Além da porteira: Capítulo 8

Além da porteira: Capítulo 8

 

NO  SÍTIO  DE   RAUL

Após a proposta  do fazendeiro Dorico Antunes, Glória foi até ao sítio do sobrinho Raul comunicá-lo sobre a investida do vizinho.

GLÓRIA: Raul,estou aqui. Preciso falar com você.

RAUL: O que foi dessa vez minha tia?

GLÓRIA: Seu Dorico ,mandou oferecer uma proposta pelo sítio e disse que paga bem.

RAUL: Esse homem não desiste mesmo! Jamais venderei esse sítio. E se eu precisar de vender ,com certeza não será para ele. Nada me tira da cabeça que foi coisa dele a morte da minha família.Mas ainda vou descobrir.

GLÓRIA: Eu não sei porque tanto interesse assim por este pequeno sítio, para quem já tem tantas terras.

RAUL: Se for ele o culpado da morte dos meus pais e de meus irmãos,ele pode ter a certeza que  vai pagar pelo o que fez.

GLÓRIA: Tire esse ideia de sua cabeça.Eu já lhe disse que nada que você fizer trará sua família de volta.

RAUL:Mas eu escapei da morte não foi atoa tia ,tenho que fazer pra honrar o nome da minha família.

GLÓRIA: Você é um jovem,bonito,inteligente,não pode ficar isolado aqui trancado por trás desta porteira,Precisa sair, reencontrar seus amigos ,arranjar uma namorada ,se casar e esquecer essa vingança que só faz de você uma pessoa amarga.

RAUL: Posso até fazer isso tudo que a senhora disse ,mas só depois que eu tiver certeza de quem sabotou aquele jipe ,e ter vingado,aí sairei para o mundo.Mas enquanto isso não acontecer,quero ficar aqui rodeado das lembranças das pessoas que eu tanto amei e que foram tirados de mim de uma forma tão cruel.E esse Dorico que se prepare ,quando eu tiver a certeza de que foi ele o culpado.E  a senhora tia mande o recado de volta dizendo que o meu sítio não está à venda.

GLÓRIA: Ouvindo você falar assim meu sobrinho eu fico ainda mais preocupada , você aqui sozinho dias e noites trancado além dessa porteira.

RAUL: Não se preocupe minha tia, que daqui não sairei,a não ser para vingar a morte de minha família.E quando isso acontecer estarei livre,abrirei esta porteira  para viver no mundo.

A cada visita de Glória ao seu sobrinho,ela volta pra casa ainda mais preocupada.

NA  FAZENDA

Zenaide vai até a varanda onde está seu marido Dorico e puxa uma conversa cujo teor é o sítio de   Raul.

ZENAIDE: Você quer que Ceiçao lhe prepare  um suco Dorico?

DORICO: Mais tarde.Estou aqui pensando se o rapaz daquele sítio vai aceitar minha proposta.

ZENAIDE: Você já tem tantas terras meu marido,pra que ficar perturbando aquele rapaz com essa ideia de lhe comprar o sítio,se em outras oportunidades o pai dele e até ele mesmo não quiseram lhe vender?

DORICO: Eu quero tirar aquele rapaz dali,para que essa vista aqui da   varanda seja toda minha.Não quero ninguém com uma merreca de terra no meio das minhas propriedades.Já comprei todas as outras que estavam assim como a desse rapaz.Agora tenho que adquirir esse sítio também e arrancar aquelas cercas,casa , porteira e tudo.

ZENAIDE: Mas eu acho melhor você esquecer disso porque aquele  sítio é a única lembrança que o rapaz tem da   família dele  .

DORICO: Aquela droga de rapaz tinha que ter ido junto com os pais e morrido também ,assim aquele sítio já seria meu.

ZENAIDE: Deixe o rapaz em paz ,já sofreu tanto nessa vida.Deixe ele com seu pequeno mundo e viver a vida.

DORICO: Aquele sítio tem de ser meu.

Zenaide já sabe que  quando o marido quer muito uma coisa,de um jeito de outro ele a consegue.Sendo ela sabedora disso teme pelo o que pode acontecer.E vendo essa insistência dele em comprar aquele pequeno sítio ela começa a desconfiar que o marido pode ter alguma coisa com a morte da família de Raul.

NA  VILA

Após muito alvoroço,Dolores conseguiu dispersar os fiéis   que aguardavam notícias do padre Chico.

DOLORES:Podem ir despreocupados,que eu os manterei informados.Qualquer reação negativa do padre Chico comunicarei a todos para virem unirem em orações novamente.Ficarei por aqui até o padre se recuperar por completo.

Santa , a amiga inseparável de Dolores se aproxima dela .

SANTA:Veja Dolores na garupa de Dico.

DOLORES:Uma mulher.Quem será.

SANTA:Não sei de quem se trata,mas a vi andando por aí na companhia de um homem estranho também.

DOLORES:Mas cadê o companheiro dela?Desfrutável!Quem será essa “zinha”?

NA IGREJA

Chico e Tenório,ainda estão em conversa.

CHICO:Agora que você já sabe que o padre Chico não é padre coisa nenhuma,precisa ficar de boca fechada e tem que convencer Margarida a não abrir a boca também.

TENÓRIO:Deixe comigo amigo,seremos cúmplices nessa .

CHICO:Agora vão até a pensão de dona Santa e se alogem por lá,eu não posso abriga-los aqui.

TENÓRIO:Tudo bem amigo.É muito bom a gente está perto novamente.

Caminham até a porta da igreja e Tenório se depara com uma cena surpreendedora.

TENÓRIO:Não acredito no que estou vendo!Ela conseguiu se aproximar do homem!Só espero que não se meta em confusão.

CHICO:Do que está falando Tetê?

TENÓRIO:Veja Margarida já se arranjou por aqui.

CHICO:Aquele é Dico,um peão da região.Não se preocupe,ele é solteiro e gosta desse tipo de aventuras.

TENÓRIO:Então Margarida encontrou a pessoa certa.Compatível a ela.

Dolores e Santa se assustam quando veem o padre conversando com aquele estranho.

DOLORES: Veja só Santa!Tem um homem falando com o padre Chico.

SANTA: E é o mesmo homem que eu vi com aquela moça.

DOLORES: Vamos até lá, pode ser que o padre esteja precisando de ajuda. Coitadinho!

Elas se aproximam deles.

DOLORES: Como o senhor se atreve a interromper o repouso do nosso padre?

PADRE: Calma dona Dolores. Estou mal do corpo e ele está mal do espírito, estava precisando de conselhos e orações e eu não podia negar.

SANTA: Mas ele é um estranho,poderia ter-lhe feito mal.

TENÓRIO: Que é isso minhas senhoras,sou do bem.

DOLORES: Aquela desfrutável que está na garupa do Dico é sua parceira,não é?

TENÓRIO: Sim,ela é minha irmão.

SANTA: Ela é muito assanhada pro meu gosto.

TENÓRIO: Ele é o marido ou amante de uma das senhoras?

DOLORES: Nós não somos casadas e nem amantes de ninguém,somos donzelas de respeito.

TENÓRIO: Então por que tanta preocupação com minha irmã na garupa daquele rapaz.Gostariam que fossem vocês a estarem lá?Segurando na cintura dele?

SANTA: Vamos embora daqui Dolores,é muita afronta um estranho falar assim com a gente.

CHICO: Essas duas cuidam da vida da vila inteira.Temos que tomar cuidado .Elas entram e saem da igreja a todo momento.

TENÓRIO: Tudo bem Chiquinho ,deixe eu ir atrás daquela maluca.

CHICO: Aproveite e fale com dona Santa sobre o quarto pra vocês.

Tenório,vai atrás de Margarida.

TENÓRIO: Aí minha irmã ,já se deu bem!

MARGARIDA: Mas é claro meu irmão,temos que aproveitar o nosso tempo,a vida é curta.

TENÓRIO: E com você peão, tudo ok?

DICO: Tudo.Estou passeando com sua irmã pela vila.

TENÓRIO: Fique a vontade,se ela está gostando,não posso fazer nada pra impedí-la.

TENÓRIO: Então curta bastante.Estou inda até aquela pensão conseguir um quarto pra nós dois.

DICO: Não precisa ir pra pensão.Vocês podem ficar na minha casinha.Aquela ali da esquina.Será um prazer ter vocês na minha humilde casa.

MARGARIDA: Tudo bem,aceitamos a proposta.vamos até lá?

Então Tenório e Margarida passaram a ser hóspedes de Dico,e Margarida nem quis saber se o irmão obtivera notícias do amigo Chico.

Dolores e Santa ,estão de longe observando o comportamento do trio.

DOLORES: Olhe só Santa,estão indo para a casa do peão.

SANTA: Será que  Dico irá hospedá-los em sua casa?E eu vou deixar de ganhar o aluguel dos meus quartos?

E assim segue a rotina de Raízes da Terra ,controlada por essas duas que querem saber e coordenar a vida de toda a população.

CONTINUA………………………………..

 

  • Charlotte Marx

    Ontem, realmente foi nosso dia de baixa. Eterno Canto, Além da Porteira com pouca audiência comparando suas médias diárias anteriores.

Close