Corações Partidos – Capítulo 06

Corações Partidos – Capítulo 06

UMA NOVELA DE: EDUARDO MORETTI

 

CAPÍTULO 6: “A CHEGADA DO PASSADO!”

 

No dia seguinte, na casa de Geórgia, todos tomavam o café da manhã…

Francisco: Bom dia para todos.

Geórgia: Mais um pouco e já seria boa tarde, não é Francisco? O Vinícius está esperando você pra irem juntos para a construtora há um tempão… Até a Samara, que costuma acordar meio dia, madrugou hoje.

Samara (Sarcástica): Muito obrigada, pela parte que me toca.

Francisco: Eu tive uma noite péssima, custei a dormir, fui pegar no sono já amanhecendo… Maria, por favor, me traz um queijo quente.

Maria: Sim, senhor.

Geórgia: Eu que o diga, não é Francisco? Eu precisei até tomar um calmante, porque você se revirava tanto na cama, que eu acabei perdendo o sono também. Da próxima vez, me faz o favor de ir dormir no quarto de hóspedes pra não atrapalhar o meu sono da beleza.

Maria: O queijo quente, seu Francisco… Samara, Vinícius, vocês querem?

Vinícius: Obrigado Maria.

Samara: Não. Obrigada, Maria.

Geórgia: E para mim Maria, você não oferece?

Francisco: Mas Geórgia, você vive dizendo que come pão e que esta de regime.

Geórgia: Eu falei com ela, Francisco. Depois não é porque eu não gosto ou não coma alguma coisa, que você não tem a obrigação de me oferecer… Entendeu Maria? Primeiro porque eu sou a dona da casa, e segundo porque sou eu quem pago o seu salário.

Maria: Sim senhora, dona Geórgia… A senhora aceita um queijo quente?

Geórgia: Não. Obrigada, Maria. Eu detesto glúten! Agora pode ir…

Samara (Ri): Como você é arrogante, dona Geórgia.

Geórgia: Samara minha filha, me poupe desses seus comentários idiotas, por favor.

Francisco: Samara, você vai para Angra, hoje filha?

Samara: Vou sim pai, to precisando respirar um pouco de ar puro, sabe? Eu convidei a Ellen com o namorado e um casal de amigos deles. Ah, e o Danilo também vai… Você e a Érica bem que podiam vir com a gente, Vinícius…

Vinícius: Não vai dar Samara, eu estou atolado de tanto trabalho. Tive que trazer até pra casa uma papelada pra assinar, relatórios pra concluir, enfim… Fica pra próxima.

Samara: Mas é só um final de semana… Vamos? A Érica vai adorar.

Francisco: É filho pode ser bom pra vocês, a sua irmã tem razão. E depois, você está mesmo precisando tirar uns dias de folga. Deixa essa papelada toda ai, que o que eu puder resolver, eu resolvo.

Geórgia (Tom): Não. Mas nem pensar! O Vinicius tem muito que fazer, e pelo que a Samara disse, já vai muita gente… E também Vinícius, meu filho, eu só confio em você ou em mim pra cuidar dos assuntos da construtora, porque o seu pai…

Samara: Você atira para todos os lados, não é, dona Geórgia? É impressionante…

Geórgia: Eu só falo a verdade, Samara… Nada mais do que a verdade.

Samara: Então agora, você também é a dona da verdade? – Pergunta sarcástica.

Geórgia: Da verdade, talvez não. Agora da razão, sim… Porque eu estou sempre com ela, minha querida. – Devolve sorrindo e desafiadora.

Vinícius: Vocês não vão brigar por minha causa agora, por favor!

Geórgia: Não se preocupe, meu filho… Hoje eu não estou a fim de brigar, podem me provocar a vontade, que hoje eu estou muito feliz e ninguém vai me tirar isso…

Samara: Ah, pai eu só volto no domingo à noite, tudo bem?

Francisco: Tudo bem, filha. Aproveite bastante, eu vou dar um à caminhada pelo bairro, até mais.

Samara:Tchau, pai.

Geórgia: Ah, Samara… Eu estava pensando, você não convidou a Amanda, não é?

Samara: Não. Por quê?

Geórgia: Por causa da irmã da Érica, você sabe que as duas não se dão, né?

Samara: Sim, eu sei. Mas fique tranqüila que eu não a convidei. Apesar que eu sei que ela vai ficar chateada comigo, mas fazer o que… Bom, deixa eu aproveitar para me arrumar e sair logo, antes que eu seja contagiada pelo mau humor, que ronda essa casa. – Diz sorrindo e olhando para a mãe.

Geórgia: Vai mesmo sua ingrata! Ai de você se não fosse o mau humor. E depois, os incomodados é que se mudem!

***

Enquanto isso, na cozinha…

Samara: Maria, por favor, prepara aqueles lanches, frutas, enfim, as coisas que eu te pedi e coloca em uma cesta pra mim. Mas só as coisas básicas, caso alguém queira comer no caminho, porque eu já avisei aos caseiros de Angra e eles vão fazer supermercado… Maria, não liga para minha mãe não, viu? Eu gosto muito de você e não quero te ver triste. Combinado?

Maria (Sorri): Sim, eu também gosto muito de você, Samara.

Samara: Agora eu vou subir e me arrumar, depois eu volto para pegar as guloseimas…

***

De volta à sala… Meia hora depois…

Geórgia: Maria, Maria…

Maria: Sim, senhora?

Geórgia: Tira a mesa do café para mim, porque eu já comi demais… Mas antes, pegue o telefone para mim… Obrigada. Alô? Oi Amanda, tudo bem minha querida? É a Geórgia sim. Eu estou te ligando, porque eu queria te convidar pra passar esse fim de semana lá em Angra, na minha casa… Mas como assim não vai dar? Desmarca tudo oras! Essas pessoas não têm mais o que fazer não? Se ainda fosse eu… Olha só Amanda, o Marcelo vai estar lá. E então, você vai? Não, eu não vou… Vai a Samara, com o seu irmão e uns amigos deles. Tudo bem? É assim que se fala! Vai se distrair e depois você me conta as novidades, ta bom? Que isso, Amanda. Por nada, tchau.

Nesse momento, Samara desce as escadas…

Samara: Eu já vou… Tchau Geórgia.

Geórgia: Tchau Samara, e vê se aproveita bem mesmo… Vai com Deus, minha filha… E pode deixar a animação por conta da Amanda… – Diz rindo.

***

Na Styllus, Érica e Sheila, estavam empolgadas com todo sucesso.

Senhor: Bom, então o negócio está fechado!

Sheila (Simpática): Negócio fechado! Vocês não vão se arrepender… Nós manteremos contato, eu telefono para o senhor, até logo.

Érica: Nossa Sheila, nem eu esperava tanto sucesso assim… Faz duas semanas que inauguramos e já estamos trabalhando… E muito! Graças a Deus, a Styllus Decoração e Arquitetura é um sucesso.

Sheila: Graças a Deus!

Lívia: Oi meninas.

Sheila: Oi Lívia, você já fez aquele depósito, que eu te pedi?

Lívia: Já sim, Sheila e esta tudo certo. O comprovante e os documentos estão dentro da pasta na sua mesa. Mas e aí, como é que foi com os novos clientes?

Érica (Feliz): Foi um arraso Flavia. Eles são jovens, estão noivos e pretendem se casar daqui a um ano. Eles contrataram a Sheila para fazer a planta da casa, cuidar de toda arquitetura e quando ela estiver prontinha, eu vou cuidar da decoração.

Lívia: É… Sem dúvida alguma, Érica, essa é uma união que vai dar certo.

Érica: Deus te ouça, Lívia. Tudo o que nós mais queremos nesse momento é nos realizarmos profissionalmente.

Sheila: E pessoalmente também, né Érica? Você logo vai ser mãe e depois vai se casar com o Vinícius, e eu também vou me casar e ter filhos com o Rodrigo. –  Diz entusiasmada.

Érica e Lívia se olham, e Érica sem graça desvia olhar.

Érica: É… Disse bem Sheila, e pessoalmente também, é lógico.

***

Na casa de Rodrigo, ele e Victor conversavam…

Victor: Tudo bem então, Rodrigo? Não terá problema mesmo, eu passar esse final de semana em Angra?

Rodrigo: Claro que não, Victor. Eu já disse, pode ir tranqüilo que eu cuido do restaurante.

Victor: Ta ok. Mas olha só, quando você quiser ir viajar também, tirar uns dias de folga, enfim, pode ir e contar comigo também. E falando nisso, eu tenho notado que você está realmente precisando de um descanso, não é mesmo, amigo?

Rodrigo: Pra falar a verdade, eu estou sim e muito. Mas tirar férias e ir viajar com a ciumenta da Sheila? Não tem condições, é bem capaz de voltar mais estressado do que fui… Eu precisava mesmo era ir sozinho.

Victor: É verdade, você se lembra da ultima viagem que vocês fizeram para Nova Iorque?

Rodrigo: Nossa, nem me lembre disso…

Victor: Você não está feliz, não é Rodrigo? Eu te conheço amigo…

Rodrigo: Felicidade… O que é esse sentimento de verdade? Me responde, porque eu sinceramente não sei. O meu relacionamento com a Sheila que  sempre foi baseado na amizade que nós tínhamos e que depois virou amor… E depois, o desgaste da relação, com o ciúme doentio dela, e agora, na comodidade, por estarmos juntos há bastante tempo, sem contar na pena também, que eu sinto dela toda vez que eu penso em me separar… Mas feliz mesmo, eu não estou, nem nunca fui… Pelo menos, não do jeito que eu esperava, que eu sonhei para mim…

Victor: Você está apaixonado pela Érica, não é mesmo?

Rodrigo (Sorri): Sim, estou… E com ela sim, eu sei que posso alcançar essa tão sonhada e esperada felicidade.

Victor: E por que você não larga da Sheila de vez e fica com a Érica?

Rodrigo: Não é tão simples assim, Victor… A Sheila e a Érica agora são sócias e amigas. Eu não sei se consigo me livrar da Sheila assim tão fácil, depois a Érica está grávida do Vinícius e em breve se casará com ele, quer mais?

Victor: É meu amigo, você esta vivendo um dilema… Mas pelo menos com a Sheila você não deve continuar, ainda mais por pena? Não é justo nem com você e muito menos com ela, Rodrigo. Isso só vai machucar ainda mais vocês.

Rodrigo: Você tem toda razão, mas eu vou dar mais um tempo, porque de repente eu posso me arrepender se tomar uma atitude precipitada, até porque eu não posso decidir nada sozinho agora, dependo da Érica também, e ela esta resistindo muito. Mas de qualquer forma, da Sheila é quase certo que eu venha me separar, eu não tenho mais estrutura pra agüentar o ciúmes dela.

Victor: Bom, eu só posso te desejar boa sorte amigo. Agora eu tenho que ir, a Fernanda já está me esperando. Tchau meu amigo.

Rodrigo: Tchau Victor e obrigado pelos conselhos. Divirtam-se em Angra.

***

Na casa de Alberto, ele e Silvia falavam de Geórgia…

Silvia: Bom dia, Alberto.

Alberto: Bom dia, meu amor. Eu só espero que hoje seja mesmo um bom dia… – Diz ao sentar-se a mesa.

Silvia (Preocupada): Por quê? Aconteceu alguma coisa?

Alberto: Nada, é só modo de dizer… Hoje eu acordei com dor de cabeça.

Silvia: Eu vou te dar um comprimido daquele pra sua enxaqueca, que quando começa assim, só pode ser ela querendo se manifestar.

***

Enquanto isso, em Angra…

Fernanda: Nossa, Samara, esse lugar é lindo! Eu não vejo a hora de dar uma mergulho, pegar uma cor…

Samara: Fica a vontade Fernanda, a casa é nossa. Aliás, fiquem todos a vontade… E você, Ellen, a hora que quiser nadar, me avisa, que eu vou com você.

Ellen: Ta bom.

Fernanda: Esse lugar é mesmo muito bonito, não é Victor?

Victor: É sim, amor… Maravilhoso.

Fernanda: Eu só fico pensando no Igor… Ele bem que poderia ter vindo.

Victor: O Igor é assim mesmo, eu já estou acostumado. Aposto que agora, ele deve estar no computador.

***

Enquanto isso, no Rio… Igor conversava com Lívia pelo celular.

Igor (Digitando): Como vai Lívia, tudo bem?

Lívia (Digitando): Tudo ótimo e você?

Igor: Eu estou bem. E como você está se saindo no novo emprego?

Lívia: Bem, graças a Deus! Victor olha só, já fazem dois meses que estamos nos correspondendo por esse aplicativo e eu queria conhecer você pessoalmente, quando a gente vai se ver?

Igor: Eu não sei, Lívia… Também quero muito conhecer você, mas eu estou atolado de trabalho, e ainda, tenho umas viagens para fazer nos próximos quinze dias, mas eu prometo que assim que tiver uma folguinha eu combino de nos encontrarmos.

Lívia: Ta bom. Eu vou te dar essa chance, mas eu acho bom não demorar, porque eu não tenho tempo, muito menos paciência de ficar só no virtual, ok? – Disse categórica.

Igor: Claro, eu entendo e você não vai esperar muito tempo mais não, pode confiar. – Disse Igor um pouco incomodado.

***

Na construtora Fontenelle & Fonseca a reunião já havia terminado; e Geórgia se encaminhava para a sala de Alberto…

Geórgia: Oi Alberto, posso entrar?

Alberto: Sim, claro, fique a vontade Geórgia.

Geórgia: Obrigada. Eu só vim mesmo te parabenizar pela reunião de hoje. Você esteve muito bem e fechou um excelente negócio. – Diz toda simpática.

Alberto (Sorri): Obrigado, Geórgia.

Geórgia: Alberto, você ainda está com raiva de mim… Daquela última reunião?

Alberto: Não Geórgia, já passou… Eu perdôo fácil as pessoas. Não sou de guardar mágoas.

Geórgia: Que bom! Eu não suportaria viver sendo odiada, por uma das pessoas que eu mais amo, nessa vida. Eu adoro você, Alberto… – Diz sorrindo.

***

Enquanto isso, na casa de Rodrigo…

Sheila: Rodrigo, eu estava pensando… Que tal se nós fôssemos jantar fora, hoje?

Rodrigo: Eu não estou no clima e depois, tenho que ir trabalhar, esqueceu?

Sheila: Mas eu pensei em irmos ao Sabor e Arte mesmo, nós jantamos e depois você já fica para trabalhar… O que acha?

Rodrigo: Bom, pode ser então… Vamos sim.

Sheila: Vai ser ótimo, você vai ver. Nós dois num clima romântico, jantando juntos… Eu vou ver o modelito que usarei logo mais, um beijo…

Rodrigo não conseguia nem mais trabalhar direito, só pensava em Érica…

***

Na casa de Érica…

Silvia: Érica, telefone para você, filha.

Érica: Pra mim?

Silvia: Sim, é o Vinicius.

Érica: Alô, oi Vinícius. Tudo bem, vamos sim, mas que horas? Ta certo, eu ti espero então, outro pra você. Tchau… Mãe eu vou jantar fora com o Vinícius, não precisa se preocupar comigo que eu devo voltar tarde…

Silvia: Tudo bem, Érica… Que entusiasmo, hein?

***

ABERTURA:

 

Em Angra…

Samara: O que você tem, Danilo?

Danilo (Sorri): Nada. Só estou um pouco cansado. E você está diferente comigo, mais preocupada, mais cuidadosa… O que eu fiz para merecer isso?

Samara: Digamos, que eu apenas percebi o homem maravilhoso que você é… E que eu quero ser feliz ao seu lado. Chega de ficar sofrendo por alguém que eu nem sei onde está, se está vivo ou morto, se ainda gosta de mim… Decidi virar essa página e agora, eu quero mergulhar de cabeça, na nossa relação.

{Trilha Sonora: Saber Amar – Greice Ive}

 

Danilo (Feliz): Eu não to acreditando nisso… Então eu já posso marcar o nosso casamento?

Samara (Ri): Que exagero. Também não é para tanto, não é Danilo? Vamos só viver um dia de cada vez, e deixar o barco correr…

Danilo (Sorri): Eu só estava brincando… Eu já me sinto o homem mais feliz do mundo, por poder ter você só pra mim, como sempre sonhei… Eu amo você, Samara.

Samara: Eu também gosto muito de você, Danilo.

Samara e Danilo se beijam apaixonadamente…

***

Amanda: Oi Samara. Eu interrompo alguma coisa? – Pergunta sorrindo.

Samara (Surpresa): Amanda… O que você está fazendo aqui?

Amanda: Me disseram que teria um final de semana agitado aqui em Angra… Então, eu resolvi aparecer… E fiquei muito feliz com o que vi, parabéns irmãozinho, eu sempre torci muito por vocês.

Samara: Foi à Geórgia, não foi?

Amanda: Que isso, Samara. A sua mãe nem sabe que eu estou aqui.

Samara: Ah, sei… Como se eu não conhecesse você e a Geórgia… Amanda, você tem que ir embora, agora! A Ellen está aqui com o Marcelo e você sabe que ela não te suporta. Nós viemos aqui pra nos divertir, e eu não quero que você estrague o nosso fim de semana, fui clara?

Danilo: A Samara tem razão, Amanda. É melhor você ir antes que a Ellen te veja.

Amanda: Ai que coisa mais chata! Tudo é a Ellen… Parece que ela é de vidro e pode quebrar a qualquer momento, de tanto que vocês protegem ela. Me desculpa, Samara. Mas eu vim para ficar e não vai ser por causa dessa Ellen que eu vou embora. Se tem uma pessoa que merece estar aqui, sou eu que freqüento a casa e conheço a família de vocês há anos. E você hein? Ficar contra mim, que sou sua amiga e a favor dessa ai… Que decepção.

Danilo: Amanda não complica as coisa, por favor! Quantas vezes nós vamos precisar repetir que o Marcelo não te ama? Você parece masoquista, que gosta de sofrer!

Amanda: Olha só quem fala… Quem é você pra me dar lição de moral, hein? Você sabe muito bem que a Samara também não o ama e ainda está com ela, não está? Fica ai se vangloriando só porque ganhou um beijinho mais intenso, eu tenho pena de você, meu irmão. Nesse ponto, maninho, nós somos completamente iguais. – Diz provocativa.

Danilo (Furioso): Eu vou esganar você… – Diz indo pra cima dela, mas Samara o detém.

Samara: Para com isso. Deixe ela, Danilo! E você, Amanda, não entende nada. Eu gosto muito do Danilo e é por isso que nós estamos juntos… Agora, o Marcelo tem namorada e a ama, e você fica insistindo em uma coisa que todos nós sabemos… Que nunca vai ter!

Amanda: Quem garante, hein?

Danilo: Samara, pode ficar tranqüila meu amor, porque eu vou fazer ela ir embora, e agora. – Diz e começa puxar Amanda pelo braço.

Amanda (Grita): O que você pensa que esta fazendo, Danilo? Me solta agora… Socorro! Alguém me ajude, por favor! Socorro…

Samara: Danilo para, deixa ela ficar. Agindo assim, nós só vamos piorar as coisas e ainda nos igualamos a ela. Você pode ficar, mas eu vou logo te avisando, Amanda, que se você aprontar qualquer coisa nós a levaremos embora na mesma hora… Nem que seja amarrada. Você ta ouvindo? Vem Danilo, vamos lá dentro preparar o espírito do pessoal. E você, espere um pouco e depois pode vir…

Amanda: Como quiser, amiga… – Diz sorrindo sarcástica.

***

No Rio, na casa de Geórgia…

Geórgia: Ah, não, Francisco! Deixa o Vinícius em paz… Isso é hora de falar de trabalho? Expediente agora só na segunda feira.

Francisco: Ta bom, ta bom… Já não ta mais aqui quem falou. Então vamos jantar.

Nesse momento, a campainha toca.

Geórgia: Quem será? Vinícius, meu filho, atende a porta para mim.

Manuela: Oi… Boa noite.

Vinícius: Oi, boa noite. O que a senhora deseja?

Manuela (Sorri): Vinny, você não está me reconhecendo? Eu sou a Manuela, sua tia.

Vinícius (Feliz): Tia… Que saudades. Vem, vamos entrar…

Geórgia: Quem é, meu filho?

Manuela: Sou eu, Geórgia. – Diz Manuela sorrindo.

Geórgia (Branca): Manuela? – Diz deixando o copo de suco cair sobre o tapete. – Olha isso, Maria limpa essa sujeira, por favor.

Manuela (Sorrindo): Como vai Francisco?

Francisco (Surpreso): Bem e você? Quanto tempo…

Geórgia: O que você faz aqui, Manuela?

Manuela (Sem graça): É uma história longa, mas eu vim pra ficar com vocês… Posso?

Geórgia: Como assim, ficar com a gente? Morar você esta dizendo? Minha casa agora virou albergue, pensão? E o seu marido?

Manuela: Nós nos separamos… Na verdade, ele se separou de mim e eu fiquei sem ter para onde ir, sem ter com quem contar, enfim…

Vinícius: Mas tia, o seu marido, ele não deu uma parte dos bens pra você?

Manuela: Não… Nós nos casamos com separação total de bens… Eu não tenho direito em nada. Eu sei que eu fui burra, mas eu estava apaixonada na época.

Geórgia (Ri): Definitivamente, você não puxou a mim, Manuela! Onde já se viu, casar com separação total de bens? Só você mesma… Eu não, sempre penso no dia de amanhã… Se eu e o Francisco nos separarmos, eu o depeno, arranco-lhe até as calças. Eu sim, me casei em comunhão total de bens. Lembra Francisco?

Francisco: Claro que sim, como poderia esquecer?

Manuela: E então, será que eu posso morar com vocês?

Vinícius: Por mim pode tia.

Francisco: Por mim, também cunhada. E tenho certeza que a Samara também irá aprovar.

Manuela (Sorri): E por falar nela… Onde ela está?

Francisco: Ela foi passar o final de semana em Angra, com uns amigos.

Manuela: Eu sinto muita saudades dela.

Geórgia: Bom, eu ainda não decidi se você pode, ou não, morar conosco… E quem manda aqui, sou eu. Me acompanhe, vamos subir até o meu quarto, e termos uma conversa em particular, minha querida… Depois nós descemos com a resposta final. E vocês dois, me esperem para jantar, eu detesto jantar sozinha. Vamos Manuela?

Manuela: Sim, vamos.

Geórgia: As malas ficam. Pode deixá-las ai mesmo, talvez você precise levá-las de volta, meu bem. – Disse categórica.

Geórgia e Manuela conversaram por mais de meia hora, trancadas no quarto, até que chegaram num acordo.

Geórgia: Então, estamos combinadas, Manuela?

Manuela: Sim, estamos. Você pode ficar tranqüila que eu não irei quebra a minha promessa.

Geórgia: Lembre-se sempre que ninguém jamais poderá saber a verdade. Se isso acontecer, eu prometo que acabo com a tua raça. Agora vamos descer que o jantar já deve ter esfriado e eu odeio comer comida fria.

***

Geórgia: Maria… Maria…

Maria: Pois não, dona Lia?

Geórgia: Pode servir o jantar e coloca mais um prato na mesa, por favor.

Vinícius (Curioso): E então mãe, o que a senhora decidiu?

Geórgia: Meu filho querido, você acha mesmo que se fosse pra eu mandar a sua tia embora, eu ofereceria um jantar pra ela antes? A Manuela fica. Desde que ela se comporte bem, é claro.

Vinícius (Feliz): Que bom!Seja bem vinda a esta casa, tia.

Manuela: Obrigada meu amor, obrigada a todos! – Diz sorrindo enquanto olha para o sobrinho e depois para Francisco que sorri de volta.

Geórgia a olha séria, com ódio.

***

No dia seguinte, em Angra…

Danilo: Bom dia, meu amor.

Samara: Bom dia, Danilo. Cadê todo mundo?

Danilo: Os casais ainda estão dormindo e a Amanda madrugou… Foi dar um mergulho.

Samara: E nós, faremos o que?

Danilo: Tomaremos um café bem reforçado, que eu estou preparando.

Samara: E que tal se nós tomássemos esse café na cama? Assim aproveitamos para namorar um pouco… O que você acha?

Danilo: Eu acho que a senhora está ficando muito manhosa, isso sim… Mas confesso que eu adorei a idéia.

Samara: Então volta lá e traz uma bandeja deliciosa pra gente… Eu amo você, Danilo.

Samara e Danilo se beijam apaixonadamente.

***

No Rio… Styllus – Decoração & Arquitetura

Sheila: Bom dia, Érica… Oi Lívia.

Érica (Sorri): Bom dia, Sheila.

Rodrigo: Bom dia, meninas.

Érica (Surpresa): Oi Rodrigo… Bom dia!

Sheila: O Rodrigo hoje me trouxe, porque o meu carro está no mecânico.

Érica: Esses carros… Sempre nos deixando na mão.

Rodrigo: Pois é… E na maioria das vezes quando mais precisamos. – Diz sorrindo e encarando Érica. – Você também se corresponde pelo computador, Lívia?

Lívia (Sem graça): Sim, me desculpa. É força do hábito. Mas por que também?

Rodrigo: Porque eu tenho um amigo, que se chama Igor, e ele também vive se correspondendo pela internet… Acho que vou apresentá-lo a você. De repente…

Sheila: Que isso Rodrigo, virou cupido agora?

Rodrigo: Não Sheila. Eu só estava Brincando com a Lívia.

Sheila: Mas aqui é um local sério de trabalho… E depois, a Lívia tem mais o que fazer, não é Lívia? Aqueles depósitos, que eu te pedi. – Pergunta chamando a atenção dela.

Lívia (Sem graça): Tenho sim, com licença. – Diz e vai até a mesa, arrumar os boletos e o dinheiro.

Sheila: Moça folgada essa… Pode ir agora Rodrigo, depois você vem me buscar. Almoçamos e jantamos juntos. – Diz e da um beijo nele, enquanto Érica fica olhando.

Érica: A Lívia é uma ótima pessoa, e já se corresponde com um rapaz muito bacana, Rodrigo… De qualquer forma, obrigada. – Diz simpática e olhando pra Sheila.

Rodrigo: Por nada. Eu só quis ajudar, Érica. Eu vou indo, até qualquer dia.

Érica (Sorri): Tchau. Até qualquer dia…

Sheila: Meu amor espera… Eu acompanho você até lá fora…

Lívia: Nossa Érica, como a Sheila é ciumenta, só faltou sair no tapa comigo.

Érica: Ela é assim com todo mundo… Basta se sentir um pouco ameaçada que surta, se sente a dona dele.

Lívia: É, mas com você não.

Érica: Por que comigo não? Sinceramente, eu não vejo essa diferença.

Lívia: Eu não sei, mas parece que ela só não tem ciúme do Rodrigo com você. E justo com você, com quem ela deveria ter mais né…

Érica: Não deveria ter nada. Eu vou me casar com o Vinícius, estou grávida e não quero mais saber do Rodrigo, assunto encerrado. Agora vê se vai logo até o banco, antes que ela entre e te pegue aqui ainda.

Lívia: Ta ok. Também não precisa ficar nervosa…

***

Em Angra, Ellen encontra Amanda na praia…

Amanda: Bom dia, Ellen. Como passou a noite, dormiu bem?

Ellen (Séria): Bom dia, Amanda. Melhor impossível, eu dormi muito bem sim…

Amanda: Também, dormindo ao lado do Celo, até eu… – Diz provocando.

Ellen: Como é que é? Eu não entendi direito…

Amanda: Eu explico. É que eu já dormi muito ao lado do Marcelo antes de você, e sei o quanto é bom… Sabe, se eu fechar os olhos, ainda sou capaz de nos ver na cama, sentir o toque dele, seus beijos, seu cheiro…

Ellen: Cale essa boca! Você é mesmo uma sem-vergonha, mau-caráter… Quando você vai entender que o que houve entre vocês acabou. Ele me ama e agora, sou eu quem está ao lado dele. Ponha-se no seu lugar, vê se enxerga… Você é baixa, ridícula, eu tenho pena de você, sua mal amada, invejosa.

Amanda: Eu é que tenho pena de você, e sabe por quê? Porque o que eu vivi com ele, nem você e nem mulher nenhuma vai viver. Você não passa de uma garota mimada, egoísta e insegura… O Marcelo ainda pensa em mim que eu sei, e vai ser meu, eu te prometo. Eu não descanso, enquanto não tirar ele de você, ele pode ser de qualquer uma, mas com você, ele não fica! É de uma mulher como eu, firme, madura e decidida, que ele está precisando… E é o que ele vai ter. Ah, vai…

Ellen (Nervosa): Eu vou te matar, sua miserável…

Nesse momento, Ellen partiu para cima de Amanda e as duas começaram a brigar… Todos já haviam acordado e Samara foi a primeira a ver a cena…

Samara: Gente… A Ellen e a Amanda estão brigando lá fora.

Todos saíram correndo para separá-las, mas antes que pudessem chegar a tempo, Amanda empurrou Ellen no mar…

Marcelo (For de si): Você é louca? A Ellen não sabe nadar… – Disse e pulou na mesma hora para salvar a sua amada. – Meu amor, você está bem?

Danilo: Amanda, você vai voltar agora para casa!

Amanda: Não vou não, Danilo. Quem vai me obrigar, você?

Samara: Ah, vai… Vai sim senhora. Eu sou a dona daqui e quero que você vá embora, nem convidada você foi e também não é mais bem vinda a ficar, chega.

Amanda: Que isso, Samara? Eu não esperava isso de você, achei que nós fôssemos amigas. E você, Ellen, vê se aprende a nadar com o Marcelo. Ele nada muito bem. E eu também, porque foi ele quem me ensinou. Tchau… Querida! – Diz jogando um beijo pra Ellen.

Marcelo: Já vai tarde. Não ligue para ela, meu amor…

Danilo: Marcelo, Ellen, me desculpem pelo transtorno, eu não sei o que dizer. Eu vou levá-la embora…

Marcelo: Que isso, Danilo, você não tem culpa da irmã que tem. Não precisa se desculpar.

Ellen (Chorando): Eu também não quero mais ficar aqui, eu vou embora agora.

Marcelo: Claro, meu amor… Vamos lá arrumar nossas coisas, eu te levo.

Ellen: Não precisa! Eu vou sozinha, Marcelo. E pegue essa aliança, dá para a Amanda e case-se com ela, vocês se merecem… Acabou.

Marcelo: Mas Ellen, eu não tenho culpa da perseguição dessa louca… Eu amo você! Você está fazendo a vontade dela. É isso o que ela quer, nos separar! Ellen… Droga!

Ellen: Então ela conseguiu, porque eu cansei! Eu não agüento mais viver com um fantasma nos rondando, se colocando no meio da nossa relação o tempo todo… Eu amo você, mas quero ter paz e tranqüilidade, nesse amor. E, isso com a Amanda por perto, vai ser impossível! Você vem comigo Fernanda? Me dá uma carona, por favor.

Fernanda: Vou sim, amiga… A gente te leva.

Victor: Samara, Tchau. Obrigado por tudo.

Samara: Pelo quê? Acabou que ninguém se divertiu, me desculpem. Tchau Ellen, Fernanda…

Victor: Pois é, meu amigo… A Amanda tanto fez que conseguiu hein? Espera a Ellen esfriar a cabeça, depois vocês conversam. Vai dar tudo certo. Tchau.

Marcelo: Tchau, Victor. Obrigado pela força… Eu odeio a Amanda…

Samara: Eu vou esperar o Danilo voltar e aí nos vamos embora também, Marcelo. Fica bem ta?

Marcelo: Não se preocupe comigo, Samara. Eu também já vou indo, tchau.

***

À noite, em casa, Samara reencontraria a sua tia querida…

Samara: Até que enfim, cheguei… Que dia cansativo!

Manuela: Samara! É você? Como você cresceu minha menina… – Diz abraçando ela.

Samara (Feliz): Tia Manuela? Que saudades, quanto tempo… Quando a senhora chegou?

Manuela: Ontem à noite, eu vim morar com vocês.

Samara: Mas, e o seu marido? A Geórgia deixou você morar aqui?

Manuela: É tudo uma longa história, Samara, depois eu te conto tudo…

Geórgia: Samara? O que você está fazendo aqui, vocês não voltavam só amanhã?

Samara: Deixa de ser cínica, Geórgia! Você sabe muito bem, porque eu voltei… Você não tinha o direito de convidar a Amanda pra Angra, sabendo que a Ellen e o namorado estariam lá. Deu tudo errado, as duas acabaram saindo no tapa.

Geórgia: Meu Deus, como eu podia imaginar? Eu só quis ajudar… Afinal, a Amanda é irmã do Danilo e minha amiga, eu não achei justo vocês não a terem convidado. E depois, aquela casa é minha e eu convido quem eu quiser!

Samara: No fundo, você tem é inveja do amor e da felicidade dos outros, né? Porque você é uma infeliz, uma mal-amada.

Manuela: Samara, por favor, vem comigo, você esta cansada…

Geórgia: Deixa ela falar, Manuela… Eu quero só ver até onde ela vai. Você acha que me conhece ou que entende de amor, Samara? Você também é outra que só faz besteiras na vida. Não foi capaz nem de segurar o Raul, o grande amor da sua vida.

Samara: Besteiras não! Porque eu amava o Raul e ele também me amava. O fato de ele ser pobre é que influenciou para você fazer ele sumir do mapa… Você é a culpada da minha infelicidade. E, até quem sabe, de outras pessoas, também. O único amor que você conquistou na vida, foi o do Vinícius… Eu não gosto de você, nem o papai e nem o grande amor de sua vida, o Alberto… E até mesmo o Vinícius vai cansar de você um dia, pode apostar o que eu estou falando

Geórgia perde o controle e da um tapa na cara de Samara…

Manuela: Geórgia, por favor! Não faz isso, minha irmã…

Geórgia: Isso é muito pouco perto do que ela merece. Eu devia ter te jogado no lixo quando tive oportunidade, sim porque desde pequena, desde que você nasceu, eu sabia que você me daria problemas, eu cheguei a te rejeitar… Mas mole de coração como eu sou, acabei ficando com você, por pena. Agora cala essa boca, sua maldita! Ou eu acabo com você de tanto bater.

Samara: Bate, pode bater… Mas a minha boca, você nunca vai calar. O Alberto não te ama, e isso dói mais em você do que em mim! – Diz enfrentando-a.

Manuela: Samara, por favor, para.

Francisco: O que está acontecendo aqui? Que gritaria foi essa?

Manuela: Francisco leva a Samara agora para o quarto. Antes que essas duas se matem aqui.

Francisco: Vamos filha, você precisa descansar. Vem comigo…

Manuela: Eu também já vou subir…

Geórgia: Maldita a hora que essa menina nasceu, maldita hora, meu Deus! – Diz com raiva. – Essa casa ainda vai ficar pequena demais pra nós duas, uma de nós terá que sair daqui, nem que seja morta!

***

 

FIM DO CAPÍTULO.

(A imagem congela em Geórgia. Depois um enorme Coração Partido surge sobre ela).

{O capítulo se encerra com a música: Coração Vagabundo: Paula Morelembaum}

Eduardo Moretti

Um cara do bem, romântico, sonhador, apaixonado pela vida e que ama o que faz… “Escrever para mim, é deixar de ser criatura para ser criador.”

Close