Além da porteira: Capítulo 42 (Últimas semanas)

Além da porteira: Capítulo 42 (Últimas semanas)

 

Capítulo escrito por: Luiz Lisboa

Classificação indicativa: 

 

ÚLTIMAS SEMANAS

 

NA  VILA / Dia seguinte

Chegou no correio uma correspondência  direcionada ao líder da igreja da vila.Santa então ,foi imediatamente levá-la para o padre Chico.

PADRE: Correspondência para mim?

SANTA: Não diretamente ao senhor.Ao líder da igreja.Quem enviou parece não saber que tem padre aqui em Raízes da Terra.

PADRE: Muito obrigado dona Santa.Uai,tô estranhando.

SANTA: Estranhando o que padre?

PADRE: Cadê dona Dolores?Ultimamente ela tem andado sumida aqui da igreja.Será que ela viu algo que não gostou?

SANTA: Não a vi hoje.Tenho que ir cuidar de minhas obrigações.

Santa se foi e o padre abriu a correspondência e quase teve um desmaio.

PADRE: Gennnte!E agora o que faço?Tenho que dar no pé daqui.Vou procurar o Tetê.Eu sabia que mais cedo ou mais tarde isso ía acontecer.Não escaparei da cadeia.

Padre Chico está se sentindo acuado ,pois o teor da correspondência,é um assunto pendente do bispo que ficou de enviar um novo padre desde que o antigo morreu.E só agora que um enviado está para chegar.Como o padre Chico não é padre coisa nenhuma,se a verdade vier atona poderá ser até preso,por falsidade ideológica.

Tina ,na mercearia fala de Renato para seus pais.

TINA: Renato virá aqui pra falar com vocês.

CIRO: Falar o que com a gente?

TINA: Eu acho que encontrei a tampa pra minha panela.

VERA: O que é isso menina?De que panela você tá falando?

TINA: Ai que dificuldade !O Renato quer namorar sério comigo.Então ,ele virá pedir minha mão para vocês dois.Entenderam?

CIRO: Se for coisa séria pode ser.Mas se for enrolação,ele pode dar o fora.

TINA: Vai com calma papai.Porque senão eu vou ficar solteirona igual a dona Dolores e a dona Santa.Passou da idade já era.Não casa mais.

VERA: Deixe ele vir Ciro  e vamos ouvir as intenções do rapaz.Tina já está na hora de se casar, pra ver se toma linha na vida.

 

NA  FAZENDA

Dorico, já está se sentindo o dono do sítio de Raul com a chegada de Tibúrcio.Mas a volta  de Tibúrcio não tem por objetivo prestar serviços ao fazendeiro e sim descobrir a sua origem.

DORICO: Sobe as escadas peão e venha aqui.

TIBÚRCIO: com licênça seu Dorico.

DORICA: Você não tem noção do tamanho da alegria que eu sinto em ter você aqui de novo.

TIBÚRCIO: Obrigado seu Dorico pela recepção.Mas eu não voltei pra trabalhar pro senhor .Mas quero que senhor me dê abrigo por um tempo aqui na sua fazenda.

DORICO: Pode ficar o tempo que quiser.Mas se não voltou pra trabalhar,então a que veio?

TIBÚRCIO: Voltei, porque   descobri que eu nasci aqui nessa região,e que meus verdadeiros pais moraram aqui e que eu tinha dois meio irmãos.Então eu quero descobrir se ainda tem algum irmão meu morando por aqui.

DORICO: Mas enquanto você tiver por aqui,pode me prestar algum serviço nas horas vagas.

TIBÚRCIO: Mas ,eu não sei nem por onde começar essa procura.Se pelo menos tivesse algum morador antigo daquela época por aqui ainda,já era um bom começo.

DORICO: O único morador que desde quando eu cheguei aqui,eu vejo ele passando nestas estradas a pé de vez em quando é o seu Zará.Um morador já de idade que mora numa cabana num sitiozinho lá cabeceira do riacho.

TIBÚRCIO: É verdade,eu lembro do seu Zará desde aquele tempo que eu trabalhei pro senhor.É isso, vou procurar seu Zará .

 

NO  SÍTIO  DE   GLÓRIA

Lídia está muito entusiasmada com a investida de Carlos sobre ela.O fato é que seu Dorico não pode ficar sabendo de nada,pois ele insiste em casar sua filha Promessa com o dito.E Glória está empenhada em ajudar a filha do fazendeiro  a aproximar-se de Raul.Para isso o primeiro passo é o de   esclarecer o mau entendido sobre o casamento de Carlos e Promessa.

LÍDIA: Sabe mamãe,eu gostei dele.Educado,fala bem,Muito gente boa.

GlÒRIA: É minha filha ,só não tô gostando dessa história  de casamento entre ele e a Promessa.

LÍDIA: Ah,mamãe a senhora sabe que não vai ter casamento nenhum.

GLÓRIA: Os dois falam isso,mas não é o que seu Dorico quer.Isso pode causar aborrecimentos em muita gente.

LÍDIA: Mas eu estou disposta a qualquer coisa por esse rapaz.Sinto que nos daremos bem.

GLÓRIA: E eu prometi à Promessa que iria conversar com Raul,esclarecendo esse mau entendido de que a moça iria se casar com outro.Mas isso minha filha não pode espalhar.É coisa nossa.

 

NA  FAZENDA

Ceição não para de chorar desde que Flor se casou e foi morar em outra casa.

ZENAIDE: Mas o que é isso Ceição?Flor foi morar logo ali.Daqui a pouco ela estará aqui.

CEIÇÃO: Desde que aquela menina nasceu,nunca mais dormi sem ela.Ela dormia no meu cantinho.Não vai ser fácil acostumar  a minha vida sem ela.

ZENAIDE: Se eles não aparecerem,mais tarde nós iremos lá fazer uma visita aos dois.Se acalme .E além do mais ,nós não podemos ter nossos filhos a vida inteira à nossa volta.

CEIÇÃO: A senhora dona Zenaide ,vai passar por essa dor em breve se prepare.

Seu Dorico está em sua varanda.

ZENAIDE: Tibúrcio está querendo voltar a trabalhar na fazenda Dorico?

DORICO: Não propriamente,mas ficará aqui por um tempo.Ele veio pra tentar encontrar dois irmãos dele que moraram ou moram por aqui.

ZENAIDE: Irmão de Tibúrcio, aqui em Raízes da Terra?Mas ele tem alguma pista de quem são?

DORICO: Até agora não,lembramos do seu Zará,o morador mais antigo da região que talvez possa ajudar com alguma informação.

 

ZENAIDE: Se o seu Zará lembrar de algo.Porque ele aparenta bem idoso,e a sua mente pode não ajudar mais.

A busca de seus irmãos  e a descoberta dos mesmos ,trará uma mudança de visão  em Tibúrcio sobre a conduta de Dorico,gerando assim um conflito fatal.

 

CONTINUA  …………….

Wellyngton Vianna
Recifense, 23 anos, CEO fundador do CYBER SÉRIES. "Escrever liberta, podemos criar, recriar e inovar. Podemos tornar públicas as nossas idéias".