Além da porteira: Capítulo 21

Além da porteira: Capítulo 21

Capítulo escrito por: Luiz Lisboa

Classificação indicativa: 

 

Enquanto a comitiva formada pelo padre e seus amigos caminhavam rumo à fazenda,a população de Raízes da Terra não comentavam outra coisa levantando hipótese  ,tentando descobrir o que eles foram fazer na fazenda de seu Dorico.

Na mercearia,Ciro e sua família  o assunto continuava.

CIRO: Agora me lembrei de um fato,que ocorreu hoje pela manhã.

TINA: O que é papai.

CIRO: Quase na hora do ônibus o próprio seu Dorico veio buscar um amigo dele que ía desembarcar.

VERA:mas será que tem haver com esse amigo?

CIRO: É coincidência. Quem sabe o amigo dele passou mal e precisava de um apoio espiritual.

TINA: Mas precisava ir aquele batalhão  todo?E eles não íam dar apoio espiritual nenhum pra ninguém.

VERA: Eles farão o contrário minha filha.

CIRO: Só vamos ficar sabendo do que se trata a ida deles até a fazenda ,quando eles voltarem de lá.

E com essa curiosidade ,estava toda a população que viu e ficou sabendo da saída do padre, indo para a fazenda.

A CAMINHO DA FAZENDA

Tiãozinho ,já está próximo à fazenda levando o padre Chico,a pedido de seu patrão Dorico.Ao passarem próximos ao sítio de Raul…

MARGARIDA: Vejam que casinha modesta,típica do sertão.

TENÓRIO: Ainda mora alguém nessa singela casa,Tiãozinho?

TIÃOZINHO: Mora,mora sim.

PADRE: Conta pra eles Tiãozinho ,sobre o morador dessa humilde casa.

TIÃOZINHO: Conto sim seu padre…Bom nessa casa mora um rapaz sozinho,desde que mais ou menos 5 anos sua família morreu queimada num jipe pertinho daqui.Esse rapaz foi o único que sobrou porque ele não estava no jipe quando pegou fogo.Aí desde que isto aconteceu,ele trancou essa porteira ,não sai daí e não deixa ninguém entrar.Diz que só sai daí quando for pra vingar a morte de sua família.

MARGARIDA: Nossa que tragédia!

TENÓRIO: E será que foi um acidente planejado?

DICO: Pelo o que eu sei dessa histótria,o rapaz desconfia de alguém.Mas é melhor a gente não se envolver com isso, pra não nos trazer problemas.

PADRE:É isso mesmo,vamos continuar a comtemplar a natureza,esse sertão mineiro tão rico em belezas,que já estamos chegando na fazenda.

NA FAZENDA

Seu Dorico já estava começando a ficar agitado com a demora de Tiãozinho com o padre Chico.

PROMESSA: Fique calmo papai,daqui a pouco eles estão  chegando.

DORICO: Daqui a pouco começa  é a anoitecer…Vou mandar o Renato ir atrás deles.

FRANCISCO:Sua filha tem razão compadre,calma ,já devem está chegando por aí.

NO SÍTIO DE GLÓRIA

Desde de que Severino contou para Glória os barulhos que ouvira vindo da casa de Raul,ela ficou preocupada,então….

GLÓRIA: Severino ,estou indo até a casa de Raul para ver o que está acontecendo por lá.

SEVERINO: Você quer que eu te acompanhe?

GLÓRIA: Você sabe que se tiver alguém comigo ele não aparece e não fala comigo.

LÍDIA: Até quando Raul vai viver nessa situação?

GLÓRIA: Vou só,se tiver acontecido algo, eu volto e chamo vocês.

Glória foi às pressas até ao sítio de Raul.Ao chegar lá, foi logo chamando pelo sobrinho.

SÍTIO  DE  RAUL

GLÓRIA:  Raul!Raul,cadê você meu filho?

Raul demorou pra responder.Sua tia já estava tentando subir na porteira para pulá-la,quando o sobrinho apareceu e….

RAUL: Estou aqui tia!Não pule .Espere aí.

GLÓRIA: Você está bem meu filho?

RAUL: Estou bem sim,tia.Por que está me perguntando isso?

GLÓRIA:Há poucos ,Severino passou por aqui e ouviu uns barulhos vindos de dentro de sua casa.Então me preocupei e vim logo pra ver oque estava acontecendo.

RAUL: Não tava acontecendo nada…Já sei ,me lembrei,foi só um rato que apareceu e eu estava tentando espantá-lo daqui,foi isso,só pode ter sido estes barulhos que o tio Severino ouviu.

GLÓRIA: Tem certeza que foi isso mesmo?

RAUL: Foi sim ,minha tia.

GLÓRIA: Tô vendo no seu rosto um ar de felicidade,coisa que não vejo há anos.

RAUL: É impressão da senhora.O meu rosto é o mesmo de todo dia.Não se preocupe tia, foi só um rato intruso que apareceu aqui e já foi embora.

GLÓRIA: Então tá bem!Vou embora por que todos lá de casa ficaram preocupados com você.

RAUL: Pode ir sossegada tia, está tudo certo. Não se preocupe comigo.

Raul bem que tentou inventar uma desculpa pra sua expressão de felicidade,mas não conveceu sua tia Glória,que voltou pra sua casa ,sem entender aquela cara com tamanho ar de satisfação.Satisfação esta, como a de alguém  ter encontrado algo de muito valor,que pudesse fazer mudar seus sentimentos.

NA  FAZENDA

DORICO: Esse moleque do Tiãozinho,tá demorando demais com o padre.

FRANCISCO:Fica calmo compadre,a tarde é  grande e eles vão chegar antes de anoitecer.

Nesse momento,Tiãozinho,o padre e os outros  já estavam avistando a fazenda e juntos cantavam:

“TODA VEZ QUE EU VIAJAVA

PELA ESTRADA DE OURO FINO

DE LONGE EU AVISTAVA

A FIGURA DE UM MENINO

QUE CORRIA ABRIA A APORTEIRA…..”

 

Então todos que estavam na varanda ouviram a música,e não entenderam nada,do que podia ser aquela cantoria na estrada. Qual será a atitude de Dorico?

 

CONTINUA…..

Close