Além da porteira: Capítulo 18

Além da porteira: Capítulo 18

A chegada de Francisco na fazenda ,é o assunto de todos por lá.

TIÃOZINHO: O que o patrão mais quer  tá acontecendo.

RENATO:É o que ele quer,e não que a filha quer.

TIÃOZINHO: Mais ela terá que acostumar com a ideia de se casar com esse rapaz,porque quando seu Dorico fala,não tem volta.

RENATO: Agora você me diga moleque ,como eu fico nessa?

TIÃOZINHO: Você tem mais é que esquecer ela.Mesmo porque ela não é pro seu bico peão.

RENATO: Se ela quiser tem como ela se livrar desse casamento.

TIÃOZINHO: Como?

RENATO: Fugindo comigo,indo embora pra onde ninguém vai achar a gente.

TIÃOZINHO: Você não tem medo de morrer não home

RENATO: Por ela faço e me arrisco em qualquer coisa.

TIÃOZINHO: É melhor você ir cuidar do gado ,o patrão já deve  tá chegando.

RENATO: Cuidar de gado como moleque? Com uma chuva dessa!

Mãe e filha ainda conversam na sala sobre a chegada de seu Francisco.

PROMESSA: É inadmissível,nos dias de hoje uma moça ainda ter  que se casar com um rapaz escolhido pelo pai.

ZENAIDE: Calma minha filha,lembre-se da conversa com o padre Chico,o tempo se encarrega de tudo.Fique tranquila,mostre-se alegre.Tudo vai dar certo,você vai ver.

PROMESSA: Pronto ,lá estão vindo papai e  o seu compadre.

ZENAIDE: Trate-o bem minha filha.Não cause aborrecimentos a seu pai,será pior.Além do mais foi seu pai que prometeu você em casamento pro filho dele.Como era o costume da época, ele concordou, e como nós também éramos os padrinhos do filho dele,ele não podia recusar.

PROMESSA: E pra completar a liga ,me deram pra ele me batizar também.

Promessa abraça a mãe a procura de apoio.

NO SÍTIO  DE RAUL

Raul,a cada vez que lembra ou vê o seu rival,seu coração tremula de raiva,ainda mais quando se ouve do próprio fazendeiro o desejo e a insistência em possuir o seu pequeno sítio.

RAUL:Droga de homem,não desiste  em possuir meu sítio.O que é isso aqui diante ao montante de terras que esse maldito já possui.Mas eu não vou ceder,nem que eu morra,mas esse sítio não será seu na maciota.Vou  ficar sempre alerta,prevenido à espera daquele lazarento,não serei pego de surpresa por ele…….

Raul como vive só ,isolado de todos,às vezes se pega falando sozinho,ainda mais quando a raiva e o desejo de defender sua pequena posse aflora em seu coração.

NA  FAZENDA

Finalmente,seu Dorico chega com seu grande amigo e compadre Francisco  na fazenda,debaixo de uma leve e suave chuva de verão, e bem na hora do almoço.

DORICO: Chegamos compadre. Seja bem vindo.

FRANCISCO: Obrigado compadre.

DORICO: Zenaide.Oh,Zenaide.O compadre chegou venha cumprimentar nosso amigão.

ZENAIDE: Com licença.Como vai compadre,seja bem vindo.

FRANCISCO: Obrigado comadre.

DORICO: Mas ,cadê nossa filha? Traga ela aqui pra conhecer o seu futuro sogro.

ZENAIDE: Vou avisá-la que o compadre já chegou.

DORICO: E fala pra Ceição colocar o almoço.

Zenaide foi convencer a filha a vir conhecer e cumprimentar o pai de seu pretendente.

ZENAIDE: Filha,seu pai está te chamando para cumprimentar o compadre Francisco.

PROMESSA:Estou indo mamãe,se é isso que ele quer,e você quer que eu siga as orientações do padre,então vamos em frente.E pelo o grande amor que quero viver no futuro,eu irei.Vamos mamãe.

Promessa,refletiu e chegou à conclusão que para ela seguir enfrente com a sua paixão por Raul,não poderá de forma alguma brigar com o pai.

PROMESSA:Oi papai,aqui estou.

DORICO: Minha filha,esse é o compadre Francisco,seu padrinho e o pai de seu namorado ,que já,já será seu noivo e em seguida esposo.

PROMESSA:Como vai seu Francisco,?O meu pai fala muito bem do senhor.mas é  uma enorme satisfação em conhecê-lo e recebê-lo em nossa casa.

FRANCISCO: Obrigado  minha filha.Você é muito bonita e educada.

PROMESSA: São os olhos do senhor.Mas fique à vontade.Posso me retirar papai?

DORICO: Sim minha filha querida,vá ajudar sua mãe a organizar o almoço.

PROMESSA: Tá bem papai.Ah, papai,depois do almoço posso galopar pela fazenda.

DORICO: Mas é claro minha filha!Peça ao Tiãozinho que prepare o seu cavalo.Mas cuidado.Não vá muito longe a terra está muito molhada.

PROMESSA: Tá  bem papai,galoparei aqui pelas redondezas.

FRANCISCO: Compadre Dorico,como sua filha é bonita e bem educada!É uma moça muito prendada.

DORICO: É sim compadre,será uma boa esposa para seu filho Carlos.

ZENAIDE: O almoço está servido,Dorico. Traga o compadre pra almoçar.

E assim, a família Antunes recebe o futuro sogro da única filha para tratar dos preparativos do casamento ,que será marcada para o mais breve possível.

DORICO: Agora que já almoçamos compadre ,vamos nos assentar lá na varanda pra gente prosear.

FRANCISCO:Então vamos compadre,lá a vista é bonita.

DORICO: Mas como está o pantanal?Já faz mais de 20 anos que sai de lá e vim morar aqui no Leste de Minas e nunca mais  voltei lá.

FRANCISCO: Já faz um bom tempo,né,e as coisas  por lá melhoraram muito compadre, a criação de gado é muito valorizada, muito lucrativa.

DORICO: Essa região aqui de Minas Gerais é muito boa também compadre,viver aqui é o mesmo que morar no céu.não me arrependi de vender tudo lá e vir morar aqui.Aqui é o céu meu compadre.

FRANCISCO:Que bom ,gostar do lugar onde a gente mora faz os negócios andar bem.

Os amigos tem muito o que conversarem,e não vão perceber o tempo passar.

CONTINUA      ………………………….