Além da porteira: Capítulo 49 (Penúltimo capítulo)

Além da porteira: Capítulo 49 (Penúltimo capítulo)

 

Capítulo escrito por : Luiz Lisboa

Classificação indicativa: 

 

PENÚLTIMO CAPÍTULO

 

Todos já estão,se perguntando: Cadê o  noivo?,mas Carlos está se preparando com o coração dolorido.Preocupado com o que Promessa porá em prática  nos próximos  minutos.

Seu Dorico ,também está incomodado,pois  já está havendo um pequeno atraso para dar início ao casamento.

DORICO: Zenaide!Ôh Zenaide!

ZENAIDE: O que foi Dorico?

DORICO: Fale pro Carlos descer  que Já vou levar a noiva.Está tudo atrasado.

Carlos então,desce as escadas da fazenda e se dirige ao altar que foi improvisado para a realização do casamento dos sonhos de seu Dorico.

Dorico resolve ir até ao quarto chamar por Promessa ,afim de conduzí-la até ao altar,e…..

Neste mesmo momento,Dolores,viu promessa  montada em um cavalo,galopando pela estrada em direção à casa de Raul e  logo espalha o que viu.

DOLORES: Gente!Olha!Olha noiva indo embora!

Todos olham em direção de Promessa que saiu em disparada.

Dorico está tentando abrir a porta do quarto ,quando ouve o alvoroço causado pelos  convidados no pátio da casa sobre a fuga de Promessa e se dirige até a varanda e ficou furioso com o que viu.

DORICO: Mas não é possível! (desce as escadas chamando por Tibúrcio)  Tibúrcio,onde você estava que não viu ela saindo?Agora,vamos temos um servicinho pra ser feito! É hoje que mato aquele moleque atrevido.E trago Promessa arrastada pelos cabelos.

Tibúrcio,ficou calado ,não respondeu a pergunta e fez o qeu seu Dorico ordenou.Subiu no jipe e seguiu  o caminho por onde Promessa passou.

Glória ,ao ver  nervosismo de seu Dorico,pediu ajuda ao padre Chico e saíram apressados em sua charrete em direção à casa de Raul.Ela sabia que Promessa só poderia ter ido para a casa do jovem.Temendo pelo pior ela e o padre foram para tentar evitar uma nova tragédia.

GLÓRIA: E agora?Ela só pode ter ido para a casa de Raul.Tenho que ir até lá……Venha padre comigo,precisamos evitar que sangue corra nessa região  .

Todos que estavam esperando pela cerimônia do casamento ,foram  atrás de Promessa, de seu Dorico e de Tibúrcio.De menos o padre Esmael,que não ouve,não enxerga e agora não está conseguindo andar,ficou sentado sozinho na cadeira no altar,sem saber de nada.

DOLORES: Ei!Me esperem!Não vou ficar pra traz.Preciso acompanhar isto de perto.Fica quietinho aí padre,daqui a pouco …….

Seu zará após a conversa com Tibúrcio,pegou o caminho de volta para sua humilde cabana.Mas estava com seu velho coração feliz,pois ao revelar a Tibúrcio o seu passado,o velho também teve  relevantes descobertas .

Quando o velho Zará estava   chegando próximo á casa de Raul,eis que veio Promessa em seu cavalo em carreira e passou por ele,indo parar enfrente à porteira de Raul.

ZARÁ: (falou consigo mesmo) O amor é a força maior.

PROMESSA: Raul,aqui estou.Quero ficar com você.Vamos fugir!

Raul,já estava montado em seu cavalo e caminhava em direção à porteira para abrí-la e deixar promessa entrar,quando…..

DORICO: Promessa,desça desse cavalo e entre aqui no jipe.

PROMESSA: Não papai.Quero ficar com Raul.É ele que eu amo.

DORICO: Não me desobedeça menina.Desça já e entre aqui.

PROMESSA: Já disse que não.Seja lá o que senhor está pensando em fazer ao Raul,terá que fazer a mim também.

E enquanto estavam nesta teima,todos os que estavam na fazenda chegaram para ver o que estava acontecendo.

GLÓRIA: Por favor seu Dorico,não faça mal ao meu sobrinho.Ele é um menino sofrido.O senhor bem sabe o que lhe aconteceu no passado.Piedade.Ele é um rapaz bom.

Tibúrcio, ouvia tudo e estava sempre perto de seu Dórico.

DORICO: (dá um empurrão em Glória e a joga ao chão) Saia da frente mulher.Vou acabar com a raça desse moleque agora. Tibúrcio,vamos aja.Faça alguma coisa.

Raul ao ver sua tia caída ao chão,sacou da arma para atirar em Dorico,quando…..

TIBÚRCIO: Calma Raul!não faça isto.

Todos que ali estavam se pasmaram ao ver Tibúrcio pedindo calma.Por ter ele um passado tão agressivo.Padre Chico,tentou acalmar os ânimos.

PADRE CHICO: Gente em nome do amor ao próximo parem com esta briga ,e dialoguem, que tudo se ajeitará.

DORICO: Não se meta nisto padre.O senhor volta pra fazenda,que daqui a pouco irá realizar o casamento.

Zenaide se aproxima de Promessa e a implora para voltar e se casar com Carlos.

ZENAIDE: Por favor filha,vamos embora.vamos evitar uma tragédia.estou com muito medo.Case com Carlos filha,em nome da paz.

PROMESSA: Em nome do amor que sinto por Raul ,daqui não sairei a não ser com ele.Não vou me casar apenas pra agradar o papai.

DORICO: Mas o que é isso Tibúrcio?Você pedindo calma.Atire logo nesta porqueira.Se você não atirar,atiro eu.

TIBÚRCIO:Espera aí seu Dorico.Neste momento todos irão me ouvir.Inclusive o senhor.Pedi calma e peço paz.Mas me ouvem .Quero contar pra vocês a minha história.

DORICO:E agora é hora de você contar sua história?

TIBÚRCIO: Agora é a hora sim.A injustiça dará lugar à justiça.Pois bem,nasci igual a todos,tinha tudo pra ser um homem do bem,portanto me tronei do mal.Sou nascido aqui em  Raízes da Terra.Minha mãe,era moça de família,se envolveu com um rapaz que só quis dela aproveitar.Ela então ficou me esperando,o meu pai não quis me assumir,não quis casar com ela.Minha mãe me criou sozinha com a ajuda de meus avós,até aos 5 anos.Mas nesse meio tempo ela conheceu outro rapaz que quis se casar com ela e disse que   aceitava me criar junto dele.Com essa proposta do rapaz,ela confiou inteiramente nele e se entregou para o jovem.Minha mãe então,ficou grávida dele,quando isso aconteceu,ele a chantajeou,disse que “só se casaria com ela ,se ela me desse para outra família”.Minha mãe ,temendo criar outro filho sozinha sem o pai,me deu para os meus pais adotivos. Então ela aceitou se casar com ele.E casaram.    E esta família que me adotou e eu fomos embora para o Pantanal.Nesta ida para lá perdi todos os meus documentos,como era muito criança, não me  lembro do nome de minha verdadeira mãe e  do   meu irmão.

Ao ouvir os relatos de Tibúrcio,Glória se emociona .E fala com Severino.

GLÒRIA: Cicio.Não é possível.Cicio.

SEVERINO: O que isto Glória?

GLÓRIA: Ele é o Cicio.Meu meio irmão   .

E Tibúrcio continua.

TIBÚRCIO: Lá ,eu aprendi de tudo de errado.Conheci seu Dorico e passei a trabalhar para ele quando veio do Pantanal para cá,eu vim com ele.Depois de muitos anos aqui na região,muitas coisas erradas pratiquei.E cerca de 5 anos atrás tive que ir embora por causa da maior besteira que fiz.Não foi a primeira do gênero,hoje digo que  foi a maior,por que fiz com alguém que tinha o meu sangue em suas veias,e tive que retornar às pressas para o Pantanal com minha esposa e filhos.E agora retornei,por que descobri que aqui em Raízes da Terra estão pessoas que têm o meu sangue.Então procurei seu Zará,que me contou tudo o que eu queria descobrir.E hoje estou disposto a brandar um pouco do que fiz.Causei muita dor,sofrimento.Oprimi vidas.Fiz com que uma vida jovem se isolasse do mundo.Mas peço perdão.

DORICO:Que conversa mole é essa homem?

Glória ,já está em prantos e Raul também se emociona.

GLÓRIA: E qual era o nome da sua mãe e de seu irmão?

TIBÚRCIO: Carmosa e Manuel.E o meu pai de sangue,pasmem, é o seu Zará.

RAUL: Você matou minha família.

TIBÚRCIO: Sim,se não quiser,não precisa me perdoar,estou lhe contando a verdade e faço qualquer coisa para le provar que estou arrependido.Seu pai era meu irmão,você Raul é meu sobrinho.E esta descoberta me arrebentou o coração. O   remórcio que sinto é imenso.Dona Glória você é minha irmã.

DORICO: Vamos parar com isto e acabar com essa situação.

Nesse momento promessa subiu na porteira e se juntou a Raul do outro lado.

DORICO: Promessa!Não me desafie.Não quero que você se suje no sangue desse maldito.Vou atravessar para lá e vou acabar com a raça dele.

Dorico subiu na porteira para pular,quando  Tibúrcio…

TIBÚRCIO: Não faça isso seu Dorico,estou disposto a qualquer coisa para defender meu sobrinho.

DORICO: Até mesmo contra mim ,você faria alguma coisa Tibúrcio?

TIBÚRCIO: Pelo meu sobrinho, sim.

Dorico de cima da porteira saco o revólver e aponta para Raul.Promessa se coloca na frente do jovem,para defende-lo.Tibúrcio então ameaça atirar em Dorico.

Dorico olha pra Tibúrcio e desce da porteira com o revólver apontado para Tibúrcio.

DORICO:Então agora você é meu inimigo e está disposto a me enfrentar.

TIBÚRCIO: Estou disposto a reparar o erro do passado.E enfrentarei se preciso for.

Os dois com as armas apontadas um para o outro.

DORICO: Se não quiser morrer terá que me matar.

Neste momento Tibúrcio dispara um tiro contra Dorico,e o mesmo cai morto no chão.

TIBÚRCIO: Matei. E estou aqui entregue à família pra fazer de mim o que quiserem. Estou com um peso a menos em minha consciência.

Glória corre e abraça o irmão Tibúrcio.

A polícia foi acionada,o corpo foi retirado e liberado para o sepultamento e Tibúrcio foi preso.

Raul depois de muitos anos abre a porteira e se junta com sua tia Glória e a todos que ali estavam ao lado de Promessa.

Zenaide ficou assustada com o ocorrido ,mas não quer o pior para Tibúrcio.Promessa se sente livre para amar para sempre o seu grande amor,Raul.