Corações Partidos – Capítulo 14

Corações Partidos – Capítulo 14

 

UMA NOVELA DE: EDUARDO MORETTI

 

CAPÍTULO 14: “A SEPARAÇÃO!”

 

No dia seguinte, Rodrigo procura Geórgia…

Maria: Com licença, dona Geórgia?

Geórgia: O que foi Maria?

Maria: Tem visita para a senhora, lá na sala.

Geórgia: Quem é?

Maria: É o senhor Rodrigo.

Geórgia: O que será que ele quer comigo? Bom, diga para ele esperar cinco minutinhos que eu já desço.

Geórgia: Sim senhora.

Em seu quarto, Vinícius conversa com Samara…

Samara: Você ainda não esqueceu a Érica, não é Vinny?

Vinícius: Não, e nem vou esquecer… A Érica é tudo para mim. Ela foi a primeira e  única mulher que eu amei, em toda a minha vida.

Samara: Talvez se você a tivesse respeitado, vocês poderiam estar juntos, até hoje.

Vinícius: É como se diz: Nós só damos valor às coisas e pessoas, quando as perdemos… Eu a traía e ela me perdoava, mal sabia que a cada traição, ela deixava de gostar um pouco de mim… Agora o amor dela por mim morreu de vez.

Samara: O melhor que você tem a fazer agora, é esquecer a Érica. Pare de sofrer, a vida continua, meu irmão… Por que você não vem comigo, hoje à noite, à Labirintus? Quem sabe lá, você conhece o novo amor de sua vida?

Vinícius: Não, eu prefiro ficar em casa, assistindo a um DVD… Para você ver a ironia do destino, eu quando estava com a Érica, mesmo a amando, eu a traía, não parava em casa. Agora que ela me abandonou, estou livre, nenhuma mulher me interessa… E você e o Danilo, quando se casam?

Samara: Eu nem sei… Eu que pensei que nunca iria me casar, agora já estou até noiva, pode? Tudo isso me assusta um pouco.

Vinícius: Você fala de mim, mas também não esqueceu o Raul, não é mesmo?

Samara: Digamos que eu já me conformei. Há amores que não podem ser vividos, só lembrados… E essa é a minha vida agora, eu vivo com o Danilo, mas nas lembrança e no coração, só tem lugar para o Raul.

***

Na sala…

Geórgia: Como é que é? Deixa-me ver se entendi direito… Você pretende internar a Sheila e quer a minha ajuda, para isso?

Rodrigo: É isso mesmo, Geórgia. A Sheila não tem dado sossego pra mim, e principalmente para a Érica, ela esta fora de si… E depois, a Sheila tem demonstrado sinais de loucura, você não percebeu ainda?

Geórgia: Percebi sim, e tudo isso por sua causa, e por causa da Érica também.

Rodrigo: Não, isso não é verdade. Tudo isso por causa do ciúme doentio dela, isso sim.

Geórgia: Nada acontece, somente por causa disso ou daquilo; uma coisa puxa a outra… Eu não vou internar a Sheila, sem que ela queira, ela é como se fosse uma filha para mim. Não, eu não irei compactuar com isso.

Rodrigo: Mas nas condições dela… Ela já nem sabe o que quer, é claro que não vai querer ser internada, mesmo.

Geórgia: Mesmo assim, ela não querendo, eu não posso fazer nada. Olha ela aí, pergunte a ela se ela quer?

Sheila: Rodrigo, você veio me ver, meu amor?

Rodrigo: Não Sheila. Eu vim conversar com a Geórgia, sobre a sua saúde mental. Você não está bem, precisa se tratar; eu e a Geórgia iremos te ajudar…

Sheila: Não, eu estou muito bem. A única coisa que eu realmente preciso é de você do meu lado… Volta para mim, eu amo você… Eu prometo que não terei mais ciúme de você.

Rodrigo: Eu desisto! Entenda Sheila, eu gosto de você, mas como uma amiga, e quero o seu bem. Você não terá nada de mim, a não ser amizade… Tchau, Geórgia.

Sheila: Rodrigo… Volta aqui, meu amor…

***

Na casa de Lívia …

Victor: Nós temos mesmo que trabalhar hoje, amor?

Lívia: Claro que sim, Victor. Eu preciso chegar mais cedo na Styllus, que aquele telefone não para de tocar. A Érica vai precisar sair, para conversar com uns clientes, ver com eles alguns objetos de decoração… E eu ainda preciso estudar, porque tenho prova, na faculdade. Então, vamos voltar para o mundo real amor?

Victor: Obrigado, Lívia.

Lívia: Pelo que?

Victor: Por estar me fazendo tão feliz… Eu te amo.

Lívia: Eu também te amo, Victor. Agora pra ducha, já.

***

Na casa de Geórgia…

Manuela: Ai meu Deus, onde será que a Geórgia guardou o endereço do Raul? Deixa eu pensar… Mas é claro! Só pode estar na agenda dela… RL? Raul Liberato… Achei!

Francisco: Com licença?

Manuela: Ai que susto, Francisco!

Francisco: O que você está fazendo aqui, Manuela?

Manuela: Olhe aqui, Francisco… O endereço do Raul, eu consegui!

Francisco: Que bom! Agora nós podemos procurá-lo e ajudar a Samara.

Geórgia: O que está acontecendo aqui?

Manuela: Nada, Geórgia. Nós só estávamos conversando.

Geórgia: Pois tratem de conversar lá fora. Eu não gosto de conversas secretas, aqui no meu escritório… Eu continuo de olho em vocês viu? E vê se troca de vestido, Manuela. O vermelho nunca lhe caiu bem.

Francisco: Não liga para ela… Pura inveja, você fica linda de vermelho!

***

Enquanto isso, Ellen e Silvia foram ao médico…

Ellen: E então doutor, o que dizem os exames?

Doutor: É o que eu pensava. Você tem um problema nas trompas, por isso não consegue engravidar.

Ellen: E… Eu não vou poder engravidar, doutor?

Doutor: Vai sim, mas com um tratamento certo, o qual eu acompanharei de perto.

Silvia: Viu filha? Vai dar tudo certo e você vai conseguir! Tenha fé.

Doutor: Eu vou explicar melhor para vocês, tanto o problema, quanto o tratamento… Mas, desde já, eu quero deixar bem claro, que talvez não seja nem da primeira e nem da segunda vez, que você ficará grávida. É preciso ter paciência e fazer o tratamento direitinho.

***

No Sabor e Arte, Rodrigo fazia um pedido a Victor…

Victor: Mas é lógico que eu fico tomando conta do restaurante. Pode ir viajar tranqüilo, Rodrigo.

Rodrigo: Muito obrigado, amigo. Eu jamais esquecerei o que você tem feito por mim. Victor: Que isso… Eu fiz o que você faria por mim… Amigo é para essas coisas. Pode viajar sossegado, você e a Érica merecem. E aproveitem bastante.

***

Na Styllus, Érica fechava tudo para sair…

Érica: Pronto…

Do lado de fora…

Sheila: Finalmente aquela ordinária vai sair… Agora eu acabo com ela.

Érica ligou o carro e saiu, logo me seguida Sheila saiu atrás, a seguindo…

Sheila: Chegou a sua hora, Érica… Você não quis deixar o Rodrigo por bem, então, vai ter que deixá-lo por mal!

Sheila começou a acelerar o carro bem atrás do carro de Érica, que ficou cismada…

Érica: O que é isso? Parece que tem alguém me seguindo… Meu Deus, é a Sheila! O que essa louca quer?

Sheila foi se aproximando e começou a bater no carro de Érica…

Érica: Sheila, pare com isso! Sua louca, você vai acabar nos matando desse jeito… Ai meu Deus, me ajude, por favor!

Sheila: Eu vou matar você, sua traidora! – Disse indo pra cima do carro de Érica.

Nesse momento, Érica desviou e Sheila bateu no acostamento… O carro de Sheila deu pane, e Érica seguiu em frente aliviada…

***

Na casa de Ellen…

Ellen (Triste): Oi, Marcelo…

Marcelo: Oi, meu amor… Como é que foi lá no médico?

Ellen: Eu tenho um probleminha, por isso não engravidei ainda…

Marcelo: Isso quer dizer que eu não vou ser pai?

Ellen: Claro que vai, eu não sou estéril. Eu só vou ter que fazer um tratamento para poder engravidar.

Marcelo: Que bom, meu amor… Quanto tempo demora esse tratamento?

Ellen: Depende de como o organismo reagir… Pode acontecer de primeira, ou após algumas tentativas, enfim, não se sabe ao certo ainda.

Marcelo: Se Deus quiser, vai ser logo, meu amor… É só o que eu espero.

***

Na casa de Silvia…

Silvia: Érica, o que aconteceu minha filha? Você parece tão assustada?

Érica: A Sheila, mãe… Ela me seguiu, estava batendo no meu carro, ela queria me matar, mãe.

Alberto: Mas isso tem que parar! Essa louca não vai sossegar, enquanto não separar você do Rodrigo.

Érica: Mas eu não vou deixar o Rodrigo por causa dela pai, eu não vou.

Silvia: Alberto, deixa ela. A Érica precisa descansar… Tome um banho filha e descanse… E vê se o Rodrigo consegue marcar o vôo de vocês até amanhã, porque o quanto antes vocês se afastarem do Rio, melhor.

***

 

ABERTURA:

 

Numa loja de roupas masculinas, Fernanda e Igor se divertiam…

Fernanda: Não Igor, essa não… A calça ficou boa, pegue aquela camisa… Isso, ficou ótimo!

Os dois ficaram por mais de duas horas na loja e compraram muitas roupas…

Igor: Nossa, eu acho que exageramos um pouco, Nanda. Tem tanta roupa aqui que nem caberá no meu guarda-roupa.

Fernanda: Caberá sim, fique tranqüilo. Mesmo porque, aquelas suas roupas vão sair de lá… Bem, o próximo passo é dar um jeito nesse cabelo… Ao cabeleireiro!

***

No cabeleleiro…

Igor: E então, como é que eu estou?

Fernanda: Lindo! Do jeito que eu esperava… De roupa nova, cabelo cortado, lente de contato, sem o aparelho nos dentes… Parece até outra pessoa. E você gostou?

Igor (Feliz): Adorei! Eu nem estou me reconhecendo… Acho que era o que eu estava precisando…

Igor ficou tão empolgado que acabou beijando Fernanda…

Igor (Sem graça): Me desculpa, Nanda… Eu acho que me empolguei demais.

Fernanda (Sorriu): Tudo bem. Agora vamos, eu vou deixar você em casa.

***

Na casa de Geórgia…

Amanda: Eu vou ter que transar com ele, Geórgia?

Geórgia: Não… O que você vai fazer é levá-lo até o seu apartamento, para de tomar um champanhe, seduzi-lo, enfim… Depois você vai colocar esse remédio na bebida dele, quando ele adormecer você tira a roupa dele e o coloca na cama. Tire as suas roupas também e deite-se do lado dele. Depois eu faço a Silvia ir até vocês… Entendeu?

Amanda: Sim, mas quando vai ser?

Geórgia: Na próxima semana, no dia em que os dois completam trinta anos de casados, ou seja, o dia perfeito para uma mulher se separar de um homem… Ainda mais pegando ele na cama com outra.

Amanda: Geórgia, você é diabólica!

Geórgia: É o meu jeito, Geórgia de ser, minha querida… Sempre atenta as oportunidades. Me queira mil vezes como amiga, e nenhuma como inimiga, porque eu sou a pior de todas. Depois é como dizem, na vida o que é felicidade para uns é a tristeza de outros. Em português claro… A tristeza da Silvia, será a minha felicidade.

Amanda: A nossa, não é, Geórgia? E como você vai fazer para me ajudar com o Marcelo?

Geórgia: Bom, pelo que você mesma me disse, eles já estão enfrentando uma crise no casamento, devido ela não estar conseguindo engravidar. Quando ela pensar que o pai, teve um caso com você… Sim, porque a Silvia te conhece bem… Aí sim, Amanda, isso irá abalar ainda mais o casamento deles. Pode escrever o que eu estou falando, ou então, eu não me chamarei, Geórgia Fontenelle! Ai depois é só você entrar em ação, querida… – Diz gargalhando.

***

Na casa de Victor…

Fernanda: Igor eu já vou indo…

Victor: Igor, você … Igor! É você mesmo?

Igor: É claro que sou eu Victor, ou melhor, eu sou o novo Igor!

Victor: Você está, até parecendo outra pessoa…

Igor: Eu devo tudo isso a Nanda, foi ela quem me ajudou.

Fernanda: Que nada, Igor. Eu só dei uma mãozinha. Se não fosse a sua própria beleza, você não tinha ficado do jeito que ficou.

Igor: Obrigado, Nanda.

Victor: Mas por que você resolveu mudar, justo agora?

Igor: Eu simplesmente resolvi seguir os conselhos da Nanda, e cuidar mais de mim.

Victor: E vocês, estão juntos?

Fernanda: Não… E também se estivéssemos, você não teria nada a ver com isso. Bom, eu já vou indo, tchau Igor! E deixe que esse novo Igor domine você e seja feliz!

Igor: Mais uma vez, obrigado. Tchau, Nanda.

Victor: O Igor, nós precisamos conversar…

Igor: Agora não, Victor… Boa noite!

***

No dia seguinte, todos se despediam de Érica e Rodrigo…

Ellen: O minha irmã, justo agora que você e o Rodrigo estavam tão felizes, essa Sheila tinha que atrapalhar tudo…

Érica: Deixe para lá… Agora, eu só quero pensar nessa viagem e no bem que ela nos fará. Fica bem ta?

Ellen: Se Deus quiser vai ficar tudo bem, vocês merecem.

Érica: E você tire todas as preocupações da sua cabeça… Logo, logo você vai conseguir engravidar e me dar um lindo sobrinho ou sobrinha.

Silvia: O minha filha, vai com Deus! E vê se aproveita bastante e descansa.

Érica: Obrigada, Mãe. Eu sinto muito por não poder estar aqui, na sua festa de trinta anos de casamento com o papai.

Silvia: Não importa filha… O importante é você se afastar dessa confusão toda, que está vivendo e ficar segura.

Érica: Tchau pai… Cuida bem da mamãe e da Ellen, viu…

Alberto: Pode deixar, filha… E você se cuida também, tchau.

Rodrigo: Tchau gente. E vocês não se preocupem, que eu amo a Érica e vou cuidar muito bem dela… Vamos, meu amor?

Érica (Emocionada): Vamos… Eu amo todos vocês, até a volta.

{Trilha Musical: All My Life – Shayne Ward}

***

No hotel Plaza, Manuela e Francisco procuravam por Raul…

Manuela: Por favor, eu gostaria de falar com o senhor Raul Liberato, ele está?

Recepcionista: Sim, está. A quem devo anunciar?

Francisco: Não… Não precisa, nós somos amigos dele, não nos vemos há muito tempo… E queremos lhe fazer uma surpresa.

Recepcionista: Tudo bem… O quarto dele é o duzentos e oito, vocês podem subir…

Manuela: Obrigada.

***

Manuela hesitou um pouco e logo depois bateu na porta…

Raul: Pois não?

Francisco: Como vai Raul? Você não está me reconhecendo?

Raul: Seu Francisco? Nossa quanto tempo… Entre, por favor… Mas, a que devo a honra dessa visita?

Francisco: Essa é a minha cunhada, Manuela. Eu vou direto ao assunto… Nós queremos conversar com você sobre a Geórgia… E o que ela fez para te afastar de Samara?

Raul: Toda essa história já está fazendo cinco anos… Eu não gostaria de remexer no passado.

Manuela: Raul, nós viemos até aqui, porque estamos dispostos a te ajudar… A Samara vai se casar com o Danilo, sem gostar dele. Ela ainda te ama… E pelo jeito, você também a ama… Nos conte toda a verdade, a Samara merece saber de tudo. O Danilo também esteve envolvido nisso, não esteve?

Raul: Esteve sim… A Samara não merece se casar com esse sujeito. Eu vou contar a história toda para vocês… Tudo começou quando eu fui trabalhar na sua empresa, seu Francisco. Eu e a Samara nos envolvemos, mas a dona Geórgia não me aceitava, por eu ser pobre; foi quando ela me demitiu da empresa, mas eu e a Samara, continuamos o namoro. Então eu arrumei um emprego, em outra empresa… Mas, novamente fui demitido e a partir daí, nunca mais consegui emprego, aqui no Rio. Foi quando a Geórgia e o Danilo me procuraram e exigiram que eu deixasse a Samara… O Danilo me arrumou um emprego em São Paulo e a Geórgia me disse que se eu continuasse com a Samara, ela iria sujar o meu nome de um jeito que eu nunca mais encontraria emprego nenhum, e ainda tiraria a Samara de mim… Eu era muito novo, pobre e sabia que a Geórgia era uma mulher importante e tinha poder. Eu tinha acabado de me formar, queria exercer a minha profissão, melhorar de vida e dar uma vida melhor aos meus pais, que tanto se esforçaram para pagar os meus estudos e me ver formado. Tudo isso pesou na balança, e foi por isso, que eu fui obrigado a deixar a Samara… Mas, eu a amo até hoje… Eu nunca consegui esquecê-la.

Manuela: Você precisa se encontrar com ela e contar tudo, inclusive à participação do Danilo… Você deve isso á ela. Nós gostamos muito de você, e queremos muito que você volte pra nossa Samara, já que ainda a ama.

Raul: Obrigado, Manuela.

Francisco: E, Raul… Pode estar certo, que se você ficar sem emprego, eu garanto uma vaga na minha empresa pra você, mesmo sem a permissão da Geórgia.

Raul: Muito obrigado, seu Francisco. Mas eu agora, estou preocupado mesmo é com a Samara… Não posso permitir que ela se case com esse Danilo. Não posso.

***

Uma semana depois, acontecia festa de Silvia e Alberto…

{Trilha Musical: I Can’t Take My Eyes Off You – Barbara Mendes}

 

Geórgia: Silvia, querida, que festa ótima!

Silvia: Obrigada, Geórgia!

Geórgia: Bodas de pérolas, é uma vida… O que foi Silvia, você parece preocupada?

Silvia: É o Alberto, ele ainda não chegou… Os convidados já estão todos aqui, e ele, sabe-se Deus aonde…

Geórgia: Se acalme querida, os convidados podem acabar percebendo… Ele já deve estar chegando. Pode ser que houve alguma reunião de ultima hora.

Silvia: Sem o Francisco?

Geórgia: Às vezes eles têm reuniões diferentes, nem toda reunião os dois precisam estar presentes, enfim… Eles são os donos da empresa e precisam revezar.

Silvia: Mas, não num dia como esse… Se o Alberto me aprontar alguma, eu nunca irei perdoá-lo… Nunca!

Enquanto isso, na casa de Amanda…

Alberto: Bruna, agora eu tenho que ir embora… A minha esposa deve estar louca atrás de mim…

Amanda: Fica mais um pouco, Alberto… Por favor! Hoje eu quero me entregar pra você.

Alberto: Não Bruna. Hoje eu e minha mulher estamos completando trinta anos de casados… E eu descobri que a amo muito e não quero traí-la… O nosso amor é mais forte do que tudo isso. Eu fui fraco, mas estou reparando o meu erro a tempo. Você me entende?

Amanda: Entendo e acho isso muito bonito da sua parte… Mas será que nós poderíamos nos despedir, com uma taça de champanhe? Eu prometo que será só uma taça… E então?

Alberto: Tudo bem, eu aceito. Mas só uma taça, depois eu vou pra minha festa, dizer pra Silvia o quanto eu a amo.

Amanda pegou a taça e colocou o remédio, fornecido por Geórgia. Alberto tomou a taça de champanhe e pouco mais de cinco minutos acabou desmaiando no sofá; Amanda então, tirou a roupa dele e o levou pra sua cama.

***

Ellen: Mãe, a senhora já tentou ligar para o celular do papai?

Silvia: Já sim… Só dá fora de área. O pior é que os convidados já estão todos aqui; e ele que é o anfitrião, ainda não chegou.

Manuela: O que foi Silvia?

Silvia: É o Alberto, Manuela… Eu não consigo falar com ele.

Manuela: Que estranho. Já era pra ele ter chegado…

Enquanto isso, Geórgia fazia uma ligação de seu celular no quarto de Érica…

Geórgia: E então, tudo pronto, Amanda? Ótimo! Tire a sua roupa e deite-se ao lado dele… Eu garanto que em meia-hora, a Silvia estará aí… Tchau. Pronto, agora é à hora da verdade!

***

O telefone toca na sala… E Ellen atende.

Ellen: Sim, está… Quem deseja falar? Ah, um momento… Mãe, é para a senhora.

Silvia: Quem é Ellen, é o seu pai?

Ellen: Não mãe, é uma mulher, disse que é sua amiga.

Silvia: Minha amiga? Alô, quem está falando?

Amanda: É uma amiga sua.

Silvia (Nervosa): Que amiga?

Amanda: Isso não importa. O que eu tenho a pra te dizer é sobre o seu marido.

Silvia: Você sabe onde ele está?

Amanda: Sim, ele está dormindo com a amante dele.  Se quiser confirmar é só anotar o endereço.

Silvia: O que? Onde? Manuela, por favor, pegue papel e uma caneta, tem ali na gaveta… Obrigada. Pode falar… Sei, mas quem é você? Alô… Alô… Desligou.

Ellen: Quem era mãe? O que aconteceu?

Silvia: Não foi nada, filha. Eu vou ter que sair, mas logo eu volto. Manuela, por favor, ajude a Ellen com os convidados. Tchau.

Ellen: Mãe… Aonde você vai?

Manuela: Ellen, ela deve saber o que está fazendo… Vamos esperar.

Ellen: E esse telefonema misterioso agora…

Geórgia: O que foi que aconteceu, Ellen?

Ellen: A minha mãe, Geórgia… Ela acabou de receber um telefonema misterioso, e saiu sem dizer para onde ia… Será que aconteceu alguma coisa com meu pai?

Geórgia: Não… Que isso! Notícia ruim vem a galope minha querida… E pela demora do seu pai, não deve ter acontecido nada de ruim… Assim eu espero.

Ellen: Deus te ouça…

***

Na Labirintus, Danilo faria uma surpresa para Samara…

{Trilha Musical: Ink – Coldplay}

Danilo: Oi, meu amor.

Samara: Danilo! O que você está fazendo aqui?

Danilo: Eu vim te ver… Minha promoter linda! Esse lugar é muito gostoso, ambiente agradável.

Samara: É por isso que eu adoro trabalhar aqui. É também, bem freqüentado. Bom para se divertir com os amigos, para namorar…

Danilo: Pois é exatamente o que eu vim fazer, namorar. Seu horário de trabalho já encerrou?

Samara: Já sim… Hoje o meu chefe me dispensou mais cedo… Eu só fiquei para me divertir um pouco… Por quê?

Danilo: Porque eu vim para me divertir com a minha namorada… Você!

Samara e Danilo se beijam e começam a dançar juntos…

***

Na casa de Amanda… Silvia chegou e encontrou a porta aberta e foi entrando. Ela viu as roupas de Alberto espalhadas pela sala e foi direto no quarto.

Silvia (Pasma): Alberto! Amanda… Então é com essa ordinária que você está me traindo? Como você pôde ser capaz?

Alberto acorda assustado e sonolento…

Alberto: Silvia! Não é nada disso que você está pensando, meu amor…

Silvia: Eu não estou pensando… Eu estou vendo, Alberto! E justo com a Amanda? Essa mulher que perseguiu tanto a nossa Ellen… Eu tenho nojo de você… Nojo!

Alberto: Que Amanda? Essa é a Bruna.

Amanda: Não, Alberto… Eu sou a Amanda. – Diz sorrindo cínica.

Alberto: Mas que brincadeira é essa? Então você me enganou? Silvia, eu não sabia que ela era a Amanda, acredita em mim. Ela se apresentou como Bruna. Eu nem sabia quem era a Amanda até agora, eu nunca tinha a visto na minha vida.

Silvia: Mesmo assim, independente de quem seja… Você me traiu e eu nunca vou te perdoar por isso. Justo no dia das nossas bodas de pérolas? Tem uma festa em casa, cheia de convidados esperando por nós… Com que cara eu vou enfrentá-los agora, hein?

Alberto: Silvia, me escuta… Eu admito que me envolvi com ela sim, mas nós não dormimos juntos, ela armou tudo isso… É só olhar pra cara dela que você vê.

Silvia: Para com isso, Alberto! Mentir não vai adiantar nada, muito pelo contrário, só vai piorar as coisas. Eu quero me separar de você, em casa você não entra mais. Fica com ela e você sua ordinária barata, faça bom proveito dele e fique bem longe da minha família.

Alberto: Silvia, espera… Silvia… Viu só o que você fez Amanda? Queria destruir a minha família, uma vez que não conseguiu tirar o Marcelo da Ellen, não é? Eu acerto as contas com você depois… Pode esperar.

***

Chegando em casa, Silvia dispensou os convidados e contou tudo o que aconteceu para Ellen e Marcelo…

Ellen: Eu não estou acreditando que o papai foi capaz de uma canalhice dessas… Justo no aniversário de casamento de vocês… E com a Amanda? O papai me magoou profundamente, eu não quero olhar mais pra cara dele.

Nesse momento, Alberto chega…

Alberto: Silvia, nós temos que conversar… Por favor!

Marcelo: Ellen, deixa os dois se entenderem, vamos embora.

Alberto: Ellen, minha filha eu não…

Ellen: Nem perca seu tempo me dando explicações. Você as deve para minha mãe e não a mim! Eu tenho nojo de você. Você sabe o quanto eu odeio a Amanda, o quanto ela me perseguiu por causa do Marcelo. O que o senhor queria? Me magoar, me ferir? Pois saiba que você conseguiu… Tchau mãe! Se precisar de mim, me telefona, está bem?

Silvia: Ta bom, filha. Mas não se preocupe, eu vou ficar bem, tchau.

Alberto: Silvia, eu não tive…

Silvia (Grita): Chega Alberto! Vai embora, eu não quero você morando mais nesta casa.

Alberto: Mas, Silvia eu fui vítima de uma armação, eu não tive nada com a Amanda, você tem que acreditar em mim.

Silvia: Vai embora… Depois eu mando suas roupas para onde você estiver… Agora vai, some daqui! – Disse nervosa e depois começou a chorar, batendo a porta na cara dele.

***

Na casa de Geórgia, ela receberia uma notícia inesperada…

Geórgia (Ao telefone): Graças a Deus, saiu tudo como eu esperava… Boa noite, Amanda.

Sheila: Oi Geórgia. Que felicidade hein, eu só espero que a notícia que eu tenho pra você, a deixe ainda mais feliz.

Geórgia: Que notícia? Fale, Sheila! Eu já estou ficando curiosa…

Sheila (Feliz): Eu estou grávida do Rodrigo. Eu vou ser mãe!

Geórgia: Você tem certeza disso, Sheila?

Sheila: Absoluta… Agora o Rodrigo vai ser meu de novo… Só meu! – Diz toda feliz e segura de si.

***

 

 

FIM DO CAPÍTULO

(A imagem congela no rosto de Sheila. Logo em seguida, surge um enorme Coração Partido sobre ela).

{O capítulo se encerra com a música: The Silence – Alexandra Burke}.

 

Eduardo Moretti

Um cara do bem, romântico, sonhador, apaixonado pela vida e que ama o que faz… “Escrever para mim, é deixar de ser criatura para ser criador.”

Close