Corações Partidos – Capítulo 10

Corações Partidos – Capítulo 10

 

UMA NOVELA DE: EDUARDO MORETTI

 

CAPÍTULO 10: “A VIAGEM!”

 

Dois dias se passaram e Vinícius, continuava trancado em seu quarto, inconformado com a separação de Érica…

Geórgia: Maria, o Vinícius ainda está trancado naquele quarto?

Maria: Está sim, dona Geórgia. Ele não quis tomar nem o café da manhã.

Geórgia: O meu Deus, o que está acontecendo com o meu filho?

Manuela: Vai ver ele não está se sentindo bem, Geórgia.

Geórgia: Não Manuela… Se fosse isso, ele não estaria trancado no quarto a dois dias… Ontem eu tentei falar com ele, mas ele não quis falar comigo, que sou a mãe dele. Tem alguma coisa errada nisso tudo.

Samara: Ah, vai ver ele se encheu de você, Geórgia.

Geórgia (Grita): Eu é que estou cheia de você já, Samara! Cale essa boca!

Samara: Tudo bem… Tudo bem, já não está mais aqui, quem falou. Eu já estou de saída. Tchau papai, tchau tia querida, tchau Geórgia… Tenha um excelente dia!

Geórgia nem deu bola para a filha e resolveu tentar falar com Vinícius…

***

Geórgia: Vinícius, meu filho… Abre essa porta. A Érica está aqui e quer falar com você.

Vinícius: A Érica? Só um minuto, eu já vou…

Geórgia: Então é por causa dela que você está trancado no quarto, há dois dias? O que aconteceu dessa vez, hein Vinícius? Me responde.

Vinícius abriu seu coração, e contou tudo à Geórgia…

***

Na Styllus…

Érica: Que bom, Sheila. Nós terminamos o nosso primeiro projeto, juntas.

Sheila: É, e o casal ficou muito satisfeito com a casa que eu desenhei, e com a sua decoração. Érica, nós ainda iremos fazer muito sucesso, você vai ver.

Érica: Eu não duvido, nem um pouco… Mas Sheila, você parece estar feliz, só pela metade… O que foi que aconteceu? É o Rodrigo, não é?

Rodrigo: É sim. Desde o aniversário da Geórgia, ele tem conversado pouco comigo, não me dá atenção, e disse que hoje precisa ter uma conversa séria e definitiva comigo… Eu tenho até medo do que possa ser.

Érica: Também você pegou pesado demais, Sheila. Aquele escândalo, na frente de todo mundo? E depois o Rodrigo não estava fazendo nada de mais… Você precisa aprender a se controlar mais, amiga.

Sheila: Eu sei, eu tento controlar, mas não consigo. Eu me sinto cansada, estressada, estou precisando tirar umas féria, descansar…

Érica: É uma boa idéia, Sheila. O seu amor pelo Rodrigo, tem sido pesado demais pra você. Tem que refletir, descansar e mudar principalmente, antes que alguém saia machucado dessa história. Se você quiser ir, pode ir viajar, que eu seguro as pontas, aqui na Styllus.

Sheila: Obrigada, amiga. Eu vou conversar com o Rodrigo e ver o que ele acha… E você e o Vinícius, ele aceitou, numa boa, o término do noivado?

Érica: Não, ele insistiu para continuarmos juntos, mas não dava mais… Fazem dois dias que eu não tenho notícias dele. Só espero que ele esteja reagindo bem.

***

Na casa de Geórgia…

Geórgia: Eu sabia, Vinícius… Eu tentei te avisar, mas você não me escutou.

Vinícius (Desesperado): Mãe, eu não posso viver sem ela… Fala com ela, por favor. Se ela não voltar para mim, eu não sei o que vai ser de mim…

Geórgia: Pode deixar, que eu irei falar com ela… Mas vê se melhora esse seu animo, filho, ela não merece que você fique assim… Eu vou mandar a Maria trazer o seu café na cama. Eu amo você e não quero vê-lo sofrendo… – Diz o abraçando.

***

Na casa de Rodrigo, ele e Sheila teriam uma conversa séria…

Rodrigo: O que você fez comigo, lá na casa da Geórgia, não se faz com ninguém! Eu nunca dei motivos para você desconfiar de mim, eu nunca te traí, Sheila!

Sheila: Rodrigo, vamos esquecer tudo, meu amor… Eu prometo que vou mudar.

Rodrigo: Não Sheila! Você não vai mudar! O que você mais faz é prometer que vai mudar, mas nunca cumpre. O ciúme fala sempre mais alto em você… Desse jeito, não há santo que agüente. Eu estive pensando… Uma viagem seria muito bom, no momento, você descansaria e refletiria um pouco e a gente daria um tempo… O que você acha?

Sheila: Eu acho ótimo… Quando nós vamos?

Rodrigo: Você não me entendeu, Sheila. Quem vai é você, sozinha… Vamos dar um tempo na nossa relação. Tempo para refletirmos e podermos ver o que queremos de verdade.

Sheila: Mas, eu não vou viajar sem você, isso não.

Rodrigo: Então, eu não vejo outra opção para nós, a não ser a gente acabar tudo por aqui…

Sheila: Espera Rodrigo, eu vou viajar. Acho até que vai ser muito bom para a nossa relação… Eu faço de tudo pra não te perder, meu amor.

Rodrigo: Sheila, eu quero que você saiba que essa viagem, é um tempo que estamos dando na nossa relação. Você fica um mês fora, e quando voltar, eu darei uma resposta definitiva pra você, se vamos ou não terminar tudo. Não tem outro jeito, eu já tentei de tudo, agora, vai ter que ser assim… Você chegou ao extremo, e eu, não suporto mais a idéia de viver sufocado.

Sheila: Rodrigo, vou ficar um mês fora, com muita saudades sua, e vou pensar com mais calma em tudo o que nós já vivemos e prometo a você que dessa vez, eu vou mudar… Eu te prometo, meu amor…

Sheila foi beijar Rodrigo, mas ele se afastou…

Rodrigo: Eu te pedi um tempo, lembra? Até lá, veremos como vai ficar nossa relação… Eu vou sair um pouco, arejar, até mais…

Sheila (Triste): Tudo bem, meu amor.

***

Na casa de Victor…

Victor: Você terminou com ela?

Rodrigo: Não, eu só pedi um tempo. O mesmo tempo em que ela estiver fora… Mas nós sabemos que não vai ter mais volta, eu só falei isso pra ela pra poder ganhar mais tempo e a Sheila poder se acostumar com a idéia de viver sem mim.

Victor: E quando ela voltar, como é que vai ser?

Rodrigo: Aí eu vou terminar tudo, não tem outro jeito… A minha decisão já esta tomada, eu não vou mais continuar com a Sheila. Chega, acabou.

Victor: Você está certo, Rodrigo. O que você não pode é continuar enganando-a, e sempre que precisar, sabe que pode contar comigo.

Rodrigo: Obrigado, Victor.

***

Na casa de Geórgia…

Manuela: Não fique assim, Vinícius… A Érica não te ama mais, você vai encontrar alguém que te ame de verdade, aceita isso…

Vinícius: Eu não quero outra tia, só a Érica, ela é a mulher da minha vida.

Francisco: Vamos para a empresa, Vinícius… Lá você vai trabalhar e se distrair, ocupando a mente fica mais fácil de esquecermos os problemas, filho.

Vinícius: Não, eu não tenho a mínima vontade de trabalhar, deixem-me sozinho, por favor!

Manuela: Vamos Francisco, mais cedo, ou mais tarde, ele entenderá e sairá dessa tristeza…

Francisco: Deus te ouça, Manuela… E que seja mais cedo, do que imaginamos…

***

Enquanto isso, na casa de Érica…

Silvia: Érica vem almoçar, filha.

Érica: Já estou indo, mãe… Quem será? Eu atendo… Geórgia?!

Geórgia: Oi Érica, será que posso entrar?

Érica: Claro, entre.

Silvia: Filha, quem é… Oi Geórgia?

Geórgia: Oi Silvia. Oi Alberto.

Alberto: Oi Geórgia.

Geórgia: Eu estou aqui, para saber da Érica porque ela deixou o meu Vinícius?

Todos se espantaram, em ver como Geórgia fora direto ao ponto…

Érica: Simplesmente, porque eu não o amo mais… E depois Geórgia, esse assunto, para mim, já está morto e enterrado… Só diz respeito ao Vinícius e a mim.

Geórgia: Engano seu, querida… Diz respeito também a mim, que sou a mãe dele… Ele está arrasado, deprimido e tudo por sua causa. E eu como mãe tenho que acompanhar o sofrimento dele e não posso fazer nada…

Érica: Eu sinto muito Geórgia, mas também não posso fazer nada… Agora se era só isso que você veio falar, por favor, pode ir embora.

Geórgia: Você é uma usurpadora! Queria era se aproveitar de meu filho jogou o tempo todo… Se separou e depois me aparece grávida. Tudo para dar o golpe do baú… Na verdade, você nunca gostou dele…

Érica: Isso não é verdade! Eu já amei ele sim, mas com as traições dele, eu deixei de gostar. Eu não quero e não vou ter um homem infiel do meu lado.

Alberto: É Geórgia, e dinheiro por dinheiro, nós também temos. Eu não irei permitir que você acuse a nossa filha de uma coisa que ela não é.

Silvia: E a minha filha, jamais seria capaz de dar um golpe em alguém. O fim do relacionamento deles que já era pra ter acabado há muito tempo, é culpa do Vinícius e só dele.

Geórgia: Pode ser Silvia… E dinheiro Alberto, nunca é demais! Depois você gostou do Rodrigo e se arrependeu de ter dito que se casaria com o Vinícius e tirou o bebê… É, porque eu não acreditei na história de que você tenha perdido essa criança até hoje…

Silvia: Cale essa boca Geórgia! Não fale assim com a minha filha!

Alberto: Calma Silvia… Calma Geórgia, você está nervosa e não sabe o que diz, é melhor ir embora…

Geórgia: Eu ainda não acabei… Que você não ame mais o Vinícius e tenha se separado, eu até aceito. Até mesmo porque, eu nunca gostei da união de vocês. Para mim, a mulher certa para o Vinícius sempre foi a Sheila… Agora, causar esse sofrimento todo a ele, o meu filho querido… Isso eu não vou aceitar.

Érica: O problema é seu, o filho é seu, se vira… Se tivesse criado o seu filho para a vida, com toda certeza, ele enfrentaria os problemas com mais facilidade… Mas não, você o mimou demais e transformou ele num fraco, um filhinho da mamãe.

Geórgia: Eu mato você, sua vagabunda!

Geórgia tentou bater em Érica, mas Alberto a segurou…

Alberto (Grita): Para com isso, Geórgia! Vá embora… Agora!

Geórgia: Eu vou sim, mas quero que você saiba, Érica, que jamais a perdoarei por isso, e o que é seu, está guardado. – Diz saindo.

Érica: Eu não tenho medo de você, sua megera. Já vai tarde.

Silvia: Filha, quem é esse Rodrigo, de quem ela falou? Você está mesmo com outro?

Érica: É melhor que vocês saibam de tudo logo de uma vez, eu vou contar tudo, antes que vocês saibam pela boca de outros… Eu, realmente estou apaixonada pelo Rodrigo… Aquele do acidente… Vocês se lembram dele?

Alberto: Sim, claro. Então foi por isso que você terminou com o Vinícius, filha?

Érica: Também pai… Mas a verdade é que eu já não amo mais o Vinícius faz tempo.

Silvia: Mas Érica, esse Rodrigo não é o namorado da Sheila, a sua sócia?

Silvia: É ele mesmo, mãe. Ai vocês podem imaginar, o meu dilema.

Alberto: Bom, então pelo que eu vejo, nós teremos mais confusão, Érica?

Érica: Não pai, eu disse que estou apaixonada por ele, não que estamos juntos ou eu vá lutar por ele. Depois tem a Sheila né? Apesar do ciúme louco dela, eles ainda estão juntos.

Silvia: E você é sócia dela, né?

Érica: É, tem isso também… Eu não quero mais falar nesse assunto, eu estou cansada disso tudo, eu vou pro meu quarto.

Alberto: …Algo me diz que a sociedade entre ela e a Sheila, vai acabar indo por água abaixo, por causa desse Rodrigo ainda…

***

ABERTURA:

 

No dia seguinte, Alberto encontraria Bruna novamente…

Bruna: Oi, Alberto.

Alberto: Bruna! Surpresa boa, como vai?

Bruna: Muito bem, obrigada.

Alberto: Que coincidência, você passar por aqui, justo na hora que estou de saída…

Bruna: Não foi coincidência… Eu estava te esperando, precisava te ver… Sabe aquele trabalho, que você me ajudou a fazer?

Alberto: Sim.

Bruna: Eu consegui tirar a maior nota!

Nesse momento, ela deu um forte abraço em Alberto…

Alberto: Que ótimo, Bruna. Eu fico muito feliz, por você.

Bruna: Graças a você, que me ajudou tanto.

Alberto: Que isso, Bruna, se não fosse a sua inteligência, de nada adiantaria a minha ajuda… Você é a principal responsável, por sua nota… Almoça comigo? Nós temos que comemorar isso.

Bruna (Sorri): Só se for agora.

Alberto: Então vamos.

***

Na Styllus…

{Trilha Musical: A Sua – Marisa Monte}

 

Rodrigo: Com licença?

Érica: Rodrigo? O que está fazendo aqui?

Rodrigo: Eu vim ver você… Essas flores não são mais bonitas do que você, mas são para ti, de coração.

Érica (Sorri): Obrigada! A Sheila já viajou?

Rodrigo: Já, eu acabei de levar ela até o aeroporto… Érica, eu vim para resolver a nossa situação de vez… Eu amo você e quero ficar com você. Você aceita namorar comigo?

Érica: Não Rodrigo, é tudo muito recente… Eu acabei de terminar o meu namoro com o Vinícius, você e a Sheila deram um tempo… Quem sabe, pode até ter volta…

Rodrigo: Você sabe que não, Érica. Primeiro, porque eu amo você e depois, o ciúme dela esta cada vez mais insuportável, e também acabou o amor.

Érica: Só que existem mais coisas envolvidas nisso tudo… Eu e a Sheila somos sócias e amigas, e eu não quero magoá-la e muito menos, desfazer a sociedade com ela, e é isso o que vai acontecer, se nós ficarmos juntos…

Rodrigo: Que bobagem, Érica. Vocês são sócias do local, do espaço… Mas, você tem a sua profissão e ela tem a dela, caso vocês venham mesmo desfazer a sociedade, você caminha sozinha, assim como ela também poderá caminhar sozinha… Érica, eu pedi um tempo para a Sheila, também já deixei claro que as possibilidades de eu voltar para ela, são mínimas… Vamos pensar em nós, no nosso amor… Ao Vinícius, você não deve mais explicação nenhuma, e a Sheila, quando voltar, eu falo com ela e explico como tudo aconteceu… Nós não tivemos culpa de nada e não traímos ninguém. Tudo aconteceu, porque o destino quis assim, e também porque eles mataram o amor que nós sentíamos por eles. Fique comigo, Érica… Eu me ajoelho aos seus pés e peço, fique comigo, eu amo você! Atende o pedido deste homem apaixonado!

Érica: Rodrigo, eu também amo você, mas para mim as coisas são mais difíceis… E se a Sheila não me perdoar?

Rodrigo: De início, ela realmente pode não entender, mas com o tempo, quem sabe? O que nós não podemos é deixar de viver o nosso amor, por causa da Sheila, do Vinícius ou de quem quer que seja. E então, namora comigo?

Érica: Eu não sei, Rodrigo… Sinceramente, eu preciso pensar.

Rodrigo: Tudo bem, pense então… Mas, por favor, não demore muito. Quando tiver uma resposta, me procure,e não se esqueça que eu amo você e sempre te amarei, Érica…

***

Mais tarde na casa de Victor…

Fernanda: Oi Igor, tudo bem?

Igor: Oi Fernanda, tudo bem e você?

Fernanda: Não. Eu não estou nada bem… Onde está o Victor?

Igor: Eu não sei, pensei que ele estivesse com você.

Fernanda: Meu Deus! O que o Victor esta pensando que eu sou? Ele não sai mais comigo, não me liga… Hoje mesmo, eu liguei para ele, para sairmos um pouco e ele me disse que não estava a fim, que ia dormir mais cedo. Aí, eu resolvo vir até aqui para fazer-lhe uma surpresa e ele não esta? Das duas, uma, ou ele não me ama mais, ou está me traindo… Eu vou para o Sabor e Arte agora, quem sabe eu o encontre lá… Tchau, Igor.

Igor: Fernanda, calma… Você está muito nervosa.

***

No restaurante Sabor e Arte…

{Trilha Musical: Mais Alguém – Roberta Sá}

 

Victor: Eu estou adorando conhecer você melhor, Lívia.

Lívia: Eu também, Victor… Mas, até agora você não me disse se tem namorada ou estava namorando…

Victor: Não. Só um passatempo, nada sério.

Lívia: Mas, pelo aplicativo você me pareceu tão romântico, agora você me diz que tem um rolo… Um passatempo?

Victor: Eu sou romântico, mas só quando eu encontro a pessoa certa. Nesse momento de minha vida, por exemplo, estou disposto a deixar esse passatempo para ficar romântico de novo e para sempre, do seu lado.

***

Nesse momento, Victor acariciava a mão de Lívia, quando Fernanda chegou e flagrou os dois…

Fernanda (Pasma): Eu não acredito no que estou vendo! Eu sabia que ele estava me traindo… Cachorro, sem vergonha. Mas se ele pensa que eu vou dar escândalo, ta muito enganado. Amanhã eu resolvo tudo com esse cafajeste!

***

Na casa de Silvia…

Silvia: Boa noite, Alberto. Ou seria melhor dizer bom dia? Sim, porque já passa da meia-noite… Onde o senhor estava até essas horas?

Alberto: Eu estava num jantar de negócios, Silvia… E depois, fiquei conversando e tomando uns drinks com uns amigos, relembrando os velhos tempos… Acabei nem vendo à hora passar.

Silvia: De uns dias para cá, as reuniões de negócios, os jantares e os drinks, tem sido constantes, não é, Alberto?

Alberto: O que você está querendo insinuar, Silvia? Por acaso está desconfiando de mim agora?

Silvia: Por enquanto não, só estou estranhando… Em vinte e nove anos de casados, você nunca chegou tão tarde em casa, como tem chegado ultimamente. E nunca deixou de me levar a um jantar de negócios… Quer saber, Alberto? “Deus sabe, e eu desconfio”… Bom dia!

***

No dia seguinte, Lívia e Érica trocavam confidências…

Lívia: Eu não acredito, Érica! Então, o Rodrigo esteve aqui ontem, te pediu em namoro e você não aceitou?

Érica: Não, eu disse que ia pensar… Eu lembrei da Sheila, da nossa sociedade e até do Vinícius, por isso, decidi pensar.

Lívia: E não pensou em você, no Rodrigo… Quer um conselho de amiga, Érica? Pense em você, na sua felicidade. O Vinícius já está fora do jogo, e a Sheila, o Rodrigo que termine com ela. Ela vai entender… E depois, se ela não quiser mais olhar na sua cara, paciência. Não se pode ter tudo na vida mesmo… Você vai ter que escolher, se fica feliz ao lado do Rodrigo, ou se pensa na Sheila, na sociedade, no Vinícius e fica infeliz… Não tem meio termo! Você já sofreu demais, Érica… Com as traições do Vinícius, com a perda do bebê. Chegou à hora de você ser feliz, amiga, e isso só estando ao lado do homem que você ama, o Rodrigo.

Érica: Eu vou pensar mais um pouco, e ainda hoje, eu darei uma resposta a ele.

Lívia: Isso. É assim que se fala. E lembre-se, você não está cometendo nenhum crime, não se culpe tanto. Você só está buscando a sua felicidade, que é um direito seu.

Érica: Obrigada, amiga. E a sua historia, com o Victor, vai ou não vai?

Lívia: Eu acho que vai sim, estamos saindo para nos conhecermos melhor. Mas, tenho certeza de que, em breve, estaremos namorando, você vai ver!

***

Na casa de Victor…

Fernanda: Oi Victor.

Victor: Oi Nanda! Que saudade amor…

Fernanda: Eu vinha ontem, mas você disse que ia dormir cedo porque estava cansado…

Victor: É, eu estava pregado… Dormi como um anjo.

Fernanda: Pare de mentir, Victor! Eu o vi ontem, no Sabor e Arte, com aquela mulherzinha… Eu não esperava isso de você, Victor. Traição, não.

Victor: Que isso, Fernanda? Eu amo você… Aquela moça, é uma amiga e eu não a via há algum tempo… Só isso, meu amor.

Fernanda: E por que você mentiu para mim, dizendo que ia ficar em casa, quando na verdade você estava lá no restaurante, com aquela vadia? Acabou, Victor! Você não merece mais o meu amor. Você poderia pelo menos, ter ido para outro lugar, mas não, foi justo para o Sabor e Arte, na frente dos funcionários e de todo mundo… Além de me trair, me desrespeitar Victor, você também me humilhou, e isso não tem perdão.

Victor: Fernanda, eu amo você… Me perdoa, por favor! Foi coisa de momento.

Fernanda: Victor, me faz um favor? Vê se me esquece e nunca mais me procure… Entendeu?

Victor: Fernanda, Fernanda… Eu amo você! Volta aqui, meu amor…

Fernanda saiu sem olhar para trás, batendo a porta.

***

Na casa de Geórgia…

Samara: Eu não sei por que a Geórgia inventa moda… Jantar aqui, hoje?

Danilo: Calma Samara, a sua mãe gosta de receber os amigos em casa, deixe ela se divertir a maneira dela… Não vai arrumar confusão.

Samara: Tudo bem, Danilo, não vou brigar com você e nem com ela… Mas, onde está a sua irmã?

Danilo: Trancada lá no escritório, conversando com a Geórgia.

Samara: Iiii… Aquelas duas quando se juntam é porque estão aprontando alguma, logo teremos problemas à vista.

Danilo: Pode até ser, mas vamos deixar essas duas para lá… Vem cá, vem…

***

No escritório…

Geórgia: Então, quer dizer que o Alberto já está cedendo aos seus encantos, Amanda?

Amanda: Isso mesmo, mas não aos meus, e sim aos da Bruna, estudante de administração… Os meus encantos são todos para o Marcelo.

Geórgia: E vocês ainda não… Entende o que quero dizer, não é?

 Amanda: Claro que não, Geórgia. Eu estou me fazendo de difícil, como você disse.

Geórgia: Ótimo! Continue assim, porque a hora de dar o bote já está chegando e eu te direi tudo o que você irá fazer… É só aguardar. – Diz com um olhar maléfico.

***

Enquanto isso, na sala…

{Trilha Musical: Vinho Guardado – Nana Caymmi}

 

Francisco: Você está linda, Manuela.

Manuela (Sorri): Obrigada, Francisco.

Francisco: Eu tenho pensado muito em você, Manu… Você é o grande amor da minha vida, eu nunca vou conseguir te esquecer.

Manuela: É… E por causa desse amor, eu paguei um preço muito alto, e perdi a coisa mais preciosa de minha vida…

Francisco: E eu também te perdi.

Manuela: Não me leve a mal, Francisco. Mas não se compara a minha perda. Eu sim, fui obrigada a viver longe de vocês… Eu só voltei por ela…

Francisco: E o nosso amor? Você não me ama mais?

Manuela: Que amor? Me diz sinceramente, se algum dia nós vivemos esse amor de verdade? A Geórgia sempre esteve entre nós, você sabe disso. Eu te amo si, e muito Francisco. Mas eu não estou disposta a perder mais nada, por causa desse amor, com licença.

***

Geórgia: Bom, eu tentei, mas o Vinícius não quis jantar conosco, disse que está muito cansado, então, eu o liberei, mas só ele… Meus queridos!

Samara: Ah, sei… Que saco!

Geórgia: Falou comigo, Samara?

Samara: Não mãe, deve ter sido impressão sua…

Geórgia (Séria): Maria… Atende a porta, deve ser a Nádia.

Nádia: Boa noite a todos!

Geórgia (Sorri): Nádia Querida! Como vai?

Nádia: Bem Geórgia, e você?

Geórgia: Melhor agora que você chegou… Você está linda, querida!

Nádia: Você também, como sempre!

Samara: Começou a rasgação de seda forçada.

Danilo: Samara…

Geórgia: Obrigada! Eu a chamei para jantar conosco hoje, por causa daquele pequeno incidente que ocorreu aqui, no meu aniversário. Não queria que você tivesse uma má impressão da minha casa. Aquela moça, a Sheila, é muito ciumenta, descontrolada e insegura tadinha, precisa se tratar… Eu prometo a você que nunca mais, isso irá acontecer… Palavra de Geórgia Fontenelle!

Nádia: Bobagem, Geórgia. Eu Já tinha até esquecido…

Geórgia: Ai, Nádia… Você é um amor.

***

Durante o jantar…

Geórgia: Fique a vontade, Nádia. Eu mandei o chefe do bufe preparar tudo o que você gosta, que é pra poder matar as saudades da culinária brasileira…

Nádia: Está tudo ótimo, Geórgia.

Geórgia (Sorri): Obrigada, Nádia. Eu gostaria de aproveitar o momento e anunciar o noivado do Danilo e a Samara… Palmas para eles, gente… Vocês merecem!

Todos aplaudiram, mas Samara ficou muito nervosa com a mãe, que sempre dava um jeito de provocá-la…

Samara: Danilo, eu não te disse que não queria festas, nem jantares?

Geórgia: A idéia foi minha, filha… O Danilo não teve culpa. Fui eu quem quis dar esse jantar, você sabe que eu gosto de festejar tudo, desde as coisas mais insignificantes, até as maiores comemorações…

Samara: Ah, mas eu tinha certeza de que o seu dedo estava nisso tudo. Eu já te falei uma vez, Geórgia, não se meta na minha vida… Se o Vinícius aceita isso, o problema é dele, mas comigo não. Eu caso com quem eu quiser e na hora que eu quiser, e você não tem nada a ver com isso. Você nunca se importou comigo… Agora, faz questão de dar palpites na minha vida…

Todos ficaram chocados com a discussão entre mãe e filha…

Geórgia: E o que você entende de sentimento, hein, sabichona? Eu sou mãe, é claro que eu me importo com os meus filhos… Você que é uma mal agradecida, isso sim.

Francisco: Geórgia, vamos parar com isso, por favor…

Geórgia: Cale a boca, Francisco! Agora que eu comecei, eu vou até as ultimas conseqüências… Feliz de você, Nádia, que não tem filhos… A gente os cria, com todo amor, carinho e dedicação. Depois eles crescem e se voltam contra nós… Nesse aspecto, eu não posso me queixar do Vinícius, que é um excelente filho. Ele sim eu quis ter, foi planejado… Agora você não, você aconteceu como um acidente qualquer, e mesmo assim, eu quis te ter e veja só o que eu ganho hoje… A sua indiferença, seu desrespeito…

Samara: Se você não me queria, por que me teve então? Eu não pedi para nascer!

Geórgia: Sabe que se eu soubesse como você ficaria, eu teria abortado mesmo, mas infelizmente, os filhos não vem com bula, contra-indicação… Senão, você nem sequer existiria hoje, querida! Pelo menos assim, eu não teria que aturar você, sua ingrata!

Manuela (Grita): Geórgia, para! Você está sendo cruel demais. Por favor, para!

Samara: Deixa, tia. Ela tem uma pedra no lugar do coração, sempre teve… Se eu sou como sou, é porque você me fez assim… E no fundo, você é uma infeliz que não pode ver a felicidade dos outros. Amar e nunca ser amada, isso é o que te corrói por dentro. Sim, porque aquela pessoa, não gosta e nunca vai gostar de você. Mas eu vou ser feliz, de um jeito ou de outro e é isso que te mata, saber que você não pode fazer nada para atrapalhar a felicidade dos outros. Mal amada, invejosa!

Geórgia: Eu vou te mostrar quem é a mal-amada, sua malcriada…

Geórgia partiu para cima da filha, mas, Francisco a segurou…

Geórgia: Eu odeio você, Samara! Nunca mais pise nesta casa, e não conte com nenhum tostão furado meu… Você esta me entendendo? Sua mordomia acabou, vai trabalhar se quiser! Rua!

Samara: Eu vou mesmo, não tenho medo de trabalho, como você tem da solidão. Vamos Danilo? Eu quero sair dessa casa e não ter que olhar mais pra essa mulher que me dá nojo. – Diz se levantando e saindo.

Geórgia: Nádia me desculpe querida… Mais uma vez, você presencia uma situação desagradável na minha casa.

Nádia (Sem graça): Não tem problema, Geórgia… Isso acontece.

Geórgia: Eu sabia que essa casa ainda dia ia ficar pequena demais pra nós duas, eu sabia…

Manuela revoltada se levanta da mesa e Francisco faz a mesma coisa. Geórgia fica sem graça diante de Nádia e Amanda.

***

 

FIM DO CAPÍTULO

(A imagem congela em Geórgia. Em seguida surge um enorme Coração Partido sobre ela).

{O capítulo se encerra com a música: Vinho Guardado – Nana Caymmi}.

 

 

 

Eduardo Moretti

Um cara do bem, romântico, sonhador, apaixonado pela vida e que ama o que faz… “Escrever para mim, é deixar de ser criatura para ser criador.”

Close