mas hoje tenho certeza que era mais do que isso, era algo intracelular, na nossa seqüência de DNA, no histórico genético. Somos unidos por uma força tão…

Ela não o deixa terminar, pula em seus braços e o abraça forte.

– Meu irmão! Como é bom sentir seu cheiro, sentir que está aqui! Se algum dia esconderam essa verdade de nós, isso não mais importa, por que agora que sabemos, nada, nem ninguém, vai nos separar.

Ele se emociona.

– Eu te amo maninha!

MAIS TARDE…

Denise estranha não conseguir localizar Ezequiel e começa a se preocupar, é quando a delegada da cidade vizinha a revela por uma ligação que algo terrível aconteceu e a confessa: o corpo do jovem foi encontrado decapitado dentro de uma mala no riacho que corta a região. A líder sindicalista se horroriza.

***

A campainha do apartamento de Cristiano ressoa e Gumercinda já em casa atende, surpreendendo ao se deparar com Lucas, ela tenta fechar a porta, mas ele a impede.

– Lugar de assassino é na cadeia! Não dentro da minha casa!

Lucas se irrita.

– Eu não matei ninguém e já consegui provar minha inocência! Fique a senhora sabendo. Será que eu poderia falar com seu filho?

– Nem de caso furado, seu…

Mas Cristiano a impossibilita de terminar, aparecendo atrás desta. Os dois se entreolham e Lucas cora-se.

– Deixa ele entrar, mãe!

Gumercinda o repreende.

– Ficou maluco? Esqueceu de tudo que ele te fez?

O advogado profere.

– Mas ouvir o que ele tem para dizer, não vai fazer mal a ninguém. Deixe-o entrar.

A anciã encara com ódio o mocinho e o autoriza. Lucas o interroga.

– Será que poderíamos conversar num lugar mais reservado, prometo que o que tenho a dizer será breve!

Cristiano ainda o amava, era inevitável negar, por mais que estivesse sofrendo com a mentira da morte falsa e do envolvimento dele com Robson.

***

Joaquina chega; acompanhada de seu antigo filho de criação do Colégio dos Sonhos, o qual agora era delegado; ao hospital onde tivera o trabalho de parto há vinte e cinco anos atrás e marca um horário com a diretoria. Melissa Stronk, uma das filhas do dono é super receptiva com ela por reconhecer o trabalho social que ela faz com os meninos de ruas em Manaus, retirando-os da sarjeta e dando-lhes um teto para morar, a chance de estudar e de ter uma família. Ela não poupa esforços, quando a freira relata seu drama antes de entrar no convento e deixa a herdeira impressionada com a volta de Malva e a revelação da troca de bebês, na mesma hora emite uma cópia dos registros das enfermeiras que trabalhavam lá na época para alegria dos dois.

***

A noite já caíra, quando os dois contornavam a praça central, em silêncio, contemplando as estrelas que pulsavam no céu. Sentaram-se numa mureta e Cristiano foi direto.

– Eu sinceramente ainda não entendi por que me procurou! O que você ganha mexendo com algo aqui de dentro do meu peito, da minha alma? Acha que eu escolhi continuar te amando, mesmo depois de tudo que me fez?

Lucas chorou. Era percebível o quanto havia feito seu namorado sofrer e tudo por uma investigação, uma história de vingança, a qual se aproximava do seu clímax, mas não o cegava, não o impedia como pensara, de perceber o quando as pessoas envolvidas, por causa da sua decisão, iriam penar. Encheu o peito de ar e ajoelhou-se em sua frente, implorando pelo seu perdão.

–  Eu sei que não estou no direito de te pedir isso, te dou a total liberdade para cuspir, sentir nojo, até em agredir, se você quiser, mas eu quero tanto que me perdoe. Talvez, eu precisava te perder para realmente valorizar o quando é nobre, é raro ter alguém como você ao meu lado. Você foi o único homem, parceiro, nesse tempo todo que jamais me traiu que nunca me botou defeito, que sempre deu tudo para estar ao meu lado, me protegendo e eu nunca te valorizei como você merecia. Por isso, não peço seu coração de volta, reconheço que o perdi para sempre, mas quero muito que me perdoe que amenize um pouco desse dor. Quero te devolver a vida que destruí, por favor, cara, me perdoa.

Cristiano não agüenta aquelas palavras o levanta com um beijo apaixonado.

***

Malva sai de uma cabana com uma tanga na cabeça e lamúria para Astolfo que faz sinal para uma jovem que depois eles vão se encontrar atrás da moita. A vilã percebe e o estapeia no ombro.

– Olha aqui seu gigolô barato, você sossega esse facho, que eu não sou obrigada a aturar seu descontrole sexual. Já basta esse fim de mundo que me colocou! Onde já se viu, sujeitar-me a um acampamento de retirantes nordestinos! Nem sei onde eu estava com a cabeça, quando aceitei vim para cá.

Astolfo a humilha.

– Você não tinha escolha, coroa. Se não fosse por mim, essa hora você estava lavando privada e dividindo cela com pelo menos vinte mulheres de latrocínio para baixo. Então faça um favor vovó, para de reclamar e vai se divertir por aí, por que a minha noite eu já garanti.

Ele a despreza e vai atrás da jovem, deixando a mulher sem repostas.

***

Os dois param de se beijar e ficam um olhando para o outro, rindo. Lucas o abraça forte.

– Eu não acredito que conseguiu fazer isso, mesmo depois que te fiz! Você realmente não existe, Cristian. Eu prometo, eu te juro que tudo será diferente a partir de agora!

Cristiano sorri e pede.

– Por favor, para de se desculpar, eu já fiz minha escolha. Eu quero você para sempre em minha vida.

Eles se precipitam para beijar novamente, mas Débora chega acompanhada de Jesus e Denise em lágrimas. Cristiano se assusta.

– Débora, Jesus? Vocês por aqui?

Lucas o avisa.

– É uma longa história, mas eu prometo que te conto tudo com detalhes. Mas que cara são essas? Denise, por que você está…

Débora não o deixa terminar, solta a notícia bombástica.

– Ezequiel foi encontrado esquartejado por um pescador dentro de uma mala!

Lucas solta um grito de horror. A cena escurece.

 

Na manhã seguinte…

Otto chega animado a Câmara dos Deputados com sua rotineira limusine e é pego de surpresa por um leva de manifestante, em maioria professores de ensino superior e estudantes, adesivos do nazismo é colado em sua careca, seu terno é puxado, por muito pouco sua segurança não consegue conter a fúria das pessoas.

– Seu golpista barato.

-Nazista ordinário!

-Fora Otto!

-Queremos Lucas!

– Falso Moralista! Não ao Impeachment! Não a crise política!

Uma mocinha radical contagiada pelo ódio coletivo arremessa uma pedra que atinge o rosto do presidente legislativo, deixando por alguns segundos sem norte. Ele é levado às pressas para o interior e para piorar milhares de jornalistas e fotógrafos o abordam, tentando conseguir algum depoimento, ele não entende o porquê daquela balbúrdia, daquela movimentação toda e quando chega ao plenário se surpreende ao ver Francisco em sua cadeira, com um lenço de bolso estancando o sangue no rosto, ele avança contra o presidente.

– Saia já do meu lugar, seu liberal de merda!

O presidente debocha se levantando.

– Machucou o rostinho, foi? Mas não se preocupe claro que eu vou sair! Mas antes leia o que nós decidimos!

Otto toma posse do documento e se choca ao perceber que o resultado da Comissão já sairá e por maioria simples: o processo do impeachment fora rejeitado.

Ele voltou-se incrédulo com a manobra que Francisco Mises arquitetou de um dia para o outro, mas o que se viu era o sorriso medonho do articulador na face: Quero ver agora! Pega eu!

***

A delegada Maria Letícia (aquela da cidade vizinha) acompanhada de Lucas, Débora, Laila, Jesus, Cristiano, Denise e Rogério chegam à casa de Ivette e batem na porta, desesperados, com a intenção que ela os ajude a entregar oficialmente Marcos a justiça. Porém, quando se dão conta, percebem que a porta está apenas fechada. Lucas é o primeiro a abrir e encontrar a proprietária morta ao tapete da sala com uma taça de vidro entre os dedos da mão direita. Débora olha para a caçula.

– Meu Deus, ela foi envenenada! Esse cara é um maníaco, ele precisa ser detido!

***

Sam acorda pela manhã e percebe que Elton está dormindo ao seu lado profundamente.

– Meu cavalão! Cada dia eu dou três pulinhos para São Longinho por ele finalmente ter posto um homem de verdade em minha vida!

Ele calça suas pantufas do Mickey e se dirige para o banheiro tomar uma bela ducha, despi suas roupas e puxa a cortina, gritando, ao ver que uma velha o aguardava: Era Gumercinda.

– Antes de sair por aí aos berros! Dê uma olhadinha no presentinho que trouxe para você!

Ela mostra a gravação que fez no celular com a confissão dele sobre o desaparecimento de Robson e a troca de identidade por Elton, deixando-o entre a cruz e a espada.

***

Malva acorda em sua cabana e percebe que Astolfo passara a noite em outra. Irritada com a traição do marido, ela não deixa barato e dirigi-se descompassada até a tenda da sirigaita.

– Eu vou ensinar para esse bruaca, quantos paus se faz com uma canoa. Se eles pensam que podem me passar para trás, estão muito enganados! Vou acabar com o circo deles agorinha mesmo!

A ex-freira perversa rouba álcool de uma mãe de família que está tentando chegar à cidade grande e usando seu isqueiro ateia fogo em cima da morada, fechando por fora para desespero dos dois que acordam assustados, tentando fugir. Enquanto ela completa o seu espetáculo, ao longe uma garota que assistira a tudo, telefona para a polícia por meio de um simples celular.

***

Depois de conseguir localizar duas enfermeiras e se frustrar, Joaquina senta-se na guia da rua, em frente ao portão da segunda e chora. Paçoca a acalma.

– Não chore, dona Joaquina! Nós vamos encontrar seu filho! Pode levar dias, semanas, meses, até anos, mas a cada nome que risca nessa lista, está mais perto de descobrir a verdade!

Joaquina se lamenta.

– Eu não sei, meu filho, se com a idade avançada que tenho, Deus vai conseguir segurar as pontas para mim aqui na terra. Mas você está certo, eu não posso desistir, enquanto meu coração estiver batendo. Levanta-se, vamos atrás da próxima sujeita!

Ele concordou.

***

Dalila chega ao apartamento de Rogério e abraça Jesus, depois de tanto tempo sem ver seu brother mais velho. Ele a chama para a varanda e os dois conversam por alguns minutos. A revelação de todo passado envolvendo a família Van Gogh e os Carvalho retirou-lhe o seu chão. Quando a conversa terminou Débora a chamou a um canto, a menina estava arrasada por ter se apaixonado por um serial killer, um sanguinário, um psicopata. Sentia-se nojo, a sensação de impunidade secava lhe os lábios como uma dose de ácido sulfúrico, carbonizante, desidratante. Quis por um fim aquilo o que veio de encontro ao que Débora a propôs.

 

– Eu e Lucas estávamos atrás desse cara há tempos, esse demônio precisa pagar pelo que fez! Prendê-lo seria inútil! Ele tem que se torturado e implorando de dor ser desagregado aos poucos, conhecer as conseqüências de todo mal que ele nos causou! E é por isso que eu te convido Dalila, para você nos ajudar a por fim nessa história de uma vez por todas! A todo custo! Atraindo ele para a mansão, se depender de nós, seu último cenário.

A jovem abraça a heroína.

– Pode contar comigo! Quero ver esse homem se reduzir a nada, na minha frente. Pela alma da minha mãe!

 

MAIS TARDE…

Joaquina chega ao Colégio dos Sonhos com Paçoca, exausta da manhã atarefada com buscas frustradas e é avisada por Irmã Cassandra que o delegado a espera na diretoria. Assim que chega ao local, ela percebe que ele a trazia notícias boas. A freira pergunta.

– Aconteceu alguma coisa? Meu menino!

O homem não faz rodeios.

– Sim, duas coisas maravilhosas. Se me permite, a primeira é que Malva se envolveu numa confusão amorosa num acampamento de retirantes que ela estava usando para se esconder, mas acabou sendo pego, o tal do gigolô cúmplice e a suposta amante que ele arranjou acabaram fugindo, mas temos esperanças de encontrá-los em breve. A segunda é que negociei com Malva um bom advogado, tomei essa liberdade para ele nos direcionar a alguma enfermeira da época, para amenizar nosso sacrifício e ela me confessou saber onde está a criança.

O coração de Malva pareceu sair pela boca. Paçoca sorriu.

– Pois fale, fale logo Delegado!

Joaquina o encarou e ele preparou-se para falar.

***

Otto Santiago recebe um telefonema de Claudia Veloso que o confirma a informação do vôo de Francisco junto com o ministro de Relações Exteriores para o Paraguai acertar as novas reformulações do contrato com a Usina de Itaipu. Assim que desliga, ele confirma os passos de seu plano com um dos técnicos de checagem do jatinho particular de Mises. Ao desligar, gargalha.

– Vamos ver se essa cadeira da presidência executiva não vai ser minha! De uma vez por todas!

 

Mais tarde…

Cristiano está preocupado com o sumiço da mãe e Lucas tenta acalmá-lo, quando a campainha toca, ele abre na expectativa de encontrá-la e se decepciona ao ver que são duas pessoas acompanhados de Laila.

Lucas se levanta e percebe que Paçoca está ali juntamente com Mãe Joaquina.

– Que surpresa boa! Quanto tempo não vejo vocês dois, principalmente você Paçoca que só reconheci pela foto que Debby me mandou pelo whats ainda no hospital.

Ambos estão em silêncio e Joaquina não consegue desviar o olhar, nem ao menos piscar, olhando profundamente os traços do rapaz. Lucas estranha.

– Ta tudo bem?! Mãe Joaquina, por que está me olhando desse jeito?

A mulher o abraça apertado não conseguindo conter as emoções que impedem de se pronunciar. O anti-herói retribui o carinho sem entender o motivo do pranto. Paçoca sorri e o revela.

– Você é o filho biológico dela, Lucas! Trocaram-te na maternidade a mando de Malva!

O cardiologista se vira para o namorado, completamente surpreso com tudo aquilo.

CONTINUA…

 

 

Charlotte Marx

Campineira. 26 anos. Estudante de medicina. Autora e divulgadora do Cyber Séries. A escrita para mim é uma companheira da madrugada, a qual surpreendentemente assume o piano e me encanta com suas nuances. Inseparável da arte, esta só viva quando se pode voar e ser quem desejar. Sou viciada no que faço!Ler, por sua vez, é personificar o universo, é observar o amadurecimento de uma planta chamada vida. É amar veladamente o intracelular.