Cyber News: Clube da Leitura discute obras do cartunista Quino

Cyber News: Clube da Leitura discute obras do cartunista Quino

 

O Clube de Leitura do Sesc Sorocaba traz como proposta em fevereiro o estudo das palavras e imagens do cartunista argentino Quino, nos encontros “Palavras de Quino”. A sua mais conhecida personagem é Mafalda, uma menina preocupada com a Humanidade e a paz mundial que se rebela com o estado atual do mundo. Os encontros ocorrem nos dias 04 e 18, sábados, às 16h, na Biblioteca da Unidade. A participação é gratuita e aberta a pessoas a partir dos 12 anos.


Além da personagem Mafalda, Quino também deu vida a centenas de personagens anônimos nos seus mais de 60 anos de trajetória. Sempre mantendo uma dose de humor ácido, satirizou os absurdos do mundo moderno, a burocracia e as instituições inúteis, a política e as relações de poder, a hipocrisia das pessoas, as desigualdades sociais, a degradação ambiental, o sexo e a vida conjugal, entre outros temas.

 

 

Vários de seus livros de humor foram publicados no Brasil: “Bem, obrigado, e você?” (1976), “Deixem-me inventar” (1983), “Quinoterapia” (1985), “Cada um no seu lugar” (1986), “Sim, amor” (1987), “Potentes, prepotentes e impotentes” (1989), “Humanos nascemos” (1991), “Não fui eu!” (1994), “Que gente má!” (1996), “Quanta bondade!” (1999) e “Que presente inapresentável!” (2005).

A mediação é da crítica literária Talita Annunciato, doutora em Letras pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho – UNESP (2015) e mestre em Letras pela mesma Universidade (2011), com ênfase na área de Literatura e Vida Social. Talita também é professora de língua inglesa nos cursos de Comércio Exterior e Análise e Desenvolvimento de Sistemas da Faculdade de Tecnologia (Fatec) e atua nos temas ensino de literatura, pesquisa sobre literatura de autoria feminina e representação da mulher na ficção.

SERVIÇO:

Clube da Leitura

Palavras de Quino

Dias 04 e 18 de fevereiro, sábados, 16h

Biblioteca, grátis, 12 anos

Wellyngton Vianna

Recifense, 23 anos, CEO fundador do CYBER SÉRIES.

“Escrever liberta, podemos criar, recriar e inovar. Podemos tornar públicas as nossas idéias”.