Coração sertanejo: Capítulo 30 – A força da fé

Resultado de imagem para fé

“Suba o primeiro degrau com fé. Não é necessário que você veja toda a escada. Apenas dê o primeiro passo”.

Martin Luther King

 

 

 

 

CENA I

(FINALZINHO DA TARDE_ Luana conversa com Vitinho em seu casebre)

LUANA: (com olhar e sorriso diabólico e maquiavélico) Você vai dar esse remedio para ele misturado com alguma bebida. Ele irá dormir, dai você tira a roupa dele, coloca-o em sua cama e me mande uma mensagem. Quando eu receber essa mensagem dou um jeito de trazer o pai e o irmão dele aqui para pegar vocês dois, supostamente no flagra. Você entendeu?

(RELUTANTE E INDECISO, VITINHO PEGA O VIDRO DE REMÉDIO DADO POR LUANA)

VITINHO: Você tem certeza de que realmente, isso é necessário?

LUANA: Não foi para isso que te tirei da cadeia e te trouxe para cá?

VITINHO: Sim foi, mas tenho muita pena dele, ele não merece ser enganado dessa forma. Ele é uma pessoa maravilhosa que só faz o bem.

LUANA: Que crise de bom menino é essa? Até parece que você se preocupa com alguem que não seja com você.

VITINHO: Com o Biano eu me preocupo sim.

LUANA: Escuta aqui sua bicha louca: você está apaixonado por meu marido?

VITINHO: Sim estou. (corta a cena)

 

 

CENA II

(PÔR DO SOL_ Fazenda de Antônio Dias_ interna_ Luciano e Marcela estão abraçados após fazerem as pazes)

MARCELA: Se eu pudesse ficaria aqui em seus braços eternamente, mas preciso ir, a Inaiê e o Gabriel já devem estar preocupados e moro longe.

LUCIANO: Então quer dizer que você não vai ficar morando aqui com a gente?

MARCELA: Melhor não meu amor, melhor irmos devagar dessa vez, vamos namorar, nos curtir um pouco e nos conhecer melhor. Vamos dar também um tempo para sua familia aceitar melhor a ideia de eu morar aqui com vocês, não estou disposta a passar por tudo aquilo novamente,  e sei que agora, depois do que eu fiz, seria ainda pior.

LUCIANO: Não se importe com eles meu amor, o importante somos nós dois, e tenho certeza de que mais alguem aqui adoraria que você ficasse. (eles olham para Jasmim que olha para eles encantada e feliz)

MARCELA: Eu sei que sim, a gente se ama muito. Eu amei essa garota desde o primeiro dia em que a vi e não somente a ela: o Rodrigo, A Cecília e até a Clarinha sempre me trataram muito bem e eu gosto muito deles, o problema são os outros.

LUCIANO: Eduardo, Maria da Purificação, Luana e meu pai né?

MARCELA: Exatamente amor, além do que, acho melhor mesmo a gente ir devagar dessa vez, mesmo porque não precisamos de pressa, temos a vida toda para sermos felizes.

MÚSICA:  I started a joke by_ Faith no more

(eles se beijam novamente e Jasmim, levantando-se vem ao encontro deles e os abraça, Luciano pega sua filha no  colo e eles ficam ali abraçados, em clima de profundo amor_ Corta a cena)

Resultado de imagem para lorena queiroz

 

 

CENA II

(INÍCIO DA NOITE_ Hospital Psiquiátrico São Lucas em Fernandópolis_ Lucas continua á frente do hospital pensando em uma forma de adentrá-lo_ Nesse momento se aproxima um médico, que iria trocar turno no Hospital, mas Lucas o intercepta)

LUCAS: Boa noite doutor.

MÉDICO: Boa noite. Em que posso ajudar?

LUCAS: Minha namorada está internada ai nesse hospital e eu preciso visitá-la, mas o porteiro não está querendo permitir. Não teria como o senhor me ajudar a entrar?

MÉDICO: Sinto muito moço, mas ordens são ordens, se o porteiro não está permitindo a sua entrada eu não posso fazer nada. Com licença estou atrasado. (vai saindo)

LUCAS: (com a imagem de Nossa Senhora) Olha minha santa: a senhora é testemunha que tentei fazer de outra forma, mas não deu, então vai ter que ser na porrada mesmo. (chama o médico de volta) Ei! Doutor.

MÉDICO: O que foi moço? Eu já não te disse que estou atrasado para ir ao hospital?

LUCAS: Desculpa, mas o senhor não vai mais ao hospital. (lhe dá um soco no queixo fazendo-o desmaiar_ele arrasta o médico para longe dali _ corta a cena)

Resultado de imagem para guilherme leicam

 

CENA III

(INÍCIO DA NOITE_ Luana e Vitinho estão conversando em seu casebre)

LUANA: Que marmotagem é essa cara? Isso não está em nosso acordo, ao contrário, pode, e muito, estragar meuS planos. A ideia era ele se apaixonar por você e não você por ele.

VITINHO: Eu sei disso, mas eu não consegui resistir. O Biano é especial demais, o cara mais incrível que eu já conheci.

LUANA: Pois então você vai esquecer essa sua paixãozinha ridícula e seguir o nosso plano direitinho, por que senão, ele vai descobrir que você só entrou na vida dele porque estava sendo muito bem pago por mim e mais, te coloco de volta para a cadeia. É isso que você quer?

VITINHO: Claro que não Luana, aquele lugar é um inferno, ainda mais para homosexuais. Somos tão discriminados, alguns amigos meus já foram até violentados.

LUANA: Pois então pense muito bem e faça o que eu te mandei, porque senão é para lá que você  vai voltar. (corta a cena)

Resultado de imagem para gabriela duarte

 

 

CENA IV

(NOITE_ Casa de Madame Clotilde_ todos estão trabalhando, ajudando na reforma do prédio)

CHICA GAITEIRA: Nossa isso aqui vai ficar uma belezura senhor Michel.

MICHEL: Vai sim Chica, mas pode parar de me chamar de senhor, sim? Por favor!

CHICA GAITERA: É o respeito, afinal agora o senhor será nosso patrão, né?

MICHEL: Mesmo assim, eu dispenso esse tipo de formalidade e não quero ser visto como um patrão, e sim como um amigo de vocês.

CHICA GAITERA: Tudo bem se o senhor… quer dizer: se você prefere assim, por mim está ótimo.

MICHEL: Sim, eu prefiro. (eles riem)

CHICA GAITEIRA: Olha Michel, o que você está fazendo por esse povo, não tem dinheiro do mundo que pague sabia? Se não fosse você nós estariamos na rua, sem casa e nem emprego.

MICHEL: Que isso Chica? Isso sempre foi me sonho, aliás dois sonhos: ter uma casa de shows e tirar a minha mãe da prostituição. Mas agora vamos parar de conversa e vamos trabalhar sim? Segura a escada aqui para mim que preciso pintar lá em cima.

CHICA: Claro Michel.

(Michel tira a camisa, e Chica fica olhando para ele, admirada com aquele corpo forte e sedutor, ele então sobe na escada, mas Chica, hipnotizada pela beleza de Michel acaba deixando a escada se desequilibrar, fazendo Michel cair e junto com ele o balde de tinta que cai sobre os dois)

MÚSICA: Heavem_ Boyce Avenue participação de Megan Nicole

(Michel cai por cima dela, eles riem e depois ficam ali, olhando um para o outro apaixonadamente, sem resistir mais a atração que um sente pelo outro, os dois se beijam apaixonadamente_ Nesse instante Madame Clotilde chega e pega os dois aos beijos, os observa em silêncio e se afasta)

Resultado de imagem para lucy alves

 

 

CENA V

(INÍCIO DA NOITE_ Fazenda de Antônio Dias_ interna_ Luciano e Marcela estão brincando com Jasmim na sala)

MARCELA: Vocês dois não têm jeito não é mesmo? Poxa! Já era para eu ter ido embora faz tempo, a Inaiê e o Gabriel já devem estar preocupados, mas vocês não me deixam ir.

LUCIANO: (para Jasmim) Filha, você quer que a Marcela vá embora? (ela acena com a cabeça negativamente) Nem eu. Então somos dois contra um. A maioria vence. (ri)

MARCELA: Ah eu também queria ficar, mas tenho mesmo que ir.

LUCIANO: Vai, ninguem tá te segurando mesmo. (fala em tom de brincadeira, chacolhando o ombro)

MARCELA: Ah é? Pois agora que eu vou mesmo.

MÚSICA: Indispensável para mim

(dá alguns passos em direção a porta, mas volta e os abraça, beijando Luciano)

Nesse momento Luana chega e pega os dois no flagra.

LUANA: (furiosa e indignada)Que palhaçada é essa? (corta a cena)

Imagem relacionada

 

PRIMEIRO INTERVALO COMERCIAL

 

 

CENA VI

(INÍCIO DA NOITE_ Fazenda de Antônio Dias_ interna_ Luciano e Marcela estão se beijando na sala e Luana chega)

LUANA: (furiosa e indignada)Que palhaçada é essa?

LUCIANO: Do que você está falando Luana?

LUANA: Como assim, do que eu estou falando? Eu chego aqui na minha casa e pego você aos beijos com essa vacaranha, mistura de vaca com piranha, e ainda me pergunta o que foi?

LUCIANO: É isso? É só por causa disso que você está assim furiosa desse jeito?

LUANA: Claro que é Luciano. E você acha pouco?

LUCIANO: Pois saiba que eu e a Marcela reatamos.

LUANA: Mas não é possivel, não depois de tudo o que essa vacaranha te fez.

LUCIANO: È possivel sim, porque nós nos amamos e, quando a gente ama a gente perdoa, a gente compreende os erros do outro e aceita seus defeitos.

LUANA: Você é um idiota Luciano. (com lágrimas nos olhos) Você é um imbecil. (sobe correndo as escadarias e corta a cena)

Resultado de imagem para gabriela duarte triste

CENA VII

MÚSICA: Heaven_ Avenue part. De Megan Nicole

(NOITE_ Casa de Madame Clotilde_ Michel e Chica estão no chão, sujos de tinta, e se beijando)

MICHEL: Desculpa Chica, me perdoe, não sei o que deu em mim. Prometo que nunca mais acontecerá algo do tipo.

CHICA: Não?

MICHEL: Claro que não, eu te admiro e te respeito muito. Agora com licença vou tomar um banho para tirar toda essa tinta do meu corpo. Tenho que ir á casa do meu pai.

CHICA: Claro Michel. (ele sai e ela fica triste pensando no beijo)

Imagem relacionada

 

 

CENA VII

(NOITE_Casebre de Pai André_ ele, Cecília e Netinho estão jantando_ Netinho está aparentemente cansado o que chama a atenção dos demais)

CECÍLIA: Tá tudo bem Netinho?

NETINHO: (de forma agressiva) Tá sim, por que não estaria? Me deixa comer em paz que to morrendo de fome. (come com avidez demontrando uma grande fome)

PAI ANDRÉ: Não precisa falar assim com a moça filho, ela só está preocupada com você.

NETINHO: Preocupada por quê? Tão com medo de eu voltar a usar drogas é? Já disse a vocês que não vou mais. Agora parem de encher meu saco.

CECÍLIA: Será mesmo que você não vai mais usar?

NETINHO: Poxa que saco! E se eu usar o que você tem a ver com isso? Me deixa. (Pai André e Cecília se entreolham desconfiados e preocupados_ corta a cena)

Resultado de imagem para rafa vitti

 

 

CENA VIII

MÚSICA: My Immortal_ Evanesce

(NOITE_ panorâmica da pequena cidade de Recanto Doce, algumas pessoas na rua, outras na sorveteria Central, crianças brincam na praça_ Corta para a casa de Mercedes_ ela está no chão aos beijos com Antônio)

MERCEDES: (interrompendo o beijo) Pare com isso Antônio, por favor.

ANTÔNIO: Mas por quê? Eu sei que você quer o mesmo tanto que eu . Eu sei que você ainda me ama.

MERCEDES: Te amo, te amo sim, cada dia mais. Sinto muito a sua falta e sofro muito por você ter me abandonado para ficar com aquela mulherzinha.

ANTÔNIO: Eu sei, eu errei muito com você. Me perdoe.

MERCEDES: Te perdoar? Te perdoar eu te perdooei já há muito tempo, mas isso não significa que agora, depois de tanto tempo, vou te aceitar de volta e muito menos, na condição de sua amante.

ANTONIO: Eu entendo. Se eu pudesse voltar ao tempo…

MERCEDES: Você teria feito exatamente a mesma coisa, porque você é apaixonado por aquela mulher.

ANTÔNIO: Apaixonado, você disse a palavra certa, eu fui apaixonado por aquela mulher e a paixão faz isso com a gente, nos tira a visão e nos leva para o precípio, mas amar… amar eu só amo você.

MERCEDES: Se você me amasse realmente, não teria me enxotado da tua casa e da tua vida para colocar aquela guenga no lugar. Por favor Antônio, vá embora.

MÚSICA: My Immortal_ Evanesce

(ele muito triste e cabisbaixo sai, quando vê que Antônio está longe ela chora sentada no chão e encostada no sofá_ Corta a cena)

Imagem relacionada

 

 

CENA VIII

MÚSICA: Million Reasons_ Lady Gaga

(NOITE_ Casebre de Vitinho. Ele olha o vidro de remédio, que a Luana havia deixado la, e pensativo, anda pela casa- depois senta-se na cama e pensa em Vitinho, em todos os momentos que havia passado com ele_ corta a cena)

Resultado de imagem para armando babaioff

 

CENA IX

(NOITE_ Casa de Inaie, onde ela e Gabriel estão á volta da mesa conversando)

INAIÊ: Estou muito preocupado com a Marcela, ela saiu depois do almoço e ainda não voltou. Será que aconteceu alguma coisa?

GABRIEL: Ela tinha comentado que iria na casa do Luciano ver a filhinha dele, então creio que não tenha acontecido nada demais. Quem sabe os dois não tenham se acertado?

INAIÊ: Não sei não, estou com um aperto tão forte no meu peito.

(Marcela chega, sendo trazida por Luciano)

MARCELA: Boa noite gente.

GABRIEL: Não te falei Inaiê. Olha ai os dois pombinhos juntos, Fizeram as pazes não foi?

LUCIANO: Sim, fizemos, o amor que sentimos um pelo outro falou mais alto e acabamos nos entendendo.

GABRIEL: Que notícia maravilhosa! Ficou muito feliz por vocês dois.

LUCIANO: Claro, mesmo porque o grande culpado de nós termos nos desentendido foi sua não é?

GABRIEL: Minha? Minha por quê?

LUCIANO: Foi você que me procurou para contar que a sua irmã estava esperando um filho meu, depois a própria Marcela disse que você a tinha forçado a mentir para mim.

GABRIEL: Me perdoe. Eu só queria juntar vocês dois porque sei o quanto vocês dois se amam.

LUCIANO: Não acredito que essse tenho sido o seu motivo, mas o que importa é que estamos felizes juntos e mais nada vai nos separar.

INAIÊ: (impondo as mão sobre eles) Que Oxum possa proteger o amor de vocês, porque vocês ainda irão passar por grandes provações. Muitas lágrimas ainda cairam até que vocês possam realmente ser felizes, mas não desistam, além da força que une vocês dois, você são protegidos por um anjo que veio á esse mundo para uni-los e protegê-los de toda a maldade.

MARCELA E LUCIANO: Amém.

LUCIANO: Bom agora tenho que ir, minha familia me espera para o jantar. (beija Marcela e sai_ corta a cena)

Resultado de imagem para tatiane tiburcio

 

CENA X

MÚSICA: From this moment on_ Shania Twain

(Luana adentra o  quarto dela chorando e quebrando todos os perfumes que estavam na penteadeira- Olha para o espelho e vê a imagem de Luciano beijando Marcela_ ela soca violentamente o espelho, quebrando-o e ferindo sua mão.)

Ela senta-se na cama e começa a chorar, não pelo ferimento mas por ter visto o grande amor de sua vida nos braços de sua pior inimiga_ Nesse momento sua mãe chega)

MARIA DA PURIFICAÇÃO: Filha, minha filha. Que barrulho foi esse no seu quarto? (ela vê sua filha chorando na cama com a mão ensanguentada) Luana. O que aconteceu minha filha?

LUANA: Está doendo mãe, está doendo muito.

MARIA DA PURIFICAÇÃO: Eu imagino. Mas também o que você fez para cortar sua mão dessa forma?

LUANA: Não estou falando de minha mão, ela é o de menos. O que está doendo muito mãe é minha alma, o meu coração é que está ferido profundamente.

MARIA DA PURIFICAÇÃO: Mas por que filha?

LUANA: O Luciano voltou para a Marcela e eu o encontrei aos beijos com aquela vagabunda. (não suportando mais a dor, ela se joga nos braços de sua mãe e chora descontroladamente) Mas se eles pensam que vão ser felizes juntos eles estão muito enganados. Eu já tirei uma que se colocou no meu caminho uma vez, agora vou destruir a outra da mesma forma.

MARIA DA PURIFICAÇÃO: Do que você está falando filha?

LUANA: Eu vou matar a Marcela mãe, eu vou matar a Marcela. (corta a cena)

Resultado de imagem para gabriela duarte

 

SEGUNDO INTERVALO COMERCIAL

 

CENA XI

(NOITE_ Casa de Madame Clotilde_ Michel está no banheiro, sua mente, no entanto o transporta para o lugar e o instante em que seus lábios tocaram os de Chica e eles se beijaram. Nesse instante ele é tirado de seus pensamentos por um barulho da porta se abrindo. Ele então, deixando o chuveiro ligado, sai do box enrolado em uma toalha e vê Chica Gaitera)

MICHEL: Chica! Como você entrou aqui? Eu havia trancado a porta.

CHICA: Sua mãe tem cópias das chaves de todos os cômodos dessa casa, e eu sempre soube onde ficava, então fui lá e peguei a cópia da chave do banheiro.

MICHEL: Mas o que você quer aqui?

CHICA: Sabe aquele beijo?

MICHEL: Sei sim Chica, já te pedi desculpas por ele e te garanti que não vai mais acontecer.

MÚSICA: Heaven _ Boyce Avenue e Megan Nicole

CHICA: Mas quem te disse que eu não quero que aconteça? (se aproxima dele e o beija) Eu vim para ser sua. Eu estou completamente apaixonada por você. (se beijam novamente e entram no box, fazendo amor debaixo do chuveiro) _ Corta a cena

Imagem relacionada

CENA XII

MÚSICA: She Dont Love You_ Eric Paslay

(NOITE_ Hospital Psiquiátrico São Lucas em Fernandópolis_ Lenita está deitada em sua cama, seus pensamentos, mesmo contra sua vontade, a leva a se lembrar do beijo que dera em Lucas_ nesse momento uma enfermeira adentra seu quarto tirando-a de suas lembranças_ para a música)

ENFERMEIRA: Boa noite mocinha. Como você está?

LENITA: Como posso estar, vivendo trancada nesse inferno? Horrivel né?

ENFERMEIRA: Eu imagino, mas olha, trouxe seu remédinho pra você relaxar e descansar um pouco.

LENITA: Descansar do quê? Se vivo aqui presa nesse quarto, encima dessa cama?

ENFERMEIRA: Entendo, mas mesmo assim você precisa relaxar, está muito nervosa e ansiosa. (lhe dá um copo de água e dois comprimidos) Beba tudo que você vai se sentir melhor. (Lenita faz de conta que toma os remédios mas os guarda enbaixo da língua, ao certificar-se de que a enfermeira havia saido, ela tira os remédios da boca e, indo ao banheiro, joga na vaso sanitário e dá descarga_ nesse momento chega Lucas disfarçado de médico)

LENITA: Ih O que foi doutor? Veio ver se eu enlouqueci de vez? Sinto muito mas vocês ainda não conseguiram, mas calma, se as coisas continuarem assim, logo vocês conseguem.

MÚSICA: She dont Love You_ Eric Paslay

(Nesse momento Lucas tira a máscara e Lenita o reconhece)

LENITA: Lucas. (corre ao seu encontro e o beija apaixonadamente)

Imagem relacionada

 

 

 

CENA XIII

(NOITE_ Casa de Clóvis Arruda_ interna_ sala de estar, toca a campanhia e Maria Eulália, saindo da cozinha, vem para atender)

MARIA EULÁLIA: Michel, meu filho. Boa noite, entre.

MICHEL: Obrigado dona Maria Eulália. Como andam as coisas por aqui?

MARIA EULÁLIA: Nada bem meu filho, o seu pai está cada dia pior, parece até que está enlouquecendo.

MICHEL: O que o senhor Clóvis Arruda fez agora?

MARIA EULÁLIA: Ele colocou a Cacau de castigo no quarto, tudo para impedí-la de ver o Eduardo Dias, o namorado dela, e o que é pior, a menina está á pão e água tem umas duas semanas já, tudo por ordem dele.

MICHEL: Coitada, vou tentar ajudar de alguma forma.

MARIA EULÁLIA: Obrigado filho.

Resultado de imagem para claudia ohana cordel encantado

 

 

 

CENA XIV

MÚSICA: Estoy enamorada_ Thalia e Pedro Capo

(NOITE_ Casa de Patrícia- interna_ Quarto de Ritinha ela e Rodrigo estão deitados na cama, ela sobre ele e os dois abraçados conversando)

RITINHA: Eu sempre sonhei com esse dia. Você sempre foi o grande amor e o grande sonho de minha vida.

RODRIGO: Mas agora quero sair desse seu mundinho de sonho e viver a realidade ao seu lado. Estou muito longe de ser um princípe encantado, mas farei de tudo para ser feliz ao teu lado.

RITINHA: E a Patricia?

RODRIGO: O que tem aquela vagabunda?

RITINHA: Eu sei que você ainda gosta dela, tenho medo de você desistir da gente e voltar para ela.

RODRIGO: Se eu fizesse isso  você poderia me colocar numa camisa de força e me mandar para um hospício.

RITINHA: Você diz isso agora, porque seu coração está cheio de mágoas, mas o tempo vai passar, a poeira vai baixar e tenho certeza de que ela não vai desistir de ter de volta.

RODRIGO: Você tem certeza de que quer ficar aqui comigo, perdendo tempo, tentando adivinhar um fato no futuro que nunca vai acontecer, e o pior, ficar falando da Patricia?

RITINHA: Desculpa, você tem razão meu amor.

RODRIGO: Eu tenho coisas muito melhores para gente fazer.

MÚSICA: Estoy enamorada_ Thalia e Pedro Capo

RITINHA: AH é? Tipo o que?

RODRIGO: Tipo isso.

(ele o beija carinhosamente _ corta a cena)

Imagem relacionada

 

 

CENA XV

(NOITE_ Casebre de Pai André_ interna_ Quarto onde Netinho está deitado, ele está sozinho e então começa a respirar com dificuldade, fica ofegante e coça constantemente o nariz, não aguentando ele se joga no chão com o violência e começa a se bater e a gritar)

NETINHO: Droga. Eu quero, eu quero, eu preciso, nem que seja uma baganinha. (levanta-se com dificuldade e bate na porta que está trancada do lado de dentro) Eu preciso de uma erva. Me tirem daqui porra, (cai no chão se contorcendo todo).

(nesse momento Pai André e Cecília que estão terminando de lavar a louça do jantar correm até o quarto)

CECÍLIA: Netinho, meu amor o que está acontecendo ai? Abre a porta.

NETINHO: (la de dentro do quarto) Me tirem daqui eu preciso encontrar uma baganinha, nem que seja só um toco. Me tirem daqui.

PAI ANDRÉ: A porta está trancada do lado de dentro.

CECÍLIA: Então por que ele não abre, já que quer sair?

PAI ANDRÉ: Ele está tendo um crise de abstinência, está fora de sim.

(de dentro do quarto saem sons, produzidos por Netinho, cada vez mais incomprrensíveis).

CECÍLIA: E agora pai André, o que vamos fazer? (corta a cena)

Imagem relacionada

 

TERCEIRO INTERVALO COMERCIAL

 

CENA XVI

(NOITE_ Casebre de Pai André_ interna_ Netinho está trancado no quarto,tendo uma crise de abstinência e Cecília e Pai André do lado de fora)

CECÍLIA: O que faremos Pai André?

PAI ANDRÉ: Acalme Cecília,  vamos tentar arrombar a porta. (eles juntos arrombam a porta e encontram Netinho, caido no chão, se debatendo e produzindo sons incompreensiveis)

CECÍLIA: (correndo ao encontro de Netinho) Meu amor. (Netinho, fora de si, a empura para longe, jogando contra a parede, ferindo –a e deixando-a desacordada).

MÚSICA: Nirvana_ El bosco

(Pai André coloca as suas mãos em posição de prece e a cabeça elevada, uma grande luz começa o envolver e ele começa a flutuar chegando até próximo do teto, então, ele desce as mãos, estendendo-as em direção de Netinho e delas saem raios de cor azul que  vão atingindo e envolvendo todo o corpo de Netinho fazendo-o se acalmar e dormir tranquilamente. Lentamente a luz que envolvia Pai André vai desaparecendo ele vai descendo lentamente. até seus pés encontrarem o chão)_ corta a cena

 

Imagem relacionada

CENA XVII

(NOITE_ Hospital Psiquiátrico São Lucas em Fernandópolis_ Lenita está abraçada á Lucas, com sua cabeça no peito do peão, e, depois de muito tempo, se sente finalmente protegida)

LENITA: Que bom Lucas que você veio me visitar. Estava me sentindo tão sozinha, tão desprotegida nesse lugar.

LUCAS: Mas quem te disse que eu vim aqui para te visitar?

LENITA: (se afastando um pouco dele com o semblante triste) Não?

LUCAS: Não, eu não vim aqui para te visitar apenas, eu vim para te tirar desse lugar.

LENITA: Eu não acredito Lucas, que maravilha.

MÚSICA: She Dont Love You

(toda empolgada o abraça e os dois acabam se beijando novamente)

LENITA: Mas como você vai me tirar daqui?

LUCAS: Do mesmo jeito que eu entrei.  Confie em mim (corta a cena)

Imagem relacionada

 

CENA XVIII

(NOITE_ Casa de Patrícia_ ela está na sala, sentanda no último degrau da escada, ainda abalada com a cena que vira de Rodrigo aos beijos com Ritinha, nesse momento Rodrigo está saindo do quarto de Ritinha, passando pela sala encontra Patrícia)

PATRÍCIA: Rodrigo.

RODRIGO: Patrícia, oi tudo bem?

PATRICIA: Não, não está nada bem depois que você me deixou.

RODRIGO: Hum. E por quê?

PATRICIA: Como assim por quê? Eu te amo, sinto sua falta, saudades de você, meu amor. A solidão tem me castigado muito e me feito ver o quanto eu errei com você.

PATRICIA: Ué? Por quê? Cade seu peão, o homem “de verdade” com quem você me traia descaradamente? Que era muito melhor do que eu?

PATRICIA: Não sei Rodrigo, nunca mais o encontrei, ele era só uma paixãozinha boba, coisa de momento e eu me arrependo muito de ter me envolvido com ele.

RODRIGO: Puxa que coincidência.

PATRICIA: Coincidência? Que coincidência amor?

RODRIGO: Por que você, para mim, também foi só uma paixãozinha boba, coisa de momento e eu me arrependo muito de ter me envolvido com você. Agora com licença, tenho que ir embora.

PATRICIA: Espere Rodrigo. Não diga essas coisas, eu sei que o que aconteceu entre nós não foi só coisa de momento, uma paixãozinha boba, a gente se ama e eu percebo que ainda mexo com você. (vai se aproximando cada vez mais dele) eu sei que seu corpo ainda se estremece perto do meu, eu sei que você ainda me ama e me deseja como antes. (tenta beijá-lo, mas ele a afasta)

RODRIGO: A única coisa que eu sei é que aquilo que aconteceu com a gente ficou no passado, eu nunca mais vou ter nada com você. A única coisa que sinto por você é pena e nojo. Me esqueça e vai ser feliz com seu peãozinho. (sai deixando a sozinha_ corta a cena)

Resultado de imagem para marcos pitombo

 

CENA XIX

(NOITE_ Casa de Antônio Dias_ interna_ mesa de jantar onde estão reunidos: Maria da Purificação, Eduardo, Clarinha e Jasmim, que como sempre está mergulhada em seu mundo particular,chegam ao mesmo tempo: Luciano, Rodrigo e Antônio conversando e dando risadas )

LUANA: Posso saber onde esse trio estava? Pelo jeito estavam juntos não é?

RODRIGO: Nada disso tia, nós nos encontramos ali fora, cada um estava em um lugar diferente, foi pura coincidência mesmo.

MARIA DA PURIFICAÇÃO: E onde você estava?

RODRIGO: (sentando-se na mesa) Na casa da Patricia.

CLARINHA: Pelo seu jeito de feliz, deve ter feito as pazes com a megera.

RODRIGO: Nada disso, eu estou namorando sim, mas não com ela.

LUANA: Não vai me dizer que está se envolvendo com aquela criadinha esfarrapada, que veio aqui outro dia?

RODRIGO: Bom, se a senhora está se referindo á Ritinha, então está certa, eu e ela começamos a namorar.

LUANA: Eu não acredito Rodrigo, que com tanta gente no mundo, você foi se envolver com aquelazinha. Mas que familia que tem dedo podre viu? Só se envolve com gentinha.

RODRIGO: Os únicos da família que se envolveram com gentinha, como a senhora mesmo disse foram o meu avó e meu tio Biano.

MARIA DA PURIFICAÇÃO: O que você disse seu moleque?

ANTÔNIO: Ai gente, vamos parar de discutir e jantar logo, estou morrendo de fome.

MARIA DA PURIFICAÇÃO: E você, seu velho semvergonha, posso saber aonde o senhor estava?

ANTÔNIO: Cuidando de uns assuntos de politica ai.

MARIA DA PURIFICAÇÃO: Sei não heim. Você anda muito diferente ultimamente.

LUANA: Bom Luciano, a gente nem precisa perguntar aonde você estava não é? Todo mundo já sabe que você não tem mesmo vergonha na cara e voltou a se envolver com aquela boia fria morta de fome.

RODRIGO: Pai, o senhor se entendeu com a Marcela?

LUCIANO: Sim, eu resolvi perdoá-la e dar mais uma chance para gente.

RODRIGO: Que noticia maravilhosa pai. (o abraça)

LUANA: Notícia Maravilhosa? Como você pode achar maravilhoso seu pai ter voltado para aquela vadia, que enganou ele só para dar o golpe no baú?

LUCIANO: Eu te proibo de continuar a falar mal da Marcela.

RODRIGO: Deixe-a pai, isso tudo é despeito, na verdade ela está morrendo de inveja da Marcela, vamos deixar ela ai se corroendo de inveja da nossa felicidade e vamos  comemorá-la na sorveteria do seu Jair.

LUCIANO: Vamos. (ele, Rodrigo, Clarinha e Jasmim vão saindo_ Antônio os chama)

FABIANO: Eu também vou, estou muito feliz por vocês dois. (se levanta da mesa e vai até eles)

ANTÔNIO: Esperem por mim filho, eu também não concordo nada, nada com esse namoro seu com a Marcela, mas não quero ficar aqui olhando para essa cara de jiló da dona Maria e aguentando o recalque da Luana. Bora pra sorveteria. (levanta-se da mesa e junta-se a eles)

LUCIANO: E você Eduardo, não vem com a gente?

EDUARDO: Mesmo tendo odiado a ideía de que o senhor voltou com aquela biscatinha, eu vou sim, quero comemorar com vocês, pois finalmente meu irmão tá esquecendo aquela vadia da Patricia e namorando uma menina bacana que gosta dele e o merece de verdade. (levanta-se da mesa e junta-se a eles)

LUCIANO: (saindo fala com Luana) E não se esqueça que amanhã você vai ter uma reunião super importante com os nossos possíveis compradores.

LUANA: Fique tranquilo cunhadinho, quem está se esquecendo suas responsabilidades nessa família não sou eu. Amanha estarei lá com nossos possíveis compradores.

LUCIANO: Acho bom mesmo, depois do que aconteceu com o frigorífico Strong Meat, temos que arrumar novos compradores de nossas carnes.

LUANA: Pode deixar

CLARINHA: (em silêncio, ouve-se no entanto a voz de seu pensamento) É amanha bruxa, é amanha que você me paga. (corta a cena)

Imagem relacionada

 

CENA XX

(NOITE_ Hospital Psiquiátrico São Lucas em Fernandópolis_ Lenita está conversando com Lucas, tentando descobrir um jeito de fugirem dali)

LENITA: Como você vai me ajudar a fugir daqui, Lucas?

LUCAS: Apenas  confie em mim. (chama a enfermeira) Enfermeira, enfermeira. Preciso de ajuda aqui no quarto.

MÚSICA: A good time to travel

(ela entra e ele bate com um vaso na cabeça dela, fazendo-a desmaiar, depois tira-lhe a roupa e acessório de enfermeira. Coloca-lhe uma mordaça na boca e a tranca no banheiro).

LUCAS: (entregando a roupa para Lenita) Vista isso. É assim que você vai sair daqui.

(corta a cena abrindo para a externa do hospital psiquiátrico, Lucas continua vestido de médico e Lenita, agora veste a roupa da enfermeira_ eles chegam ao portão)

LUCAS: (para o porteiro) Com licença senhor, precisamos sair para atender uma emergência. ( o porteiro abre o portão e eles saem_ Já longe eles comemoram).

MÚSICA: She Dont You_ Eric Paslay

(na comemoração eles se beijam _ corta a cena)

Imagem relacionada

 

CENA XXI

(NOITE_ Casa de Antônio Dias_ interna_ mesa de jantar onde estão reunidos apenas Maria da Purificação e Luana – o silêncio é sepucral)

LUANA:  A senhora viu mãe? O Luciano falou com todas as letras e na frente de todo mundo que perdoou a vacaranha. Ai que raiva (soca a mesa)

MARIA DA PURIFICAÇÃO: Vi sim filha, mas o Antônio também está me preocupando, ele está diferente.

LUANA: Diferente como mãe?

MARIA DA PURIFICAÇÃO: Não sei, com um sorriso e um brilho no olhar que eu não via há muito tempo.

LUANA: Ah mãe, liga para isso não, ele deve estar feliz porque as coisas na política estão indo bem, o nosso grande problema chama-se Marcela.

MARIA DA PURIFICAÇÃO: Nosso nada, seu problema.

LUANA: Nada disso mãe, por conta dela o Luciano e até o Antônio podem descobrir o que fizemos com os pais dela anos atrás. Já pensou na reação deles, além do mais, isso pode levantar novamente as suspeitas da policia e ela pode acabar descobrindo que aquele incêndio não foi uma acidente e sim provocada por nós duas.

MARIA DA PURIFICAÇÃO: Ave Maria, mangalô tres vez. Bate na boca menina. Isso nunca pode acontecer.

LUANA: Não se preocupe mãe, já sei como vamos nos livrar definitivamente daquela boia fria morta de fome.

(Luana pega o celular e disca um número, nesse momento a tela se divide em duas partes sendo que uma continua focada em Luana e outra se abre para a Praça da Cidade, onde Bady Boy atende o telefone de Luana)

BADY BOY: Alô Chefinha.

LUANA: Escute bem aqui seu traste, preciso de um servicinho de vocês.

BADY BOY: O que foi? Chegou um novo carregamento de nossas mercadorias?

LUANA: Ainda não, mas está chegando, porém o servicinho é outro, muito mais difícil e importante.

BADY BOY: Pode falar chefia. A senhora não pede, a senhora manda.

LUANA: Quero que vocês matem uma pessoa. (corta a cena)

Resultado de imagem para gabriela duarte

 

(a cena congela no rosto diabólico de Luana e uma grande cachoeira surge, alagando toda a cena ao som da música água de Djavan).

 

 

FINAL DO TRIGÉSSIMO CAPÍTULO