DOIS DESTINOS – CAPÍTULO 16

DOIS DESTINOS – CAPÍTULO 16

08/01/2018 Dois destinos No ar Web Novela 0

 

CONFORME HAVIA COMUNICADO, DOIS DESTINOS FOI ESTICADA POR DUAS SEMANAS, SENDO ASSIM ATÉ DIA 19 DE JANEIRO DE 2018, TEREMOS ESSA INTENSA HISTÓRIA.

 

CAPITULO 16

 

DO AUTOR

MARCELO MAIA

 

CENA 01 – CONTINUAÇÃO DO CAP. 15.

 

Marion – Para todos os efeitos, estávamos juntos sim, e você deve confirmar, a não ser…

Marcelo – Sorrindo – Vai me matar também?…

Marion – Olha nos olhos de Marcelo – Porque não?

 

CENA 02 – MANSÃO MARION/ NOITE/ SALA DE ESTAR/ INT.

 

Marion – Sentada em seu belíssimo sofá, quando entra Davi – onde você estava?

Davi – Já não sou mais criança para lhe dar satisfações, não acha?

Marion – Quero saber, afinal não sei o que você está aprontando!

Davi – Uma coisa eu te garanto, eu não estou matando ou planejando matar ninguém.

Marion – Sendo irônica – Está se referindo a minha pessoa?

Davi– Só tem você aqui na sala, então…

Marion – Eu não preciso mais disso. Agora está nas mãos de deus.

Davi – Chega ser um pecado ouvir isso. Você é muito irônica mesmo Marion.

Marion – Você acha?… Não cospe no prato que comeu viu, te ajudei muito.

Davi – Aproveitando o seu bom humor, deixa eu falar logo… Estou namorando.

Marion – Falar… O que?… Não me diga que você desistiu da vice-presidência?

Davi – Não, é outro assunto.

Marion – Do que se trata? – questiona ela curiosa.

Davi – Eu vou me casar!

Marion – Sorrindo alto – Ficou louco de vez?… Não tem nem um mês que você se separou e já vai casar de novo?

Davi – Sim, foi uma paixão arrebatadora… Você não entende muito disso né? – Sorrindo.

Marion – Você está enganado. Entendo muito mais do que você imagina.

Davi – Sempre sozinha… Como você pode dizer isso?… Ahh não ser que você esconde algo.

Marion – Minha vida pessoal ninguém precisa saber. Agora suma daqui.

Davi – Calma querida mãe, você não quer saber quem é a felizarda?

Marion – Sorrindo – De duas há uma, ou ela quer dinheiro, ou ela é burra.

Davi – Continuo abismado com você, tudo pra você é dinheiro Marion, você não pensa em outra coisa?

Marion – Pro bem do seu futuro querido, você precisa de dinheiro. Você está achando que será fácil a luta contra ADMA na justiça? Não se engane, aquela mulher é o cão.

Davi – Andando em direção à escada – Ela eu sei dobrar muito bem, confia em mim.

Marion – Essa eu pago pra ver.

Davi – Paga mesmo mamãe?… Vou cobrar caro.

Marion – Diz logo quem é essa aí…

Davi – enfatizando – JULIANA.

Marion – Sorrindo – A secretária?…

Davi – Sim, a mulher perfeita, além de linda e romântica.

Marion – batendo palmas – Até me emocionei…

 

 

CENA 03 – MANHÃ/ DELEGACIA/ INT.

 

Delegado – Senhor Perso, o que lhe devo a honra?

Perso – Queria fazer uma denuncia, e optei em vir diretamente.

Delegado – Do que se trata?

Perso – Minhas vizinhas sumiram tudo bem que não às conheço mais sumiram.

Delegado – Como assim sumiram? Qual o nome delas?

Perso – Suzi e Ruth.

Delegado – Ah sim, olha Perso, sinto muito lhe dizer, mas a senhora Ruth foi assassinada.

Perso – Não, claro que não. Como assim assassinada?

Delegado – Sim, ela foi assassinada, estamos fazendo diversas investigações, minha meta é descobrir quem foi o assassino dela.

Perso – Cai uma lagrima – Minha tia…

Delegado -… não entendi rapaz, tia?

Perso – balança a cabeça, concordando com o que ouve e diz: – Sim, ela é minha tia… E minha avó como está?

Delegado – Olha não tenho muitas notícias, mas ela ficará bem.

Perso – Foi a Marion, eu tenho certeza!

Delegado – Estranho…

Perso –… Porque?

Delegado – Você é a segunda pessoa que fala disso!… Ninguém afirmaria algo sem ter a certeza.

Perso – Mas eu tenho, você se lembra do que ela fez comigo?

Delegado – Claro que me lembro!!! Mas você quis assim!

Perso – Na época eu tinha medo de sair e querer matar ela. Hoje em dia só tenho pena.

Delegado – Melhor coisa em rapaz, a não ser que você queira voltar.

Perso – Se deus quiser não voltarei, mas meu irmão sim vai ter o que merece.

Delegado – Em breve vamos atrás dele, já estamos fechando o circo.

 

CENA 04 – ADMNISTRAÇÃO MVIDA/ MANHÃ/ SALA DA VICE-PRESIDÊNCIA/ INT.

 

Davi – Conversando com Juliana – Devido a formalidades da empresa, eu vou te chamar como Juliana mesmo.

Juliana – Sem problemas senhor Davi, mas tenho uma dúvida.

Davi – Qual minha querida?

Juliana – Sorrindo – Porque você está na sala do senhor Marcelo?… Está prestes da hora dele chegar. Não acha melhor sair?

Davi – Hoje ele terá a maior surpresa da vida dele, tenha certeza.

Juliana – E a senhora sua mãe?…

Davi – Isso tudo é culpa dela. Agora essa cadeira é minha.

Juliana – Sorri – Melhor ainda.

Davi –… não entendi.

Juliana – Desculpe, pensei alto, foi sem querer.

Marcelo – Adentra a sala e imediatamente vê Davi em sua cadeira – O que você está fazendo aqui rapaz?… Sua sala é outra!

Juliana – Com licença senhores… – Sai da sala.

Davi – Sua sala?… Não leu o comunicado de ontem?

Marcelo – Não, pois sai cedo.

Davi – Verdade. – sorrindo – Me esqueci deste detalhe, pois bem querido, vou ler ele para você. Quer ouvir?

Marcelo – Não, prefiro eu ler esse comicado.

Davi – Mas não vai… Ouça: (começa a leitura) Senhores colaboradores e Administração. À partir desta data, o novo vice-presidente do Grupo MVida será Davi, sendo assim, o senhor Marcelo que durante anos estava neste posto, será oficialmente encarregado geral da empresa… – olha para Marcelo – Tá bom pra você?

Marcelo – Sorrindo – Isso só pode ser uma brincadeira de mau gosto. Jamais a Marion faria isso!

Davi – Ela fez… Não está acreditando, vai até sua nova sala. Pode ver que aqui não há mais nenhum pertence seu.

Marcelo – Você está blefando, ela não faria isso.

Davi – Saia da minha sala, preciso trabalhar, e organizar a empresa.

Marcelo – Não saio, jamais sairei daqui, a sala é minha.

Davi – gritando – ERA JÁ NÃO É MAIS.

Marcelo – Sempre será minha sala, eu não vou sair daqui.

Davi – Claro que vai, os seguranças vão te tirar daqui. Ou você sai para o bem, ou a força você quem escolhe.

Marcelo – Anda em direção à mesa aonde esta Davi, ao se aproximar diz:- Eu gostaria muito de ter criado você, mas pensando bem, eu tenho nojo desta família, tudo por dinheiro, e em pensar que eu quem comecei com isso. Inacreditável.

Davi – Eu nunca fui com sua cara, por mim você estaria na rua, mas minha mãe tem dó de você.

Marcelo – Não deveria dizer isso… Mas tenho nojo de você. – Cospe na cara de Davi, que imediatamente diz.

Davi – Desgraçado, isso não vai ficar assim, eu vou acabar com sua vida, seu verme maldito.

Marcelo – Isso é pouco pra você seu lixo, seu estuprador barato. Aproveita e diz pra sua mãe que ela vai me pagar por cada segundo. – sai da sala.

Davi – Eu te mato seu desgraçado.

 

CENA 05 – CASA DE PERSO E ELIS/ TARDE / COZINHA/ INT.

 

Perso – arrasado – É tudo muito difícil, conhecer a pessoahoje, descobrir que ela faz parte da família e do nada ela ir embora.

Elis – Eu já passei por isso meu amor. Dói muito.

Perso – Mais que nunca eu quero justiça, se realmente for a Marion a assassina da minha tia ela deve pagar pelo que fez.

Elis – Não só ela né, seu irmão também.

Perso – Realmente eu nasci na família errada!

Elis – Sorrindo – Desculpa sorrir mais, realmente você nasceu. Eu tenho muito ódio do seu irmão, ele me dá nojo.

Perso – Por tudo que ele te fez passar merecia uma morte lenta.

Elis – Sim, me estuprou, fiquei gravida, abortei. Nutri um ódio por ele.

Perso – O mesmo ranço que sinto pela Marion… Falar na peste, e nosso plano. Que pé anda?

Elis – Está tudo indo bem meu amor. Falei hoje com a Juliana, ela me disse que rolou um barraco hoje na empresa, mas chegou alguém na hora. Mais tarde ela liga.

Perso – Ótimo, mais que nunca quero ver esses malditos presos. Principalmente a Marion, vai ser um prazer visita-la na cadeia.

 

CENA 06 – RESTAURANTE/ INT./ TARDE.

 

Marcelo, sentado na mesa com Catarina e Pedro conversam, enquanto do lado de fora Marion avista tudo. Os três dão muitas risadas e ela observa atentamente Marcelo, até conseguir fazer uma leitura labial que o mesmo disse:

Marcelo – VOU DESTRUIR AQUELA SAFADA.

Marion – Ao ouvir fica revoltada e diz – Eu vou acabar com sua vida seu desgraçado. – Coloca  mão na bolsa.

 

CENA 07 – EXT./ RUA/ NOITE.

 

Em frente ao apartamento de Marcelo, Adma o espera.

Adma – correndo até a entrada do apartamento para falar com Marcelo. – Marcelo… Posso falar com você!?

Marcelo – Observa Adma dos pés a cabeça e diz – Sim… Como você descobriu meu endereço?

Adma – Isso não importa o importante agora é outra coisa.

Marcelo – Depende, às vezes não é tão importante para mim.

Adma – Eu preciso de ajuda, deixei minha filha em um hotel simples no centro da cidade, e gostaria de saber se você pode me ajudar.

Marcelo – Sorrindo – Ficou pobre?…

Adma – O Davi terminou comigo?

Marcelo – Aquele safado termina com você e é a mim que você pede ajuda?

Adma – A única pessoa que eu conheço que pode me ajudar é você.

Marcelo – Sorrindo – Ahh é?

Adma – Por favor, eu nunca te pedi nada, mas eu preciso de ajuda.

Marcelo – Quer saber… Eu espero que você morra na sarjeta, sabe o porquê, você nunca teve a capacidade de me falar bom dia, sempre me tratando mal, muito mal mesmo!… E agora você quer ajuda?… Minha ajuda e te jogar ladeira abaixo. Nada que venha desta família eu quero por perto, principalmente você, uma cobra criada.

Adma – Nervosa com Marcelo, nutri tudo que ele diz de forma negativa e diz olhando nos olhos de Marcelo. – Desgraçado, você me paga, só te pedi ajuda. – Vai próximo a ele e diz – EU QUERO QUE VOCÊ MORRA SEU BOSTA.

OS dois se olham frente a frente.

 

[FIM DO CAPÍTULO]

NESTA QUARTA FEIRA TEM CAPÍTULO ESPECIAL DE VERNISSAGE – DO AUTOR FELIPE VEIGA. VOCÊ NÃO PODE PERDER!

 

Marcelo Maia

Amo escrever… Cursando Roteirista. Apaixonado pelas Antagonistas.