Corações Partidos – Capítulo 09

Corações Partidos – Capítulo 09

UMA NOVELA DE: EDUARDO MORETTI

 

CAPÍTULO 9: “FELIZ ANIVERSÁRIO!”

 

Dias depois…

Victor (Afobado): Igor, Igor…

Igor: O que foi, Victor? Bom dia, primeiro né?

Victor: Eu encontrei, Igor.

Igor: Encontrou, o que?

Victor: Os e-mails da Lívia, no meu computador. Eu não me lembro de ter me correspondido com ela, ainda mais tão recente assim… Mas, enfim, eles estão lá e eu vou me encontrar com a Lívia.

Igor (Nervoso): Como assim, se encontrar com ela? Você ficou maluco, e a Fernanda? Não Victor. Você tem que dar um basta nessa história.

Victor: Eu não vou dar um basta coisa nenhuma! Eu não estou fazendo nada demais… Só vou conversar com a Lívia, porque ela me pareceu ser uma boa pessoa, e depois, não tem problema nenhum nós nos tornarmos amigos. Agora eu tenho que ir trabalhar. Tchau!

Igor: … Eu nunca deveria ter feito, o que fiz. Agora é tarde demais…

***

Na Styllus, Érica e Sheila conversam…

Sheila: Érica, você viu aquela pasta que eu deixei em cima da… Érica, Érica… Alô, planeta terra chamando…

Érica (Sorri): Oi… Me desculpa, Sheila. Eu estava distraída…

Sheila: O que você tem? Já fazem alguns dias que você está calada, distraída… Você está com algum problema?

Érica: Estou Sheila, e o pior é que eu não sei o que fazer.

Sheila: Érica, você sabe que eu sou sua amiga e que você pode contar comigo sempre que quiser, né? Se abre comigo, isso vai te ajudar a melhorar.

Érica: Eu não estou agüentando mais essa pressão mesmo… É sobre o Vinícius, eu não o amo mais, e, não sei como dizer isso a ele… Como terminar tudo, enfim…

Sheila: Nossa… Eu nem sei o que dizer, você me pegou de surpresa… Eu pensei que o amor de vocês fosse pra valer.

Érica: E era, sempre foi, apesar das traições dele… Mas, desde aquela última vez que o Vinícius me traiu e eu o deixei, eu percebi que não o amava mais… Foi demais para mim, perdoá-lo após a terceira traição. Foi quando eu descobri que estava grávida, e foi só por isso que eu o perdoei e reatamos… O tempo passou, eu perdi o bebê… E agora eu tenho certeza de que não o amo mais e quero deixá-lo e seguir em frente com a minha vida.

Sheila: Se eu conheço bem o Vinícius e o amor que ele sente por você… Eu sou capaz de afirmar que ele vai sofrer e muito… Mas, se você não o ama mais, não tem porque vocês continuarem levando essa relação adiante. Vai ser difícil? Vai sim, mas com o tempo, a ferida vai cicatrizar e ele vai acabar te esquecendo… O tempo é o melhor remédio pra tudo!

Érica (Sorri): Obrigada, viu…

***

Na rua, Alberto conheceria Bruna…

Alberto (Impaciente): Ô meu Deus, estou atrasado para a reunião, e ainda, tenho que ir a pé nesse mecânico, pegar o meu carro… Que dia!

Amanda caminhava na direção de Alberto, quando de repente, eles deram uma topada.

Alberto: Me desculpa. Eu estou tão distraído, que nem a vi passando… Você se machucou?

Amanda: Não, eu estou bem… E o senhor?

Alberto: Tudo bem, também. Aqui está a sua pasta e seus documentos… Deixe-me ver… Você estuda administração?

Amanda: Sim, eu adoro administração, só tenho um pouco de dificuldade na área de RH… Hoje mesmo, eu tenho um trabalho sobre o assunto para fazer e estou com algumas dúvidas.

Alberto: Que coincidência! Eu sou sócio e administrador de uma empresa e cuido dessa área… Eu poderia ajudá-la, se você quiser, é claro.

Amanda: Eu gostaria muito… Mas, não quero incomodar o senhor…

Alberto: Não vai ser incômodo nenhum… Mas com uma condição. Não me chame mais de senhor, está bem assim?

Amanda: Sim senhor… Quer dizer, você.

Alberto: Você tem um tempo livre, agora?

Amanda: Tenho sim.

Alberto: Então, vem comigo… Eu tenho que pegar o meu carro no mecânico, e depois nós iremos almoçar. Assim, aproveito para te esclarecer algumas dúvidas… É o mínimo que eu posso fazer, depois desse esbarrão que eu te dei… Ah, e a propósito, o meu nome é Alberto.

Amanda (Sorri): Eu sou a Bruna… Muito prazer, Alberto.

***

Enquanto isso, na casa de Geórgia…

Geórgia: Maria…

Maria: Sim, dona Geórgia?

Geórgia: Maria, você é muito bem paga, inclusive para me atender imediatamente quando eu a chamar. Eu quase morri de tanto gritar, sua lesma… Emprego tas difícil viu e gente querendo trabalhar tem aos montes, eu substituo você rapidinho.

Maria: Me desculpa, dona Geórgia, é que eu estava arrumando…

Geórgia: E chega de ficar falando o que estava fazendo, não me interessa, você não faz mais do que sua obrigação! Agora me sirva o café, mas antes, me passa o telefone… Alô é do consultório do doutor Furtado? Eu gostaria de marcar uma consulta… Como só tem vaga pra daqui a dois meses? Escute aqui, mocinha, você sabe com quem está falando? Com Geórgia Fontenelle… Ah, você se enganou, então eu posso me consultar ainda hoje de manhã? Perfeito, pode marcar, obrigada. É, nessas horas é bom ter nome e dinheiro, não é Maria? Esses médicos se julgam muito importantes… Consulta pra daqui a dois meses, imagina? É particular, eu vou pagar, se for pra esperar esse tempo todo eu vou ao SUS, então pra morrer esperando na fila… Ai deles se não fossemos nós, ai deles! Maria, a Manuela e o Francisco ainda não desceram?

Maria: Não senhora.

Geórgia: Estranho, todo dia é isso agora?!

***

No quarto de Manuela…

Francisco: Manuela, eu amo você!

Manuela: Francisco, por favor, vamos parar com isso. Ou então, eu vou embora dessa casa, e para sempre!

Geórgia: O que está acontecendo aqui?

Francisco: Não esta acontecendo nada, Geórgia… Eu só vim chamar a Manuela para o café e já estava descendo…

Geórgia (Brava): Fica Francisco! Vocês acham que eu sou boba? Pensam que me enganam? Eu já avisei uma vez, e vou avisar à segunda, e estejam certos de que não haverá uma terceira… Se eu pegar vocês dois com segredinhos pelos cantos da casa de novo, é rua! E para os dois… Ouviu bem, Francisco? E pra terminar, ainda depeno você, não perdôo nem as suas cuecas. Estamos entendidos?

Francisco: Você só pode estar ficando louca. Vendo coisas onde não tem. Eu vou descer, porque estou atrasado… Tchau!

Geórgia: E você Manuela, não iria querer ganhar o ódio da Samara, iria?

Samara: Claro que não, Geórgia. Tudo, menos isso.

Geórgia: É bom saber disso… Porque da próxima vez, eu já saberei qual medida tomar… Com licença! Vinícius, meu filho querido, vem tomar café com sua mãe, vem… – Diz batendo na porta do quarto dele.

***

Vinícius: A semana que vem é seu aniversário, não é, mãe?

Geórgia: É sim, por que, filho?

Vinícius: Porque agora que a Érica… Enfim, perdeu o bebê, eu queria me casar com ela o mais rápido possível. Eu não agüento mais esperar, eu a amo muito… Eu vou só esperar passar o seu aniversário e depois eu marco a data do casamento. O que a senhora acha?

Geórgia: Bom você já sabe o que eu penso a respeito de tudo isso não é? Faça o que você achar melhor, filho.

Vinícius: Ta ok. Eu já vou indo, tchau mãe.

Geórgia: Tchau filho, vai com Deus. Coitado do Vinícius, o meu coração de mãe diz que ele vai sofrer muito com tudo isso ainda… Maldita Érica!

***

Na praia, Victor se encontrava com Lívia…

{Trilha Musical: Luz dos Olhos – Cássia Eller}

 

Victor: Eu vou ser sincero com você, Lívia. Eu estava num relacionamento complicado, desgastado, por isso eu comecei a conversar contigo naquele aplicativo. Quando você me reconheceu no restaurante, eu fiquei sem saber o que dizer… Mas eu já terminei tudo com ela, eu estou muito envolvido por você.

Lívia: Que bom, Victor. Eu também estou muito envolvida com você, e espero que agora possamos nos conhecer melhor.

Victor: Nós vamos nos conhecer sim… Janta comigo hoje à noite?

Lívia (Sorri): Claro que sim, eu vou adorar a sua companhia.

Victor: Eu é que vou adorar a sua…

***

ABERTURA:

 

No restaurante, Sabor & Arte…

{Trilha Musical: Muito Estranho – Simone}

 

Geórgia: Nossa Sheila, o restaurante está lotado. Será que encontraremos um lugar para nós?

Sheila: Lógico que sim. Como eu sei que o restaurante lota todos os dias, eu reservei uma mesa pra gente, vamos lá?

Geórgia: Minha querida, você pensa em tudo mesmo. Mas que milagre, hoje eu peguei o Rodrigo por aqui… Rodrigo, Rodrigo… Vem cá…

Rodrigo: Oi Geórgia, como vai?

Geórgia (Simpática): Finalmente, hein Rodrigo? Até que enfim, te encontrei aqui.

Rodrigo: Hoje você deu sorte, Geórgia.

Geórgia: Ainda bem, não é mesmo? E eu espero que você almoce conosco.

Rodrigo: Com certeza. Oi Sheila.

Sheila: Só oi, eu não mereço um beijo?

Rodrigo: É claro que sim. – Diz dando apenas um selinho nela.

Geórgia: Olha se eu não conhecesse vocês e não soubesse o quanto se amam, eu diria que vocês estão vivendo uma crise, no namoro…

Rodrigo: É impressão sua, Geórgia. Aqui é o meu local de trabalho, apenas isso e não lugar pra ficar de namoro. Mas, por que não me avisaram que viriam, eu teria preparado um prato especialmente para vocês, fora do cardápio.

Geórgia: A Sheila não quis te avisar… Sabe como é, não é? De repente ela te pegava com a boca na botija… Dava aquele flagra. – Diz rindo.

Sheila: Geórgia!

Geórgia: Calma. Eu só estou brincando sua bobinha.

Rodrigo: Esse risco ela não corre. Eu não sou homem de enganar mulher nenhuma, e nem costumo brincar com os sentimentos dos outros… Se aparecer outra que me interesse, eu me separo da Sheila e pronto.

Sheila: Não fala isso nem de brincadeira, amor.

Rodrigo: Bom, eu vou trazer um cardápio para vocês.

Sheila: Não senhor! Rodrigo, peça ao garçom… Já que hoje eu o peguei aqui, quero que almoce conosco. Faço questão!

Rodrigo: Sendo assim… Garçom, por favor.

Geórgia só sorria e os observava o tempo todo…

***

Na casa de Victor…

Victor: Fernanda, você aqui, há essa hora?

Fernanda: Pois é Victor. Eu só queria saber a que horas o meu namorado iria chegar.

Victor: Ah, não, Fernanda. Eu estava até agora trabalhando e você me vem com essa desconfiança desnecessária?

Fernanda: Eu não sei se você percebeu, Victor, mas você mudou muito, o nosso relacionamento não é o mesmo… Nós nunca mais saímos para jantar, ir a um cinema… Nem atenção direito você tem me dado.

Victor: Eu tenho estado muito ocupado com o trabalho, meu amor…

Fernanda: Victor, se tem uma coisa que eu não suporto é fazer papel de boba. Se você não me ama mais, é melhor acabarmos civilizadamente, antes que alguém se machuque.

Victor: Não Nanda. Eu amo você e não quero terminar contigo de jeito nenhum. Vem cá, vem…

Fernanda: Não Victor, já está muito tarde, eu tenho que ir agora. Amanhã nos falamos… Tchau.

Victor: Fernanda, espera…

Igor: Mentindo pra Fernanda, Victor?

Victor: O que é isso, Igor? Escutando atrás da porta?

Igor: Eu sei muito bem que você estava com a Lívia. Você está gostando dela?

Victor: Eu vou dormir… Não devo satisfações da minha pra você. Boa noite.

***

No dia seguinte…

Érica: Que bom, Lívia! Eu fico feliz por você ter encontrado uma pessoa tão legal, que mereça você.

Lívia: Eu também estou muito feliz. Nós estamos nos conhecendo melhor, e tenho certeza de que logo estaremos namorando.

Érica: E eu faço votos de que tudo dê certo… E a faculdade de arquitetura, como anda?

Lívia: Bem, graças a Deus! Eu tenho me esforçado bastante, cada vez tenho mais certeza de que segui o caminho certo. Mas, e você e o Vinícius, estão bem?

Érica: Não, e o pior é que não sei como dizer a ele que não o amo mais, e, que vou acabou…

Lívia: Você precisa terminar o quanto antes com ele, senão, nem amigos vocês conseguirão ser.

Érica: É exatamente disso que eu tenho medo… Eu quero continuar sendo amiga dele. Eu vou só esperar o aniversário da Geórgia passar, e então abrirei o jogo com ele… E seja o que Deus quiser!

***

Uma semana depois, Geórgia recebia os convidados, para comemorar o seu aniversário…

{Trilha Musical: I Can’t Take My Eyes Off You – Barbara Mendes}

 

Silvia: Oi Geórgia, parabéns!

Geórgia: Obrigada, Silvia.

Alberto: Parabéns, Geórgia, muitos anos de vida!

Geórgia: Obrigada, Alberto. E pode ficar sossegado, porque eu vou viver no mínimo, até os cem anos… É um pacto que eu fiz, com o meu bom Deus. Mas, entrem e fiquem a vontade, hoje é dia de festa, esqueçamos tudo o que passou, eu adoro vocês, meus queridos.

Maria: Com licença, dona Geórgia.

Geórgia: O que é Maria?

Maria: Telefone para a senhora.

Geórgia: Maria, eu já disse que hoje eu não estou para ninguém, às pessoas é que tem que estar para mim. Hoje é o meu dia! Diz que não estou…

Maria: Mas, é a Amanda. E ela insiste em falar com a senhora.

Geórgia: Bom, sendo ela, eu atendo… Com licença, Silvia e Alberto, sintam-se em casa.

***

Geórgia (Ao telefone): Obrigada, minha querida! Mas como estão indo a Bruna e o Alberto?

Amanda: Nem te conto, melhor impossível… A Bruna logo, logo, vai deixar o Alberto caidinho por ela, você vai ver só, Geórgia.

Geórgia: Ai, ai, Amanda, é tudo o que eu espero. Que nosso plano dê certo.

Amanda: Vai dar sim, com você no comando, tudo dá certo.

Geórgia (Ri): Bondade a sua… Fazer o que? Esse é o meu jeito, Geórgia de ser…

***

No outro canto da sala, Silvia encontra Manuela…

Silvia: Oi Manuela, tudo bem?

Manuela: Tudo indo, digamos assim, Silvia.

Silvia: Está com algum problema, amiga?

Manuela: Todos os problemas… A Geórgia, o Francisco, a Samara…

Silvia: Você ainda não esqueceu o Francisco, não é Manuela?

Manuela: Não Silvia… E o pior é que eu tenho que conviver com ele diariamente… Ele disse que também me ama, mas eu não quero mais me envolver com ele, e depois, tem a Geórgia, o Vinícius e a Samara… Eu não quero magoar ninguém.

Silvia: Eu entendo… Mas se o Francisco pedir o divórcio à Geórgia será que ela não aceitaria? Assim vocês poderiam ficar juntos.

Manuela: Não. Se eu conheço bem a Geórgia, ela jamais dará o divórcio ao Francisco, principalmente para nós não ficarmos juntos… Se ele insistir nisso, ela é bem capaz de contar todo segredo ao Vinícius, a Samara… E isso, eu não agüentaria.

Silvia: Bom, mas pelo que eu sei dessa história, a Geórgia é que foi a principal responsável por tudo, não foi?

Manuela: Foi sim… Eu e o Francisco nos gostávamos desde crianças. Ela amava o Alberto, depois que ele não quis mais nada com ela e se casou com você, ela não pensou duas vezes, fez a cabeça do papai e ele, por sua vez, ficou do lado dela, como sempre acontecia… Ele me mandou para fora do país e quando voltei ela já estava casada com o Francisco, e todo o resto você já sabe, não é?

Silvia: A Geórgia sempre quis tudo o que é dos outros e nunca se conformou com a felicidade alheia… Sabe que até hoje, às vezes, eu penso que ela ainda é apaixonada pelo meu Alberto.

Manuela: Será? É, nunca se sabe o que se passa na cabeça da Geórgia… Muito menos no coração. Mas, o Alberto te ama, Silvia. Você não corre nenhum risco com a Geórgia e nem com qualquer outra mulher.

Silvia: Deus te ouça.

***

No escritório da casa, Alberto e Francisco falavam sobre negócios…

Alberto: Então nós iremos dar andamento nesse negócio, sem o aval da Geórgia?

Francisco: É isso mesmo, Alberto. E escuta, nem o Vinícius poderá saber disso, entendeu?

Alberto: Sim, eu entendo. Senão ele poderia contar tudo para a Geórgia, e novamente, ela estragaria um ótimo negócio.

Francisco: A Geórgia dá palpites demais na empresa, já está na hora de fazermos prevalecer a nossa opinião nessa construtora. Quando ela ficar sabendo a tempestade vai ser violenta, vai ter relâmpagos e trovoadas, mas vai passar e talvez ela até nos agradeça por isso.

***

Na sala, Rodrigo e Érica trocavam olhares apaixonados…

{Trilha Musical: A Sua – Marisa Monte}

 

Vinícius: Érica, meu amor, o que você acha de sairmos um pouco dessa festa? Érica… Érica!

Érica: O que foi Vinícius? Desculpa, eu estava distraída.

Vinícius: Falei sim, disse que queria sair dessa festa um pouco, com você. Onde você estava, Érica? Você tem andado muito distraída ultimamente.

Érica: Eu só estava pensando na vida. Eu preciso ficar um pouco sozinha, da licença. Eu vou dar uma volta…

Vinícius: Érica, volta aqui meu amor…

***

Érica foi até o jardim e encontrou Rodrigo…

Rodrigo: Festa chata. Noite sem graça…

Érica: Pois é… Eu não agüento mais essas festas da Geórgia.

Rodrigo: Foge comigo? Vamos pra qualquer outro lugar onde só as estrelas e a lua nos façam companhia…

Érica: Eu confesso que o convite é tentador, mas você sabe que nós não podemos fazer isso.

Rodrigo: Não por enquanto, mas logo vai ser.  Eu só vim mesmo pra essa festa, porque eu sabia que a encontraria… Eu estava com saudades suas, meu amor. Mas tudo no seu tempo… Eu sou paciente e vou saber te esperar, Érica…

***

Na cozinha, Geórgia orientava os empregados…

Geórgia: Prestem bem atenção, sirvam muito bem aos convidados e não os deixem com os copos vazios, entenderam? Detesto parecer miserável, gosto mesmo é de esbanjar… Afinal de contas, o dinheiro serve é pra isso mesmo. Hoje em dia, as pessoas vão a festas, comem, bebem e ainda saem reclamando. Na minha casa não. Se alguém reclamar, vai ser de barriga cheia, e de mal agradecido, que é… Agora podem ir e mexam-se, rápido, rápido!

Nádia: Que anfitriã é você, hein, Geórgia? Parabéns minha amiga.

Geórgia: O minha amiga querida… Que saudades de você, eu nem acredito que você voltou antes para o Brasil só para o meu aniversário… Eu estou muito feliz! Vem vamos para a sala… Mas, me conte como tem sido morar em Paris?

Nádia: Ótimo! Qualquer país que não seja o Brasil é maravilhoso, né? A única coisa da qual eu sinto falta mesmo, é de você… Quando fiquei sabendo de seu aniversário, eu vim correndo, para te ver e te dar um abraço pessoalmente e também por causa da comida brasileira.

Geórgia: Que bom minha linda… Eu confesso que quando eu viajo, o que eu mais sinto falta, no meu país é a comida. Gosto de comer bem, mas, também não descuido da dieta, senão já viu… Você pensa o que? Eu sofro pra manter esse corpinho.

Nádia: Regime, com esse corpo? Ah, para Geórgia.

Geórgia: É, mas eu é que não cuide dele, só para ver o que acontece… Mas, Nádia, você falou de comida brasileira, e eu acabo de me lembrar do Rodrigo, ele é proprietário de um ótimo restaurante, o Sabor e Arte. O cardápio é maravilhoso… Vou chamá-lo, para te apresentar, um instante… Rodrigo, pode vir aqui um momentinho, quero te apresentar uma amiga… Rodrigo, essa é Nádia. Nádia, esse é o Rodrigo, dono de um dos melhores restaurantes do Rio.

Rodrigo: Muito prazer.

Nádia: O prazer é todo meu… A Geórgia estava me dizendo que você é dono de um restaurante maravilhoso… Eu gostaria de conhecê-lo melhor. Eu estou a três anos morando fora do país, você pode imaginar a saudade que eu estou da nossa comida brasileira.

Rodrigo (Sorri): Eu posso imaginar. Agora sobre o meu restaurante, a Geórgia é minha amiga, portanto, suspeita pra falar…

Geórgia: Que nada, Rodrigo. Você sabe que eu sou sincera e quando eu gosto, eu falo. Mas, quando eu não gosto, eu falo também…

Nesse instante, Geórgia percebeu que Sheila observava tudo de longe, e estava morrendo de ciúmes …

Geórgia: Com licença, só um minutinho, eu já volto… Sheila querida… Vamos até o jardim tomar um ar, eu quero falar com você…

Sheila (Com ódio): Quem é aquela piranha com o Rodrigo?

Geórgia: Ela é minha amiga e não é nenhuma piranha. Eles estão falando de restaurantes, de comidas, nada demais, Sheila. Se controle, por favor!

Sheila: E pra falar de restaurantes, ela precisa ficar passando a mão nele, daquele jeito? Eu vou lá agora…

Geórgia: Sheila, por favor não. Eu te peço, Sheila… Volta aqui, olha o escândalo… Ai, meu Deus!

Sheila (Nervosa): Rodrigo! Que palhaçada é essa aqui? E você, tire a mão do meu namorado. Agora! – Gritou fora de si.

Todos olharam espantados para ela, a festa parou e Sheila agora era o centro das atenções…

Rodrigo: O que é isso, Sheila? Olha o escândalo. Você ficou louca?

Sheila (Sério): Você não viu nada ainda, Rodrigo.

Geórgia: Sheila, vem comigo, vamos subir, você também Rodrigo. Vão conversar lá em cima… Vocês não precisam se expor dessa maneira…

Sheila: Não! Eu quero resolver isso aqui mesmo… Eu vou quebrar a cara dessa vagabunda!

Sheila agarrou Nádia pelos cabelos e as duas saíram no tapa…

Geórgia (Desesperada): Por favor, façam alguma coisa, elas vão se matar!

Nesse momento, Rodrigo e Vinícius as separaram…

Sheila: Me solta, Rodrigo. Eu vou ensinar essa mulherzinha a nunca mais, se meter com o namorado de outra…

Nádia: Você é maluca, tem que ser internada. Sua louca!

Geórgia: Vinícius, filho, leva a Nádia lá pra fora no jardim. Maria, traz água com açúcar, pra Sheila.

Em outro canto…

Silvia: Nossa, como a Sheila é ciumenta, Érica? Eu estou passada.

Érica: É mãe, e dessa vez, acho que ela passou dos limites… Coitado do Rodrigo.

***

Geórgia: Sheila, tome esse copo de água com açúcar… Isso, agora vá para casa com o Rodrigo, querida. Leve ela, Rodrigo. E tenha paciência com ela… Ela não faz por querer, precisa se tratar desse amor doentio que ela sente…

Rodrigo: Desculpa, Geórgia por tudo isso.

Geórgia: Não tem que se desculpar não, Rodrigo. Isso acontece, vão com Deus… Bom, o que passou, passou…  A festa agora continua, solta o som, por favor.

***

Tudo continuou como se nada tivesse acontecido. Cantaram parabéns para Geórgia e ela fez questão de fazer um discurso…

Geórgia: Pessoal, é com muita satisfação e orgulho que eu recebo os meus amigos e familiares, mais uma vez, aqui na minha casa, para comemorar mais um aniversário, mais um ano de vida… Alegrias, tristezas, vitórias e derrotas, tudo o que um ser humano passa na nessa vida, eu também vivi nesse último ano. Mas com fé e determinação, eu lutei e venci, com a ajuda de meus amigos, em quem confiei e compartilhei os meus problemas… Enfim, quando temos amigos verdadeiros, temos um grande tesouro. E graças a Deus, eu sou uma afortunada. E depois como já dizia, o nosso rei, Roberto Carlos : “Se chorei ou se sorri, o importante é que emoções eu vivi”… Vivo e pretendo viver ao lado de todos vocês ainda, por muitos e muitos anos, muito obrigada meus amigos, eu amo a todos vocês!

Todos aplaudiram Geórgia que era só felicidades…

***

Três dias se passaram e Érica conversaria sério com Vinícius…

Vinícius: Por que você me chamou aqui na sua casa, a essa hora da manhã, Érica?

Érica: Eu chamei você aqui, porque eu estou sozinha em casa e assim, nós poderíamos conversar melhor… Eu tenho uma coisa muito importante para te dizer, Vinícius…

Vinícius: Tudo bem, mas antes, eu também quero te falar uma coisa muito importante, precisei até esperar o aniversário da minha mãe passar, para poder falar com você sobre isso, com mais calma… Eu posso falar primeiro?

Érica: Pode sim, Vinícius.

Vinícius: Érica, eu estive pensando, e cheguei à conclusão de que, eu não quero e não posso mais esperar, eu quero me casar com você! Eu sei que os nossos planos, eram para nos casarmos daqui a alguns meses, mas depois que você perdeu o bebê, não faz mais sentido esperarmos… E então, o que me diz? Você quer se casar comigo, Érica?

Érica: É justamente sobre isso que eu quero falar, Vinícius… Eu não quero mais me casar com você.

Vinícius: Que brincadeira é essa, Érica?

Érica: Não é brincadeira… É a mais pura verdade. Vinícius, eu não te amo mais…

Vinícius: Eu não posso estar ouvindo isso… Érica, eu amo você!

Érica: Mas eu não te amo. Pegue essa aliança, por favor… Ela não me pertence mais…

Vinícius pegou a aliança de Érica, desconsolado. Ele parecia não acreditar no que estava acontecendo…

Vinícius (Chorando): Érica, eu amo você! Nós nos amamos, iríamos ter um filho, nos casar… Você não pode jogar todos os nossos sonhos para o alto… Não pode.

Érica: Vinícius, me entenda, por favor! O amor que eu sentia por você, acabou… Desde a sua ultima traição, eu descobri isso. Eu só voltei para você e fiquei noiva, porque estava grávida, foi pelo nosso filho… Mas infelizmente, eu perdi o nosso filho, e agora não tem porque continuarmos mais juntos…

Vinícius: Mas, isso pode ser só uma fase, nós podemos superar juntos, meu amor…

Érica: Por que ficar se enganando? Você me magoou muito, Vinícius.

Vinícius: Mas eu mudei, nunca mais te traí…

Érica: É verdade… Mas, mesmo assim, você fez com que eu perdesse o sentido de viver ao seu lado, me fez pensar que você não é o homem da minha vida… Acabou Vinícius, você tem que seguir a sua vida, pois eu vou seguir a minha… Eu te desejo toda felicidade do mundo e espero que possamos ser amigos.

Vinícius: Eu não posso aceitar isso. É outro, não é? Você tem outro cara, ou está apaixonada por outro homem…

Érica: Não, Vinícius, não existe ninguém… Encare os fatos, foi muito bom o que nós vivemos, mas, acabou… Acabou! Eu não vou viver ao lado de um homem sem amá-lo, muito menos, enganando-o, iludindo-o… Chega! Eu quero viver em paz com o meu coração, com a minha consciência, para poder ser feliz. E, é o que eu espero que você também faça, do fundo do meu coração, que seja muito feliz…

Vinícius: Você não me engana, Érica. Eu sei que você está apaixonada por outro e eu vou descobrir quem ele é, custe o que custar. Quanto a nós… Eu não quero a sua amizade. Eu te amo… E você vai ser minha de novo, pode esperar… Passa bem!

Érica: Vinícius… Vinícius…

***

 

FIM DO CAPÍTULO

(A imagem congela em Érica. Logo em seguida surge um enorme Coração Partido sobre ela).

{O capítulo se encerra com a música: Aonde Quer Que Eu Vá – Os Paralamas do Sucesso}.

 

Eduardo Moretti

Um cara do bem, romântico, sonhador, apaixonado pela vida e que ama o que faz… “Escrever para mim, é deixar de ser criatura para ser criador.”

Close