Cumplicidade: Episódio 8

Cumplicidade: Episódio 8

Episódio escrito por: Rick Lobo

Classificação indicativa: 

EMOÇÕES DO MÊS FINAL

Diogo e Mildred continuam discutindo enquanto Thiago assiste tudo.

-Eu sei que tu me queres. Não será capaz de deixar de me ver.

-Então, é o que veremos. Disse Mildred caminhando em direção à porta.

Diogo a puxou tomou em seus braços e a beijou.

-MÃE!

Rafael não estava se sentido bem foi direto pra casa quando entrou sabia que não havia ninguém, ficou ali mesmo no hall de entrada com a porta meio aberta e observando a prateleira que havia na entrada do apartamento, uma escultura chamou sua atenção, reparou que ela não estava ali antes, então se supôs que era nova. Aproximou-se e pegou-a na mão, era um cervo com uma ganhada pontuda feita de metal, sua base era de madeira pura e Rafael observou que havia um nome “DIOGO” entalhado na peça.

Na Livraria, Juliano estava muito surpreso com a cena que acabara de presenciar.

-Mãe! Porque está aos beijos com esse homem? Quem é ele?

-Filho… Olha ele é só um amigo…

-Amigo? Reparei que vocês são bem íntimos. Quem diria, que desta vez quem decepcionaria com a senhora era eu. Tenho dó é do bobo do meu pai.

-Juliano, me respeite, sou sua mãe.

-A senhora não está em hipótese alguma de pedir respeito. Me da licença estou enojado. Disse Juliano saindo puxando Douglas pelo braço.

Aos prantos Juliano sentou-se na beira do chafariz da praça, não estava entendendo nada, a sua família estava acabando e não havia nada que ele podia fazer.

-Meu amor, acho que a partir de agora é só você e eu.

-Preciso contar a papai o que minha mãe está fazendo.

-Creio que ele tem que descobrir isso sozinho.

Douglas inclinou-se e o beijou.

-Vamos pra casa? Você precisa esquecer isso tudo quero te amar a cada dia mais.

 

Tema Juliano e Douglas

 

Dirigindo sobre a cidade chuvosa, Juliano olhava triste a paisagem da praia na janela do carro, ele pela primeira vez percebeu que mesmo com todos os problemas era um rapaz abençoado e tinha encontrado no mais improvável o amor.

As nuvens tinha dado lugar à lua cheia e sua luz era a única que entrava entre as cortinas brancas do apartamento de Douglas, Juliano foi descendo os lábios sobre a barriga de Douglas, bem devagar deixando um rastro de saliva sobre seu corpo, bem devagar eles se abraçavam sentindo o calor do corpo um do outro, beijos intermináveis, os lábios de Douglas percorria todo o pescoço de Juliano.

-Eu Te Amo Juliano.

As lagrimas começaram a cair dos olhos de Juliano.

-Porque choras? Indagou Douglas.

-Choro de felicidade, pois sei que você está do meu lado, me amando incondicionalmente.

Um largo sorriso se estampou no rosto dos dois, e mais uma vez eles se entregaram ao prazer e ao amor. Aquela gélida noite fizeram com que eles dormissem bem abraçados totalmente entregues a paixão juvenil.

No apartamento de Diogo, Laila o esperava muito furiosa, quando ele abriu a porta ela foi logo indagando.

-Onde esteve?

-Na editora.

-Mentira eu passei lá e você não estava.

-Sai de lá e fui tomar um café não posso? Diz ele tirando as chaves do bolso e colocando na escrivaninha.

-Claro que pode, mais porque desligou o celular?

-Pra vê se assim você me deixa em paz! Disse ele zangado.

-Como assim? Agora o problema sou eu?

Ao sair do banho o celular de Rafael toca, era Thiago.

-Oi Rafael.

-Oi.

-Eu a encontrei na livraria.

-Serio?

-Sim, mais você nem imagina o que aconteceu lá.

 

________Fim Do Episódio___________

Rick Lobo
CEO Fundador da FH Filmes" e produtor executivo Cyber Séries